Sobe para 190 o número de pessoas atendidas vítimas de agulhadas no Carnaval de Recife e Olinda

(Foto: Bruno Campos/TV Jornal)

Em 24 horas, da quinta-feira (7) para a sexta-feira (8), subiu de 108 para 190 a quantidade de pessoas que alegam terem sido furadas por seringas durante o Carnaval 2019 no Recife e em Olinda. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), deste total, após triagem no Hospital Correia Picanço, onde estão sendo recebidos pacientes deste caso, 140 foram indicados para iniciarem o tratamento de prevenção contra a infecção pelo HIV.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil de Pernambuco abre inquérito para investigar casos de agulhadas durante carnaval

Polícia Civil de Pernambuco divulga retrato falado de suspeito de usar agulha para furar foliões

Por meio de nota, a SES relata que todos foram liberados após avaliação médica, e orientados para fazer o uso da medicação profilática diariamente. Os pacientes devem retornar à unidade de saúde após 30 dias.

“Os demais ou se recusaram a fazer o teste rápido (pré-requisito para o uso da medicação), ou já tinham passado da janela de 72 horas preconizadas para início do tratamento”, complementa a secretaria. Eles serão acompanhados, de forma rotineira, no Hospital Correia Picanço, para monitorar possíveis infecções.

Apesar da grande procura ao tratamento, especialistas afirmam que o risco de contrair a doença por meio de agulhas infectadas é considerado baixo, em média 0,3%.

Por conta do número de foliões que suspeitam terem sido vítimas das agulhadas, o Hospital precisou ser reabastecido com testes rápidos, e também, recebeu mais medicações profiláticas.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe uma resposta