Confira se você tem direito à parcela extra do Bolsa Família paga em Pernambuco

(Foto: Ilustração)

Para auxiliar na renda de mais de mais de 18 mil famílias que são beneficiadas pelo Bolsa Família em Pernambuco, o Governo do Estado iniciou, nesta quinta-feira (17), e seguirá até o dia 30, com o  pagamento de uma parcela extra do programa federal. No entanto, para receber o benefício, as famílias precisam atender a alguns critérios pré-estabelecidos.

O mais importante deles é estar com a situação regularizada junto ao Programa no mínimo desde abril.  “O objetivo do pagamento é incluir as famílias que são beneficiárias do programa mensalmente mas que ficaram de fora da folha de pagamento no período em que estava sendo pago o 13° do Bolsa Família. É uma ação que visa ajudar essas pessoas a não saírem prejudicadas”, declarou o secretário executivo de Assistência Social, Joelson Rodrigues.

O 13° do Bolsa Família é pago anualmente pelo Governo do Estado no primeiro quadrimestre de cada ano. Este ano, o pagamento aconteceu nos meses de fevereiro, março e abril, a partir de um calendário que dividia os beneficiários pela data de aniversário.

Além de estar regularizado, só receberá o pagamento extra, que irá variar entre R$ 41,00 e R$150,00, a depender de quanto o beneficiário recebe mensalmente, quem já recebeu no mínimo cinco parcelas do benefício em 2019 e recebeu alguma parcela mensal neste ano.

Caso esteja dentro dos requisitos, o beneficiário pode receber o pagamento nos mesmos locais onde faz originalmente o saque das parcelas mensais do Bolsa Família: nas agências da Caixa Econômica, terminais eletrônicos de autoatendimento, lotéricas ou estabelecimentos credenciados.

A checagem para confirmar se o beneficiário está apto a receber o pagamento pode ser realizada de duas maneiras: através do site www.sdscj.pe.gov.br , digitando o Número de Identificação Social (NIS) e a data de nascimento do responsável familiar pelo benefício, ou por meio da Ouvidoria Social através do número 0800 081 4421.

SINDSEMP questiona não pagamento de 13º e Prefeitura justifica que pandemia impossibilitou quitação em junho

13º ainda não tem previsão de pagamento (Foto: ASCOM/PMP)

Os servidores municipais de Petrolina não receberão a primeira parcela do 13º salário no mês de junho como tradicionalmente acontece. De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), a Prefeitura já comunicou oficialmente o Sindicato sobre a decisão.

“A Secretaria de Planejamento e Gestão, informou através do ofício 1.319/2020, que não será possível antecipar o pagamento da primeira parcela do 13º salário aos servidores e servidoras públicas municipais nesse mês de junho, como feito em anos anteriores. A justificativa foi a queda na arrecadação em virtude da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus“, afirmou o SINDSEMP em suas redes sociais.

Sem previsão

Procurada pelo Blog a Prefeitura confirmou a informação. Ainda não há previsão de quando o 13º salário será pago aos servidores. A gestão trabalha para quitar o compromisso entre julho e agosto, mas ainda não está garantido. Confira a seguir encaminhada ao SINDSEMP:

LEIA MAIS

Prefeitura de Juazeiro libera segunda parcela do 13° de aposentados e pensionistas

O Instituto Previdenciário de Juazeiro (IPJ) libera, nesta quarta-feira (20), o pagamento da segunda parcela do 13° salário dos servidores aposentados e dos pensionistas da Prefeitura de Juazeiro. Previsto apenas para dezembro, o pagamento do benefício foi antecipado com o objetivo de reduzir os impactos financeiros da pandemia do coronavírus para os servidores que integram o grupo de pessoas mais afetado pela crise.

LEIA TAMBÉM

Vereadores de Juazeiro aprovam antecipação de pagamento do 13º de servidores municipais

Com a segunda parcela do 13° salário e o pagamento dos vencimentos desses servidores, a Prefeitura vai injetar mais de R$ 2,5 milhões na economia local. “O governo municipal garante, dessa forma, recurso para os nossos servidores que fazem parte do grupo de risco da doença e movimenta a economia local”, diz o diretor-presidente do IPJ, Antônio Carlos dos Santos.3

Servidores temporários de Juazeiro podem ter 13º salário antecipado

(Foto: ASCOM)

A Prefeitura de Juazeiro vai enviar para a Câmara de Vereadores de Juazeiro, na próxima semana, uma proposta para antecipação da primeira parcela do 13º salário para os servidores temporários. Caso aprovada pela Câmara, a medida entrará em vigor a partir de 1º de junho.

“A proposta do prefeito Paulo Bomfim é antecipar o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro, que ocorreria em novembro, para o mês do aniversário do servidor temporário, como já acontece com os servidores efetivos. Tal medida visa valorizar cada vez mais nossos servidores”, explica o secretário de Gestão de Pessoas, Vilmar Ferreira.

INSS começa a pagar 13º de aposentados e pensionistas

Saiba quando você receberá o valor em sua conta (Foto: Internet)

O 13º salário dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está sendo liberado a partir de hoje (24) nas contas dos beneficiários. O depósito da primeira parte do abono será realizado entre essa sexta-feira e 8 de maio.

Calendário

Quem recebe um salário mínimo será contemplado entre os dias 24 de abril e 8 de maio, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador. Já os segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre 4 e 8 de maio.

35,6 milhões de pessoas em todo Brasil receberão a primeira parcela do 13º. O INSS estima que R$ 71,7 bilhões serão injetados com o pagamento. É importante ressaltar que os benefícios assistenciais – Benefício de Prestação Continuada (BPC) e Renda Mensal Vitalícia (RMV) – não têm direito ao abono anual.

R$ 2,5 milhões devem ser injetados na economia juazeirense com a antecipação do 13º de aposentados e pensionistas

O Instituto Previdenciário de Juazeiro (IPJ) liberou, nesta segunda-feira (20), o pagamento da primeira parcela do 13° salário dos servidores aposentados e pensionistas da Prefeitura de Juazeiro.

O pagamento do benefício, previsto para o mês de junho, foi antecipado com o objetivo de atenuar os efeitos financeiros da pandemia do coronavírus para os servidores que integram o grupo de pessoas mais afetado pela crise.

Com a antecipação do 13° salário e o pagamento dos vencimentos desses servidores, mais de R$ 2,5 milhões serão injetados na economia local.

“Essa iniciativa garante esse recurso para os nossos servidores que fazem parte do grupo de risco da Covid-19, ao mesmo tempo em que movimenta a nossa economia”, disse o diretor-presidente do IPJ, Antônio Carlos dos Santos, informando que a segunda parcela do 13°, que estava previsto para dezembro, será pago no dia 20 de maio.

IGEPREV antecipa 13º dos aposentados e pensionistas

Medida contemplará quase 2000 aposentados e pensionistas

O Instituto de Gestão Previdenciária do Município de Petrolina (IGEPREV) liberou nessa segunda-feira (6) 50% do 13º salário dos servidores aposentados e pensionistas do município. Mais de R$ 2 milhões serão injetados na economia local, dando um aporte a esse grupo considerado vulnerável durante a pandemia do coronavírus.

“Cumprindo a determinação do prefeito Miguel Coelho em sua fala nos últimos dias de março, ele determinou o pagamento de 50% do 13º salário dos aposentados e pensionistas em virtude dessa pandemia causada pelo novo coronavírus. A gente está disponibilizando na data de hoje“, explicou o diretor-presidente do IGEPREV, Willames Barbosa no programa Super Manhã com Waldiney Passos.

Na entrevista à Rádio Jornal Petrolina, Barbosa contou ainda que 1.153 aposentados e 285 pensionistas estão sendo contemplados. “O objetivo é atenuar essa triste moléstia, essas pessoas são vulneráveis e precisam de certo carinho e conforto. A gente está cumprindo essa determinação a partir de hoje. O dinheiro já está creditado na conta desde a manhã de hoje“, finalizou.

Petrolina antecipa pagamento da primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do IGEPREV

(Foto: Ascom/PMP)

O prefeito Miguel Coelho anunciou, nesta sexta-feira (20), medidas para amenizar os impactos econômicos que podem afetar a vida dos cidadãos, em razão da pandemia do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM

Prefeitura de Petrolina prorroga prazo de desconto do IPTU até 15 de abril

Entre as medidas, destaca-se a antecipação da 1ª parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do IGEPREV. O pagamento que seria efetuado em junho, agora, será feito no dia 6 de abril.

Outra medida beneficia os empresários e comerciantes de Petrolina. De acordo com o anúncio feito pelo gestor municipal, o ISS será parcelado pelos próximos meses. O valor de março que vence em abril, será pago metade em abril e a outra metade em agosto. O valor de abril, que vence em maio, vai ser pago metade em maio e metade em setembro, já o valor de maio, que vence em junho, vai ser pago metade em junho e metade em outubro.

Paulo Afonso: antecipação do 13º salário a servidores deve injetar R$ 7 milhões na economia local

Não foi só a Prefeitura de Petrolina que adiantou o pagamento do 13º salário. Em Paulo Afonso (BA) a gestão também realizou o pagamento antes do prazo e deve injetar cerca de R$ 7 milhões na economia local nesse final de ano.

“A parcela que vai ser paga aos servidores contribui, e muito, com a economia da nossa cidade, afinal de contas, aquece as vendas neste período natalino”, destaca o prefeito Luiz de Deus, que espera aquecimento no comércio de Paulo Afonso.

Pela lei federal, a primeira parcela deve ser paga até 20 de novembro e a segunda, até 20 de dezembro. Em Petrolina, aposentados e pensionistas já receberam o benefício na quarta-feira.

Igeprev antecipa 13º salário a aposentados e pensionistas de Petrolina

13º começa a ser pago hoje (Foto: ASCOM)

Uma boa notícia aos aposentados e pensionistas de Petrolina. O Instituto de Gestão Previdenciária do Município de Petrolina (Igeprev) antecipou o 13º salário a esse grupo, que começou a receber o benefício nessa quarta-feira (4).

Dessa forma as compras de final de ano já podem ser antecipadas. De acordo com o Igeprev, mais de R$ 2 milhões deverão ser injetados na economia do município. No balanço do instituto, 1.109 aposentados e 282 pensionistas serão contemplados com a antecipação.

A primeira parcela do 13º foi paga em junho. “Essa antecipação é fruto de uma boa gestão, mas acima de tudo um gesto de respeito e reconhecimento à categoria“, comemora o diretor-presidente do Igeprev, Willames Barbosa.

1ª parcela do décimo terceiro salário deve cair até 30 de novembro

Tem direito ao 13º salário todo trabalhador contratado pelo modelo CLT.

As empresas têm até 30 de novembro para pagar a primeira parcela do 13º salário. Nesta etapa de pagamento, o trabalhador recebe 50% do valor total do seu 13º salário, sem nenhum desconto.

A segunda parcela deve ser depositada até 20 de dezembro. Dessa parcela, são descontados Imposto de Renda e INSS, ou seja, ela é menor do que a primeira. Quem pediu o adiantamento do 13º salário nas férias não recebe a primeira parcela, somente a segunda.

Cerca de 81 milhões de brasileiros receberão o 13º salário este ano, com valor médio R$ 2.451, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A economia brasileira receberá uma injeção de R$ 214,6 bilhões, o que representa aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

LEIA MAIS

INSS começa a pagar primeira parcela do 13º dos aposentados 

(Foto: Internet)

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar nesta segunda-feira (26), a primeira parcela do 13º salários dos aposentados e pensionistas. A data de pagamento varia de acordo com o número final do benefício. O dinheiro será depositado junto com a folha mensal de agosto.

A antecipação vai beneficiar aqueles que, durante o ano, tenham recebido auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria, auxílio-reclusão ou pensão por morte e demais benefícios administrados pelo INSS que também façam jus ao abono anual. A parcela dos 50% restantes será paga no fim do ano.

LEIA MAIS

Ministro garante que ninguém mexe em direitos como 13º e férias

Ministro da Economia Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, repetiu na tarde de quinta-feira (7) a fala dada pela manhã de que a reforma da Previdência não incluirá neste momento mudanças no regime trabalhista. Após reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ele voltou a dizer que o atual sistema de direitos trabalhistas faz com que mais de 46 milhões de brasileiros estejam na informalidade. Perguntado se o governo pretende acabar com direitos previstos na Constituição como férias e 13º salário, o ministro negou.

“Ninguém mexe em direitos, mas daremos novas alternativas para os trabalhadores”, respondeu, armando que preferia deixar essa discussão para um outro momento

Guedes ainda aproveitou para atacar as centrais sindicais que já combatem a ideia do governo de criar uma carteira de trabalho verde e amarela com menos direitos. “Interesses corporativos são falsas lideranças que aprisionaram o Brasil a uma legislação fascista de trabalho.

Os presidentes dos sindicatos precisam ter paciência, mas devem saber que a vida deles não será tão boa como antes. Está saindo a velha política e entrando uma nova política”, alfinetou.

O ministro reiterou que a palavra final sobre a reforma da Previdência é do presidente Jair Bolsonaro.

Segunda parcela do 13º para aposentados e pensionista começa a ser paga hoje (26)

(Foto: Internet)

Aposentados e pensionistas começam a receber nessa segunda-feira (26) a segunda parcela do 13º salário. Segundo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os depósitos serão feitos até 7 de dezembro, junto com a folha mensal de pagamento de novembro.

Pelo calendário do INSS, os primeiros a terem o valor depositado serão os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito.  30,1 milhões de brasileiros receberão a segunda parcela do 13º, totalizando R$ 21,4 bilhões, segundo a Secretaria da Previdência.

A segunda parcela corresponde a 50% do valor de cada benefício. A primeira parte do dinheiro foi paga entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro. O 13º salário é pago a quem recebeu benefícios previdenciários como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário maternidade, proporcional ao período no qual teve esse tipo de apoio.

Confira a tabela de pagamentos dos benefícios:

LEIA MAIS

Estados e municípios enfrentam dificuldades para pagar o décimo terceiro salário

(Foto: Internet)

Ainda distantes de uma situação confortável no quesito contas públicas, Estados e municípios de todo o País mais uma vez encontram dificuldades para pagar o 13º salário dos seus servidores, sejam eles ativos ou inativos. Pelo terceiro ano consecutivo, ao menos 1,5 milhão de servidores estaduais correm o risco de não receber o benefício até o fim do ano.

Os governos do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte ainda não têm dinheiro em caixa para o pagamento dos funcionários, embora afirmem estar tentando arrumar verbas para cumprir o compromisso. Em Pernambuco, a situação tende a ser mais confortável.

Ao Jornal do Commercio, a Secretaria de Administração do estado de Pernambuco afirmou que o 13º salário “como em todos os anos, está previsto para ser pago no mês de dezembro”. A data, contudo, ainda não foi definida pelo executivo estadual. Atualmente, Pernambuco tem 218.454 servidores, sendo 122.990 ativos, 69.996 inativos e 25.468 pensionistas.

Todos os governos estaduais e o Distrito Federal foram consultados sobre o pagamento do benefício este ano, mas alguns Estados sequer quitaram a gratificação devida para 2017. O Rio Grande do Sul, por exemplo, pagou, no mês passado, a décima parcela (de um total de 12) do benefício do ano passado e já avisou que não tem dinheiro para o de 2018. Até o salário de outubro, que deveria ter entrado no dia 31, ainda não caiu na conta dos servidores.

Municípios

LEIA MAIS
123