UPAE de Petrolina registra mais de 100 mil atendimentos na urgência e emergência em 2018

(Foto: Reprodução/ IMIP)

Na manhã desta terça-feira (29) a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) divulgou os números de balanço do ano passado, que apontam crescimento em alguns dos seus principais serviços.

Vale ressaltar que o bom desempenho da Unidade, consolidado ao longo dos últimos cinco anos, pode ser comprovado de várias maneiras, mas a gestão escolhe o índice de satisfação do usuário como seu melhor avaliador, já que é para o paciente que todo trabalho é voltado. “Quase 70% dos usuários consideram o nosso serviço bom/excelente e esse, sem dúvida, é o nosso melhor número”, garante a coordenadora geral, Graziella Franklin.

UPA 24h (Urgência e Emergência)

Na UPA 24h foram registrados 115.518 atendimentos (em 2017 foram 108.504), sendo 105.889 na urgência e emergência clínica, 6.026 na odontológica e 3.603 no serviço social. Neste setor, ainda foram contabilizados 540.081 procedimentos, divididos entre os serviços de radiologia, laboratório, nebulização, eletrocardiograma, telemedicina, medicação, sutura e curativo.

Bolsonaro tem 59% dos votos válidos, e Haddad, 41%, indica Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira indica que o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, tem 59% dos votos válidos, enquanto o candidato do PT, Fernando Haddad, aparece com 41%. No levantamento da semana passada, o candidato do PSL tinha 58% dos votos válidos, e o petista, 42%. As oscilações dos candidatos estão dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Na contagem dos votos totais, Bolsonaro tem 50%, enquanto Haddad tem 35%. Brancos e nulos somam 10%, e 5% não souberam responder.

A vantagem de Bolsonaro sobre Haddad continua maior entre os homens (58% a 32%) do que entre as mulheres (43% a 39%).

A convicção do voto no deputado federal é maior do que dos eleitores do candidato do PT. De acordo com a pesquisa, 95% dos apoiadores de Bolsonaro dizem que estão completamente decididos. Entre os que votam em Haddad, 89% dizem o mesmo.

A rejeição a Haddad também é maior. Entre os entrevistados, 54% dizem que não votariam no petista de jeito nenhum, e 41%, no capitão.

Índices de homicídios em Pernambuco voltam a subir

No Sertão do estado a redução nos números desses crimes foi mínima.

Dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) nesta segunda-feira (15) mostram que os índices da taxa de homicídios voltaram a subir no estado nesse mês de setembro, saindo de 287 em agosto, para 320. Desde o início do ano, já foram registrados 3.232 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI).

Segundo balanço da secretaria, 72,5% dos crimes foram motivados por tráfico de drogas, acerto de contas e outras atividades criminais. Em relação ao mesmo período do ano passado, o levantamento mostra uma diminuição de 22% desse tipo de crime, quando foram contabilizadas 4.143 ocorrências.

No Sertão do estado a redução nos números desses crimes foi mínima. Os municípios sertanejos somaram, em setembro de 2018, 51 ocorrências, apenas três a menos que no mesmo período de 2017.

Datafolha: Bolsonaro tem 58% dos votos válidos; Haddad aparece com 42%

 Nos votos totais, o candidato do PSL tem 49%, contra 36% do petista

A primeira pesquisa de intenção de votos divulgada após o início do segundo turno mostra que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro , tem 58% dos votos válidos, enquanto Fernando Haddad (PT) aparece com 42%.

Na contagem dos votos totais, Bolsonaro tem 49%, enquanto Haddad tem 36%. Brancos e nulos somam 8%, e 6% não souberam responder.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Nos recortes regionais, o candidato do PSL vence no Sudeste (55% a 32%), no Sul (60% a 26%), Centro-Oeste (59% a 27%) e Norte (51% a 40%). Já no Nordeste, a vantagem é de Haddad: 52% a 32%. Os números levam em consideração os votos totais.

Entre as mulheres, há um empate técnico entre os dois candidatos: Bolsonaro tem 42%, enquanto Haddad aparece com 39%. Já no eleitorado masculino, o candidato do PSL tem ampla vantagem: 57% a 33%.

O Datafolha ouviu 3.235 entrevistados em 227 municípios nesta quarta-feira. O nível de confiança é de 95%, e o levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-00214/2018.

Pesquisa: Bolsonaro tem 54% dos votos válidos; Haddad, 46%

A primeira pesquisa feita no segundo turno das eleições presidenciais indica vitória de Jair Bolsonaro (PSL). O levantamento, feito pelo instituto Ideia Big Data, em parceria com a revista Veja, aponta 54% das intenções de voto contra 46% de Fernando Haddad (PT).

A pesquisa, de acordo com a revista, ouviu 2.036 eleitores nas cinco regiões do País entre segunda-feira e quarta-feira. A margem de erro é de 2,67% pontos percentuais, o que dá uma vantagem de Bolsonaro acima da margem de erro.

Bolsonaro levou a melhor no primeiro turno das eleições, conseguindo 49,2 milhões de votos – 46,03% do total. Já Haddad recebeu 31,3 milhões de votos, o equivalente a 29,28% dos votos totais.

O Datafolha também divulga às 19h desta quarta (10) a primeira pesquisa do segundo turno das eleições presidenciais. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral.

Adalberto Cavalcanti amarga mais uma derrota

O deputado federal Adalberto Cavalcanti (AVANTE) não conseguiu se reeleger à Câmara Federal obtendo 37.369 votos, em 2014 ele foi eleito com 99.912 votos.

Em 2016 Adalberto já havia sofrido uma grande derrota quando ficou em 4º lugar para prefeito de Petrolina e viu sua esposa Lúcia Mariano perder a reeleição para prefeita no município de Afrânio.

Adalberto teve uma passagem polêmica para Câmara, ele votou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff oportunidade em que foi muito elogiado pelos petistas, mas no governo Temer o parlamentar votou a favor da reforma trabalhista o que pode ter lhe custado à reeleição.

Principais candidatos à presidência votam pelo Brasil

Os três candidatos já votaram neste domingo. (Foto: OGlobo)

Os principais candidatos à presidência da república já foram às urnas para depositarem seus votos. Ciro Gomes (PDT) esteve em Fortaleza (CE), onde votou no prédio da secretaria municipal de saúde, ao lado do seu irmão, por volta das 9h. “Estou bastante otimista com muita esperança de que o Brasil seja iluminado por Deus nesta hora tão difícil e que o Brasil possa ser o instrumento que Deus faz usar para nação brasileira se proteger da violência e do radicalismo”, disse.

Jair Bolsonaro (PSL), que tem liderado a corrida presidencial, deixou seu voto por volta das 8h55, no Rio de Janeiro (RJ). O deputado esteve na companhia de um dos seus filhos e sob forte esquema de segurança. Em conversa com a imprensa, Bolsonaro falou sobre sua campanha até aqui.

“Não haverá negociação partidária, recebi apoio da bancada ruralista e da bancada evangélica. No varejo, temos 350 parlamentares que querem estar conosco; São deputados honestos que não querem falar com Sergio Moro em Curitiba.Vocês viram que sem fundo partidário, sem tempo de televisão, chegamos longe”, afirmou.

Já Fernando Haddad (PT) foi à Zona Sul de São Paulo (SP) para exercer sua cidadania. O petista foi recebido com panelaço de parte da vizinhança. A militância respondeu às provocações afirmando que “quem tira o povo da miséria é o PT”. Haddad também se manifestou e afirmou que “Dia de eleição é normal esse tipo de manifestação. Desde que seja pacífica, não tem problema nenhum”.

Ibope: Bolsonaro amplia vantagem e vai a 41% dos votos válidos; Haddad tem 25% e Ciro, 13%

A última pesquisa Ibope antes das eleições confirmou o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, à frente da disputa. O capitão da reserva subiu de 38% para 41% das intenções de votos válidos, sem contar nulos e brancos. Fernando Haddad (PT) perdeu três pontos em relação à última sondagem, e agora tem 25%. Mais próximo dos dois líderes, Ciro Gomes (PDT) oscilou de 12% para 13%. Ele é seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), que manteve os 8%, e Marina Silva (Rede), cujos votos válidos caíram de 4% para 3%.

O resultado mostra um aumento da vantagem de Bolsonaro sobre Haddad. No levantamento anterior, divulgado na quarta-feira, a diferença entre os dois era de dez pontos. Agora, chega a 16.

Para ser eleito em primeiro turno, um candidato deve conseguir 50% dos votos válidos mais um voto. Se os números da pesquisa se confirmarem nas urnas, portanto, haverá segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.

Segundo o Ibope, nesse cenário os dois estariam tecnicamente no limite da margem de erro, que é de dois pontos para mais ou para menos. Bolsonaro teria 45% dos votos totais, contra 41% de Haddad. A simulação de um confronto entre Ciro e Bolsonaro também resulta em um empate técnico. Nesse caso, a vantagem numérica seria para o pedetista, 45% a 41%.

A sondagem capta a percepção dos eleitores após o último debate do primeiro turno, transmitido pela TV Globo na quinta-feira. O encontro contou com a participação de sete presidenciáveis. Jair Bolsonaro não foi, após avaliação médica. No mesmo dia, o candidato concedeu entrevista à Record TV . Apesar da ausência, o deputado foi um dos principais alvos dos oponentes .

O Ibope também avaliou a taxa de rejeição dos candidatos. Bolsonaro e Haddad mantiveram marcas praticamente estáveis em relação à divulgação anterior. A do candidato do PSL oscilou de 42% para 43%. Já a do petista passou de 37% para 36%. Marina tem a terceira maior taxa de rejeição, 22%.

No último dia de campanha, Bolsonaro usou as redes sociais para fazer campanha. Em uma postagem no Twitter, disse enxergar o potencial do Brasil tem para se tornar uma país grande e próspero, e afirmou não estar envolvido em corrupção.

Já Haddad aproveitou as últimas horas para apostar no Nordeste, uma estratégia para evitar o crescimento do rival em redutos lulistas. Em Feira de Santana, na Bahia, o candidato disse que o Nordeste viveu “anos de ouro” durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em busca de se afirmar com uma terceira via, capaz de vencer Bolsonaro no segundo turno, Ciro fez carreata em Fortaleza. O pedetista também usou as redes sociais, no início da tarde deste sábado, para rivalizar com Bolsonaro e dizer que o candidato do PSL, líder nas pesquisas de intenção de voto, carece de valores humanos.

Datafolha: Bolsonaro tem 40% dos votos válidos; Haddad tem 25%, Ciro, 15%, Alckmin, 8%, e Marina, 3%

A última pesquisaDatafolha antes das eleições confirmou o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro , à frente da disputa. O capitão da reserva tem 40 % das intenções de votos válidos, sem contar nulos e brancos, seguido por Fernando Haddad (PT), que tem 25 %. Os dois são seguidos por Ciro Gomes (PDT, 15%), Geraldo Alckmin (PSDB, 8%) e Marina Silva (Rede, 3%) e João Amoedo (Novo, 3%)

Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos) têm 2%; já os candidatos Guilherme Boulos (PSOL) e Cabo Daciolo (Patriota) registraram 1%.

O Datafolha entrevistou 19. 536 pessoas em 382 municípios entre a sexta-feira (5) e este sábado, dia 6 de outubro. A margem de erro da pesquisas contratada pela TV GLOBO e o jornal “Folha de S. Paulo” é de 2 pontos para mais ou para menos.

2º Turno

Num eventual segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, o candidato do PSL tem 45% das preferências, enquanto o do PT registra 43%. Quando se avalia a rejeição dos presidenciáveis, Bolsonaro lidera com 44% contra 41% de Haddad.

A sondagem divulgada neste sábado capta a percepção dos eleitores após o último debate do primeiro turno, transmitido pela TV Globo na quinta-feira. O encontro contou com a participação de sete presidenciáveis. Bolsonaro não foi, após avaliação médica.

Na  véspera  da eleição, os candidatos mantiveram seus compromissos previstos em agenda. Alguns deles, como o candidato do PDT,  do PSDB e do PT, aproveitaram as últimas horas antes do pleito para fazer campanha nas ruas. Já  Marina Silva  , candidata da Rede, retornou ao Acre, onde vota. Bolsonaro  ( PSL), que tem priorizado campanha nas redes sociais, reafirmou compromissos de campanha pelo Twitter.

Bolsonaro chega a 42,6% dos votos válidos e amplia vantagem sobre Haddad, segundo CNT/MDA

Haddad e Bolsonaro devem protagonizar um eventual segundo turno. (Foto: Reprodução)

Na manhã deste sábado (06), a CNT/MDA divulgou uma nova pesquisa que mostra as intenções de votos para este domingo (07). Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 42,6% dos votos válidos, enquanto Fernando Haddad (PT) somou 27,8% e Ciro Gomes (PDT) 11,5%. Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, nulos e os eleitores que se declaram indecisos.

Na estimulada, segundo a pesquisa, Bolsonaro aparece com 36,7% e o petista com 24%. Ciro Gomes soma 9,9%. Em relação ao último levantamento, o candidato do PSL registrou um aumento de 7,3 pontos percentuais, já o petista caiu 3,7 pontos.

Segundo Turno

Em um eventual segundo turno, Bolsonaro empata tecnicamente com Ciro Gomes, 41,9% e 41,2%, respectivamente. Nos demais cenários, Bolsonaro vence seus adversários.

Datafolha também aponta empate técnico entre Bolsonaro e Haddad em um provável segundo turno

Nas simulações de segundo turno, Ciro Gomes é o único a bater Bolsonaro

Na penúltima pesquisa do Datafolha do primeiro turno das eleições presidenciais, divulgada nesta quinta-feira (04), o confronto entre Bolsonaro e Haddad mostra um empate técnico, com vantagem numérica para o candidato do PSL: 44% a 43%. A disputa entre Bolsonaro e Alckmin também seria apertada: 43% a 42% para o tucano. Ciro Gomes é o único com vantagem mais folgada em relação ao capitão: venceria por 48% a 42%.

SIMULAÇÕES DE SEGUNDO TURNO / DATAFOLHA
Pesquisa Datafolha realizada nos dias 3 e 4 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos
Os dois líderes da corrida presidencial mantiveram altas taxas de rejeição. Segundo a sondagem, 45% dos eleitores não votariam de jeito nenhum em Jair Bolsonaro, o mesmo percentual apontado na divulgação anterior. A taxa de Fernando Haddad é de 40%, um ponto percentual a menos que o do levantamento anterior.

O Datafolha ouviu 10.178 eleitores em 389 cidades. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-2581/2018 e foi contratada pelo jornal “Folha de S. Paulo” e pela TV Globo.

Bolsonaro avança para 35%; Haddad tem 22%, aponta Datafolha

Candidato do PSL abre vantagem de 13 pontos sobre petista

A penúltima pesquisa Datafolha do primeiro turno das eleições presidenciais mostrou que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) avançou para 35% das intenções de voto. Fernando Haddad (PT) aparece em segundo, com 22%. Na sequência, Ciro Gomes (PDT) tem 11%, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB), 8%.

Na pesquisa anterior, divulgada na terça-feira, Bolsonaro tinha 32% das intenções de voto. Ele cresceu, portanto, três pontos percentuais na pesquisa. Já Haddad havia registrado 21% e agora oscilou um ponto, dentro da margem de erro, que é de dois pontos para mais ou para menos. O candidato do PSL abriu 13 pontos de vantagem em relação a Haddad, a maior distância desde meados de setembro, quando a candidatura do PT foi oficializada. Na sondagem anterior, essa distância era de 11 pontos.

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro continua crescendo e chega a 32%

De acordo com pesquisa feita hoje, Ciro Gomes tem 11% e Alckmin, 9%. Em quatro dias, rejeição ao petista passou de 32% para 41%

O Datafolha divulgou nesta terça-feira (2) a mais nova pesquisa de intenção de voto para presidente. O levantamento foi contratado pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

Segundo o Datafolha, Jair Bolsonaro (PSL) cresceu quatro pontos percentuais e ultrapassou, pela primeira vez em pesquisa do instituto, a barreira dos 30% e abriu vantagem sobre o segundo colocado, Fernando Haddad (PT), que parou de subir.

O nível de confiança da pesquisa é de 95% – o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Vamos aos números:

Bolsonaro e Haddad voltam a empatar com 42% no 2º turno, diz Ibope

Segundo pesquisa, Ciro Gomes (PDT) é o único que vence candidato do PSL fora da margem de erro

Os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) voltaram a empatar numericamente na simulação de segundo turno, de acordo com o último levantamento Ibope/Estado/TV Globo, divulgado na noite desta segunda-feira, 1º. Numa disputa direta, os dois aparecem com 42%. Em relação à última pesquisa, do dia 26 de setembro, Bolsonaro subiu quatro pontos e Haddad ficou estagnado — considerada a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, o cenário também configurava empate técnico.

Ciro Gomes (PDT) é o único candidato que vence Bolsonaro fora da margem de erro. O pedetista tem 45% das intenções de voto em um cenário com o capitão da reserva, oscilação positiva de um ponto porcentual em relação à pesquisa anterior. Bolsonaro teria 35% dos votos, mesmo índice encontrado no levantamento do dia 26 de setembro. Brancos e nulos somaram 13%; outros 3% não responderam ou preferiram não opinar.

Por outro lado, a candidata Marina Silva (Rede) é a única que perde para Bolsonaro no segundo turno, inclusive fora da margem de erro. Neste cenário, o presidenciável do PSL aparece com 43%, contra 38% da ex-senadora. Bolsonaro subiu três pontos em comparação com a pesquisa anterior, quando empatava tecnicamente com Marina (40% x 38% para ele). Aqui, brancos e nulos somam 17%, enquanto 2% não sabem ou não responderam.

Geraldo Alckmin (PSDB) está numericamente à frente de Bolsonaro em uma simulação de segundo turno — ele tem 42% das intenções de voto, contra 39% do candidato do PSL. No entanto, com a margem de erro, os dois presidenciáveis estão tecnicamente empatados. O tucano oscilou dois pontos para cima em comparação ao último levantamento, enquanto Bolsonaro subiu três. Neste cenário, 17% dos entrevistados disseram que votariam branco ou nulo e 3% não souberam opinar ou não responderam.

1234