Mercado brasileiro de orgânicos gera R$ 4 bilhões de faturamento no ano passado

(Foto: Ascom/PMJ)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que o mercado brasileiro de orgânicos faturou no ano passado R$ 4 bilhões, resultado 20% maior do que o registrado em 2017. Os dados são do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), que reúne cerca de 60 empresas do setor.

O Brasil é apontado na pesquisa como líder do mercado de orgânicos da América Latina. Contudo, quando se leva em consideração a extensão de terra destinada à agricultura orgânica, o país fica em terceiro lugar na região, depois da Argentina e do Uruguai, e em 12º no mundo.

LEIA MAIS

Seminário apresenta tecnologia para o cultivo da palma no semiárido baiano; programação acontece em Remanso, Juazeiro e Curaçá 

(Foto: Ascom)

Para tratar sobre a importância da palma nas regiões semiáridas e como aliar o uso da tecnologia ao cultivo da forrageira, o maior especialista do assunto no país, o engenheiro agrônomo Paulo Suassuna, participa de um ciclo de palestras, nos dias 3, 4 e 5 de abril, em Remanso (BA), Juazeiro (BA) e Curaçá (BA), respectivamente.

O “Seminário Tecnologia do Cultivo Intensivo da Palma – Como produzir em longos períodos de estiagem” é voltado para criadores de caprinos e ovinos, estudantes e profissionais da área. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas na Loja Virtual do Sebrae, na agência da entidade, nas Salas do Empreendedor, secretarias de Agricultura, ou nas sedes dos Sindicatos dos Produtores e Trabalhadores Rurais.

Seis cidades do norte Baiano, entre elas, Curaçá e Remanso, estão em situação de emergência devido à longa estiagem ou seca, de acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento Regional. Nas áreas mais afetadas, os agricultores precisam explorar ainda mais os recursos naturais da caatinga para conseguir plantar e alimentar os animais.

LEIA MAIS

Lagoa Grande: Assentamento Malhada Real é destaque em Pernambuco pela produção de manga e variedades de uva

(Foto: Cristiano Ferreira)

Agricultores e Agricultoras do Assentamento Malhada Real, localizado no município de Lagoa Grande (PE), comemoram a primeira colheita de manga e novas variedades de uvas produzidas pelo Assentamento desenvolvido por meio do Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe).

A produção agrícola do assentamento é feita pela Associação de Agricultores e Agricultoras da Malhada Real (Ascamar), através de um crédito fundiário do Banco do Brasil. São 35 hectares de manga Palmer, e sete hectares de uvas, com variedades como a Núbia, Benitaka e Itália melhorada. Ao todo, 12 famílias compõem o grupo de associados da Ascamar, responsável por todo o trabalho de produção, além de 25 pessoas contratadas para auxiliar na produção.

“Nosso assentamento é diferente por que não ficamos esperando só as políticas públicas dos governos federal e estadual, a gente mesmo corria atrás , e o que vinha a gente investia. Nós rompemos muitas barreiras para chegar até aqui”, ressalta o coordenador do Assentamento, Cristiano Ferreira.

LEIA MAIS

Fenagri 2020: Prefeitura de Petrolina se prepara para receber a maior feira de agricultura irrigada do país

(Foto: Jonas Santos)

A Prefeitura de Petrolina já iniciou o planejamento para a  28ª edição da Feira Nacional da Agricultura Irrigada (FENAGRI). O assunto foi pauta da reunião com a Valexport, associação que está encarregada de organizar a Fenagri. Em 2020, a feira será sediada na capital sertaneja.

“No próximo ano, a Fenagri completa 30 anos e com o apoio da Prefeitura de Petrolina, vamos fortalecer a agricultura irrigada trazendo oportunidades de bons negócios e avanços para a região”, anuncia o secretário executivo de Desenvolvimento Econômico, Thiago Brito.

Além de rodadas de negociação, a Fenagri traz novas tecnologias de produção e logística, além de cursos de capacitação para o segmento do agronegócio. O evento é realizado a cada dois anos, alternando entre as cidades-irmãs de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA).

Petrolina avança no comércio internacional e conquista mercado em mais dois países

(Foto: Ascom)

A Prefeitura de Petrolina (PE), através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, se reuniu com os gestores da Valexport para discutir o crescimento da cadeia de produção  de frutas e exportações do Vale do São Francisco. Entre as novidades, foram abordados os avanços em mercados que ainda não tinham atuação, como na Coréia do Sul e África do Sul.

De acordo com o secretário executivo de Desenvolvimento Econômico, Thiago Brito, no encontro também foi tratado sobre a expansão do Selo de Origem de Procedência, que já está sendo aplicado em alguns produtores da região. “O selo é extremamente importante que valoriza nossos produtos, pois irá garantir que as frutas sejam registradas, identificadas e rastreadas nos mercados comerciais, evitando fraude e pirataria, visto que alguns mercados utilizam da falsa informação para garantir melhores preços e entregando produtos de baixa qualidade”, afirma.

Atualmente a região do Vale do São Francisco tem como produto principal uva e manga, e exporta  para cerca de 20 países, tendo como principais mercados a Holanda, Estados Unidos e Reino Unido.

Rastreabilidade vegetal é tema de palestra em Juazeiro 

(Foto: Ascom)

Produtores rurais, consultores, gerentes de fazendas, estudantes, representantes de sindicatos, cooperativas e associações do Vale do São Francisco se reuniram na tarde de quinta-feira (14), no Centro de Excelência em Fruticultura do SENAR em Juazeiro (BA), para tratar de rastreabilidade vegetal.

O palestrante, Carlos Frederico Dias, do Instituto da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (ICNA), falou da aplicação da rastreabilidade ao longo da cadeia produtiva de produtos vegetais frescos destinados à alimentação humana.

LEIA MAIS

Deputado Tum acompanha assinatura de convênios entre o Governo do Estado e pequenos agricultores do sertão

(Foto: Ascom)

Na última sexta-feira (22) o deputado estadual Tum (PSC) participou de um encontro, em Juazeiro (BA), que selou a destinação de cerca de 6 milhões de reais em convênios para cidades dos territórios do São Francisco e do Piemonte Norte do Itapicuru. Entre as iniciativas, estão a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM, em torno de R$ 240 mil), o investimento no processamento do leite de cabra, no município de Uauá (R$ 1,4 milhão), e a criação do Empório da Agricultura Familiar, em Juazeiro (4,6 milhões).

O encontro contou com a participação do deputado federal e futuro secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, dos prefeitos de Canudos, Genário Rabello, de Juazeiro, Paulo Bomfim, de Senhor do Bomfim, Carlos Brasileiro, além do Presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), WIlson José Vasconcelos Dias, do assessor especial do Governo do Estado, Isaac Carvalho, e outras autoridades.

SIM

De acordo com o deputado Tum, o SIM é um serviço sanitário, voltado para agricultores familiares, que regulamenta a inspeção e fiscalização de agroindústrias que beneficiam e comercializam produtos de origem animal e vegetal em nível local. “A partir do momento da implantação e funcionamento do Serviço, a produção passa a ser certificada, facilitando o comércio no mercado”, explica o parlamentar.

Empório da Agricultura Familiar

Já em Juazeiro, será instalado o Empório da Agricultura Familiar. O equipamento ficará em um dos casarios da antiga Franave, anexado ao Centro Gastronômico, que foi recentemente lançado. O local, de acordo com o convênio firmado nessa sexta, servirá de vitrine para pequenos produtores, facilitando a venda no varejo e o contato com grandes compradores.

Declaração de Acesso ao Pronaf é prorrogada por dois anos

(Foto: Ascom /SDR/ Fotos Públicas)

O Ministério da Agricultura decidiu prorrogar por dois anos a validade da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A assinatura da portaria ministerial prorrogando a validade das DAPs, foi assinada na manhã desta quarta-feira (30) pela  ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

A DAP, como é conhecida a declaração, é o documento usado para identificar os pequenos produtores que se dedicam à agricultura familiar e os empreendimentos familiares rurais organizados, como associações, cooperativas e agroindústrias.

Para acessar as linhas de crédito do Pronaf e outras políticas públicas, o agricultor deve estar com a DAP em dia. Entre os benefícios disponibilizados por meio do programa nacional estão assistência técnica, seguro e comercialização da produção, com acesso aos programas nacionais de Alimentação Escolar (Pnae) e de Aquisição de Alimentos (PAA), entre outros direitos e benefícios sociais, como aposentadoria rural e auxílio emergencial financeiro.

LEIA MAIS

Rejeitos de Brumadinho ameaçam contaminar o Rio São Francisco; produção de Petrolina pode ser afetada

Pesquisadores temem que produtos tóxicos eventualmente despejados no rio sejam carregados até áreas produtivas. (Foto: Divulgação/Ministério da Integração Nacional)

Pesquisadores da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) temem que os efeitos do desastre ocorrido em Brumadinho (MG) afetem a população pernambuco. O grupo está realizando um estudo emergencial a partir de imagens de satélites para descobrir o alcance de uma provável contaminação da bacia do Rio São Francisco.

O responsável pelo estudo e pós-doutor em risco de desastres pela Universidade de Buenos Aires (Argentina), Neison Freire, está avaliando os volumes em quilômetros quadrados e a velocidade de movimentação da lama. “Teremos a extensão da área de contaminação até determinada data. Saberemos se haverá possibilidade de atingir a bacia do São Francisco. Se houver contaminação lá, com certeza sentiremos aqui. Fatalmente o rio será contaminado. Procuramos agora o nível de contaminação. Mais cedo ou mais tarde isso chegará à foz, em Piaçabuçu, Alagoas”, explicou o pesquisador.

Em Pernambuco, Neison demonstra preocupação especialmente com a produção frutiovinocultura (consorciação de fruteiras com criação de ovinos) de Petrolina. “Os elementos dessa vez são mais pesados que os da barragem de Mariana, rompida em 2015. Por isso temos mais energia cinética (que dá velocidade à lama) e mais poder de destruição”, avalia.

“Se for detectado metal pesado nos melões ou nas mangas produzidas em Petrolina, sem dúvida as exportações para a Europa serão afetadas. O problema vai do pescador, do pequeno produtor, até o grande latifundiário. Falamos de um rio que já é muito sofrido. Pela contaminação por esgoto, desmatamento, assoreamento”, ressalta o pesquisador.

O problema, contudo, não é a lama em si, mas os elementos químicos que se misturam na água, segundo o doutor em Oceanografia Biológica pela Universidade de São Paulo Clemente Coelho. “Não veremos a parte física, aquela lama, mas sentiremos a partir do material diluído na água. E, mesmo se toda a lama fosse contida agora, esse material chegaria até o litoral através da cadeia de fauna e flora do rio São Francisco.

LEIA MAIS

Juazeiro: pagamento do benefício do Garantia Safra 2017/2018 está previsto para o mês de março

(Foto: Ascom/PMJ)

A Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) informou na tarde de sexta-feira (18) que a Superintendência de Agricultura Familiar (SUAF) vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia, declarou que o pagamento aos agricultores inscritos no programa Garantia Safra 2017/2018, está sendo liberado em alguns municípios e outros estão em fase de análise e percentual de perda.

O atraso nesses resultados vem sendo justificado pela Coordenação Nacional do Programa pela falta de algumas informações de órgãos chaves nas análises das perdas, devido às reestruturações em nível de governo federal, a exemplo do INMET.

Com isso, a previsão de pagamento da safra 2017/2018 será a partir do mês de março de acordo com o número final do cartão de cada beneficiário. A ADEAP está à disposição para esclarecer qualquer dúvida através do telefone (74) 3614-0821, ou no endereço Rua Oscar Ribeiro, nº 110, Centro, Juazeiro.

Novo secretário de Agricultura quer ampliar investimentos em água e tecnologia para produção no interior de Petrolina

(Foto: ASCOM)

Empossado recentemente como novo secretário de Governo e Agricultura, Simão Durando reuniu-se com a equipe de trabalho pela primeira vez, na quinta-feira (10), para definir as prioridades e estratégias voltadas para o desenvolvimento do interior de Petrolina (PE) para os próximos meses.

Na conversa, o gestor adiantou que pretende intensificar os projetos destinados ao abastecimento das comunidades que sofrem com falta de água na zona rural, além de buscar parcerias e projetos que possam implantar novos métodos e tecnologias para gerar maior produtividade no campo.

Simão ainda assegurou que vai manter o trabalho de patrolamento de estradas como prioridade, ampliando as rotas seguras para deslocamento dos moradores e cargas. O secretário ainda pediu a equipe um conjunto de medidas e metas para permitir maior planejamento ao setor nos próximos meses. 

LEIA MAIS

Equipe do Conselho Regulador do Serviço de Inspeção Municipal de Juazeiro toma posse em reunião ordinária

(Foto: ASCOM)

Foi realizada na Casa dos Conselhos em Juazeiro (BA), uma reunião para a posse do presidente do Conselho Regulador do Serviço de Inspeção Municipal – CSIM, que terá como objetivo estabelecer, acompanhar, regular e avaliar a política municipal de Inspeção Sanitária, de acordo com a Lei Orgânica do Município e da Constituição Federal.

“O CSIM tem a finalidade de aconselhar, sugerir e debater assuntos ligados à execução dos serviços de inspeção e de fiscalização sanitária e sobre a criação de regulamentos, normas, portarias e outros. Em sua composição o Conselho conta com representantes da ADEAP, Vigilância Sanitária, ADAB, sociedade civil, consumidores e agricultores”, observou o assessor interinstitucional de articulação da prefeitura, Roosevelt Duarte Mota.

Durante a reunião ordinária foi realizada a nomeação e posse da nova presidente, a médica veterinária da ADEAP, Sheina Campos; e do vice-presidente, o médico veterinário da Vigilância Sanitária, Pierre Mascarenhas da Silva, bem como dos seus respectivos suplentes. Também foi aprovada por unanimidade a composição da equipe do CSIM que terá um total de 12 conselheiros, sendo 6 titulares e 6 suplentes.

LEIA MAIS

Projeto desenvolvido no IF Sertão -PE  estimula uso de palma forrageira na alimentação humana

(Foto: ASCOM)

O preparo dos alimentos utilizando a palma forrageira foi o objetivo da oficina “Receitas com palma”, ofertada na última semana para produtores do município de Casa Nova (BA). A ação faz parte do projeto de Extensão Uso de palma forrageira na alimentação humana: alternativa de combate à fome e à desnutrição no Semiárido nordestino”, desenvolvido no Campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE.

O projeto, que teve início em novembro, visa estimular a alimentação com a planta e desmistificar a ideia de que a palma só pode ser direcionada ao animal. “A palma é riquíssima em nutrientes, como aminoácidos, vitamina A, rica em cálcio, ferro e tem uma versatilidade muito grande. Além disso, é uma planta que dá no semiárido, que tem pouca exigência de água, qualquer pessoa pode cultivar, sem precisar de irrigação”, afirmou a orientadora do projeto, professora Elizângela Souza.

Na oficina, além do preparo das receitas, foi demonstrada a forma de manipulação da palma. Para incorporá-la como ingrediente, é necessário que sejam retirados os espinhos e as bordas de raquetes jovens. Depois disso, pode ser aferventada em água com vinagre, para retirar o excesso de baba, refogada e utilizada em diversos pratos. “A baba é nutritiva, mas muitas pessoas não gostam por causa da textura”, informou Elizângela.

LEIA MAIS

Projeto desenvolvido no IF Sertão-PE propõe a reutilização de água de esgoto para irrigação

(Foto: ASCOM)

O destino da água utilizada em atividades domésticas na propriedade rural de seu Humberto Rodrigues, pequeno produtor do Assentamento Terras da Liberdade em Petrolina (PE), é o mesmo que o da maioria dos demais moradores da localidade: o desperdício.

Por dia, centenas de litros de água usada para lavar pratos, roupas, para tomar banho ou escovar os dentes, chamada de água cinza, são simplesmente descartadas. Com o objetivo de promover seu reaproveitamento, um projeto de extensão desenvolvido no campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE propõe como alternativa o reúso da água cinza, sobretudo em pequenas propriedades rurais, na irrigação.

Na semana passada, a propriedade de seu Humberto recebeu uma unidade demonstrativa do projeto, por meio da instalação de uma caixa de gordura desenvolvida artesanalmente. De acordo com o professor Sebastião Costa, a ideia é reaproveitar toda a água cinza, através de um processo simples de filtragem. De baixo custo, a caixa de gordura é dividida em duas partes: de um lado recebe a água de esgoto, que passa para o outro lado deixando resíduos de sabão, óleo de cozinha e restos de comida.

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina amplia investimentos e leva melhorias às comunidades rurais

(Foto: ASCOM)

Com um trabalho focado no apoio e fortalecimento da agricultura familiar, a Prefeitura de Petrolina (PE) tem promovido importantes ações de inovação que resultaram na melhoria da qualidade de vida e benefícios para diversas comunidades rurais.

Exemplo disso, é o ‘Programa Água Boa’, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário que está atendendo centenas de comunidades rurais que não são contempladas pela Operação Carro-Pipa ou outro tipo programa. Este é o segundo ano consecutivo que a prefeitura adota a medida e dobra o número de carros-pipa de 10 para 20 veículos, ampliando o abastecimento às comunidades.

Outro projeto exitoso, com atendimento direto ao setor produtivo, são os ‘Terreiros Produtivos’, realizado pela prefeitura, que aproveita ao máximo as águas de poços tubulares para ampliar a produção e renda dos agricultores. A primeira unidade demonstrativa foi inaugurada neste ano e utiliza a água de um poço tubular com vazão de 3.000 litros/hora e irriga, inicialmente, uma área de 0,5 hectares de palma e 0,4 hectares de sorgo forrageiro, além do umbu. Neste trabalho, os agricultores também são orientados a empregar a água salobra de forma correta, técnica na qual as quantidades pré-estabelecidas nas pequenas plantações de espécies características da região.  Além desta, mais unidades demonstrativas serão implantadas pela prefeitura em outras localidades da zona rural.

LEIA MAIS
12345