Coordenadora do banco de leite do IMIP orienta amamentação em tempos de coronavírus

(Foto: ASCOM)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não há comprovação científica de transmissão do novo coronavírus pelo leite materno. No entanto, como o vírus é facilmente transmitido, é preciso que as mulheres tomem alguns cuidados na hora da ordenha e da amamentação.

A coordenadora do Banco de Leite Humano do IMIP, Vilneide Braga Serva, destacou que a recomendação da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano é que a amamentação seja mantida, já que o alimento protege o bebê de diversas doenças e reforça o sistema imunológico, inclusive em caso da mãe estar contaminada pelo novo coronavírus.

LEIA MAIS

Grupo de Apoio do Hospital Dom Malan realiza exposição fotográfica sobre importância da amamentação

Desde ontem (9), está montada no River Shopping, a exposição fotográfica “Dona Mamada: Multiplicando Vidas”. A mostra é uma realização do Grupo de Apoio às Mães de Prematuros (GAMP), do Hospital Dom Malan/IMIP, de Petrolina, e traz imagens produzidas voluntariamente pela fotógrafa Luise Sarmento. A exposição segue aberta até amanhã (11).

De acordo com a organização, o objetivo do ensaio é incentivar a amamentação e doação do leite materno. A exposição é baseada em uma proposta criativa e inovadora de intervenções envolvendo novas estratégias de cuidado, por meio de atividades lúdicas e educativas, dirigidas especialmente às mães de bebês de risco.

GAMP

O Grupo de Apoio às Mães de Prematuros é composto por profissionais de Fisioterapia e Enfermagem do Hospital Dom Malam. Tem como objetivo acolher as mães, fortalecer o vínculo mãe/bebê e incentivar o aleitamento materno. Busca ainda reduzir o índice de desmame precoce, proporcionar momentos de descontração e interação social às mães e prepará-las para os cuidados com o bebê de risco após a alta hospitalar.

HDM/IMIP de Petrolina alerta sobre os riscos do consumo de álcool e outras drogas durante a gestação e amamentação

(Imagem: Divulgação/Ministério da Saúde)

Neste Dia Nacional de Enfrentamento às Drogas e ao Alcoolismo (20/02), o Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina (PE) ressalta os riscos do consumo de álcool e outras drogas durante a gestação e a amamentação.

De acordo com o médico especialista em medicina fetal do HDM, Marcelo Marques, a ingestão de álcool na gravidez, mesmo que em pequena quantidade, eleva o risco de parto prematuro, sendo esta a maior causa de mortalidade infantil no Brasil. “Como consequência o bebê também pode nascer com baixo peso”, afirma o médico.

Ao contrário do que muitos dizem não existe um consenso sobre a quantidade segura que pode ser ingerida. “O ideal mesmo é que as mulheres se tornem abstêmias nesse período, ou até mesmo um pouco antes de tentar engravidar”, aconselha o profissional.

A ingestão de álcool em grande quantidade pode, inclusive, resultar na síndrome do alcoolismo fetal (SAF) que é um conjunto de sinais e sintomas apresentados pelo feto em decorrência desse comportamento da mãe. “Além da prematuridade e baixo peso também podemos citar déficit de crescimento, alterações em características faciais e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor como sintomas da SAF”, complementa. 

LEIA MAIS

“Mamaço” reforça a importância do aleitamento materno

O evento esclareceu dúvidas das mães em relação à amamentação. (Foto: ASCOM)

Com o objetivo de reforçar a importância do aleitamento materno, o Grupo de Apoio às Mães de Prematuros do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina, em parceria com o Banco de Incentivo ao Aleitamento Materno (Biama), realizou nesta sexta-feira (24) o primeiro “Mamaço”, que reuniu em torno de quinze mulheres na sala de palestra do Alojamento Conjunto.

O evento esclareceu dúvidas das mães em relação à pega correta, doação, ordenha e armazenamento do leite materno, além de promover um momento de interação e apoio às puérperas que estão enfrentando dificuldades na amamentação.

“O Mamaço faz parte do Agosto Dourado e é mais uma iniciativa do GAMP e do Biama, que vêm desenvolvendo ao longo do mês atividades diversas ressaltando o padrão ouro da qualidade desse alimento”, destaca a fisioterapeuta e idealizadora do projeto, Juliana Benevides.

LEIA MAIS

Maternidade de Juazeiro promove ações na Semana Mundial de Amamentação

(Foto: ASCOM)

Dentro da programação da Semana Mundial de Amamentação, nesta quarta-feira (1º) e quinta-feira (02), as mamães que estão no Hospital Materno Infantil de Juazeiro tiveram seus dias movimentados na ala da maternidade.

As equipes de Educação Permanente da Secretaria Municipal da Saúde e os técnicos da maternidade realizaram roda de conversa, tiraram dúvidas das puérperas sobre mitos e verdades relacionados à amamentação e, no final ainda receberam brindes da equipe.

A Semana envolve serviços e ações destinados às mamães e bebês e também relacionados aos profissionais do próprio serviço municipal. De acordo com a Superintendente de Gestão de Pessoas Lorena Pesqueira, o evento tem o objetivo de desmistificar muitas histórias sobre o processo de amamentação.

“O aleitamento materno é o alicerce da vida, não podemos deixar se perder esse momento de imunização, acolhimento e alimento do bebê, uma vez que o leite materno é rico em anticorpos e que protege a criança”, explicou.

LEIA MAIS

Fisioterapeutas do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina incentivam a amamentação

(Foto: ASCOM)

O Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina faz parte da Iniciativa Hospital Amigo da Criança, idealizado pela Organização Mundial de Saúde, e do Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno, coordenado pelo Ministério da Saúde. Segue, portanto, os Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno, que inclui envolver toda a equipe de saúde no processo de incentivo à amamentação.

Cientes desse dever, os fisioterapeutas do serviço também fazem a sua parte. Esta semana, as profissionais que atuam na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) realizaram uma atividade com as mães da Casa de Apoio, incentivando o aleitamento materno na prematuridade. “A fisioterapia não é só reabilitação, é também promoção de saúde, por isso, resolvemos nos engajar”, justifica Juliana Benevides, que propôs a ação.

LEIA MAIS

Hospital Dom Malan realiza Semana Mundial de Amamentação

(Foto: ASCOM)

O Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina (PE) deu início, na última terça-feira, dia 15 de maio, à Semana Mundial da Amamentação com ações voltadas às mães do Alto Risco, Enfermaria Ginecológica, Alojamento Conjunto, Casa de Apoio, Alojamento Canguru, UTI Neonatal, Unidade de Cuidados Intermediários e Berçário Externo.

Nesta sexta-feira (18), durante todo o dia também houve entrega de certificados e encontro com mães sobre a importância da doação de leite humano.

LEIA MAIS

Em Pernambuco, ONG promove ‘vaquinha’ para ajudar bebês prematuros do Hospital das Clínicas da UFPE

(Foto: Ilustração)

A Associação Brasileira de Pais de Bebês Prematuros lançou a campanha S.O.S. Prematuro, para ajudar hospitais públicos que precisam de materiais e equipamentos essenciais para melhorar o atendimento aos bebês prematuros e suas famílias.

Para as doações, foi criada uma ‘vaquinha’ virtual. Com os recursos arrecadados através da campanha, serão compradas 25 cadeiras especiais para que as mães possam realizar o método canguru, que promove um contato pele a pele precoce entre os pais e o bebê, de forma gradual e progressiva, favorecendo o vínculo afetivo e o melhor desenvolvimento do prematuro.

A organização não governamental (ONG) iniciou a campanha com um projeto piloto no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE). Quem quiser fazer doações pode entrar em contato pelo e-mail: [email protected]

Para a aquisição das cadeiras, é preciso arrecadar um valor total de R$ 23 mil. “Com essa campanha, nosso objetivo é buscar parcerias, além de doações, para que os hospitais mais carentes possam oferecer um atendimento mais humano e qualificado aos prematuros e suas famílias”, enfatiza a diretora da associação, Denise Suguitani.

Com informações do NE10

Semana de Amamentação tem início no Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina

(Foto: ASCOM)

Começou nesta terça-feira (01) a Semana de Amamentação do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina, que faz parte de uma ação mundial envolvendo 150 países e mais de 230 hospitais e serviços de saúde no Brasil em prol da amamentação. As atividades acontecerão até o dia 07 de agosto e têm como objetivo chamar a atenção da população sobre o tema central “Juntos pela Amamentação” e promover uma conscientização sobre a importância desse gesto de amor.

A abertura oficial do evento aconteceu com as boas vindas dadas pela Comissão de Amamentação formada no hospital há dois meses, tendo continuidade com uma peça teatral escrita pela coordenadora médica do Biama, Flávia Guimarães, e encenada pelo grupo de voluntários do hospital e profissionais da casa. A novidade agradou a todos que estiveram no espaço de convivência do HDM para conferir a ação.

Dejeane dos Santos Silva, por exemplo, fez questão de participar com a Ana Vitória nascida há dois dias no hospital. “Estou no Alojamento Conjunto e quando recebi o convite logo me interessei. Esta é a minha terceira filha, não tive dificuldades para amamentar, mas as dicas passadas pelo Biama são sempre interessantes, por isso vim assistir a peça. Foi ótimo e eu me diverti muito”, garantiu após a apresentação que falou sobre as dificuldades da amamentação, orientando corretamente as puérperas.

LEIA MAIS

Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina realiza Semana de Amamentação em agosto

Este ano a programação conta com novidades, incluindo uma peça teatral, roda de conversa e momento de beleza. (Foto: Ilustração)

Entre os dias 01 e 07 de agosto o Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina participar da Semana Mundial de Amamentação 2017, promovendo atividades na unidade materno/infantil envolvendo diversos setores do hospital, usuários e apoiadores.

“Somos um hospital Amigo da Criança, temos o banco de leite, que foi um dos primeiros a ser implantado no estado, e a semana da amamentação é muito importante para todos nós”, ressalta a coordenadora médica do BLH – Biama, Flávia Helena.

A programação deste ano traz muitas novidades, incluindo uma peça teatral, roda de conversa e momento de beleza. “Efetivamos a Comissão de Amamentação há dois meses no hospital e juntos conseguimos construir um evento ainda melhor do que nos anos anteriores, pois antigamente o planejamento e a execução ficavam a cargo apenas do Biama. Agora contamos com muitos apoiadores que vestiram a camisa e espontaneamente se propuseram a ajudar”, revela.

Petrolina: Prefeitura inicia distribuição de leite do programa ‘Leite de Todos’

(Foto: ASCOM)

Com o objetivo de atender às necessidades nutricionais de gestantes, mães que estão amamentando, além de crianças e idosos, a Prefeitura de Petrolina iniciou a distribuição do leite do programa ‘Leite de Todos’. A distribuição do alimento já está sendo feita nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos bairros, Rio Corrente, José e Maria, Fernando Idalino, além da associação de moradores do bairro Pedra Linda e nas comunidades de Uruás e Rajada.

O programa do governo de Pernambuco atendia cerca de 200 pessoas na cidade, mas foi ampliado recentemente e segundo a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Kátia Carvalho, agora mais de 400 pessoas serão beneficiadas em Petrolina.

“Este programa foi ampliado graças a um esforço da equipe de segurança alimentar que estabeleceu um novo plano de trabalho que foi muito bem aceito pelo governo do Estado e conquistamos a ampliação. Dobramos o atendimento aqui em Petrolina, inclusive, ampliando para duas comunidades que são Rajada e Uruás. Isso é muito importante para assegurar a qualidade nutricional das famílias”, destaca a gestora.

LEIA MAIS

Sala de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta do HDM/IMIP ajuda a diminuir o desmame precoce em Petrolina

(Foto: Divulgação)

Uma iniciativa do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina, tem ajudado a diminuir o desmame precoce dos filhos das trabalhadoras da saúde da unidade materno/infantil em Petrolina.

A Sala de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, criada em 2013, conta com um espaço de conforto e privacidade, onde as mães podem esvaziar as mamas, armazenando seu leite em frascos devidamente esterilizados para, ao final do plantão, poder levá-lo para casa. Dessa forma, a mãe, que precisa voltar ao trabalho após o quarto mês de licença maternidade, garante a amamentação exclusiva do seu bebê até o sexto mês de vida.

O espaço funciona no Banco de Incentivo ao Aleitamento Materno do Hospital Dom Malan/IMIP (Biama), todos os dias da semana, incluindo feriados, 24h por dia.

Portaria do MEC garante direito à amamentação em instituições de ensino

(Foto: Ilustração)

Portaria do Ministério da Educação (MEC) assinada hoje (10) garante direito à amamentação nas escolas, universidades e outras instituições federais de ensino. Com o dispositivo legal, todas as mães lactantes têm o direito à amamentação assegurado em todas as instituições federais, independentemente da existência de locais, equipamentos ou instalações reservadas exclusivamente para esse fim.

Segundo o MEC, a portaria foi assinada nesta quarta-feira, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, quatro dias antes do Dia das Mães, que será comemorado neste domingo (14). A portaria dá liberdade às mães para amamentarem onde quiserem. O uso de uma sala deve ser uma decisão dela, e não uma questão compulsória.

De acordo com o Ministério da Educação, a portaria atende a uma demanda antiga por parte de alunos, professores e outros profissionais de educação, incluindo escolas de ensino básico, universidades e autarquias federais vinculadas à pasta.

Fonte EBC

OMS orienta que mães não deixem de amamentar filhos por medo da zika

Baby Breast Feeding --- Image by © Corbis

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que as mulheres nos países afetados pelo vírus da zika devem amamentar seus bebês normalmente. Segundo a OMS, não há prova de que o vírus possa infectar as crianças por meio da amamentação. O zika é tratado como uma emergência global, por causa de sua possível ligação com o aumento de casos de microcefalia no Brasil. Além disso, o vírus se dissemina rapidamente pelas Américas.

Em orientação divulgada nesta quinta-feira, a OMS afirma que, ainda que o vírus zika tenha sido detectado no leite materno de duas mães que tinham a doença, não há relatos de que a enfermidade seja transmitida aos bebês por meio da amamentação.

A entidade afirmou ainda que não houve casos de bebês que tenham sofrido de problemas neurológicos graves ou qualquer dano cerebral por terem sido infectados com zika após o nascimento.