18 dias após apagão, Bolsonaro visita Amapá nesse sábado

(Foto: Reprodução / Twitter @Diogotapuio)

18 dias após o apagão no Amapá, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visitará o estado nesse sábado (21). Conforme informações do Palácio do Planalto, Bolsonaro deve embarcar de Brasília (DF) às 12h30. Essa será a primeira passagem do presidente desde quando os amapaenses ficaram sem energia.

No último dia 3 de novembro 13 dos 16 municípios estão sem eletricidade. Na sexta-feira (20) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque realizou uma visita técnica e acionou um dos geradores termoelétricos que irão auxiliar no restabelecimento total do abastecimento.

A população reclama da demora para normalização do serviço. Muitos perderam equipamentos eletrônicos, além de alimentos. A saúde pública também é outra preocupação. Ademais, por conta do apagão, as eleições do último domingo (15) foram adiadas e serão realizadas em dezembro.

Apagão de março foi causado por falha humana, afirma ONS

O apagão do último dia 21 de março no Norte e Nordeste foi causado por falha humana, é o que afirma o Operador Nacional do Sistema (ONS). De acordo com o diretor-geral do ONS, Luiz Eduardo Barata, a empresa Belo Monte Transmissão de Energia não informou ao Operador que havia estabelecido um limite de segurança no disjuntor.

Dessa forma, houve um excesso de geração de energia elétrica de um lado e a falta do outro, pois o sistema interrompeu a circulação de corrente entre as subestações. “A falha é humana, porque alguém programou o ajuste, e esse ajuste foi um ajuste indevido”, explicou Barata.

Consequências da falha

Quando o disjuntor interrompeu o fluxo entre os dois lados da subestação, toda a energia que chegava da Usina de Belo Monte e deveria seguir para o Nordeste, permaneceu na Região Norte, causando uma geração acima da necessária.

Como consequência, houve um desligamento em cascata que apagou 98% das linhas de transmissão do Nordeste e 86% do Norte. Ainda segundo o ONS, o problema que originou o blecaute já foi solucionado, pois a Subestação de Xingu passou a ter dois disjuntores desde o fim de semana posterior ao apagão.

Fernando Filho classifica apagão de quarta-feira como “de magnitude bastante elevada”

Fernando Filho está em Davos com o presidente Michel Temer

A causa do apagão que deixou estados do Norte e Nordeste sem energia na quarta-feira (21) foi provocada por uma falha no linhão de Belo Monte, operado pela empresa chinesa State Grid, informou o Operador Nacional do Sistema (ONS).

De acordo com o ONS, o apagão foi provocado após uma carga da linha dobrar de 2 mil megawatts para 4 mil megawatts. O ministro de Minas e Energia, Fernando Filho disse que a carga foi elevada após um “erro de programação”.

Fernando Filho classificou o apagão como “de magnitude bastante elevada” ao justificar a falha no sistema. Alguns estados ficaram 5 horas sem energia. “Soube de regiões do Norte em que o problema foi restabelecido em uma hora, uma hora e meia”, afirmou o ministro.

O ministro Fernando Filho disse esperar que seja explicado se algum mecanismo de defesa ou back up tenha deixado de funcionar, ao ocorrer o aumento de carga na subestação.

ONS afirma que falha em disjuntor no Xingu provocou apagão no Norte e Nordeste

O apagão que atingiu as regiões Norte e Nordeste na tarde de hoje foi provocado por uma falha em um disjuntor na subestação de Xingu, responsável pelo escoamento da energia gerada pela usina de Belo Monte, no Pará. A informação foi dada pelo diretor geral do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), Luiz Eduardo Barata Ferreira.

“Um disjuntor na subestação de Xingu não funcionou de forma adequada. As razões ainda não sabemos, precisamos averiguar”, disse Ferreira em entrevista a jornalistas no Rio de Janeiro.

O diretor geral do ONS afirmou ainda que todos os Estados das regiões Norte e Nordeste foram afetados pelo apagão, com exceção do Acre, Roraima e Rondônia. As regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, segundo ele, foram pouco afetadas, mas também registraram problemas.

Celpe afirma que energia está sendo restabeleicda de forma gradativa

(Foto: Arquivo)

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) informou no início da noite dessa quarta-feira (21) que a energia no estado está sendo restabelecida de forma gradual.

Segundo a Celpe, o Operador Nacional do Sistema (ONS) autorizou a ação às 16h47. Em Petrolina a energia foi restabelecida pouco antes de 17h, mas houve uma nova queda depois de 18h.

O apagão de hoje foi registrado em pelo menos 13 estados do Norte e Nordeste e refletiu também em São Paulo e Minas Gerais. O último apagão na região aconteceu em 2012.

LEIA TAMBÉM:

Apagão atinge 13 estados do Norte e Nordeste

Confira a nota da Celpe:

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) informa que o Operador Nacional do Sistema (ONS) autorizou a recomposição gradativa de cargas em Pernambuco. A Celpe iniciou a operação às 16h47. A interrupção ocorreu às 15h48 e, segundo informações do ONS, teve origem em uma perturbação no Sistema Interligado Nacional (SIN). A Celpe se coloca à disposição.

Apagão atinge 13 estados do Norte e Nordeste

Semáforos de várias avenidas ficaram sem funcionar, provocando confusão no trânsito (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um apagão na tarde dessa quarta-feira (21) deixou Petrolina sem energia. O fornecimento foi interrompido próximo de 15h50 e o problema foi registrado em municípios de 13 estados do Norte e Nordeste.

Moradores dos bairros São José, Centro, Gercino Coelho, Maria Auxiliadora, Areia Branca, Ouro Preto, Vila Eduardo, Jardim Maravilha e KM2 passaram alguns transtornos. Semáforos sem funcionar, comércios interrompendo o funcionamento, redes de telefone sem sinal foram alguns dos problemas relatados nas ruas da cidade.

Causa do apagão está sendo investigada 

O fornecimento de energia foi restabelecido um pouco antes às 16h50. Em nota enviada ao JC Online, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que a queda de energia foi motivada por uma perturbação no Sistema Interligado Nacional (SIN), que transmite energia elétrica no país.

LEIA MAIS

Tentativa de furto de cabos deixa três mortos e causa apagão em Juazeiro do Norte, Crato e Nova Olinda

(Foto: Ilustração)

Durante a noite desta segunda-feira (21) três municípios localizados na Região do Cariri, sofreram um apagão devido a uma tentativa de furto de cabos dentro da subestação de Juazeiro do Norte. Três envolvidos no crime morreram eletrocutados.

Juazeiro do Norte, Crato e Nova Olinda, sofreram um apagão por volta de 18h30 durante a tentativa de furto dos cabos de transmissão da subestação. Quatro homens participaram do crime, três morreram no local e o quarto conseguiu fugir.

A energia foi restabelecida por volta de 19h10, e a polícia está dando apoio para investigar o caso.

O apagão da telefonia móvel

Virou motivo de chacota e prova do total descaso a que estamos expostos quando o assunto é telefonia móvel, o calcanhar de Aquiles de todo cidadão que paga e precisa se comunicar com o mundo.  Com o título  “O apagão da telefonia móvel”, o radialista Michel Araújo sintetiza a ineficiência deste serviço que gera lucros frutuosos para alguns e muita dor de cabeça para o usuário dependente das operadoras.

Segue a íntegra do texto:

“A quem para o problema ‘operadoras de telefonia móvel’ segue obtendo lucros exorbitantes de origem lícita e outros que descontam do seu crédito pré-pago de forma obscura e sorrateira, serviços caros e de qualidade medíocre, extraído das entranhas de uma população que há mais de cinco séculos é explorada por senhores feudais, coronéis, senhores de engenho e burguesia fétida.

Estar vez sim, vez não, sem serviço no aparelho ainda seria aceitável se houvesse, mesmo que de forma remota, um fio sequer de esperança nas entidades, instituições, tribunais, governos e pessoas de que no futuro, mesmo que distante, o problema fosse sanado.

Eu, tu, ele, nós, vós, eles seguem os dias sem comprar, vender, alugar, arrendar, negociar, namorar, acertar, concluir, perguntar, responder. Pausa para as nossas vidas sem restituição e nem explicação!

Na contramão de tudo que foi dito, durante o tempo desta leitura sua operadora, ou melhor, a operadora da qual é fiel depositário, obteve um lucro tão grande que seria imoral aqui escrever os zeros a direita.

Grato por sua atenção, agora tenho que ir escrever uma carta para me comunicar… rá! rá! rá! as cartas também não chegam, porém isso, isso é uma outra estória”.

Por Michel Araújo Radialista.