Sindicato aprova e professores do Estado cruzam os braços por 48 horas na Bahia

Uma nova assembleia em março definirá rumo do grupo (Foto: APLB Sindicato)

Se em Pernambuco são os policiais civis que estudam uma greve, na Bahia os professores da rede estadual iniciaram hoje (18) uma paralisação de 48 horas. A categoria decidiu cruzar os braços em uma assembleia realizada ontem, na capital Salvador. Eles cobram, entre outros pontos, reajuste salarial.

Além do aumento de 12,8%, os docentes cobram do Governo da Bahia um projeto de mudança da previdência dos servidores públicos, piso salarial, reforma do ensino médio e bolsa auxílio. Uma nova assembleia no dia 4 de março definirá os rumos do movimento.

O Governo do Estado ainda não se manifestou acerca das reivindicações da categoria. (Com informações do G1 Bahia)

APLB quer debate com candidatos a prefeito de Pilão Arcado

Sindicato vai promover debate entre pleiteantes (Foto: Ascom)

Em meio ao clima tenso que dita a eleição municipal em Pilão Arcado (BA) a APLB Sindicato, entidade que busca o defender os direitos do professores, está solicitando debate com os pleiteantes a prefeito. Na quinta-feira (16) a categoria esteve com Mundoca (PSDB).

LEIA TAMBÉM

Candidato da oposição em Pilão Arcado lamenta violência em campanha eleitoral

Nova eleição para prefeito de Pilão Arcado ocorrerá em fevereiro de 2020

Coordenador da APLB, Gilmar Cavalcanti entregou uma pauta de reivindicações. Nela se destacam quatro pontos: pagamento das gratificações ao professor que exerce função em localidades fora da sede do município; pagamento de salários obedecendo ao determinado no Plano de Cargos e Salários; canal de diálogo permanente com o prefeito e o repasse do valor dos precatórios recebidos do FUNDEF.

O grupo ainda se reunirá com Orgeto Barros, outro candidato na corrida desse ano. Por sugestão de Mundoca, a APLB realizará uma reunião com os dois candidatos, cujo tema é a educação em Pilão Arcado. A votação em Pilão Arcado acontece no dia 20 de fevereiro.

Crise do combustível: APLB recomenda suspensão das aulas na rede estadual e municipal até terça-feira (29)

Assim como a Facape suspendeu as atividades acadêmicas e administrativas devido à falta de combustível nos postos de Juazeiro e Petrolina, a APLB-Sindicato emitiu um comunicado recomendando a suspensão das aulas na rede estadual e municipal na Bahia até terça-feira (29).

Segundo o comunicado, a decisão foi tomada para garantir a segurança dos pais, alunos, professores e colaboradores e aguardará uma decisão do governo “ilegítimo e golpista” para saber quais serão os próximos a serem tomados pela classe.

Na quarta-feira (23) a APLB-Sindicato emitiu uma nota orientando os filiados a zelarem por sua segurança e integridade enquanto a greve dos caminhoneiros durar e repudiou a pressão feita pelo Governo do Estado para que os servidores fossem trabalhar, mesmo com as dificuldades de locomoção.