Policiais civis de Pernambuco decretam paralisação de 24h, a partir desta sexta-feira

Categoria cobra melhores condições de trabalho (Foto: Ascom/Polícia Civil)

Os policiais civis de Pernambuco cruzarão os braços a partir da 0h desta sexta-feira (13). A categoria cobra uma proposta concreta do Governo do Estado e melhorias nas condições de trabalho. Enquanto não conseguem diálogo com o Poder Executivo, eles farão uma paralisação de 24 horas.

Durante uma assembleia, os policiais decidiram que no próximo dia 19 será realizada uma nova passeata, com concentração na sede do Sinpol, em Recife. A medida foi adotada pela categoria, após várias tentativas de negociação com o Estado.

Presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros cobra uma resposta, já que os policiais inicialmente cruzariam os braços no período do carnaval, mas adiaram a manifestação depois de diálogos com o Governo de Pernambuco. “Não paralisamos as atividades durante o carnaval em respeito ao povo pernambucano e, mais uma vez, sinalizando nossa disposição em não radicalizar”, afirmou.

Com possibilidade de paralisação, Sinpol-PE fará nova assembleia na próxima semana

(Foto: Reprodução/Internet)

O Sindicato dos Policiais de Pernambuco (Sinpol-PE) realizará uma nova assembleia, no próximo dia 13 de fevereiro, para discutir uma possível paralisação no período do carnaval. Segundo a categoria, os agentes farão uma avaliação do trabalho executado pelo governador Paulo Câmara (PSB) e a depender da decisão, os policiais não descartam cruzar os braços.

LEIA TAMBÉM

Paulo Câmara comanda cerimônia de formatura dos novos policiais civis de Pernambuco

Segundo o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, não é esse o desejo dos policiais. O que a categoria anseia é a valorização do grupo. Áureo e Câmara estiveram frente a frente nessa semana, na formatura de 405 policiais civis, na segunda-feira (3). “Reiterei nossa intenção de investir no diálogo, mas diante da falta de sinalização por parte do governo e de acordo com as últimas deliberações da nossa categoria, seguimos com a mobilização dos Policiais Civis de Pernambuco para a implantação de uma Operação Padrão“, contou ao Blog.

Desses novos 405 agentes, 2 são escrivães e os demais, agentes. O Governo de Pernambuco ainda não definiu como será a divisão desses profissionais, mas a expectativa é que todas as regiões recebam reforço na Polícia Civil.

Áureo Cisneiros é eleito presidente da Federação Interestadual de Trabalhadores Policiais Civis do Nordeste

Áureo recebeu importante apoio dos colegas (Foto: Reprodução/Youtube)

O nome de Áureo Cisneiros, presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) recebeu apoio de colegas de farda do Nordeste. Na semana passada, durante um congresso realizado em Recife, Áureo foi eleito presidente da Federação Interestadual de Trabalhadores Policiais Civis do Nordeste (Feipol-NE).

LEIA TAMBÉM:

Policiais Civis de todo o Brasil confirmam participação de ato contra a demissão de Áureo Cisneiros nesta quinta-feira

Áureo vem sendo ameaçado demissão pelo Governo de Pernambuco, já que é um dos principais opositores a Paulo Câmara (PSB), tendo inclusive se candidatado a deputado estadual em outubro. Para concorrer ao cargo legislativo o policial civil precisou se descompatibilizar do cargo público, contudo teria sido forçado a procurar o setor de Recursos Humanos para deixar a polícia.

Na sessão de quinta-feira (7) na Câmara de Vereadores de Petrolina a vereadora Cristina Costa (PT) mostrou apoio a luta de Áureo. “Como sindicalista eu não posso ficar calada com o que o Governo do Estado está fazendo. Quero ser solidária”, afirmou.

Em um vídeo enviado ao Blog, Áureo reafirmou que a luta por melhorias à Polícia Civil continuarão. Confira a seguir:

LEIA MAIS

Presidente do SINPOL critica PT por retirada da candidatura de Marília

Para Áureo, retirada da candidatura de Marília mostra falta de compromisso dos caciques do PT com o povo.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), Áureo Cisneiros, emitiu uma nota criticando a decisão do Partido dos Trabalhadores (PT) de retirar a candidatura da vereadora do Recife, Marília Arraes, ao governo do estado., em prol de uma aliança com o Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Segundo Áureo, “essa aliança enoja o pernambucano, desrespeita a militância do PT e mostra ser uma verdadeira pocilga eleitoreira”. Ainda de acordo com o presidente do SINPOL, “em nenhum momento o PT e o PSB discutiram melhorar a vida da população”.

Confira a nota na íntegra

NOTA: Aliança do PT com PSB

O PT mais uma vez faz alianças pensando no umbigo dos seus caciques.

A retirada da candidatura de Marília Arraes para beneficiar o pior governador da história de Pernambuco mostra a falta de compromisso dos caciques petistas com o povo sofrido do nosso estado.

LEIA MAIS

Presidente do Sinpol fiscaliza obra do IML de Petrolina e critica a lentidão do trabalho

(Foto: internet)

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), Áureo Cisneiros, esteve em Petrolina (PE), inspecionando a obra do IML e da delegacia do bairro Ouro Preto.

Ele criticou a lentidão dos trabalhos e disse que o IML deveria ter sido entregue em dezembro de 2016. “A obra é resultado de uma ação nossa (Sinpol) na justiça que obrigou o governo Paulo Câmara a realizar profundas melhorias no prédio do IML” disse Cisneiros.

O presidente do Sinpol, também fiscalizou a obra da delegacia do Ouro Preto e constatou que se trata de pequenos reparos na fachada. “Caso o governo não modifique a obra e reforme toda a delegacia, o ambiente continuará insalubre” afirmou.

Áureo Cisneiros disse também, que o Sindicato vai continuar cobrando e exigindo que o governo de Pernambuco cumpra com sua obrigação e ofereça um serviço de qualidade à população e condições de trabalho e dignidade aos policiais e demais servidores.

“O Sinpol fará sua parte. É inadmissível que o ano de 2018 seja igual a 2017, pior ano da história de Pernambuco no que diz respeito à segurança pública” concluiu.

Presidente do SINPOL, pode ser candidato ao governo de Pernambuco pelo PSOL em 2018

(Foto: Arquivo)

O presidente do sindicato dos policiais civis de Pernambuco, Áureo Cisneiros, filiado ao PSOL, pode ser o candidato do partido ao Governo de Pernambuco, nas eleições de 2018.

A popularidade conquistada pelo o sindicalista, pode ter chamado atenção do partido, revelando um candidato em potencial ao cargo. Embora popular, Áureo não conta com a simpatia dos atuais líderes do PSOL de Pernambuco, Edilson Silva e Albanise Pires, as informações foram divulgadas pela assessoria.

 

Policiais Civis de Pernambuco vão às ruas contra perseguição do governo

passeata civis

No dia 19 de abril, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) vai liderar uma passeata com o tema “Não Vão Calar o Sinpol”,  contra a perseguição aos seus dirigentes promovida pelo Governo de Pernambuco. O ato de desagravo será em favor do presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, dos diretores do sindicato e de diversos policiais civis que estão sendo perseguidos com a instauração de PADs (Processos Administrativos Disciplinares). Neste dia, ocorrerá uma passeata que sairá da Praça Oswaldo Cruz, Bairro da Boa Vista, Recife, com concentração às 9h.

No dia 11 de março, a diretoria do Sinpol foi surpreendida com a publicação de cinco PADs com sete de seus dirigentes e outros policiais civis que participaram de mobilizações da campanha salarial do sindicato em 2015. Todos os processos são movidos em razão das atividades e da luta sindical dos policiais e, no entender do Sinpol, caracterizam-se como perseguição política.

Contra alguns dos diretores do Sinpol foi instaurado um processo disciplinar por denunciar que servidores administrativos poderiam estar cometendo crime de usurpação de função de polícia civil. Outro processo foi instaurado porque diretores do Sinpol denunciaram a precária situação da unidade do IML em Caruaru. Ainda, outros dois procedimentos foram instaurados porque os policiais civis denunciaram as precaríssimas condições de trabalho na unidade do IML no Recife.

Também, diretores estão sendo processados por tecerem críticas ao Programa Pacto pela Vida, estando o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, processado pelo próprio governador Paulo Câmara por críticas políticas feitas durante atos públicos. Áureo Cisneiros está sendo ameaçado de demissão dos quadros da Polícia Civil.

Polícia Civil firma acordo com governo do Estado e decreta fim do estado de greve

SINPOL

Desde a última sexta-feira (27/11) que os policiais civis de Pernambuco encontravam-se em estado de greve reivindicando melhorias para a categoria que reclamava da falta de sensibilidade por parte da atual gestão com os problemas que afetam não só o classe mas, principalmente a população.

O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) conseguiu nesta noite (03) firmar acordo com o governo do Estado e a categoria conquistou a criação de um Grupo de Trabalho para discutir e elaborar em 90 dias uma reformulação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV),  progressão de 1,5% em dezembro, retroativo a março deste ano, auxílio transporte de R$ 350,00 para todos os policiais civis da ativa no Estado,  alteração no percentual do PCCV de 1,5% para 2% a partir de abril de 2016 para toda a categoria, ativos e aposentados e a devolução dos descontos das faltas dos plantões decorrentes do abandono do Programa de Jornada Extra da Segurança (PJES).

Para Áureo Cisneiros, presidente do Sinpol, a elaboração da Lei Orgânica será uma oportunidade de melhorar e modernizar a polícia civil, melhorar o atendimento à população e promover o trabalho de investigação.

Já a elaboração do PCCV será realizada com a presença de cinco membros do Sinpol e três membros do Governo e, já agora em dezembro, será discutido. “Esse é o documento da valorização do policial. Precisamos sair da pecha de ter a o pior salário de polícia civil do Estado”, disse.

“É um acordo firmado com o Governo do Estado. Melhorou o PCCV da gente, mas está aquém. Só que em um momento de uma conjuntura difícil, foi o que deu para negociar com o Governo do Estado. Esperamos que em 2016 a coisa melhore para todo mundo, para todos os trabalhadores”, afirmou Áureo Cisneiros.