Caravana da Cidadania atenderá moradores do bairro Fernando Idalino nesta sexta-feira 

(Foto: Jonas Santos)

Para celebrar o aniversário do bairro Fernando Idalino, em Petrolina (PE), a prefeitura levará a Caravana da Cidadania à comunidade nesta sexta-feira (6), das 8h às 12h, no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) da localidade.

Serão ofertados serviços gratuitos de emissão da carteira do idoso, ID jovem; aferição de pressão e glicemia; orientações do Conselho Tutelar, INSS; atendimento do Cadastro Único, nutricionista e dentista; corte de cabelo feminino e masculino, além de referenciamento e orientações dos serviços do CRAS.

A Caravana da Cidadania é uma iniciativa gratuita coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, por meio da Secretaria Executiva de Desenvolvimento Social.

Quadra poliesportiva será inaugurada no bairro Fernando Idalino nesta quarta

(Foto: Divulgação)

O prefeito Miguel Coelho inaugura nesta quarta-feira (8), um novo espaço de lazer e esportes na cidade. Dessa vez, a comunidade beneficiada será o bairro Fernando Idalino, que teve uma quadra poliesportiva construída nos últimos meses. A solenidade ocorrerá na Rua Soldado Marcelo, a partir das 18h.

Esta será a sétima quadra entregue de um pacote de 26 espaços esportivos que passarão por obras na área urbana e zona rural. A ação integra a plataforma “Petrolina Cresce”, que tem investido na infraestrutura do município sertanejo.

Pátio de escola se transforma em palco para dança no Bairro Fernando Idalino

Pátio da Escola Municipal Professor Nicolau Boscardin. (Foto: ASCOM)

Na manhã da última quinta-feira (11), o pátio da Escola Municipal Professor Nicolau Boscardin, no Bairro Fernando Idalino, em Petrolina, ficou lotado durante a apresentação do alunos da escola que apresentaram o resultado de três oficinas realizadas pelo 1º Circuito de Dança na Periferia. Colegas estudantes, professores e familiares assistiram a mostra pedagógica que encerra o primeiro ciclo do projeto, que desde agosto realizava atividades na comunidade.

Essa vivência com arte modificou a escola, os meninos e meninas que se apresentaram viraram pequenas celebridades. “Todo mundo está falando comigo. Chegou um monte de meninas para tirar fotos”, conta empolgada a jovem Marisa Olinda, 12 anos. Ela integrou a turma de dança experimental e diz que aprendeu bastante. “A dança quer expressar alguma coisa, tipo o respeito, cada uma quer mostrar algo. Foi uma experiência muito boa porque é uma coisa diferente do que a gente faz e também porque aqui não é uma escola que tem muito”, disse.

LEIA MAIS