Em resposta a mãe de jovem desaparecido, 2º BIEsp afirma ter aberto procedimento interno para averiguar abordagem policial no Mandacaru 2

PM está apurando abordagem realizada no dia do desaparecimento (Foto: Divulgação/ SDS)

A Polícia Militar de Pernambuco emitiu uma nota ao Blog Waldiney Passos sobre as acusações feitas pela mãe de um dos jovens desaparecidos no bairro Mandacaru 2, em Petrolina. De acordo com a PM, o efetivo do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp) estava de serviço no último sábado (11) quando avistou os dois jovens.

LEIA TAMBÉM

Familiares fazem ato cobrando informações sobre jovens desaparecidos no Mandacaru 2

“A patrulha na região visualizou dois jovens e realizou a busca pessoal. Nada de ilícito foi encontrado e eles foram liberados pelos policiais no local”, destaca a nota. Hoje (15) Elizete dos Santos, mãe de Matheus dos Santos esteve presente em uma manifestação e acusou a PM de ter sumido com seu filho e um amigo dele, Lucas Levi, de 20 anos.

Ainda na nota o 2º BIEsp ressalta que no dia 12/01 um homem formalizou uma queixa de desaparecimento e foi aberto um “procedimento investigatório interno para apurar as circunstâncias da referida abordagem policial”. Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Familiares fazem ato cobrando informações sobre jovens desaparecidos no Mandacaru 2

Jovens estão desaparecidos desde o dia 11 de janeiro (Foto: Wanderley Alves/Cortesia)

Os amigos Matheus dos Santos, de 17 anos, e Lucas Levi, de 20, desapareceram no sábado (11), no bairro Mandacaru 2, em Petrolina. Segundo Elizete dos Santos, mãe de Matheus, moradores relataram que os jovens foram vistos pela última vez entrando em uma viatura do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp), desde então as famílias buscam por informações sobre os dois.

Eles foram vistos pela última vez no dia 11 de janeiro

As famílias se reuniram nessa quarta-feira (15) em frente à Câmara de Vereadores de Petrolina para cobrar Justiça pelos jovens. “As últimas informações que tenho deles é quando a BIEsp enquadrou os dois e desapareceu com os dois. Abordaram, botaram no carro e até hoje não apareceu em delegacia, IML e em lugar nenhum”, relatou Elizete.

Segundo Elizete, ela já ouvi ameaças de que quando o filho completasse 18 anos seria “colocado na prisão perpétua”. Apesar da angústia, ela acredita que Matheus será encontrado bem. “Como mãe meu coração diz que ele tá vivo, mas eu quero uma resposta de vivo ou de morto“, afirmou.

LEIA MAIS