Banco de Alimentos do Sesc inicia entrega de alimentos em cidades pernambucanas; Petrolina é beneficiada

(Foto: Sescpe)

Famílias em situação de vulnerabilidade social de Pernambuco estão sendo beneficiadas com o recebimento de cestas básicas neste mês de agosto. A Caravana Solidária, ação realizada pelo Banco de Alimentos do Sesc Pernambuco, acontece em parceria com o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac e os sindicatos a ele filiados, e a expectativa é que sejam entregues nove mil unidades.

As cestas estão sendo compradas com o valor arrecadado, aproximadamente R$ 400 mil, das lives solidárias promovidas pelo Mesa Brasil, em parceria com o projeto Fome de Música, realizadas durante o período de isolamento.

A distribuição acontece por meio das unidades do Banco de Alimentos nas cidades Recife, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde e Petrolina e demais cidades no entorno. Os alimentos são encaminhados a instituições cadastradas no Banco que estão em municípios onde há unidades do Sesc. Além disso, os sindicatos ligados à Fecomércio também indicaram as organizações beneficiadas.

LEIA MAIS

Banco de Alimentos do Sesc arrecada doações para reduzir impactos da pandemia do coronavírus

(Foto: Sescpe)

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac (PE) iniciou, nesta segunda-feira (06), uma campanha para arrecadar recursos, cestas básicas, alimentos não perecíveis, itens de higiene pessoal e material de limpeza para atender 150 mil pessoas em situação de risco social assistidas por 400 instituições em Pernambuco.

A população em geral e os empresários podem depositar qualquer valor na conta corrente do Banco de Alimentos do Sesc, que é a da Caixa Econômica Federal, agência: 0923, conta corrente: 00003775-6 e CNPJ: 03.482.931/0021-05. A razão social e o nome fantasia são: Serviço Social do Comércio/Sesc – Banco de Alimentos Sesc Pernambuco.

LEIA MAIS

Banco de alimentos de Petrolina beneficiou cerca de 10 mil pessoas em 2017

(Foto: Sescpe)

O Brasil está entre os dez países do Mundo que mais perdem e desperdiçam alimentos. São 41 mil toneladas de alimentos jogadas no lixo a cada ano.

Enquanto isso, aproximadamente 1 bilhão de pessoas, no planeta, não tem acesso adequado e sofre com desnutrição e falta de alimento adequado.

Mas em Petrolina uma iniciativa do Serviço Social do Comércio (Sesc), vem ajudando pessoas e diminuindo o desperdício de alimentos. Somente de janeiro a dezembro deste ano, o Banco de Alimentos do Sesc Petrolina arrecadou e distribuiu mais de 213 mil quilos de alimentos para quase 10 mil pessoas.

(Foto: Ilustração)

O programa funciona da seguinte forma: empresas, ou mesmo pessoas físicas, doam ao Banco de Alimentos produtos dos mais variados gêneros, como frutas e verduras, grãos, cereais.

Todas as doações vão para uma central de estocagem e distribuição e, de lá, seguem para complementar a alimentação, de forma regular, de instituições assistenciais, cadastradas pelo programa.

Além da distribuição de alimentos, também é desenvolvido um trabalho de orientação em saúde com distribuição de itens de higiene pessoal, que em 2017 somou 7.180,90 quilos de produtos que chegaram a 2.496 pessoas.

“Este resultado só foi possível graças a todos que se empenharam neste trabalho e as empresas doadoras que contribuem para minimizar o desperdício e os efeitos da fome em nossa região”, ressalta a assistente social do Sesc Petrolina, Telma Calado.

O Banco de Alimentos do Sesc Petrolina funciona na Rua Dr. Pacífico da Luz, Centro. Para mais informações sobre o funcionamento do Banco e como doar alimentos, o telefone de contato é (87) 3866-7468.

Banco de Alimentos do Sesc Petrolina incentiva doações e amplia parcerias durante a Fenagri 2016

banco de alimentos

O Banco de Alimentos do Serviço Social do Comércio é um programa nacional

 “Do ponto de vista social, você está ajudando pessoas simples e evitando o desperdício. Isso é o que motiva a existência do Banco de Alimentos”, diz a assistente social do Serviço Social do Comércio, Telma Calado, responsável, entre outras funções, pela garantia de  refeições para 8.746 pessoas em cinco municípios de Pernambuco e dois da Bahia.

Em um bairro mais distante e carente de Juazeiro (BA), o Nova Aliança, fica a Instituição Professora Cristina. Socorro Braga, 50, passou mais da metade da vida, 32 anos, em sala de aula. É uma das docentes que leciona na entidade. “Eu não me canso de ver vidas transformadas. Só as doações do Banco de Alimentos do Sesc nos ajudam a mudar a vida de 180 crianças e, indiretamente, a própria comunidade; principalmente porque trabalhamos com famílias violadas em seus direitos”, diz a pedagoga.

LEIA MAIS

Sesc participará da Feira da Agricultura Irrigada

O Banco de Alimentos do SESC existe há onze anos. Atende uma média de oito mil pessoas de cinco municípios pernambucanos e dois baianos/Foto: ASCOM

O Banco de Alimentos do SESC existe há onze anos. Atende uma média de oito mil pessoas de cinco municípios pernambucanos e dois baianos/Foto: ASCOM

A 26ª edição da Fenagri, a maior Feira da Agricultura Irrigada da América Latina que acontece entre os próximos dias 25 e 28 de maio, no Centro de Convenções de Petrolina, já tem vários participantes confirmados entre instituições, empresários, produtores e pesquisadores. Um dos estandes está reservado para o Banco de Alimentos do Serviço Social do Comércio (Sesc Petrolina), que dará orientações sobre o aproveitamento integral de alimentos.

De acordo com a assistente social do Sesc Petrolina, Telma Calado, a presença da entidade na Fenagri 2016 tem como foco principal o combate à fome e ao desperdício. “Durante a Feira da Agricultura Irrigada, uma equipe multidisciplinar – formada por nutricionista, assistente social e técnicos – estará esclarecendo o público sobre a importância dos alimentos e os cuidados para evitar o desperdício”, adianta a  coordenadora do programa.

O Banco de Alimentos do Sesc Petrolina existe há 11 anos. Empresas parceiras doam produtos alimentícios à unidade, que seleciona as instituições filantrópicas e organizações não governamentais (ONGs) para receberem as doações e manter o atendimento  às pessoas carentes. O número de pessoas atendidas pelo banco se aproxima dos 8 mil, espalhados por cinco municípios pernambucanos e dois baianos.

LEIA MAIS