CDL e Sindilojas aprovam retirada de barracas da Abílio Dias e esperam realocação dos ambulantes

Retirada de barracas na travessa Abílio Dias. (Foto: Ascom/Sedurbh)

Por meio de nota, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e o Sindicato do Comércio Varejista de Petrolina (Sindilojas) aprovaram a ação da prefeitura de Petrolina em retirar as barracas da travessa Abílio Dias, no centro da cidade.

A ação aconteceu na última terça-feira (28), quando equipes da prefeitura retiraram cerca de dez barracas que ocupavam a via. Durante a ação, foi identificado que, apesar do grande número de barracas, poucas estavam sendo utilizadas para o desempenho da atividade comercial.

LEIA TAMBÉM

Prefeitura de Petrolina afirma que os ambulantes da Abílio Dias devem ser realocados o mais rápido possível

Prefeitura retira barracas da travessa Abílio Dias para liberação do trânsito no centro de Petrolina

“Um dos pontos mais solicitados pelos comerciantes era, justamente, a liberação da Travessa Abílio Dias, uma vez que, alguns ambulantes dificultavam a circulação de veículos pela via que dá acesso ao Viaduto dos Barranqueiros e ao bairro Atrás da Banca, prejudicando o comércio formal na área. Além disso, há relatos de que o espaço estava sendo usado por usuários de drogas e outras práticas ilícitas.”, diz a nota.

A CDL e o Sindilojas disseram aguardar a realocação dos ambulantes, para que “possam trabalhar de forma correta e prover o sustento das suas famílias”. Os dois institutos afirmaram ainda que esperam mais ações de disciplinamento nas ruas Dom Vital e Souza Filho.

Barracas permanentes estão proibidas na Orla de Juazeiro; quem lavar carro no rio pode pagar multa de até R$ 50 mil

O proprietário do veículo que for flagrado lavando carro nas margens do rio será autuado e a multa pode variar entre R$ 5.000 e R$ 50 mil. (Foto: Internet)

A Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano/Semaurb realizou nesta terça-feira (27) reunião com os comerciantes que atuam nas margens do Rio São Francisco para dar orientações sobre como serão ordenadas as atividades econômicas em virtude da implantação do Parque Fluvial, que irá revitalizar toda a extensão da Orla.

O secretário da Semaurb, Agenor Souza, explicou que não poderá haver barracas fixas em toda a extensão da Orla, apenas estruturas móveis terão autorização para funcionamento. Agenor também salientou que a única atividade que será permitida nas margens do rio serão os caiaques, que a partir de agora, deverão solicitar autorização ambiental para poder exercer a atividade. Essas mudanças entram em vigor no prazo de 15 dias.

“O nosso interesse não é cercear o direito da atividade econômica na Orla,  mas orientar para que todas as atividades estejam regularizadas e respeitando o meio ambiente”, afirma Agenor.

Ainda de acordo com o secretário, a partir desta quarta-feira (28) a atividade de lavagem de carros nas margens do rio e em toda extensão da Orla estará proibida. O proprietário do veículo que for flagrado executando essa atividade será autuado e a multa pode variar entre R$ 5.000 e R$ 50 mil.

A reunião também contou a participação da supervisora da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária/ADEAP, Gleidiane Borges, que orientou os comerciantes a procurarem a Agência para receberem todo o auxílio quanto à qualificação profissional, acesso a crédito para investirem em suas atividades econômicas e demais dúvidas relacionadas ao empreendedorismo.

A comerciante Juliana Maria da Silva tem uma barraca fixa de lanches na Orla e achou a reunião muito importante e esclarecedora. “Essas medidas vão ajudar muito o nosso rio, que está bastante degradado pelo mau uso das pessoas que estão sempre jogando lixo e produtos químicos. Por isso essa regularização se faz necessária e vai ser melhor para todo mundo”, declarou Juliana.

Barraqueiros reclamam de valor cobrado para instalação de barracas no Carnaval de Petrolina

Em vídeo gravado pela repórter da Rádio Jornal, Thaíse Rocha, ambulantes reclamam de alguns pontos para exercerem suas atividades no carnaval. Segundo a ambulante, Dora do Acarajé, o valor cobrado de R$500 não é compatível com a atividade da categoria. “A gente vai ganhar o quê? Muitos ambulantes estão aqui sem ter como trabalhar por que não tem esse valor para pagar”.

Representantes dos ambulantes estão em reunião com a secretária de Cultura, Turismo e Esporte, Maria Elena para chegar a um consenso que beneficie as duas partes. Em breve mais informações

Prefeitura remove barracas da ‘Prainha da Marinha’ para obras do Parque Fluvial em Juazeiro

(Foto: Divulgação)

Terminou hoje (16) a remoção das barracas instaladas na ‘Prainha da Marinha’, para dar espaço as obras do Parque Fluvial em Juazeiro. A remoção foi iniciada na segunda-feira (13) conforme acordo com barraqueiros.

“Todos os barraqueiros estavam cientes da necessidade da remoção das estruturas. A Associação dos Barraqueiros e a Prefeitura dialogaram várias vezes sobre o assunto e contamos com a parceria da Federação das Associações. Todo o processo foi feito com muita transparência e democracia. Sabemos que esse período de obras será difícil para nós comerciantes, mas será por uma boa causa e logo estaremos recebendo novas estruturas, com todas as condições de conforto e higiene”, declara o presidente da Associação de Barraqueiros da Prainha da Marinha, Magno Costa

De acordo com o engenheiro da SEDUR, Lucas Souza, com a remoção das barracas será iniciada a construção do campo de futebol e recuperação ambiental da margem do Rio no local.

Prefeitura apresenta projeto de padronização das barracas da Orla de Petrolina

Imagens de com seriam as barracas padronizadas. (Foto: ASCOM)

Dando continuidade à proposta de reordenamento das barracas que estavam montadas às margens do Rio São Francisco na Orla I de Petrolina, a Prefeitura tem se reunido com os comerciantes a fim de dialogar sobre um projeto de padronização das estruturas. A ideia é que o local passe a contar com uma estrutura móvel e mais adequada do que as antigas palhoças existentes.

O padrão, apresentado pelas equipes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS), foi inspirado em instalações já utilizadas em cidades de grande potencial turístico como Manaus, Salvador e Rio de Janeiro.

Dentre os benefícios da padronização, além do ordenamento público em si, está a adequação da estrutura de trabalho dos comerciantes na área de atuação de cada um, de forma a deixar o empreendimento mais atrativo para quem frequenta a Orla de Petrolina.

LEIA MAIS

Fiscalização municipal retira últimas barracas do canteiro central em Juazeiro

Desde a primeira notificação até essa última foi totalizado um prazo de 70 dias para que esses barraqueiros retirassem suas barracas. (Foto: ASCOM)

Na tarde desta quinta-feira (4), a fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (SEMAURB) e a Guarda Civil Municipal (GCM) retiraram as últimas três barracas que ainda estavam instaladas no canteiro central da Avenida Lomanto Júnior em frente ao Mercado do Produtor.

A SEMAURB notificou todos os barraqueiros por quatro vezes, sendo a última notificação na quarta-feira, 03. A ação se fez necessária pelo não cumprimento das notificações. O trabalho realizado pela fiscalização é em cumprimento à Lei Complementar 018/2016 que rege sobre o Código de Polícia Administrativa.

“A retirada é positiva porque limpa a área. Nós tínhamos pouca visibilidade e atrapalhava o trânsito também, por muitas vezes presenciei acidentes aqui, pois os barracos tiravam toda a visão. Espero que esse trabalho de ordenamento na cidade continue, sabemos que a crise está grande, mas, é preciso organizar. Do que jeito que estava além de feio impedia que os pedestres usassem o canteiro central”, explicou o Manoel da Silva, comerciante do entreposto.

Desde a primeira notificação até essa última foi totalizado um prazo de 70 dias para que esses barraqueiros retirassem suas barracas e buscassem junto ao município a regularização. “Cumprimos todos os trâmites da Lei, fizemos o trabalho preventivo, com notificações, foram inúmeros os prazos que foram dados. Na primeira ação retiramos três barracas desocupadas, os demais comerciantes retiraram seus pertences. Com o sobraram três barracas sobre o passeio, tivemos que realizar a remoção”, pontuou Agenor Souza, Secretário da SEMAURB.

SEMAOP intensifica fiscalização em bairros e retira barracas de madeira

SAMSUNG CAMERA PICTURESDurante operação realizada na manhã desta quinta-feira, 17, pelos bairros da cidade, a equipe de fiscalização da Postura retirou barracas de madeira construídas em área pública no Residencial Brisa da Serra. Os Fiscais de Postura detectaram a construção de várias barracas de madeira e inúmeras demarcações em uma área pública, com a constatação da invasão foi iniciado o processo de retirada das barracas.

A SEMAOP constantemente realiza ações de desocupações e invasões em espaços públicos e, segundo o Secretário da pasta, as fiscalizações serão mais intensivas. “Recebemos inúmeras denúncias todos os dias, onde pessoas se apropriam de espaços públicos, demarcam território e até loteiam. Informamos que estamos ostensivamente combatendo essas ações e vamos intensificar ainda mais”, pontuou Agenor Souza.

A população que deseja reclamar ou fazer denúncias pode ligar para o telefone (74) 3612-3574 ou comparecer na sede da SEMAOP, na Rua Oscar Ribeiro e terá o nome mantido em sigilo.

Com informações da ASCOM

Governo brasileiro envia barracas para atender famílias vítimas do furacão Matthew no Haiti

(Foto: Ilustração)

Na próxima semana, as equipes do Governo Federal voltam a se reunir para definir novas ações de apoio. (Foto: Ilustração)

O Ministério da Integração Nacional vai compor a força-tarefa do Governo Federal que está disponibilizando ajuda humanitária para atender as famílias vítimas do furacão Matthew no Haiti. No primeiro momento, serão enviadas 75 barracas com área útil de 25 metros quadrados cada.

As tendas operacionais utilizadas pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec/MI) possuem estruturas  de fácil manejo e montagem, com piso e cobertura de PVC e estrutura tubular de alumínio, que possibilitam melhor atendimento em situações de desastres naturais.

LEIA MAIS

Consumidores reclamam de preços abusivos nas barracas do São João do Vale

barraca

Por mera liberalidade o consumidor pode pagar a gorjeta ao garçom que lhe atendeu, sendo proibida a exigência de seu pagamento junto com o consumo, posto ser pagamento indevido ou vantagem excessiva, considerada prática abusiva pelo artigo 39, V, do Código do Consumidor.

Todo ano é sempre a mesma coisa durante o São João: preço alto e reclamações dos consumidores. O aumento do número de turistas na cidade, para os festejos juninos, somados à busca por comodidade, acabam por atrair os consumidores para as barracas localizadas no pátio de eventos Ana das Carrancas, em Petrolina. E com isso donos de barracas supervalorizam os serviços, este ano estão cobrando em média R$ 60,00 por mesa e mais 10% sobre o serviço. Essa prática tem causado surpresa e afastado os consumidores das barracas.

“Tudo está muito caro, e quando chega o São João, é pior ainda”, queixa-se o empresário João Paulo Coelho, que escolheu ficar em uma das barracas do evento em companhia da esposa e mais quatro casais. Compraram duas mesas por R$ 120,00, consumiram R$ 720,00 e no final tiveram que pagar mais 10% sobre o serviço, ou seja, gastaram somente em uma noite R$ 912,00. A indignação do empresário não foi por comprar a mesa e sim por ter que pagar 10% de serviço. A grosseria do garçom chamou à atenção de todos, somente por ter sido cogitado que não fosse paga a porcentagem referente ao serviço, vez que é opcional.

“A organização da festa poderia proibir este tipo de prática, afinal é uma festa popular, nos camarotes está certo, podem cobrar porque lá os consumidores têm vantagens, nas barracas  é compreensível que se pague pelas mesas, mas acrescentar 10% de serviço, acho demais, foi anunciado que teria representantes da saúde e da vigilância sanitária durante a festa, porque não colocaram do Procon?”, questionou João Paulo.