Caso Beatriz: Colégio Maria Auxiliadora nega ter atrapalhado investigações

Nessa segunda-feira (10) o caso completou três anos. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Após as declarações da mãe de Beatriz, Lucinha Mota, nessa segunda-feira (10), em entrevista ao nosso blog, questionando o porquê de o Colégio Maria Auxiliadora estar “atrapalhando as investigações”, a escola se pronunciou por meio de nota afirmando que “é de total interesse da instituição que o crime seja brevemente elucidado”.

LEIA TAMBÉM

Caso Beatriz: “A gente quer saber porquê o Colégio está atrapalhando as investigações”, afirma Lucinha

“Três anos sem Beatriz”: Lucinha Mota fala sobre exumação do corpo da filha e a postura da imprensa local

Perito levanta questionamentos sobre caso Beatriz; “por que tão pouco foi realizado?”

Lucinha afirmou ainda que tudo “está registrado em câmeras, os funcionários se juntaram e fizeram toda essa armação” e questionou porque a escola não ajudou a polícia. O colégio disse estar sempre solícito às demandas da polícia.

Confira a nota do colégio na íntegra

Conforme já nos posicionamos em outras oportunidades, o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, se compadece com a dor de todos os familiares de Beatriz Mota, no entanto, discorda veementemente das recentes acusações.

Em momento algum o colégio deu fuga ao assassino, como também não atrapalhou as investigações, pelo contrário, a todo o momento esteve solícito a todas as demandas da Policia Civil do Estado de Pernambuco.

Registra-se que é de total interesse da instituição que o crime seja brevemente elucidado, apurando-se a verdade real, principalmente pela dor que a família está passando, bem como também pela dor da família Salesiana, uma vez que a criança era filha de nossa Congregação”.

Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz Mota, lança pré-candidatura a deputada estadual de Pernambuco neste domingo (20)

Lucinha Mota, mãe de Betariz Angélica Mota. (Foto: Arquivo da família)

Um ato marcado para este domingo (20), às 18h, no Neuman Hotel, no centro de Petrolina (PE), será o ponta pé inicial da pré-candidatura de Lucinha Mota a deputada estadual por Pernambuco. Mãe da menina Beatriz Angélica Mota, assassinada nas dependências do Colégio Maria Auxiliadora, em 10 de dezembro de 2015, Lucinha escolheu o PSOL para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado.

Inconformados com a falta de solução do crime da filha, os pais de Beatriz acreditam que se candidatando a um cargo público, facilita a cobrança por justiça. “Temos que continuar lutando por justiça. A política é uma das armas disponíveis nesse momento”, disse a este blog, Sandro Romildo, esposo de Lucinha.

Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz Angélica, é pré-candidata nas eleições 2018

Lucinha Mota, mãe de Beatariz Angélica Mota. (Foto: Arquivo da família)

O anúncio foi feio na tarde desta sexta-feira (11), nas redes sociais, pelo o esposo de Lucinha Mota, Sandro Romildo. Nos posts, Sandro informou que sua esposa se filiou ao Psol de Petrolina (PE) e que o ato político de lançamento da candidatura será no dia 20 de maio, às 18h, no Neuman Hotel, no centro da cidade.

Perguntado  por este blog, os motivos que teriam levado Lucinha Mota a candidatura, Sandro respondeu. “Nossa luta é por justiça e esse caminho deve ser preenchido pra ficar em evidência. Durante a política tudo é deixado de lado. Não podemos deixar que a nossa perca forças”, argumentou Sandro Romildo.

Beatriz Angélica Motta, tinha 7 anos de idade, quando foi morta a facadas nas dependências do Colégio Maria Auxiliadora no dia 10 dezembro de 2015.

Ele não explicou a qual cargo político se candidatará a esposa.

Dor e emoção marcaram o manifesto de 2 anos e 1 mês da morte da menina Beatriz

(Foto: blog Waldiney Passos)

Os pais da menina Beatriz Mota, que foi assassinada em 10 de dezembro de 2015, Sandro Romilton e Lúcia Mota, familiares e amigos do coletivo Somos Todos Beatriz realizaram na noite desta quarta-feira (10), um manifesto para lembrar os 2 anos e 1 mês da morte da menina.

O encontro foi no portão que dar acesso a quadra do Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina (PE), onde a menina foi assassinada com cerca de 40 facadas, em 10 de dezembro de 2015, durante uma festa de formatura.

Durante o ato, desta quarta-feira (10), foi colado um novo cartaz com a foto de Beatriz na parede do colégio, contendo a inscrição “Ninguém está acima da justiça”.

As pessoas presentes acenderam velas, colocaram flores no local, fizeram orações e cantaram.

Pais da menina Beatriz fazem nova manifestação nesta quarta-feira

(Foto: Arquivo)

Sandro Romilton e Lúcia Mota, pais da menina Beatriz Mota, morta a facadas em 10 de dezembro de 2015, convocam a população para mais uma manifestação na noite desta quarta-feira (10).

A partir das 19h30, Sandro, Lúcia, familiares e amigos do coletivo Somos Todos Beatriz, colocarão flores ao lado do Colégio Auxiliadora, em Petrolina (PE), local onde a menina foi morta.

O grupo também vai fazer orações, acenderá velas e exibirá cartazes pedindo justiça e a prisão dos culpados. Veja a mensagem enviada por Sandro Romilton ao nosso blog.

Texto na íntegra:

Persistimos nessa luta por justiça porque acreditamos primeiramente em Deus.

Nossa BEATRIZ não teve chance de se defender. Mentes diabólicas planejaram com antecedência todos os detalhes para tirar a vida de um inocente.

Quem são essas pessoas envolvidas nesse mistério? Quais os reais motivos?

O que eles não contavam era com o grande amor que temos por BEATRIZ. Amor que nos une e fortalece diariamente.

Estaremos hoje deixando flores para nossa princesa BEATRIZ.

Às 19:30h ao lado do Colégio.

Pais de Beatriz Mota dão apoio a família do estudante Filipe Kupi, morto há dois anos

Lúcia Mota. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Sandro Romilton e Lúcia Mota, pais da menina Beatriz Mota, morta a facadas em 10 dezembro de 2015, estiveram nesta terça-feira (12), na 3ª Vara Cível de Juazeiro para prestar apoio e solidariedade à família do estudante de direito Filipe Kupi, que também foi morto em 2015.

Parentes do estudante participaram de uma audiência de instrução, relativa a uma ação cível indenizatória, que a mãe de Filipe, Margarida Maria Soares, moveu contra Gilson Rodrigues de Barros Júnior, o homem que atropelou seu filho, lhe causando a morte.

Para Lúcia Mota, o apoio a mãe de Filipe é um dever de cidadã. “Temos o dever de participar, colaborar e opinar. Somos pagadores de impostos e devemos cobrar das autoridades, não só dos políticos, mas também da justiça, solução para os problemas que estamos passando. Crimes, como esse, vem acontecendo nas nossas famílias e não acontece nada. É preciso que os culpados sejam punidos”, ressaltou Lúcia.

Margarida Maria Soares, mãe de Filipe Kupi. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Dona Margarida Soares agradeceu a solidariedade e disse: “não é vingança. É que essas coisas não podem ficar impune. Nossos jovens estão morrendo por irresponsabilidades e eu só quero justiça”, concluiu.

O bonfinense Filipe Kupi, que cursava Direito, na UNEB em Juazeiro, foi atropelado por um carro em alta velocidade, quando atravessava uma faixa de pedestre na avenida Santos Dumont, em Juazeiro. Ele morreu no local do acidente no dia 18 de outubro de 2015.

Gilson Barros Júnior, que confessou ter feito o atropelamento, já foi condenado na ação criminal. Ele pegou uma pena de 3 anos e 6 meses de prestação de serviços comunitários, além de ter a carteira de habilitação suspensa por um período de 2 meses. Esta pena foi dada pelo fato do réu ser primário, por ter confessado o delito, ser menor de 21 anos e ter conduta social regular.

Internauta afirma que funcionários tiraram balões deixados hoje no Colégio Maria Auxiliadora

Balões pendurados hoje (10) no Colégio Auxiliadora. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um internauta postou em uma rede social que funcionários do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora, em Petrolina (PE), tiraram os balões de cor rosa, deixados na grade do muro da escola durante a manifestação realizada na manhã de hoje (10), para lembrar os dois anos do assassinato da menina Beatriz Mota.

(Foto: Rede Social)

André Gentileza lamentou presenciar o ato da retirada dos balões por funcionários do colégio, que usaram facas para cortar os cordões que prendiam as bexigas rosa às grades do muro da escola.

“Os balões representavam a pureza, a leveza e a inocência das crianças” publicou o internauta.

Em conversa com o Blog Waldiney Passos, o pai da menina Beatriz Mota, Sandro Romilton Ferreira, falou sobre a atitude dos funcionários: “Isso não nos atinge, nem nos surpreende. As máscaras estão caindo” disse ele.

E completou: “Há uma tentativa desesperada de apagar essa mancha negra da história dessa empresa. Mas ainda a tempo de arrependimento. Já pensou como nossa luta por justiça seria fortalecida com a participação de alunos pais e funcionários?” falou Sandro Romilton.

Caminhada de Juazeiro a Petrolina marca os dois anos do assassinato da menina Beatriz Mota

(Foto: Jean Brito)

Mesmo com o dia chuvoso centenas de pessoas, entre os pais, parentes, amigos e pessoas anônimas da sociedade participaram na manhã de hoje (10), de uma caminhada para lembrar os dois anos do assassinato da menina Beatriz Mota, assassinada em Dezembro de 2015.

Beatriz foi morta no dia 10 de Dezembro de 2015, em uma sala de material esportivo, dentro do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora em Petrolina, com 42 facadas, durante uma festa de formatura da escola. Até hoje, 10 de Dezembro, ninguém foi preso.

(Foto: Jean Brito)

A pé ou de bicicleta, as pessoas seguiram os pais de Beatriz Mota, Lúcia Mota e Sandro Romilton Ferreira, em uma caminhada que saiu do centro de Juazeiro, passou pela ponte Presidente Dutra, Avenida Guararapes, já em Petrolina, e parou em frente ao Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora, onde Beatriz estudava e foi morta.

Lá, os manifestantes fizeram discursos pedindo justiça e fazendo apelo para que o Colégio ajude mais a polícia nas investigações. De joelhos, as pessoas que estavam no movimento também fizeram orações.

Caso Beatriz: oitavo card traz vídeo do suspeito

O oitavo card divulgado pela família de Beatriz, assassinada em dezembro do ano passado, traz o link do vídeo do homem suspeito de ter cometido o crime. Um pouco corcunda, com um andar diferente, de pele escura e estatura mediana. São estas as características da pessoa do vídeo divulgado pela Polícia Civil de Pernambuco.

Confira:

Neste OITAVO card, apresentamos mais detalhes sobre o suspeito que a Polícia Civil acredita ser o COVARDE EXECUTOR de nossa princesa.

ASSISTA AO VÍDEO E DENUNCIE!
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=624071624441644&id=547908358724638

Se você o conhece, o viu ou sabe de qualquer outra informação, nos ajude!

ELE PODE ESTAR PERTO DE VOCÊ!

Preste atenção ao vídeo e a partir de agora OBSERVE as pessoas ao seu redor.

Coletiva de imprensa

No próximo sábado (10) os pais de Beatriz, Sandro e Lucinha, convidam todos os meios de comunicação do Vale do São Francisco para uma coletiva, às 9h, no Top de Linha em Juazeiro (BA).

Manifestação de Fé

Neste sábado (10), será realizada uma “Manifestação de Fé” cobrando as autoridades policiais resultados das investigações. Nesta data, fará um ano do assassinato da menina Beatriz Mota, o crime continua sem punição. O ato terá concentração em frente ao colégio, localizado em frente a praça da Catedral de Petrolina (PE), a partir das 19h.

Bia, como era chamada, foi assassinada ano passado durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina (PE). O corpo da menina foi encontrado em um depósito, próximo ao local onde era realizada a cerimônia, com vários golpes de faca.

Caso Beatriz: sétimo card acusa colégio de não ter sido solidário

card-5

O sétimo card divulgado pela família de Beatriz, assassinada em dezembro do ano passado, questiona a participação do Colégio Maria Auxiliadora nas investigações do caso. A postagem diz ser “lastimável” a ver a escola denigrir o trabalho da polícia.

Segundo a publicação, o colégio faltou com solidariedade a família de Beatriz.

Confira texto na íntegra:

Beatriz sonhava em ser DOUTORA de animais.

Tinha aulas de BALLET e estudava XADREZ.

Conhecia tudo e TODOS naquele local.

Criou amizades e espalhou BELEZA e AMOR por onde passou.

Seu ambiente escolar era a extensão de nossa CASA. Mas naquele momento fomos totalmente abandonados (NO CHÃO) por quem deveria nos prestar SOLIDARIEDADE.

Somos testemunhas da maior TRAGÉDIA que possa ocorrer com um ser humano. E a ÚNICA VITIMA neste palco de terror foi a nossa amada PRINCESA.

Coletiva de imprensa

No próximo sábado (10) os pais de Beatriz, Sandro e Lucinha, convidam todos os meios de comunicação do Vale do São Francisco para uma coletiva, às 9h, no Top de Linha em Juazeiro (BA).

Manifestação de Fé

Neste sábado (10), será realizada uma “Manifestação de Fé” cobrando as autoridades policiais resultados das investigações. Nesta data, fará um ano do assassinato da menina Beatriz Mota, o crime continua sem punição. O ato terá concentração em frente ao colégio, localizado em frente a praça da Catedral de Petrolina (PE), a partir das 19h.

Bia, como era chamada, foi assassinada ano passado durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina (PE). O corpo da menina foi encontrado em um depósito, próximo ao local onde era realizada a cerimônia, com vários golpes de faca.

Colégio Auxiliadora fará homenagem para a menina Beatriz

beatriz2

Neste sábado (10), além da manifestação de fé já programada pela família de Beatriz Mota, assassinada no ano passado dentro das dependências do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora (CNSA), durante uma festa de formatura, será realizada celebração eucarística na capela da instituição, às 19h30.

Segundo o colégio, a missa terá presença da comunidade educativa da instituição e é aberta ao público. A escola aproveitou o momento para reafirmar o apoio as manifestações que ocorreram durante o ano.

Confira o trecho da nota:

“O colégio Auxiliadora apoia as inúmeras manifestações que aconteceram e continuam acontecendo para pedir justiça pela morte de Beatriz, e se solidariza com a dor dos pais, familiares e amigos, contudo, a escola desaprova publicações e disseminação de conteúdos de caráter ofensivo e que estimulem na população sentimentos afrontosos com relação a instituição. Todo o corpo diretivo e administrativo do Colégio Auxiliadora sempre esteve e está empenhado na resolução do caso, oferecendo as autoridades dados, informações e materiais com o intuito de dar celeridade e agilidade às investigações. 

O sentimento de luto e o desejo de justiça permanecerão na escola até o momento da elucidação do crime e até lá, o Colégio continuará oferecendo apoio incondicional às autoridades”.

Caso Beatriz: terceiro card divulgado mostra local onde corpo foi encontrado

 

O terceiro card divulgado pela família de Beatriz, assassinada em dezembro do ano passado, mostra o local que o corpo da menina foi encontrado, nas dependências do colégio.

Segundo a perícia da Polícia Civil (PC), Beatriz Angélica Mota, não foi morta na salinha de material esportivo, anexa a quadra onde ocorria o evento, que estava sem uso por causa de um incêndio criminoso meses antes.

Manifestação de Fé

Neste sábado (10), será realizada uma “Manifestação de Fé” cobrando as autoridades policiais resultados das investigações. Nesta data, fará um ano do assassinato da menina Beatriz Mota, o crime continua sem punição. O ato terá concentração em frente ao colégio, localizado em frente a praça da Catedral de Petrolina (PE), a partir das 19h.

Bia, como era chamada, foi assassinada ano passado durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina (PE). O corpo da menina foi encontrado em um depósito, próximo ao local onde era realizada a cerimônia, com vários golpes de faca.

Homem ouvido na manhã de hoje não era assassino da menina Beatriz

beatriz2

Durante toda a tarde desta terça-feira (08) circulou pelo Whats App a informação que um homem suspeito de participar da morte da menina Beatriz Mota, assassinada em dezembro do ano passado, tinha sido finalmente preso.

Porém, segundo o delegado responsável pelo caso, Marceone Ferreira, ninguém foi preso no caso Beatriz. “Um rapaz, morador de rua e portador de deficiência mental que andava hoje próximo a igreja foi recolhido, ouvido e liberado em seguida”.

Confira a baixo o vídeo divulgado pela Polícia Civil do suspeito de ter cometido o crime:

Qualquer informação, foto, vídeo que possa auxiliar no caso, ligue para (87) 98137-3902 / (81)3719-4545

Caso Beatriz: Manifestação de Fé será realizada hoje em Petrolina

beatriz

Nesta sexta-feira (21), será realizada uma “Manifestação de Fé” cobrando as autoridades policiais resultados das investigações. Dez meses após o assassinato da menina Beatriz Mota, o crime continua sem punição. O ato terá concentração na Concha Acústica, localizada na praça da Catedral de Petrolina (PE), a partir das 18:30.

Bia, como era chamada, foi assassinada em dezembro do ano passado durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina (PE). O corpo da menina foi encontrado em um depósito, próximo ao local onde era realizada a cerimônia, com vários golpes de faca.

 

Divulgado vídeo em que aparece suspeito de assassinar a menina Beatriz Angélica; Ajude a identificar

Esta semana foi divulgado um vídeo em que aparece o suspeito de assassinar a menina Beatriz Mota, morta em dezembro do ano passado em um colégio de Petrolina, Sertão de Pernambuco. Segundo mostram as imagens, o homem foi visto dando voltas ao redor do colégio e fotografado na escada do bebedouro, onde Beatriz foi vista pela última vez. Depois de realizado o crime, o homem de camisa azul, levemente corcunda e pele escura, não foi mais visto em nenhuma foto ou vídeo.

Compartilhem o vídeo para que o criminoso possa ser identificado. Caso reconheça o suspeito, ligue para (87) 98137-3902 / (81)3719-4545. 

A família de Beatriz emitiu o seguinte pedido essa semana: 

“Pedimos a toda Sociedade Brasileira que nos ajudem a divulgar essas imagens até encontrarmos alguém que identifique esse demônio.  Observações a serem consideradas:

12