Retrospectiva 2015: tragédia na Univasf, estudante é assassinada a facadas

ASSASSINO ESTUDANTE UNIVASF

No dia 30 de abril, a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) foi cenário de um crime bárbaro que vitimou Rosilene Ramos do Rio, estudante da instituição, atacada a golpes de faca pelo ex-companheiro, José Luiz da Silva Irmão.

O crime abalou toda a cidade. Julgado o assassino pegou foi condenado a mais de 21 anos de prisão em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado. O julgamento foi realizado em novembro, no Fórum Manoel Souza Filho, pelo juiz Sydnei Alves Daniel.

Novo ano será complicado para o governo federal

dilma

As pendências políticas e econômicas não ficaram para trás e prometem voltar com força. Para a oposição, a única solução para o país é a saída de Dilma Rousseff do poder

Os efeitos do ano que passou estarão muito presentes em 2016, e governo e oposição sabem que os riscos do agravamento da crise são concretos. Enquanto o Planalto sonha com uma mudança gradativa de cenário e humor, a oposição aposta no confronto para promover a transição de poder em Brasília.

Com a mudança na equipe econômica antes da virada do ano — a troca de Joaquim Levy por Nelson Barbosa no comando da Fazenda — a presidente Dilma Rousseff começou a planejar a virada de página do ajuste fiscal, mesmo sabendo que a trajetória será longa e dolorosa. O primeiro passo foi dado antes de 31 de dezembro: a quitação dos R$ 72,4 bilhões das pedaladas e obrigações fiscais de 2015. “É uma forma de deixar claro que não queremos mais discutir o passado e precisamos olhar para a frente”, disse ao Correio um interlocutor palaciano.

A questão não é apenas econômica, mas também política. As pedaladas são, até o momento, o principal embasamento para o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A entrevista dada pelo chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, a uma rádio baiana, admitindo que parte da atual recessão que afunda o país foi provocada por erros provocados pelo governo no primeiro mandato também serviria para sinalizar humildade, uma vez que Dilma sempre atribuiu a retração do Produto Interno Bruto (PIB) à crise internacional.

Os dois fatores serão importantes, na visão palaciana, para afastar de vez o temor do impeachment. Tão logo o Congresso retome as atividades, deverá ser composta a comissão especial que analisará o pedido de afastamento da presidente. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) foi considerada positiva pelo Planalto, mas a base aliada terá de assegurar o número de votos necessários — 1/3 na Câmara (171 votos) — para sepultar o impedimento. “O governo pode até conseguir esse número, mas jamais conseguirá recuperar a base parlamentar. Será sempre um governo capenga”, cravou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Estes são os dois objetivos a curto prazo imaginados pelo governo. Caso consiga vencer essa tormenta inicial, Dilma e integrantes da equipe econômica pretendem retomar o plano de concessões de infraestrutura, quer travou por causa da retração econômica e da queda de confiança em relação aos rumos do governo. Dilma nunca escondeu que tem especial apreço pelo setor de infraestrutura. Retomar os leilões de energia, rodovias, ferrovias, portos e aeroportos teria, na opinião de interlocutores palacianos, dois efeitos práticos: o primeiro, recuperar o caixa do governo. O segundo, retomar os trabalhos em uma área estratégica para o país que ficou paralisada pela crise e pelas investigações da Operação Lava-Jato, que afundaram as principais empreiteiras em um gigantesco esquema de corrupção a partir da Petrobras. E, no fim do ano, retomar os investimentos necessários ao país. (Fonte: DPNET)

Retrospectiva 2015: Petrolina fica de luto pela morte do radialista Carlos Augusto

carlos-augusto (1)

No dia 02 de abril a cidade de Petrolina acorda com a triste notícia que a voz mais conhecida do sertão havia calado, morre o ícone do rádio sanfranciscano Carlos Augusto Amariz, 74 anos, criador da Jecana e bravo defensor do sertanejo e da natureza. O radialista faleceu após sofrer uma parada cardíaca. Ele estava internado em um hospital particular de Juazeiro.

Governador e prefeito participam de missa ao lado da família Campos

20160101131541771850a

O PSB manteve a tradição iniciada na gestão do ex-governador Eduardo Campos da missa de fim de ano na Paróquia de Casa Forte, na Zona Norte do Recife. Ontem, a celebração contou com as presenças do governador Paulo Câmara e do prefeito do Recife, Geraldo Julio. Os dois foram acompanhados pelos filhos e as respectivas primeiras-damas, Ana Luiza e Ana Cristina. A família Campos foi representada por Renata Campos, que estava com Miguel e João Campos, ambos filhos do ex-governador. Diversos secretários estaduais e municipais prestigiaram a missa, entre eles Thiago Norões (Desenvolvimento Econômico) e João Braga (Mobilidade Urbana).

Durante a celebração, o padre de Casa Forte, Edvaldo Gomes, fez elogios aos governador e ao prefeito. “Você é o prefeito da esperança, pode sempre contar conosco”, disse a Geraldo Julio. Sobre os dois socialistas, o religioso ainda disse que se trata de dois políticos que “não falam do passado para justificar o presente” e que estão “muito bem” em suas respectivas gestões. Ao fim da cerimônia, aos jornalistas, o prefeito Geraldo Julio anunciou a municipalização da creche Menino Jesus, mantida pela paróquia.

Sobre política, Geraldo avaliou como “factoide” o fato da oposição na Assembleia Legislativa querer convocá-lo para prestar esclarecimentos sobre o contrato da Arena da Copa, em São Lourenço da Mata. O socialista era o presidente do Conselho Gestor na época da licitação do empreendimento. “Tudo o que já precisava ser julgado desse contrato passou pelos tribunais competentes. A criação de um factoide não vai mudar isso. A gente continua focado no trabalho, na vida das pessoas. Eu estou com minhas energias voltadas para isso”.

O presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, declarou à imprensa que o partido deve ampliar as discussões em torno de candidaturas de cidades estratégicas no estado. Entre elas, Caruaru e Petrolina, onde o partido possui mais de um projeto político. “Algumas pré-candidaturas já estão postas, inclusive. Estamos fazendo essa discussão pelas bases para ver a viabilidade de postular uma candidatura. Esse desenho só vai ficar mais visível a partir da proximidade do prazo das filiações partidárias, tempo de se organizar as convenções, as alianças”.

Já Paulo Câmara voltou a falar sobre a mudança do indexador da dívida dos estados, anunciada pelo governo federal. “Ajuda pouco. O cenário econômico mudou muito. A inflação está muito alta, mas perspectiva de médio prazo é positiva”, disse. (Fonte: DPNET)

Seis apostas dividem a Mega da Virada

MEGASENA

Seis apostas, sendo elas um bolão, acertaram os números 02, 18, 31, 42, 51 e 56 da Mega da Virada de 2015. O sorteio, realizado ontem (31) no estúdio da Rede Globo, em São Paulo (SP), vai dividir R$ 246.533.514,29 para uma aposta de Alagoas, uma de São Paulo e quatro do Espírito Santo. A quina saiu para 827 bilhetes.

Segundo a Caixa Economica Federal, cada uma das seis irá faturar mais de R$ 40 milhões. Foram realizadas mais de 177 milhões de apostas em todo país, numa arrecadação total de R$ 620.312.112,00. As apostas para a Mega da Virada começaram no dia 16 de novembro.

Se um apostador levasse o prêmio sozinho e aplicasse integralmente na Poupança da Caixa, receberia mais de R$ 1,5 milhão por mês em rendimentos, o equivalente a mais de R$ 50 mil por dia. O prêmio também seria suficiente para adquirir cerca de 600 imóveis no valor de R$ 400 mil ou uma frota de 1.640 carros de luxo.

Retrospectiva 2015: vinhos, espumantes e sucos de uva atingem 15% da produção nacional

VINHO

Em meio a turbulenta situação econômica do Brasil, não podemos deixar de fora o que aconteceu de positivo em 2015 e registrar que a produção anual brasileira de vinhos, espumantes e sucos de uva está em torno de 40 milhões de litros, sendo que 7 milhões são provenientes da região do Vale do São Francisco (15% da produção nacional – única região do mundo que produz vinho o ano todo).

No Vale, os vinhos são produzidos nas vinícolas instaladas nos municípios pernambucanos de Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, e no de Casa Nova, na Bahia. A qualidade do vinho atrai brasileiros de todas as partes. E muitos produtores gaúchos e até do Exterior já estão aqui estabelecidos gerando renda para nossa região.

Retrospectiva 2015: forte estiagem maltrata o sertanejo

CARRO PIPA - SECA

A seca que vem castigando impiedosamente o sertanejo atingiu em cheio a economia de Petrolina, a falta de água causou inúmeros prejuízos a fruticultura irrigada e principalmente os pequenos produtores que sobrevivem da agricultura.

A crise hídrica e a falta de incentivos para agricultura têm sido as maiores preocupações do aglomerado do semiárido, vez que compromete a produção e consequentemente a economia local.

Outro agravante foi o corte no número de carros-pipa que abastece a Zona Rural atingindo a população e os agricultores familiares. Em Petrolina, por exemplo, o número de carros-pipa foi reduzido a menos de um quarto, passando de 73 para 17. Em Dormentes e Lagoa Grande, caiu de 20 para sete carros-pipa.

 

Retrospectiva 2015: carnaval sem expressão em Petrolina

Carnaval 2015

Foto ilustrativa

Há quem afirme que o ano só começa no Brasil depois do carnaval, dado ao valor que a festa de momo representa para cultura e economia de algumas cidades do país.

“Em Petrolina, não tem carnaval! Na capital do sertão a festa carnavalesca não se dá o devido valor”, afirmam os apaixonados pela folia.

2015 foi mais um ano em que a festa foi tímida, não foram contratadas grandes atrações, não atraiu os foliões às ruas só deixando frustrações nas expectativas dos que passam o ano esperando o carnaval.

Houve ainda a polêmica da Frevuca que não foi contrata em 2015 para animar os foliões da cidade.

O blog deseja a você um feliz 2016

Feliz Ano Novo, blog WP

A mudança está dentro de cada um de nós ela acontece quando compartilhamos boas ações no meio em que vivemos. Em 2016, acreditamos que dias melhores virão na vida de cada leitor do Blog Waldiney Passos (WP) de Petrolina (PE), como também de todos aqueles internautas de plantão no Brasil e no mundo.

Sabemos que cada ano surgem novas experiências e aprendizados, por isso, desejamos a todos um 2016 recheado de energia positiva e concomitantemente cheio de saúde, paz, amor, fraternidade e muita amizade. Feliz Ano Novo!!!

Equipe Blog Waldiney Passos.

Meteorologistas dizem que no mês de janeiro existe previsão de 19 dias de chuvas no Oeste da Bahia

Chuva no Capim
Os meteorologistas estimam que nos 19 dias do próximo mês, a precipitação será de 190 a 200 mm, uma benção para as sofridas lavouras do Oeste baiano, onde neste mês de dezembro choveu apenas 1/4 disso.
Apesar  poucas, as chuvas, as precipitações foram esparsas, com alguns locais ficando ainda mais carentes de umidade no solo. Um mês de boas chuvas para aquelas variedades de ciclo curto de soja pode viabilizar uma boa produção, além de oportunizar o desenvolvimento do plantio de algodão e o estabelecimento de uma boa arquitetura das plantas onde o plantio da fibra já foi implantado.
Com a prometida inversão climática do fenômeno El Niño (aquecimento das águas do Pacífico na linha equatorial) em La Niña, poderemos ter chuvas mais tardias, principalmente no sertão mais profundo do Nordeste, que já enfrenta o 4º ano consecutivo de seca. Todos os nordestinos já aguardam, com muita esperança, o dia de São José, 19 de março. Se chover nesse dia é sinal de que as chuvas vão se prolongar até junho.

Delator mencionou Aécio, Renan e Randolfe por suposta propina

trecho-sobre-renan-calheiros1No mesmo depoimento em que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi mencionado por suposto recebimento de R$ 300 mil a mando do doleiro Alberto Youssef – o senador nega –, o delator Carlos Alexandre de Souza Rocha, o “Ceará”, citou supostos valores repassados ao senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) – veja ao final desta reportagem a explicação dada por cada um dos citados no depoimento.

O depoimento, homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi dado em julho. Nele, Rocha disse que fazia para Youssef serviço de entrega de dinheiro para políticos. Mais cedo, o G1 confirmou o teor do depoimento do delator, revelado em reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”.

De acordo com Rocha, entre janeiro e fevereiro de 2014, Youssef informou que teria de levar R$ 1 milhão de Recife a Maceió. O delator disse que entregou o dinheiro, em duas partes de R$ 500 mil, para “um homem elegante” num hotel na capital alagoana. Rocha disse ter questionado Youssef sobre o destinatário do dinheiro, e o doleiro teria respondido: “O dinheiro é para Renan Calheiros”.

O delator também informou que, entre 2009 e 2014, ouviu Alberto Youssef dizer que iria disponibilizar R$ 2 milhões para Renan Calheiros a fim de evitar a instalação de uma CPI para investigar a Petrobras. Ele não informou, no entanto, se o repasse de fato ocorreu. A assessoria de imprensa de Renan negou as acusações.

Em relação ao senador Randolfe Rodrigues, Rocha disse que Youssef afirmou, em referência ao senador socialista: “Para esse aí já foram pagos R$ 200 mil”. Ele disse ter questionado o doleiro se ele tinha certeza, e Yousseff teria respondido ter certeza “absoluta”. Rocha, porém, disse não saber se o valor foi efetivamente pago e nem como. Ao G1, Randolfe classificou a citação como “descabida”.