Coronavírus: Brasil já registra 800 mortes e quase 16 mil casos confirmados

(Foto: Cadu Rolim/FotoArena/Estadão Conteúdo)

O balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta quarta-feira (08) aponta que o Brasil já registra 800 mortes, 15.927 casos confirmados, com uma taxa de letalidade de 5%.

Ontem, terça (07), havia 667 mortes e 13.717 casos confirmados. Em relação ao balanço anterior, foram acrescentadas 133 mortes e 2.210 infecções causadas pelo vírus no país.

Segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) os casos confirmados em todo o mundo já somam 1.353.361 com 79.235 mortes.

Coronavírus: Pela primeira vez, Brasil registra mais de 100 óbitos em 24 horas

(Foto: Freepik/Banco de Imagens)

De acordo com o balanço mas recente do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (7), o Brasil registrou 114 novos óbitos e 1.661 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. Pela primeira vez desde o começo da pandemia, o país contabilizou mais de 100 mortes em um dia.

Ao todo, os casos confirmados chegaram a 13.717 e os óbitos somam 667 até o momento. O índice de letalidade, que ontem atingia 4,6%, hoje subiu para 4,9%.

O Rio de Janeiro chegou a 1.688 casos confirmados da doença e 89 mortes. A Bahia confirmou sua 13ª morte e chegou a 549 casos confirmados. Amazonas está com 23 mortos pela doença e no Maranhão o número de mortos passou de 4 para 8.

O Paraná contabiliza 15 fatalidades e o Distrito Federal, 12. No Ceará são 35 mortos pela Covid-19 e Minas Gerais tem registro de 11 mortes. Pernambuco chegou aos 352 casos e 34 mortos pela doença, e o Amazonas alcançou 636 casos, sendo que já são três indígenas infectados pelo novo vírus.

28% dos brasileiros não fazem isolamento contra coronavírus, diz Datafolha

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Perto de completar um mês, o isolamento social estabelecido como principal estratégia para o combate ao novo coronavírus em diversos estados não faz parte da rotina de uma parcela expressiva da população brasileira.

Não seguem total ou parcialmente a orientação de ficar em casa 28% das pessoas entrevistadas pelo Datafolha, segundo pesquisa realizada entre os dias 1 e 3 de abril. Foram consultados 1.511 brasileiros adultos em todas as regiões do país.

Desta vez, o levantamento foi feito por telefone, em razão da pandemia, ao contrário do procedimento rotineiro do instituto, que é de realizar entrevistas pessoalmente. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Outros 4% dos pesquisados afirmam que não houve nenhuma mudança na rotina e que seguem vivendo como antes da crise.

LEIA MAIS

Saúde Covid-19: Brasil tem 553 mortes e 12 mil casos confirmados

(Foto: Cadu Rolim/FotoArena/Estadão Conteúdo)

O Brasil chegou a 553 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus, segundo atualização divulgada hoje (6) pelo Ministério da Saúde. O número representa um aumento de 13% em relação a ontem (5), quando foram registrados 486 óbitos.

São Paulo segue como epicentro da pandemia com mais da metade das mortes de todo o país (304). O estado é seguido por Rio de Janeiro (71), Pernambuco (30), Ceará (29) e Amazonas (19).

Além disso, foram registradas mortes no Paraná (11), Distrito Federal (10), Santa Catarina (10), Minas Gerais (nove), Rio Grande do Norte (sete), Rio Grande do Sul (sete), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Pará (três), Maranhão (duas), Alagoas (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Mato Grosso (uma) e Mato Grosso do Sul (uma).

LEIA MAIS

Brasil registra 11.130 casos de covid-19 e 486 mortes

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde de nesse domingo (05), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados, no momento, é de 11.130. Isso representa um aumento de 852 casos em relação ao balanço divulgado sábado (4). O número de mortes é de 486. Foram 54 mortes nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade do vírus no Brasil é de 4,2%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (4.620) e também o maior número de mortes (275). Todas as regiões, no entanto, apresentaram aumento no número de casos. Em relação às mortes, apenas o Centro-Oeste não teve aumento, permanecendo com 12 óbitos registrados.

Na região Sudeste, o Rio de Janeiro, com 1.394 casos e 64 mortes; e São Paulo, com 4.620 casos e 275 mortes, se destacam. Na região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 417, além de 14 mortes.

LEIA MAIS

Coronavírus no Brasil: país tem 60 mortos em 24 h e 9.056 casos confirmados

“O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (3) os novos dados sobre a disseminação do coronavírus no Brasil. O país já tem 9.056 casos confirmados da doença e 359 vítimas fatais. São 1.146 casos e 60 mortes a mais do que ontem.

Segundo Mandetta, a incidência da covid-19 para o Brasil é de 4,3 casos a cada 100 mil habitantes. No total, as mortes relacionadas ao vírus em cada estado são: Alagoas (2), Amazonas (7); Bahia (5); Ceará (22); Distrito Federal (5); Espírito Santo (4); Goiás (2); Maranhão (1); Mato Grosso (1); Mato Grosso do Sul (1); Minas Gerais (6); Pará (1); Paraná (4); Paraíba (1); Pernambuco (10); Piauí (4); Rio Grande do Norte (4); Rio Grande do Sul (4); Rio de Janeiro (47); Rondônia (1); Santa Catarina (5); São Paulo (219); Sergipe (2).

Denúncias de violência contra a mulher cresceram 9%, diz ministra

(Foto: Agência Brasil)

O isolamento social recomendado pelo Ministério da Saúde e determinado pelos governos estaduais, para conter o avanço do novo coronavírus, deve aumentar os casos de violência doméstica contra a mulher no país, disse hoje (2) a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, a ministra afirmou que, de acordo com dados do Ligue 180, houve um aumento de 9% no volume de denúncias na semana passada, na comparação com a semana anterior. Segundo ela, o aumento da violência é uma tendência mundial com mais gente permanecendo em casa.   

LEIA MAIS

Brasil tem 299 mortes e quase 8 mil casos confirmados de coronavírus; mais de 1 milhão de casos no mundo

(Foto: Ilustração)

O balanço mais recente do Ministério da Saúde aponta nesta quinta-feira (2), que o Brasil já registrou 299 mortes, eram 241 na quarta-feira, dia 1º de abril. 3,8% é a taxa de letalidade. 7.910 casos estão confirmados. Ontem, o país tinha 6.836 casos confirmados.

O novo balanço mantém o estado de São Paulo no topo da lista dos mais afetados pelo novo coronavírus: SP tem 3.506 casos confirmados e 188 mortes.

Um milhão de casos no mundo

O número de casos confirmados de Covid-19 no mundo superou a marca de 1 milhão nesta quinta-feira (2), informa levantamento da Universidade Johns Hopkins (Estados Unidos). O total de mortos pelo novo coronavírus Sars-Cov-2, segundo o estudo, passa de 50 mil.

Os diagnósticos da nova doença explodiram no último mês: em 2 de março, o mundo registrava cerca de 92 mil casos. Ou seja, o número de registros de Covid-19 aumentou em quase 1.000% em 31 dias.

Coronavírus evolui de forma mais controlada no Brasil, diz estudo

O novo coronavírus está evoluindo de forma mais controlada no Brasil do que em outros países afetados pela pandemia, como China, Itália, Espanha e Estados Unidos. A conclusão está em uma nota técnica de um grupo o é de especialistas da PUC-RJ e da Fiocruz, divulgado nesta quarta-feira (1º) pelo jornal O Estado de S.Paulo.

O documento é do NOIS (Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde), que monitora e faz projeções sobre o desenvolvimento dos casos de covid-19 no Brasil em relação ao resto do mundo.

O crescimento mais lento no número de casos estaria ligado ao fato do país ter se preparado com as medidas de contenção ainda no início da epidemia por aqui.

A nota, assinada por 14 especialistas, ressalta, no entanto, que o Brasil tem duas dificuldades na identificação dos casos confirmados de infecção.

A primeira se deve à falta de testes suficientes para se fazer uma ampla sondagem do número de pessoas com a covid-19. A segunda seria a demora na obtenção dos resultados e notificações. A região mais impactada por esses dois fatores seria o estado de São Paulo.

Nesta quarta, o governo federal começou a distribuir os 500 mil kits de testes rápidos importados da China para ampliar a detecção de casos positivos da doença. A remessa é o primeiro lote de uma doação  de 5 milhões de unidades.

Segundo dados divulgados no fim da tarde pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 6.836 casos confirmados de coronavírus e 241 mortes provocadas pela doença.

Brasil termina março com 201 mortes e 5.171 casos confirmados da Covid-19

(Foto: Ilustração)

No último dia de março, mês em que o Brasil registrou a primeira morte pelo novo coronavírus, um grande aumento ocorreu no número de casos confirmados da doença. O boletim divulgado nesta terça-feira (31/3) pelo Ministério da Saúde apontou o maior aumento diário no número de pacientes diagnosticados com a doença. Mais de mil casos surgiram de um dia para o outro.

De ontem para hoje, 1.138 casos foram confirmados e, atualmente, existem 5.717 pacientes com Covid-19 no Brasil. O Ministério da Saúde acredita que este número seja ainda maior por causa da falta de testes para o vírus no Brasil.

LEIA MAIS

Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais

(Foto: Jane de Araújo/Agência Senado)

O Senado aprovou ontem (30) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. Chamada de “coronavoucher”, a ajuda vem para reparar as perdas de renda para algumas fatias da sociedade durante o período de isolamento, quando as oportunidades de trabalho para essas categorias estão escassas.

A aprovação foi unânime, com 79 votos favoráveis e apoio dos senadores da oposição e do governo. O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), foi um dos vários parlamentares que se manifestaram.

“Estamos precisando de tais iniciativas de injetar na veia o dinheiro para o cidadão comprar comida e sobreviver a essa calamidade. A primeira vez que o dinheiro vai chegar na mão do povo vai ser nesse projeto. É calamidade, as pessoas estão precisando.”

LEIA MAIS

Em live, professor de Oratória ensina a vencer o medo de falar em público

Paulo Ricardo é professor de oratória.

Quem tem medo de falar em público e deseja vencer esse desafio, terá a oportunidade de assistir a uma aula online e gratuita, nesta segunda-feira (30), às 20h, com o professor de Oratória Paulo Ricardo Moreira. Na oportunidade, será abordado o tema: 5 motivos que te levam a ter medo de falar em público.

Há anos ministrando cursos presenciais de Oratória, o professor afirma que, apesar do momento delicado em que estamos vivendo, o momento também é de aprender.

LEIA MAIS

Brasil tem 136 mortes e 4.256 casos confirmados de coronavírus, diz ministério da saúde

(Foto: Ilustração)

O Ministério da Saúde divulgou neste domingo (29) o mais recente balanço dos casos da Covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-Cov-2. Os principais números são:

  • 136 mortes
  • 4.256 casos confirmados
  • 3,2% é a taxa de letalidade
  • O estado de SP concentra 1.451 casos e o RJ, 600

O balanço acrescentou 22 mortes ao total. No balanço do dia anterior, o Brasil tinha 114 mortes. Isso representa um aumento de 19% no número de mortes. O domingo teve o mesmo acréscimo em número de mortes do sábado, em que também houve 22 vítimas a mais. São os dois dias com mais registros de mortes no Brasil pelo novo coronavírus até agora.

LEIA MAIS

Em discurso polêmico, Bolsonaro diz que as pessoas devem voltar à normalidade

Presidente Jair Bolsonaro realizou pronunciamento nessa terça.

Em pronunciamento no rádio e na TV na noite deswa terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o novo coronavírus (covid-19) está sendo enfrentado e pediu calma à população. “Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos”, disse o presidente.

Bolsonaro afirmou que as autoridades devem evitar medidas como proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. “Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade”, destacou.

O presidente voltou a dizer que o grupo de risco para a doença é o das pessoas acima dos 60 anos de idade e que não teria necessidade de fechamento de escolas, já que são raros os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos. Segundo ele, 90% da população não terá qualquer manifestação da doença, caso se contamine, e a preocupação maior deve ser não transmitir o vírus, “em especial aos nossos queridos pais e avós”.

LEIA MAIS

Sobe de 34 para 46 o número de mortes no Brasil por Covid-19

Na tarde desta terça-feira (24), o Ministério da Saúde divulgou novo balanço do coronavírus no Brasil. Em 24 horas, o número de óbitos subiu de 34 para 46 – um aumento de 35% – e os infectados chegam a 2.201 casos. O órgão revelou que de 100 casos da doença, 14 são identificados.
Ainda em coletiva, a pasta informou que pretende fornecer 22,9 milhões de testes para os profissionais da área de saúde. Serão dois tipos: o RT-PC (detecta o vírus na amostra) e o Teste rápido (verifica o número de anticorpos através de uma tirada da ponta do dedo).
Até ontem, o país registrava 34 mortes por Covid-19. São Paulo é o epicentro do novo coronavírus no Brasil. O estado registra 30 mortes e 745 casos confirmados. Em segundo lugar, o Rio de Janeiro, com quatro mortes e 233 confirmados.
123