Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Brumadinho: entidades fazem visita técnica e não detectam contaminação da Bacia do São Francisco

(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Um relatório elaborado pelo Instituto Mineiro de Gestão de Águas (Igam) apontou que não há, até o momento, contaminação da Bacia do Rio São Francisco por rejeitos de minério da barragem de Brumadinho (MG). O Igam é uma das entidades que realizou uma visita técnica entre 9 e 16 de maio ao longo dos rios Paraopeba e São Francisco, em Minas.

LEIA TAMBÉM:

Rejeitos de Brumadinho chegam ao São Francisco

Presidente do CBHSF faz alerta sobre rejeitos de Brumadinho no rio São Francisco: “Sem dúvida alguma haverá um impacto”

A expedição técnica foi coordenada pela Polícia Federal e contou com a participação da Universidade de Brasília (UnB), Agência Nacional de Águas (ANA), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), além do apoio do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Empresa Mineira de Pesquisa Agropecuária (Epamig), Prefeitura Municipal de Felixlância e empresas de consultoria ambiental.

LEIA MAIS

Com a presença de convidados, vereadores apresentam relatório sobre viagem a Brumadinho

Compesa é uma das convidadas na audiência (Foto: Blog Waldiney Passos)

Conforme anunciado na pauta da sessão de hoje (2), os vereadores Cristina Costa (PT) e Ronaldo Souza (PTB) estão nesse momento apresentando o relatório da viagem feita por eles – representando a Comissão Especial criada no mês passado – a Brumadinho (MG).

Os vereadores passaram uma semana em cidades mineiras como Belo Horizonte e Felixlândia, atingidas pelos rejeitos do Córrego do Feijão após o rompimento da barragem em 25 de janeiro. Uma semana após o retorno a Petrolina, a dupla solicitou uma audiência pública com diversas instituições municipais.

Entre os convidados presentes estão a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), representada pelo gerente-regional de Petrolina, João Raphael de Queiroz e a Faculdade UNINASSAU. Um pequeno número de petrolinenses acompanha a audiência, mas não há representantes de Juazeiro ou do Poder Executivo municipal.

Relatório sobre viagem a Brumadinho será apresentado por vereadores na sessão de hoje, em Petrolina

Comissão passou uma semana em cidades mineiras (Foto: Blog Waldiney Passos)

A sessão de logo mais na Câmara de Vereadores de Petrolina dessa terça-feira (2) não tem projetos de lei em pauta, deixando o espaço aos edis que compõem a Comissão Especial criada para visitar Brumadinho (MG) na semana retrasada. Às 9h30 eles apresentarão o relatório das informações obtidas nas cidades mineiras afetadas pelo rompimento da barragem da Vale.

LEIA TAMBÉM:

Relatório do Ibama não indica contaminação do São Francisco por rejeitos de Brumadinho

De volta a Petrolina, vereadores fazem balanço sobre viagem a Brumadinho nesta segunda-feira

O relatório será apresentado pelos vereadores Cristina Costa (PT) e Ronaldo Souza (PTB) que participaram da viagem, fizeram coletas de água em diversos pontos e também conversaram com moradores afetados.

“Nós vamos apresentar os dados obtidos, uma viagem importante. Nessa apresentação também vão estar instituições que nós convidamos: Comitê da Bacia, IBAMA, a Câmara de Vereadores de Juazeiro, as instituições de ensino, a Codevasf. Esse é o interesse de Petrolina”, disse Costa.

Relatório do Ibama não indica contaminação do São Francisco por rejeitos de Brumadinho

Segundo Ibama, ainda não é possível saber quando lama de rejeitos atingirá bacia (Foto: Léo Boi)

A Fundação SOS Mata Atlântica havia informado na semana passada que o Rio São Francisco já está contaminado com rejeitos da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Entretanto, em um relatório divulgado na quarta-feira (27) o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) negou a contaminação.

O documento foi elaborado em parceria com o Instituto Federal de Florestas (IEF), tendo como base dados coletados pelo Instituto Mineiro de Águas (Igam), principal órgão monitorador do desastre ocorrido em 25 de janeiro.

LEIA TAMBÉM:

Relatório afirma que rio São Francisco está contaminado com rejeitos de Brumadinho

Presidente do CBHSF faz alerta sobre rejeitos de Brumadinho no rio São Francisco: “Sem dúvida alguma haverá um impacto”

Segundo o Ibama, “até o momento, os dados oficiais de qualidade de água não indicam que os rejeitos atingiram o trecho do rio Paraopeba a jusante da UHE de Retiro baixo, portanto também não atingiram o reservatório da UHE de Três Marias e o rio São Francisco”.

LEIA MAIS

Apesar de criticada, ação pioneira da Comissão Parlamentar de Petrolina apresenta resultados positivos na luta em defesa do Rio São Francisco

Cristina Costa e Ronaldo Cancão em visita à Câmara Municipal de Belo Horizonte. (Foto: Ascom)

A Comissão Parlamentar da Câmara de Petrolina (PE) deu um exemplo para o Brasil, ao pressionar o Governo de Minas Gerais para adoção de medidas urgentes em defesa do Rio São Francisco e seus afluentes, após o rompimento da barragem da Vale de Brumadinho, que atinge diretamente o Rio da Integração Nacional. Os vereadores que compunham a Comissão foram pessoalmente cobrar dos Governos do Estado Mineiro e Federal a responsabilização da Empresa Vale do Rio Doce pelo desastre que acometeu milhares de famílias e fez quase 200 vítimas fatais.

Em coletiva de imprensa na manhã desta segunda (25), na Casa Plínio Amorim, os vereadores apresentaram o relatório da viagem, uma missão positiva que está sendo copiada por vários legislativos municipais e estaduais das áreas banhadas pelo rio e que sofrerão as consequências dos rejeitos minerais em função do rompimento da barragem.

Segundo o propositor da Comissão, vereador Gabriel Menezes, a Câmara de Petrolina é a única do Nordeste que se se organizou e enviou uma comissão para verificar in loco os prejuízos causado pelo rompimento da barragem. Durante a coletiva, ele foi contra às críticas recebidas pela missão dos parlamentares.

“Queremos defender o Rio São Francisco pela importância que ele tem para todos nós, seja para abastecimento humano ou para a fruticultura irrigada. Nossa região vive em função das águas do Velho Chico e o que a gente nota é uma distorção muito grande por uma parcela pequena da mídia, com sensacionalismo, que não emite ao seu público a verdadeira intenção da visita à região para avaliar de perto a situação, que é camuflada principalmente pela empresa responsável por essa catástrofe”.        

LEIA MAIS

De volta a Petrolina, vereadores fazem balanço sobre viagem a Brumadinho nesta segunda-feira

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Os vereadores Cristina Costa (PT) e Ronaldo Souza (PTB) estão de volta a Petrolina, depois de passarem uma semana em Brumadinho (MG). Nesta segunda-feira (25) eles participarão de uma coletiva de imprensa para prestar contas a respeito da viagem que fizeram representando o Poder Legislativo da cidade.

Durante os cinco dias em que ficaram em Minas Gerais os edis viram de perto a situação do desastre natural em Brumadinho, fizeram coleta de água e também se reuniram com moradores e vereadores de municípios afetados pela lama de rejeito.

Depois de intercâmbios em Belo Horizonte, Três Marias e Brumadinho, os vereadores reuniram relatórios técnicos fornecidos pela Vale e transmitirão as informações à população petrolinense amanhã.

Comissão de vereadores de Petrolina tem acesso ao relatório de monitoramento dos rejeitos da barragem da Vale

(Foto: Ascom)

Na terça-feira (19) os vereadores de Petrolina Cristina Costa (PT) e Ronaldo Souza (PTB), visitaram o Clube Aurora em Brumadinho, na região central de Minas Gerais, onde funciona uma espécie de Quartel General  de atendimento às vítimas do desastre provocado pelo rompimento da barragem de rejeito da empresa Vale em janeiro deste ano. Nesse centro de apoio estão também todos os órgãos de informações, a exemplo da Defesa Civil, Defensoria Pública da União,  Corpo de Bombeiros, Ibama e Polícia Federal.

Durante a visita, Rafael Ahid, relações institucionais da Vale, explicou aos parlamentares a importância desse contato para a região do Vale do São Francisco, para que informações importantes, como o monitoramento da qualidade das águas do Rio Paraopeba  que pode chegar ao Venho Chico , cheguem à população das cidades às margens do rio.

LEIA MAIS

Preocupados com a possibilidade de poluição do rio São Francisco, vereadores vão até Brumadinho e alertam para os impactos ambientais

Seguindo o exemplo da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), que criou uma Frente em Defesa do São Francisco para discutir os riscos de contaminação das águas do Velho Chico, a Câmara Municipal de Petrolina criou uma comissão formada pelos vereadores Ronaldo Souza (PTB) e Cristina Costa (PT) para ir até Minas Gerais averiguar “in loco” a dimensão da tragédia e o impacto ambiental causado pela enxurrada de lama após o rompimento da Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte.

Além das mortes contabilizadas, que subiu para 206 com a identificação de mais 3 corpos no último domingo (17), ainda há 102 desaparecidos. Ao todo, 395 pessoas foram localizadas pelas equipes de resgate.

LEIA TAMBÉM:

Ronaldo Silva rebate críticas sobre ida de vereadores a Brumadinho: “Nossos companheiros foram trabalhar”

A lama alcançou o Rio Paraopeba e chegou ao reservatório da Usina do Retiro Baixo. Segundo a ONG Fundo Mundial para a Natureza (WWF-Brasil), o impacto ambiental “será sentido por anos”.

De acordo com especialistas, deve alcançar a Represa de Três Marias e contaminar as águas do Rio São Francisco, risco admitido até mesmo pelo Ministério do Meio Ambiente, o que ocasionaria enormes prejuízos.

LEIA MAIS

Ronaldo Silva rebate críticas sobre ida de vereadores a Brumadinho: “Nossos companheiros foram trabalhar”

Cancão e Costa ficarão na cidade mineira até sexta-feira (Foto: Ascom/Cristina Costa)

Ronaldo Souza (PTB) e Cristina Costa (PT) estão em Brumadinho (MG). Os vereadores de Petrolina compõem a Comissão Especial criada há poucos dias, após sugestão de Gabriel Menezes (PSL), cujo objetivo e acompanhar de perto a situação da barragem e a chegada dos rejeitos ao rio São Francisco.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores de Petrolina vão a Brumadinho em busca de informações sobre poluição do Rio São Francisco

Gabriel Menezes pede criação de Comissão Especial da Câmara para visitar Brumadinho

Presidente do CBHSF faz alerta sobre rejeitos de Brumadinho no rio São Francisco: “Sem dúvida alguma haverá um impacto”

Contudo, a visita dos edis chegou a repercutir de forma negativa em uma pequena parcela da sociedade, mas os colegas de Casa Plínio Amorim saíram em defesa. Para o vereador Ronaldo Silva (PSDB), a visita dos vereadores não é viagem de férias.

LEIA MAIS

Vereadores de Petrolina vão a Brumadinho em busca de informações sobre poluição do Rio São Francisco

(Foto: Whasington Alves/AFP Photo)

A Câmara de Vereadores de Petrolina designou uma comissão de parlamentares para ir a Brumadinho (MG) colher informações sobre a possibilidade de poluição das águas do Rio São Francisco após o rompimento da barragem de rejeitos, que atingiu o Rio Paraopeba, um dos principais afluentes do Velho Chico.

A comissão, instituída pelo presidente da Casa Legislativa, Osório Siqueira, é formada pelos vereadores Ronaldo Silva (PSDB) e Cristina Costa (PT). Os parlamentares seguiram para a cidade nesta segunda-feira (18).

Governo de Minas Gerais intensifica monitoramento da qualidade de água do rio Paraopeba

(Fotos: Sisema/Divulgação)

Desde o rompimento da barragem de Brumadinho (MG) em 25 de janeiro o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) monitora a qualidade da água do rio Paraopeba, principal atingido pelos rejeitos da Mina Córrego de Feijão. Na semana passada o Igam intensificou o monitoramento, dessa vez em áreas próximas ao rio São Francisco.

Quatro estações de amostragem foram criadas, somando 24 existentes. Segundo o Igam, a “ampliação vai aprimorar o acompanhamento dos parâmetros de qualidade feito pelo Instituto em pontos mais a jusante do local do rompimento da Barragem 1, da Vale, em Brumadinho”.

Três das novas estações de amostragem foram instaladas dentro do reservatório da Usina Hidrelétrica (UTE) de Três Marias, nos municípios de Felixlândia, Abaeté e Três Marias. “Existe a possibilidade de que parte do material que estava depositado na Barragem 1 possa alcançar o reservatório de Três Marias, sobretudo as partículas mais finas do rejeito. Entretanto não é possível afirmar se irá chegar e quando isso vai ocorrer. Tudo vai depender da dinâmica de transporte de sedimentos do rio, que varia de acordo com a quantidade e intensidade de chuva, tempo de detenção do reservatório de Retiro Baixo e da granulometria do rejeito”, afirma o diretor de Operações e Eventos Críticos do Igam, Heitor Soares Moreira. Com informações do Igam.

Gabriel Menezes pede criação de Comissão Especial da Câmara para visitar Brumadinho

De volta aos trabalhos após o feriadão de carnaval, os vereadores de Petrolina estão reunidos na Casa Plínio Amorim nessa sexta-feira (8) para a primeira sessão de março. Com vários itens em pauta, o destaque ficou por conta dos sete Requerimentos apresentados pelos edis.

LEIA TAMBÉM:

Presidente do CBHSF faz alerta sobre rejeitos de Brumadinho no rio São Francisco: “Sem dúvida alguma haverá um impacto”

Um deles, o de número 051/2019, apresentada por Gabriel Menezes (PSL). O edil da bancada oposicionista solicitou a criação de uma Comissão Especial para visita ao estado de Minas Gerais, na região de Brumadinho para coletar informações a respeito da chegada de rejeitos da barragem rompida em janeiro.

LEIA MAIS

Juazeiro: movimentos sociais realizam ato em apoio a vítimas de Brumadinho

(Foto: MAB Bahia/Reprodução)

Hoje (25) o rompimento da Barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG) completa um mês e em todo país instituições fazem atos públicos em solidariedade aos atingidos pela lama de rejeitos. Em Juazeiro, um grupo percorre as ruas do Centro até chegar na Orla II.

Os manifestantes saíram da Praça Dedé Caxias chamando atenção de juazeirenses e petrolinenses sobre o iminente risco de o rio São Francisco ser atingido pelos rejeitos. Nesse momento o grupo se dirige ao Vaporzinho onde um ato inter-religioso será realizado em memória às vítimas.

Além do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), o Ato em solidariedade às vítimas de Brumadinho e em defesa do Rio São Francisco conta com organização do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Comissão Pastoral da Terra (CPT), CPP e a Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA).

Governo de Minas proíbe uso de água do rio Paraopeba

(Foto: Lucas Hallel/Ascom Funai)

O Governo de Minas Gerais determinou hoje (24) a proibição do uso de água do rio Paraopeba. A decisão vem na véspera de completado um mês do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Não foi informado por quanto tempo valerá a determinação.

Em nota, divulgada pelas secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Agricultura, o alerta é para evitar o uso em quaisquer circunstâncias. “A orientação de não se utilizar a água bruta do rio, sem tratamento, é válida para qualquer
finalidade: humana, animal e atividades agrícolas”, determina.

A medida foi adotada após a detecção de metais em níveis acima do permitido pela legislação ambiental e de avaliação da Secretaria de Saúde de Minas Gerais com base em requisitos de vigilância sanitária. O monitoramento da qualidade do rio é feito diariamente pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) desde 26 de janeiro. Com informações da Agência Brasil.

Univasf promove debate sobre chegada de rejeitos de Brumadinho ao Velho Chico

(Foto: Arquivo)

“Rio São Francisco: Causas e Desdobramentos do Rompimento da Barragem de Brumadinho/MG” é o tema de um debate promovido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), logo mais às 19h, no campus de Petrolina.

O encontro é aberto ao público e acontecerá no auditório da biblioteca no campus sede. A iniciativa é promovida pelo Diretório Acadêmico (DA) de Ciências Biológicas, com apoio das Pró-Reitorias de Ensino (Proen) e de Extensão (Proex) da Univasf, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e da Frente Brasil Popular.

A intenção do encontro é chamar a atenção da sociedade da região do Vale do São Francisco para as consequências do rompimento da barragem de Brumadinho. Haverá emissão de certificados aos participantes. Entre os integrantes da mesa está o reitor Julianeli Tolentino, que também é integrante do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

123