Greves e rebeliões motivam o cancelamento do Enem em 13 unidades prisionais

O Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) é destinado a pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. (Foto: Internet)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), informou nesta quinta-feira (14) que a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) foi cancelada em 13 unidades prisionais por causa de greves de agentes penitenciários e de rebeliões de detentos.

Ainda segundo o (Inep), no primeiro dia, a aplicação foi cancelada em nove unidades prisionais de Maceió, e uma em Girau do Ponciano (AL), em função de greve dos agentes penitenciários. Em uma unidade prisional de Itaitinga (CE) e, em uma unidade em Cascavel (PR), a aplicação foi cancelada por causa de rebeliões.

No segundo dia, foi necessário cancelar a aplicação em uma unidade prisional de Marabá (PA), por causa de rebelião. Segundo o Inep, não está prevista uma nova aplicação do Enem nesses locais.

Com informações do EBC

Em nota, Prefeitura de Petrolina anuncia que não realizará festa de réveillon na cidade

(Foto: Arquivo)

A Prefeitura de Petrolina anunciou nesta terça-feira (5) que a cidade não terá queima de fogos no Réveillon.  Em nota, a gestão alegou que vai priorizar o pagamento de despesas. Os débitos da gestão anterior ainda não foram quitados.

Ainda na nota, a prefeitura afirmou que vai priorizar despesas como pagamento de 13º salário dos servidores, conclusão de obras e serviços, além da negociação de débitos deixados pela gestão anterior, que somam quase R$ 200 milhões.

Entretanto, o município confirmou que outras festas serão mantidas, como por exemplo, Carnaval, São João e aniversário de Petrolina.

Segundo Ministério, sorteio do ‘Minha Casa, Minha vida’ em Petrolina não foi válido; Novo sorteio vai escolher os beneficiários

(Foto: Ilustração)

Um novo soreio deverá ser feito. As famílias já sorteadas podem ficar sem as casas. (Foto: Ilustração)

O sorteio que determinou a escolha dos beneficiários do Residencial Parque São Gonçalo, do programa ‘Minha casa, minha vida’, em Petrolina (PE), não foi válido. Segundo o Ministério das Cidades, em anúncio nesta quinta-feira (13), um novo sorteio deverá ser realizado para a escolha dos beneficiários do programa. Três critérios que foram utilizados não foram aprovados pela Secretaria Nacional de Habitação.

Segundo o Ministério, a decisão foi tomada visando a proteção de outros candidatos, para que não sejam prejudicados diante da adoção de critérios não regulamentados na Portaria que viabiliza o programa. Para a aprovação do sorteio, era necessário que a Prefeitura de Petrolina comprovasse as famílias residentes em moradia insalubre por meio de declaração da Secretaria de Defesa Civil do município e as  famílias em situação de coabitação involuntária por autodeclaração do candidato e famílias com filho(s) em idade inferior a 14 (quatorze) anos, comprovado por documento de filiação.

O sorteio das mil casas já havia sido realizado e as famílias aguardavam a entrega das casas, que estava prevista para o dia 22 de setembro. Após quase um mês da data estipulada, as famílias sorteadas fizeram um protesto em frente a Caixa Econômica Federal pedindo que as casas fossem entregues. As famílias que já foram sorteadas podem ficar sem as casas do programa.

Com informações do G1