Governo de Pernambuco mantém Comitê de Monitoramento das Chuvas mobilizado 

(Foto: Hélia Scheppa/SEI)

Comandado pelo governador Paulo Câmara, o Comitê de Monitoramento das Chuvas está reunido, nesta quinta-feira (25), no Palácio do Campo das Princesas, avaliando as ações realizadas no enfrentamento dos problemas causados pelo acúmulo das chuvas na Região Metropolitana do Recife (RMR) e em outras localidades de Pernambuco. Até o momento, 1.300 profissionais da administração estadual e órgãos vinculados estão atuando em atividades de resgate, pronto-atendimento, mobilização e prevenção. São equipes multidisciplinares em prontidão, apoiando a população, identificando locais de risco e avaliando a situação das chuvas, reservatórios e volume dos rios que cortam o Estado. O Comitê seguirá mobilizado até a normalização da situação.

“Em primeiro lugar, queremos nos solidarizar com as famílias das vítimas dos deslizamentos de barreiras. Não só as de ontem, no Recife, Olinda e Abreu e Lima, mas também as de Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes, nos casos ocorridos no mês passado”, afirmou Paulo Câmara.

“Quero agradecer aos bombeiros, aos trabalhadores da Defesa Civil e voluntários, que estão na rua desde a noite da terça-feira para prestar socorro e orientação aos moradores das áreas de risco”, acrescentou o governador, ressaltando que o Comitê de Monitoramento das Chuvas é formado por representantes da Casa Militar, Codecipe, Corpo de Bombeiros, Casa Civil, APAC e Compesa.

LEIA MAIS

Paulo Câmara reúne Comitê de Monitoramento das Chuvas

Governador se reúne para fazer balanço de ações para chuvas no estado.

Na manhã desta quinta-feira (25), o governador Paulo Câmara reuniu, no Palácio do Campo das Princesas, o Comitê de Monitoramento das Chuvas. A reunião contou com a presença de representantes do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil, da Casa Militar e Casa Civil.

Durante o encontro foi realizado um balanço da atuação dos órgãos durante o período chuvoso, além do planejamento das próximas ações, visando a normalização da situação no Estado.

LEIA TAMBÉM

Mortes no Grande Recife devido às chuvas chega a doze

Até o momento, doze mortes foram contabilizadas devido às fortes chuvas que assolam o Grande Recife. Além disso, mais 800 famílias estão desalojadas no estado, sendo 518 somente em Barreiros, na Zona da Mata, e o restante na Região Metropolitana do Recife (RMR).

De acordo com o Governo do Estado, quatro municípios decretaram estado de emergência: Goiana, Vicência, Igarassu e Abreu e Lima.

Mortes no Grande Recife devido às chuvas chega a doze

Buscas por desaparecidos em deslizamento na cidade de Abreu e Lima.

Subiu para 12 o número de pessoas mortas após os deslizamentos de barreiras que ocorreram nessa quarta-feira (24), no Grande Recife. Em Abreu e Lima, uma jovem de 21 anos que estava grávida foi encontrada sem vida. Outras quatro pessoas foram encontradas mortas na cidade. Além disso, morreram quatro pessoas em Olinda e três na capital pernambucana.

Segundo o balanço da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), ao menos 1.206 pessoas estão desalojadas em áreas atingidas pelas chuvas no Grande Recife. O número foi divulgado na noite da quarta-feira (24). Esse número é referente a seis cidades: Recife, Olinda, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Igarassu e Abreu e Lima.

Continuidade da chuva dificulta escoamento de água em Coronel João Sá

(Foto: Secom/BA)

Deve continuar chovendo em Coronel João Sá, cidade baiana atingida pelo rompimento de uma barragem na última quinta-feira (11). A previsão do tempo para esse domingo (14) é de chuva até hoje, o que dificulta o escoamento das águas.

LEIA TAMBÉM:

Técnicos atestam rompimento na estrutura de barragem na Bahia

Barragem se rompe em Pedro Alexandre, na Bahia, e afeta cidade vizinha

500 famílias estão desabrigadas desde o rompimento da barragem do Quati, que fica localizada na cidade vizinha. “O problema é o transtorno que causa. A chuva não para. Fica difícil o trabalho dos bombeiros e da Defesa Civil”, afirma o secretário de Defesa Civil, Valdomiro da Conceição Jr.

LEIA MAIS

Governo da Bahia decreta situação de emergência em Filadélfia

Ponte chegou a ser arrastada por causa da chuva (Foto: Prefeitura de Filadélfia)

A forte chuva que atingiu o município de Filadélfia, município localizado a pouco mais de 152 km de Juazeiro, na Bahia, levou o Governo do Estado a decretar Situação de Emergência. O decreto foi publicado no Diário Oficial da Bahia na sexta-feira (12).

O Estado acata o Decreto Municipal nº 046/2019, publicado em 4 de abril, cujo prazo de validade é de 180 dias.  A ação leva em conta “as áreas comprovadamente afetadas do referido Município” e tem caráter retroativo.

No começo do mês entre o dia 1º e 2 a Defesa Civil registrou 250 mm de chuvas. A cidade ficou alagada e uma ponte foi arrastada na zona rural. Um morador morreu ao tentar atravessar um riacho nas proximidades onde a ponte foi arrastada.

INMET emite alerta para Jacobina após chuva que caiu na madrugada

Poste caiu com força da chuva (Foto: Blog Augusto Urgente/Reprodução)

O município de Jacobina (BA) voltou a ser atingido por mais chuva nessa sexta-feira (12). Na semana passada a precipitação acumulada ocasionou alagamentos na cidade, deslizamentos na zona rural e o canal que corta a cidade chegou a ceder em um trecho.

Devido ao nível acumulado de chuva em pouco tempo, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu às 8h20 de hoje um alerta de “Perigo Potencial” na cidade e municípios vizinhos. Segundo o INMET há baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos na cidade.

O alerta segue até sábado (13) e os moradores que estiverem em áreas de risco devem procurar a Defesa Civil do município. Além de Jacobina, Campo Alegre de Lourdes e Campo Formoso também constam no alerta emitido pelo INMET.

A previsão do tempo para hoje em Jacobina é de pancadas de chuva a tarde e durante a noite, chuva que deve seguir até este sábado.

Após forte chuva que caiu na semana passada, Prefeitura de Paulo Afonso inicia obras emergenciais na BA-210

Ruas ficaram alagadas com chuva da última semana (Foto: Blog do Ozildo Alves/Reprodução)

A chuva de sexta-feira (5) provocou alegria nos sertanejos, mas também problemas em alguns municípios da região. Em Paulo Afonso (BA), ruas ficaram alagadas e os moradores reclamaram nas redes sociais. Depois de fazer o levantamento do município, a Prefeitura iniciou hoje (8) os reparos na BA-210.

O serviço consiste na colocação de manilhas para auxiliar o escoamento da água nas próximas chuvas, evitando transtornos como os vivenciados na semana passada.

“Os serviços estão sendo executados com objetivo de minimizar os danos causados pelas chuvas e garantir segurança e mobilidade da população”, anunciou a Prefeitura em uma rede social.

Após forte chuva, Prefeitura de Jacobina monitora pontos críticos e trabalha em regime de plantão 

Segundo Defesa Civil choveu 180 mm em três horas (Foto: Ascom/PMJ)

Jacobina (BA) amanheceu nessa quarta-feira (3) em alerta por causa da forte chuva que caiu durante a madrugada de ontem (2). Com a força da água, carros foram arrastados e um canal chegou a se romper. Desde então a Prefeitura montou um esquema de plantão para tentar sanar os problemas.

Segundo a Defesa Civil, entre 1h30 e 4h choveu 180 mm e tanto sede, quanto interior foram afetados. Três desmoronamentos na zona urbana foram registrados ontem, em decorrência da chuva. No interior, na BR-324 pelo menos cinco árvores tombaram e também houve deslizamento de terra.

LEIA TAMBÉM:

Forte chuva durante a madrugada arrasta carros e provoca prejuízos em Jacobina

A previsão do tempo para as próximas 48 horas é de mais chuva, o que eleva o estado de alerta no município. Os moradores que estiverem em áreas de risco podem solicitar apoio da Prefeitura pelo telefone da Guarda Civil Municipal (153), da Coordenação de Habitação (3622-0232) e da Defesa Civil (7499816-3529).

Segundo o Instituto Climatempo, a manhã será de tempo firme, porém, durante a tarde e noite há previsão de pancadas de chuva. Estima-se que chova aproximadamente 20 mm apenas nessa quarta.

Semana começa com chuva em Petrolina e municípios do Sertão

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A madrugada de domingo para segunda-feira (4) de carnaval foi marcada por chuva em Petrolina e diversos municípios do Sertão pernambucano. De acordo com dados da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), choveu em 12 horas quase 20 mm na cidade.

O maior índice de precipitação foi registrado no medidor do bairro Gercino Coelho, com 19,40 mm. Na zona rural o distrito de Rajada teve chuva de 17,20 mm no mesmo período. Já na cidade de Lagoa Grande a chuva contabilizada chegou a 12,40 mm.

Segundo a Apac, em Cabrobó houve o maior acumulado de chuva em 12 horas, com 47,61 mm. Hoje, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) pode haver pancadas de chuva durante a tarde e à noite nas três cidades mencionadas, mas o período da manhã será de sol e tempo firme. As máximas variam entre 35° e 23°.

Final de semana é marcado por chuva em municípios do Sertão pernambucano

(Foto: Blog Didi Galvão/Reprodução)

A madrugada de domingo para segunda-feira (18) foi marcada por chuva não apenas em Petrolina. Durante a noite choveu quase 10 mm apenas no bairro Gercino Coelho, região central da cidade. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a precipitação acumulada foi de 9,60 mm.

LEIA TAMBÉM:

Salgueiro registra forte chuva; INMET emite alerta para “potencial perigo” no Sertão

Em Belém do São Francisco uma chuva forte que durou quase duas horas deixou algumas ruas da cidade alagadas. Nas últimas 24 horas choveu 50 mm na cidade de Floresta. Nesses municípios o Blog não conseguiu confirmar se houve danos materiais provocados pela chuva.

No sábado (16) os moradores de Salgueiro registraram a forte chuva que caiu no começo do final de semana. Apesar do susto a Prefeitura Municipal e a Defesa Civil não registraram danos graves no município.

Jacobina: chuva alaga Centro e vários bairros da cidade, Defesa Civil analisa danos

(Foto: Reprodução/Augusto Urgente)

Jacobina (BA) amanheceu debaixo d’água nessa quinta-feira (14). O município registrou uma forte chuva no começo da manhã, que deixou vários bairros alagados. Há relatos de deslizamentos de terra e desabamento de teto de alguns imóveis.

As escolas municipais ficaram fechadas em consequência da chuva. Segundo a Defesa Civil uma mulher foi arrastada pela água, mas foi socorrida e liberada. Ela não teve ferimentos e sua identidade não foi relevada.

A Defesa Civil informou à população que está monitorando a situação e avaliando os prejuízos estruturais. “Orientamos a todos, que cuidados básicos são necessários, sobre tudo evitar lixo próximo a esgotos e bocas de lobo. Estamos trabalhando com o apoio da Guarda Civil Municipal de Jacobina, atendendo por meio do 153”, informa a nota publicada pela Prefeitura. Com informações do G1 Bahia e Bahia Notícias.

Chuva em Pernambuco deve continuar pelas próximas semanas, segundo Apac

Petrolina também registrou chuva na quarta-feira (Foto: Blog Waldiney Passos)

A previsão é de mais chuva no Estado de Pernambuco até a próxima semana. A previsão da Agência Pernambucana de Águas de Clima (Apac) é que o fenômeno responsável por essa precipitação está longe de se dissipar e trará mais chuva para as cidades.

O chefe de meteorologia da Apac, Patrice Oliveira explicou que as fortes precipitações que vêm acontecendo no fim das noites e início das manhãs é resultado de um aquecimento do oceano Atlântico Sul. “As águas do Oceano Atlântico Sul estão com aquecimento acima de sua média. Com isso há maior evaporação, formam-se mais nuvens e os ventos transportam essa nebulosidade do oceano para o continente. É normal continuar essa chuva”, disse Oliveira.

Chuva acumulada

Os dados colhidos pela Apac apontaram os municípios com maior índice de precipitação acumulada. No Sertão, Orocó teve 91,30 mm de chuva, já Floresta 83,21 mm até a quarta-feira (6). Na Região Metropolitana, Olinda somou 81,83 mm e no Recife, entre as 21h de terça (5) e às 9h de quarta, choveu 74,4 mm o esperado para 15 dias. Com informações da Folha de Pernambuco.

Morador do Portal da Cidade fica na bronca com a Celpe

Moradores criticam problemas no fornecimento de energia (Foto: Reprodução)

Que a chuva é bem-vinda no Sertão isso é fato. Contudo, na última semana em consequência dela os petrolinenses passaram por alguns problemas no pós-chuva. Alguns bairros ficaram sem luz sem explicação aparente e um morador do bairro Portal da Cidade está na bronca com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).

Segundo Lairton Augusto, comunitário do bairro o problema é constante: basta chover para cair a energia na comunidade e o poder de reação da Celpe é lento. “É uma repetição do que sempre ocorre quando acontece chuvas, por mais leve que seja. Imploramos à Celpe que adote providências no sentido de rever a rede para não cair sempre que ocorre precipitações”, contou à produção do Blog.

Falta luz

Ainda de acordo com o comunitário, os moradores registraram o problema na chuva de segunda-feira (28) e de sábado (2) e nos dois casos a situação somente foi normalizada por volta das 14h. Nossa equipe também apurou que o problema se repete nos bairros Jardim Maravilha, Jardim Guararapes, Distrito Industrial e parte do Gercino Coelho.

Em contato com a Celpe desde ontem nossa equipe ouviu por telefone um representante da companhia que disse estar analisando os bairros citados, para assim identificar o que está ocasionando as quedas e buscar soluções.

Após chuvas, moradores do Maria Auxiliadora chamam atenção para árvore que está prestes a cair

Foram apenas dois dias com chuva na região, mas os estragos causados pela ventania de segunda-feira passada (28) e sábado (2) ainda podem ser vistos pelas ruas de Petrolina. Árvores tombaram e outras estão prestes a tombar, como é o caso de um eucalipto no bairro Maria Auxiliadora.

Moradores de um condomínio entraram em contato com o Blog Waldiney Passos para fazer um clamor. A árvore deveria ter sido removida há alguns anos, mas apesar de haver autorização da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) não compareceu para desligar a energia, de acordo com a comunidade.

O problema ganhou outras proporções e hoje pela manhã alguns galhos caíram nos veículos estacionados no condomínio. Por sorte ninguém estava no estacionamento na hora. “Já tivemos muitos acidentes com essa árvore e agora está em iminência de desabar. Só vão olhar quando acontecer uma tragédia?”, questionou uma moradora.

Outro lado

Nossa produção entrou em contato com a Prefeitura de Petrolina. De acordo com o município a remoção de árvores no período de chuva está sendo realizada pela Defesa Civil em conjunto com a Secretaria-executiva de Serviços Públicos.

“O cidadão deve registar a demanda na Central de Operações da Guarda Civil para que a Defesa Civil possa ir ao local vistoriar”, informou a Prefeitura. Caso seja identificado o risco, a SEINFRA é autorizada a remover a árvore. A solicitação pode ser feita por telefone ou pessoalmente.

Chuva e ventos fortes: teto de posto de combustível desaba no distrito de Ibó, em Abaré

Teto de posto de combustível desaba no distrito de Ibó em Abaré (Foto: Reprodução/ WhatsApp)

A chuva e os fortes ventos que surpreenderam a população de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), no início da tarde desta segunda-feira (28), atingiram também a cidade de Abaré (BA). No distrito de Ibó, zona rural do município, o teto de um posto de combustível desabou.

Uma foto está circulando nas redes sociais como sendo de um posto de gasolina de Juazeiro ou de Petrolina. Porém, a produção do Blog Waldiney Passos entrou em contato com o estabelecimento e apurou que o fato aconteceu no distrito de Ibó.

A gerência do posto disse que não estava autorizada a passar maiores detalhes do ocorrido. Ainda não se sabe se alguém ficou ferido, nem o o valor do prejuízo.

123