Dilma chama Ciro de “misógino” e diz que lamenta ter sido sua amiga

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) rebateu o comentário do pré-candidato do PDT ao Planalto, Ciro Gomes, sobre ela ter sido “uma das pessoas mais incompetentes na Presidência”. É mais um capítulo da troca de farpas entre ambos iniciada nesta 4ª feira (13.out.2021) depois da entrevista de Ciro ao jornal O Estado de S. Paulo.

Em sua última postagem, Dilma chamou o ex-ministro de “presunçoso” e “misógino”. Também citou a fala do pedetista, que disse que errou ao lutar contra o impeachment da petista. Segundo ela, “Ciro se diz arrependido de ter defendido a democracia”, e agora utiliza argumentos golpistas.

Dilma ainda comparou Ciro ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Ambos adoram quando os alvos de suas agressões reagem. Precisam disso para obter likes e espaço na mídia. É disso que se alimentam”, declarou.

Para concluir a thread de tweets, a ex-presidente disse que lamenta ter sido amiga de Ciro Gomes. “Encerro esta polêmica estéril por aqui.”

“Lula conspirou pelo impeachment de Dilma”, diz Ciro Gomes

(Foto: Arquivo)

Pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes disse, em entrevista ao O Estado de S. Paulo, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conspirou a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT). De acordo o ex-ministro, o petista está fazendo alianças com os responsáveis pela saída da ex-presidente do poder. “Estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma. Estou seguro disso por tudo que eu tinha visto lá dentro nas tratativas para impedir o impeachment e eu não compreendia”, afirmou Ciro….

Para o pedetista, Lula foi o responsável por impulsionar Jair Bolsonaro (sem partido) na corrida presidencial de 2018 ao apoiar Dilma como sua sucessora. Segundo o ex-ministro, ela “destruiu a economia brasileira” como “ninguém no passado histórico brasileiro”. “Jamais acreditei que Bolsonaro teria qualquer chance, a mais remota possível, e eu mordi a língua porque eu conhecia de perto o Bolsonaro. Eu não sabia que ele utilizaria de estrangerismo aos montes com orientação dessa gente do Trump que desceu aqui, e fazer esse processo de internet que nós também não conhecíamos no Brasil”, disse o pedetista.

LEIA MAIS

Preterida pelo PT, Marília Arraes deve ir ao PDT

(Foto: Ascom)

Enquanto o Partido dos Trabalhadores (PT) articula a expulsão de Marília Arraes da sigla, a deputada federal pernambucana já tem um caminho traçado, caso realmente tenha que deixar o PT. De acordo com o jornalista Jamildo Melo, a petista deve ir ao PDT.

A sigla é a casa de Ciro Gomes, candidato a presidente em 2018. Marília inclusive teria se reunido com Carlos Lupi, presidente Nacional do PDT, em Brasília. A chegada da deputada ao novo partido faria com que Ciro ganhasse um importante “palanque” em Pernambuco.

Ciro apoiou João, que virou as costas para o PDT

Entretanto, na eleição municipal de 2020, Ciro trabalhou pela candidatura de João Campos (PSB). Após o pleito, os socialistas “viraram as costas” ao PDT e não querem embarcar no projeto do possível candidato a presidente no próximo ano.

“É nessa esperança (que a aliança se desfaça) que ela está conversando. Seria candidata a governadora pelo PDT. Ela foi procurar Lupi para essa conversa. Já deveria saber que iria sofrer na comissão de ética. Tá se mexendo pra sair”, afirma uma fonte da política.

Marina Silva se vê longe da disputa em 2022 e sugere frente pró-Ciro

Depois de receber 1% dos votos em 2018 na sua terceira tentativa de chegar à Presidência da República, a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva (Rede), de 63 anos, diz não ter planos de se lançar em uma nova disputa em 2022. Vivendo em isolamento social em Brasília, ela afirmou em entrevista por telefone ao Estadão que só saiu de casa uma vez desde o dia 1.º de março do ano passado, para ir ao médico.

LEIA MAIS

Rompidos desde 2018, Lula e Ciro Gomes acertam trégua

Eles estavam brigados desde 2018 (Foto: Reprodução)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) estão se aproximando politicamente. De acordo com matéria publicada no jornal O Globo, nessa quinta-feira (29), a dupla fez as pazes e caminhará lado a lado no pleito de 2022.

Ciro rompeu com Lula e o PT nas eleições de 2018, quando Lula colocou Ciro em segundo plano e forçou a candidatura de Fernando Haddad (PT) a presidente. Eles fizeram as pazes em um encontro intermediado pelo governador do Ceará, Camilo Santana, filiado ao PT, mas aliado dos irmãos Ferreira Gomes em seu estado.

Ciro, que até então atacava o petista e o partido, mudou o tom das acusações e alfinetadas. A expectativa é que os dois caminhem juntos no próximo pleito. Ambos são críticos ao governo do atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

Para Ciro Gomes, Lula será o candidato do PT em 2022

(Foto: Arquivo)

Ciro Gomes afirmou, nessa segunda-feira (31), que não acredita na declaração de Lula sobre não ser candidato em 2022. Para Ciro, essa pode ser uma estratégia do ex-presidente para não deixar que mais partidos aliados se afastem.

“Lula é especialista em engodo. Se aparecer alguém com mais voto do que o PT, ótimo. Não mudou nada. Ele diz que pode haver outro candidato se houver outro nome com mais voto. Ora, então Lula é candidatíssimo. Essa frase é aperfeiçoamento do engodo”.

Na visão de Ciro, a esquerda em geral está caminhando para isolar Lula. Percebendo isso, o petista está buscando meios para não perder os aliados.

LEIA MAIS

Em live, Ciro Gomes afirma que Cid pode responder por tentativa de homicídio

Ciro endureceu discurso contra Bolsonaro (Foto: Arquivo)

Vice-presidente do PDT e irmão de Cid Gomes, Ciro disse em uma live, na quarta-feira (26), em seu canal no Youtube que Cid poderá responder na Justiça por tentativa de homicídio. O processo diz respeito à ação do senador, contra policiais militares em greve no Ceará.

Cid foi baleado quando atirou uma retroescavadeira contra o grupo. Mas para Ciro, a ação na Justiça pode não dar em nada. “Vai, claro. Ele leva três tiros, dois pegam nele e ninguém tem um arranhão. E aí nós vamos ver quem estava em legítima defesa”, disse.

No vídeo ele ainda chama o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) de adepto do canalhismo e corrupto. Os militares também não foram poupados. Para Ciro, a cúpula fardada no Governo Federal é traidora da pátria.

Ciro Gomes classifica Lula como “enganador profissional”

(Foto: Arquivo)

Visto como um dos expoentes da esquerda no Brasil, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) não acenou positivamente para uma possível aproximação com Lula em eleições futuras. Sem poupar palavras, Ciro, em entrevista ao “Congresso em Foco”, disse não ter “apreço político pelo Lula” e atribuiu ao ex-presidente as crises que assolam o país.

“Eu não me recuso a conversar com ninguém, mas não tenho nenhum apreço político pelo Lula, nenhum. Acho que ele é o grande responsável por essa tragédia econômica, social e política que o Brasil está vivendo, não tem grandeza, só pensa em si e virou um enganador profissional”, disse.

Ciro Gomes descartou, ainda, aliança com o que classificou de “quadrilha que hegemonizou o PT” e explicou seu rompimento com a sigla. “Eu respeito muito o militante médio do PT, sei bastante bem separar o joio do trigo. (…) Em um momento para diante, sabendo o que eu sei, se eu não rompo, eu sou cúmplice”, afirmou.

Ciro Gomes afirma que Lula é “encantador de serpentes”

Ciro disse não ter apoiado Haddad por já ter engolido “m* em nome deles demais”.

O ex-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao programa provocações, da TV Cultura, fez duras críticas ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, preso desde abril do ano passado por corrupção e lavagem de dinheiro.

O ex-governador do Ceará afirmou que Lula sempre foi desleal com seus companheiros. “Eu conheço o Lula. Ele é um encantador de  serpentes, um enganador profissional. Não tem um companheiro com quem ele não tenha sido desleal ao longo da vida inteira, ele cultiva isso”, disse.

Ainda segundo Ciro, Lula é “carta fora do baralho” e “todo mundo do PT sabe”. “Como manejar este defunto eleitoral é muito delicado para todos eles. Ele fez uma lei que determina que num País com quatro graus de jurisdição, no 2º grau de condenação, você perde os direitos políticos. Ele está inelegível até fazer 90 anos.”

Jaques Wagner pede que Ciro Gomes declare apoio contundente a Haddad

(Foto: Sérgio Lima/Poder360)

O senador eleito, Jaques Wagner (PT), coordenador da campanha do presidenciável, Fernando Haddad (PT), conversou ontem (22) com Cid Gomes (PDT), ex-governador do Ceará . Na conversa, o petista pediu que o candidato derrotado do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, tenha uma posição “mais contundente” de apoio a Haddad nesta etapa final da campanha.

“Na verdade, ele [Ciro Gomes] já declarou [apoio]. O que a gente queria era algo mais contundente”, disse Jaques Wagner. “A gente quer que ele converse com o eleitor dele e diga, olhe, tudo bem, estou arretado com o PT, mas isso tudo fica menor diante da responsabilidade do momento.”

No diálogo, Jaques Wagner destacou a trajetória política de Ciro e o peso que o ex-governador ganhou com a eleição. O pedetista foi o terceiro mais votado no primeiro turno e recebeu mais de 13 milhões de votos.

Para Jaques Wagner, o apoio “mais contundente” de Ciro Gomes é fundamental a cinco dias do segundo turno. Segundo ele, há uma parcela do eleitorado de Ciro Gomes que ainda não está com Haddad e que poderia mudar de posição com a reiteração do apoio.

Em entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura, que foi ao ar na noite de ontem, Haddad disse que esperava um aceno de Ciro Gomes.

Com informações da Agência Brasil

Principais candidatos à presidência votam pelo Brasil

Os três candidatos já votaram neste domingo. (Foto: OGlobo)

Os principais candidatos à presidência da república já foram às urnas para depositarem seus votos. Ciro Gomes (PDT) esteve em Fortaleza (CE), onde votou no prédio da secretaria municipal de saúde, ao lado do seu irmão, por volta das 9h. “Estou bastante otimista com muita esperança de que o Brasil seja iluminado por Deus nesta hora tão difícil e que o Brasil possa ser o instrumento que Deus faz usar para nação brasileira se proteger da violência e do radicalismo”, disse.

Jair Bolsonaro (PSL), que tem liderado a corrida presidencial, deixou seu voto por volta das 8h55, no Rio de Janeiro (RJ). O deputado esteve na companhia de um dos seus filhos e sob forte esquema de segurança. Em conversa com a imprensa, Bolsonaro falou sobre sua campanha até aqui.

“Não haverá negociação partidária, recebi apoio da bancada ruralista e da bancada evangélica. No varejo, temos 350 parlamentares que querem estar conosco; São deputados honestos que não querem falar com Sergio Moro em Curitiba.Vocês viram que sem fundo partidário, sem tempo de televisão, chegamos longe”, afirmou.

Já Fernando Haddad (PT) foi à Zona Sul de São Paulo (SP) para exercer sua cidadania. O petista foi recebido com panelaço de parte da vizinhança. A militância respondeu às provocações afirmando que “quem tira o povo da miséria é o PT”. Haddad também se manifestou e afirmou que “Dia de eleição é normal esse tipo de manifestação. Desde que seja pacífica, não tem problema nenhum”.

Ciro Gomes confirma cancelamento de agenda em Petrolina e Juazeiro

(Foto: Eraldo Peres)

Candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes cancelou sua agenda de campanha no Vale do São Francisco nessa sexta-feira (5). Durante a semana o Blog havia confirmado a visita com o diretório do partido em Juazeiro, mas durante entrevista ao programa Super Manhã com Waldiney Passos de hoje, Ciro anunciou o cancelamento.

LEIA TAMBÉM:

Ciro Gomes visita Petrolina e Juazeiro nesta sexta-feira (05)

Segundo o presidenciável, sua agenda foi alterada pela coordenação de campanha. Ele conversou com telefone, direto do Rio de Janeiro (RJ) quando visitou a favela da Rocinha. “Estou saindo aqui para visitar duas cidades de Minas Gerais em função de orientação estratégica da coordenação de campanha”, disse Ciro.

Próximos passos

Depois de visitar duas cidades de Minas Gerais, Ciro viaja ao Ceará quando amanhã (6) fará duas caminhadas. Citando a necessidade de evitar o fascismo e o petismo, o candidato relembrou que é o único a derrotar Jair Bolsonaro (PSL) em um possível segundo turno.

LEIA MAIS

Ciro Gomes visita Petrolina e Juazeiro nesta sexta-feira (05)

(Foto: Eraldo Peres)

Na próxima sexta-feira (05), o candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), estará visitando Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). A informação foi confirmada pelo presidente do diretório municipal do PDT, em Juazeiro, Ricardo Penalva.

De acordo com a coordenação do ato, o presidenciável deverá percorrer as principais avenidas das duas cidades, em carreata, tendo início, em Petrolina. A concentração está marcada para às 16h na BR-407, próximo ao posto Asa Branca. O roteiro segue pelas Avenidas dos Tropeiros, da Integração e Monsenhor Ângelo Sampaio, passando pelo Monumento da Integração, em sentido a Avenida Cardoso de Sá (Orla de Petrolina).

Após atravessar a ponte Presidente Dutra, a carreata segue em Juazeiro até a BR-235, seguindo pela Avenida Adolfo Viana, até a Orla de Juazeiro. O encerramento está previsto para acontecer na Orla Nova da cidade, nas imediações do Vaporzinho.

Bolsonaro cai para 31% e Haddad sobe na pesquisa do BTG/FSB

(Foto: Arquivo/O Globo)

Na semana das eleições, Jair Bolsonaro (PSL) aparece na liderança das intenções de voto em uma pesquisa realizada pelo BTG/FSB, com 31%. O segundo lugar é do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, somando 24%.

Em comparação ao último levantamento, Bolsonaro oscilou dentro da margem de erro,  de 33% para 31%. Por outro lado, Haddad subiu de 16% para 23%. Ciro Gomes (PDT) caiu de 10% para 9%, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 8% para 11%. Marina Silva (Rede) foi de 5% para 4%.

A pesquisa do BTG é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos como o Datafolha e o Ibope. Foram ouvidos dois mil eleitores com idade a partir de 16 anos, entre os dias 29 e 30 de setembro de 2018, por telefone.

‘Se protejam, saiam juntas’, diz Ciro Gomes a mulheres sobre protesto contra Bolsonaro

Ciro Gomes (PDT). (Foto: Nacho Doce)

Em vídeo publicado em suas redes sociais, o candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), disse que as mulheres que forem participar dos atos públicos em todo o país neste sábado (29) contra o adversário do PSL, Jair Bolsonaro, devem ter cuidado.

“Todas as mulheres devem ir às praças, às ruas, na paz, com cuidado. Se aparecer provocação, vocês evitem, porque eles são loucos, eles não têm juízo, eles fazem apologia à violência de verdade”, disse, referindo-se a apoiadores de Bolsonaro. “Se protejam, saiam juntas, mas nada de medo”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Mulheres do Vale do São Francisco unidas contra Bolsonaro

O movimento nacional “Mulheres unidas contra Bolsonaro” ganhou as redes sociais, e promete ganhar as ruas. Mulheres de todo o Brasil, vão às ruas para expressar posicionamento contrário ao candidato e a qualquer discurso que viole os direitos das mulheres.

Ciro, que suspendeu os compromissos públicos de campanha após uma intervenção médica de emergência na próstata na última terça (25), disse que vai orientar toda a militância do partido a “reforçar o movimento histórico” deste sábado. (Com informações da Folha de Pernambuco)

12