Colégio Plenus lamenta morte de aluna e suspende aulas nesta quarta-feira

(Foto: Ilustração)

A direção do Colégio Plenus decidiu suspender as aulas nesta quarta-feira (11) devido ao falecimento da aluna Ana Clarissa. Em nota enviada à nossa redação a Equipe Plenus lamentou o ocorrido e se solidarizou com a família, amigos e colegas da estudante.

Confira a Nota de Pesar:

É com o sentimento de dor e profunda tristeza que o Plenus Colégio e Curso comunica o falecimento, na tarde desta terça-feira (10), da querida aluna Ana Clarissa. Consternados com o pesar que enluta a família, amigos e colegas, estendemos as condolências aos alunos, professores e colaboradores, pedindo ao Nosso Senhor Deus Pai que receba nossa irmã inesquecível   em seu reino de amor, paz e compreensão.

Informamos aos pais e queridos alunos que as aulas da escola, do maternal ao pré-vestibular, estarão suspensas amanhã, dia 11/09/2019.

Atenciosamente,
Equipe Plenus.

“Allinson não vai se entregar porque ele é culpado, quando a pessoa é culpada ela foge, igual um rato”, diz Lucinha Mota

Lucinha Mota, mãe de Betariz Angélica Mota. (Foto: Arquivo da família)

Após a defesa de Allinson Henrique Carvalho Cunha, acusado de apagar as imagens das câmeras de segurança do Caso Beatriz, divulgar uma nota imputando o sumiço das gravações à Polícia Civil, Lucinha Mota, mãe de Beatriz, afirmou que essa atitude “só confirma que ele é culpado”.

Em entrevista ao programa Super Manhã, na rádio Jornal, com Waldiney Passos, Lucinha levantou questionamentos sobre as alegações da defesa Allinson. De acordo com os advogados, o fugitivo não teria se entregado por medo da polícia usar de “mecanismos ilegais e arbitrários a confessar crime que não cometeu”.

LEIA TAMBÉM

Perito afirma que imagens apagadas do Caso Beatriz foi erro da Polícia Civil

No entanto, Lucinha afirmou que o próprio Ministério Público já ofereceu proteção ao suspeito. “O crime que está sendo direcionado a ele é obstrução de justiça e falso testemunho. Ninguém está dizendo que foi Allinson que tirou a vida de minha princesa não. Eu que sou mãe de Beatriz tenho essa consciência. O Ministério Público pode dar proteção a ele. Por que ele não vai? Porque é culpado”, disse.

Lucinha afirmou ainda que os depoimentos de Allinson, Lorailde e Carlos André – que supostamente teriam apagado as imagens das câmeras – são controversos.  “Por tudo que eu já vi e o que foi dito pela própria desembargadora em Recife, quem apagou as imagens foi Allinson, Lorailde e Carlos André. A verdade é uma só, quando você fala a verdade sempre mantém o discurso e não é isso que acontece com esses três”.

A mãe de Beatriz disse pensar que todas as atitudes que se desdobraram do caso foram planejadas. “A imagem que não foi dada à polícia no dia, esse gravador que foi manipulado, esse pedido de dinheiro ao Colégio para mandar um HD para outro estado. Agora eu vou mais além, será que é só isso mesmo que eles querem esconder?”, questionou.

Caso Beatriz: advogado atribui à polícia responsabilidade por deletar imagens de HDs

Advogado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, Clailson Ribeiro

O advogado Clailson Ribeiro, que representa o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, eximiu, em entrevista à TV Grande Rio, a responsabilidade da instituição de ter deletado as imagens dos HDs e atribuiu a falha ao manuseio da polícia civil.

“Nós tratamos de prontamente entregar todos os HDs que estavam gravando as imagens do colégio da época do fato”, ressaltou o advogado ao apresentar ofício em que o então delegado Marceone Ferreira, responsável pela investigação do assassinato da menina Beatriz Angélica, ocorrido no dia 10 de dezembro de 2015, solicitou as imagens gravadas nos HDs.

De acordo com Dr. Clailson Ribeiro, o acusado de ter apagado as imagens, Alisson Henrique Carvalho, entrou na sala no dia 04 de janeiro de 2016 justamente para cumprir a solicitação da polícia.

“Um ato rápido, seria apenas de retirar os HDs. Os Hds foram postos dentro de uma caixa e no dia seguinte foram encaminhados para a polícia que acusou o recebimento dos três HDs, recebeu esses três HDs, e até então estava tudo certo”, afirmou.

O advogado mencionou que somente um ano depois da primeira solicitação formal, em 13 de dezembro de 2016, é que a polícia informou o colégio sobre a formatação automática das imagens de um dos HDs e solicitou que a instituição pagasse pela formatação das imagens que possivelmente seriam do suspeito de matar Beatriz.

LEIA MAIS

Estudantes do Colégio Hildete Lomanto em Juazeiro param aulas em apoio aos caminhoneiros

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na noite desta sexta-feira (25), os estudantes do Colégio Estadual Hildete Lomanto, em Juazeiro (BA), pararam as aulas em apoio ao movimento dos caminhoneiros. Os alunos chegaram a entrar nas salas, mas após o discurso de um professor que também resolveu parar as atividades, os alunos esvaziaram as salas.

Durante o fim de semana, os estudantes vão arrecadar alimentos e água para doar aos motoristas que estão em greve no Km 80 da BR 407, próximo ao C-1 do Projeto Senador Nilo Coelho. Caso a greve termine antes de segunda-feira (28), os alimentos e a água serão doados ao abrigo de idosos São Vicente de Paulo, em Juazeiro.

Mesmo depois do presidente Michel Temer autorizar o uso das forças armadas para desobstruir as rodovias, os bloqueios continuam na manhã deste sábado (26) em várias BR´s do país.

Escola Estadual Antônio Cassimiro terá cantata natalina

Alunos do coral do Colégio Antônio Cassimiro. (Foto: divulgação)

Orientados pela professora Kátia Cristina, alunos da Escola Estadual Antônio Cassimiro, que fica no bairro de mesmo nome, em Petrolina (PE), montaram um coral e vão fazer uma cantata natalina na escola.

O evento que acontece pela segunda vez no colégio, será na próxima segunda-feira (18), às 19h e será aberto a toda comunidade. O coral é formado por 20 alunos da escola e mais seis meninas, também do colégio, que fazem a coreografia.

O coral está ensaiando há um mês e promete dar um show para os convidados. A apresentação terá a participação especial da igreja Batista, que estará representada pelo o pastor Marinho e a cantora Renata Azevedo.

Colégio de Petrolina está entre os melhores do país no Enem 2016

(Foto: ASCOM)

Baseado nos dados divulgados pelo Ministério da Educação, o Jornal Folha de São Paulo, fez um levantamento para avaliar o desempenho das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016.

No ranking das melhores unidades educacionais do país, o Plenus Colégio e Curso de Petrolina (PE), aparece na 786ª posição. A instituição é ainda destaque no estado, onde figura entre as 20 que mais aprovaram alunos no exame.

De acordo com a classificação da Folha, o Plenus lidera o ranking das melhores escolas de Petrolina e regiões próximas. Para a Diretora Pedagógica do colégio, Sílvia Santos, o resultado estava dentro das expectativas, uma vez que a unidade, que atende estudantes do Maternal ao Ensino Médio, é destaque na lista por quatro anos consecutivos.

“O primeiro lugar na cidade, a 19º posição em Pernambuco e a boa colocação nacional são frutos de um grande trabalho que buscamos realizar constantemente”, afirmou Silvia.

Reforçando o levantamento, o jornal paulista ainda apresenta cada número obtido pelas 17.170 escolas públicas e privadas que fazem parte da lista. Pertencente ao grupo das instituições de ensino de qualidade, o Plenus alcançou a média de 612.17 nas provas objetivas e 736.62 na redação.

Plenus comemora Dia dos Pais com uma semana de atrações

O Dia dos Pais, este ano, será comemorado no próximo domingo (13), mas no Plenus Colégio e Curso as homenagens começaram nesta terça-feira (8).  Com um leque variado de atrações, a programação se estende durante toda a semana.

Sob a inspiração do tema ‘Aprendi com meu pai’, a festa teve início no começo da manhã e prosseguiu durante a tarde com uma sequência de brincadeiras e sessões de relaxamento visando harmonizar o equilíbrio físico e mental dos homenageados. Para declarar todo o amor a este importante pilar na formação dos filhos, os alunos da Educação Infantil também participaram de uma oficina de pintura, vivenciando intensa troca de carinho e integração.

Segundo o papai, Didi Cavalcanti, a iniciativa da escola foi muito boa. “Gostei de ter participado; tinha até alguns outros compromissos, mas fiz questão de desmarcar para estar aqui. Gosto quando há esses eventos na escola, me divirto bastante também”, diz. Outro homenageado, Aloísio Gomes, também se entregou às brincadeiras e disse o quanto é saudável poder conviver com o ambiente escolar. “É um grande momento para nós, acho que temos de criar mais essas oportunidades de integração junto a nossos filhos e de conhecermos também outros pais. É uma possibilidade de os pais conhecerem e se integrar mais à escola”.

De acordo com a coordenadora do Plenus Junior, Paula Miroró, até sexta-feira, a programação promete ainda muitas alegrias e surpresas com a participação também dos alunos do Fundamental I. “Estaremos movimentando todas as manhãs e tardes com painéis de homenagens, oficinas, dinâmicas de grupo, coral de música e lembrancinhas confeccionadas pelos próprios alunos”, adiantou. A coordenadora lembrou ainda a importância da participação paterna para o desenvolvimento escolar dos filhos. “É essencial para a vida acadêmica da criança a presença do pai interagindo com o filho e a escola”, concluiu Paula Miroró.

Diretor do Colégio Militar de Petrolina fala sobre caso do professor acusado de assédio a alunas da instituição

Tenente coronel Marcílio Amorim, diretor do colégio da Policia Militar de Petrolina

O  tenente coronel Marcílio Amorim, diretor do colégio da Policia Militar de Petrolina, detalhou nesta quarta-feira (21), em entrevista ao radialista Marco Aurélio, da Rádio Jornal Petrolina, programa Revista da Tarde, o caso de assédio de um professor contra duas alunas da instituição.

De acordo com o diretor, após tomar conhecimento do fato através de algumas coordenadoras do colégio, informando que uma aluna havia procurado diversos coordenadores e relatado um fato envolvendo um professor, convocou a família e ouviu a aluna na presença dos pais. Disse que o assunto vinha sendo tratado em sigilo para preservar a imagem da aluna “essa conduta tem que ser feita em qualquer caso dessa natureza”.

Em seguida, encaminhou o expediente a Vara da Infância da Juventude e ao comando do colégio em Recife, ao qual é subordinado hierarquicamente, para que fosse aberto o procedimento administrativo contra o professor. “Até mesmo por que não se pode ouvir uma parte da história sem ouvir a outra”, afirmou.

Ainda segundo o diretor, o professor era um profissional com destaque no colégio, já tendo sido homenageado, portanto o fato foi surpresa para todos

Ele relatou também, outro episódio na última seta-feira (16), envolvendo o mesmo professor, nas instalações do Colégio em sala de aula na presença dos adolescentes (alunos).

“Uma das alunas foi assediada, eu interpreto um assédio moral, mas um assédio moral contundente, e essa aluna ficou indignada, insatisfeita e comentou com outros alunos, que estava com vontade de reclamar com a coordenação da escola, quando a primeira aluna ouviu essa aluna se queixar disse que ele fez isso com ela também, aí foi quando a aluna resolveu ir na coordenação juntamente com mais três alunos, e em razão do fato anterior, que foi até mais grave do que aconteceu em sala de aula, não restou outra opção a não ser adotar diligências e eu tive que ir a procura do professor e eu mesmo fiz a condução dele para a delegacia de polícia”, afirmou.

O diretor afirmou entretanto não ter sido fácil conduzir o professor à delegacia. “Confesso a você Marco Aurélio, que eu fiz isso muito constrangido porque a gente não se sente a vontade, então um profissional no seu ambiente de trabalho, se você tem que agir, como agir, mas na qualidade de Comandante de Policial eu não poderia fazer diferente, porque já estava havendo um clamor com as coordenadoras e os país dos alunos no colégio.

Ao chegar na delegacia o professor acusado foi ouvido pelo delegado Dr. Otávio, que instaurou imediatamente inquérito por portaria, onde às partes foram ouvidas e será encaminhado para a delegacia competente para prosseguir com o inquérito.

O professor foi afastado de suas atividades até que a apuração dos fatos seja concluída.

Caso Beatriz: quarto card questiona reforma de sala de Ballet do colégio dias após o crime

15284177_668698619978944_2071031132053729838_nO quarto card divulgado pela família da garota Beatriz Mota faz um questionamento sobre um assunto que não havia sido divulgado: a reforma da sala de Ballet do Colégio Maria Auxiliadora.

Segundo a postagem feita no grupo do Facebook, “Beatriz clama por justiça”, o local exato da execução do crime ainda não foi encontrado pela perícia. Contudo, dias após o crime, a sala de Ballet, que fica próximo ao bebedouro, passou por uma reforma que, aparentemente, não era necessária.

 

Estudantes realizam com sucesso feira do empreendedor

ester-martins-01

Os alunos do 6º ao 9º ano do Colégio Ester Martins estão comemorando o resultado obtido durante a realização, no último final de semana, da 5ª Feira o Empreendedor, no pátio da feira do Areia Branca.

ester-martins-03

O objetivo da feira foi apresentar e comercializar diversos produtos fabricados pelos alunos, que conseguiram vender praticamente todos produtos.

De acordo com a direção da escola o evento é muito importante para despertar nos jovens o espírito empreendedor e prepará-los para desafios maiores no futuro.

Alunos de dois a sete anos participam de evento que incentiva a doação e os cuidados com animais

(Foto: Ilustração)

A Diretora Pedagógica do Plenus Colégio e Curso, Sílvia Santos, disse que a mobilização alcançou o objetivo. (Foto: Ilustração)

Um evento de incentivo à adoção e aos cuidados com os animais mobilizou estudantes, pais e professores do Plenus Colégio e Curso, na manhã deste sábado (24), na Praça da Sementeira, em Petrolina (PE). Acompanhados de adultos, os alunos entre dois e sete anos de idade apresentaram um coral, um teatro de marionetes e fizeram uma passeata com cartazes, fantasias de gato, cachorro, leão e onça, convidando o público a adotar um bichinho. A iniciativa ‘Há que se cuidar da vida’ foi realizada em parceria com a ONG Proteger.

Segundo a coordenadora do projeto, Paula Miroró, a iniciativa vem sendo promovida na escola há mais de um mês. “Hoje é a culminância de um trabalho que teve palestras, arrecadação de rações, apresentações artísticas e visitas dos alunos a outras salas de aula, com o intuito de conscientizar sobre a vida”. De acordo com a coordenadora, o projeto é realizado todos os anos e em 2016 o foco é a preservação de todas as formas de vida.

LEIA MAIS

Debate sobre obrigatoriedade do voto é realizado em colégio de Petrolina

plenus

Uma vez por mês, o Plenus Colégio e Curso realiza debates sobre temas sociais que podem ser base para o Enem e os vestibulares./ Foto: Ascom

Dois representantes de opiniões diferentes sobre o mesmo tema apresentaram argumentos num debate promovido pelo Plenus Colégio e Curso. Com o objetivo de promover mais reflexões sobre o atual sistema político do Brasil, a escola identificou maior participação dos estudantes que estão a cinco meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O debate desta quinta foi a primeira vez em que o escritor e jornalista, Carlos Laerte, e o professor de História, Everaldo Libório, expuseram opiniões sobre a obrigatoriedade do voto. Os alunos que foram participar das discussões não ficaram apenas ouvindo. Os jovens, que são da 3ª série do Ensino Médio, questionaram, apreciaram os argumentos dos debatedores e avaliaram como o que foi debatido se aplicaria na vida real.

LEIA MAIS

Delegada do caso na menina Beatriz pede auxílio da população para elucidar o caso

A delegada Sara Machado, responsável pelo caso da menina Beatriz, assassinada ontem (10), no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora pede a todos que estiveram no evento para ajudar a solucionar o caso levando até a delegacia imagens tiradas na ocasião.

Segue nota:

“Peço para população ajudar a polícia  a elucidar o crime contra Beatriz e comparecer na rua irmã Gerônimo, 489, ao lado jornal gazeta com imagens  e fotografias do evento. Informar que a vinculação de imagem do autor do crime na internet não é verdadeira e aqueles q divulgarem responderão criminalmente pelo ato. Telefones da delegacia para denúncias anônimas (87)3866-6781/6782. Nenhum aparelho eletrônico será apreendido e vamos manter anonimato.”