Inscrições para projetos de combate à violência contra mulheres em Petrolina são prorrogadas

(Foto: Ascom)

A Prefeitura de Petrolina prorrogou as inscrições para os processos seletivos dos projetos ‘Mulheres da Paz’ e ‘Protejo’ até o próximo dia 5 de novembro. Os projetos visam selecionar e capacitar mulheres e jovens entre 15 e 24 anos para atuação na comunidade com o objetivo de fortalecer a rede de enfrentamento contra a violência. Os projetos fazem parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI).

As inscrições são coordenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDESDH) e os interessados devem levar à sede da Secretaria Executiva de Juventude, Direitos Humanos, Mulher e Acessibilidade o documentos de RG, CPF, comprovante de residência em um dos bairros listados: Alto do Cocar, Cacheado, Cohab Massangano, Jardim Amazonas, Jardim São Paulo, Pedro Raimundo e Vale do Grande Rio, e comprovar renda de até dois salários mínimos. Tanto para as mulheres, quanto para jovens, é necessária uma disponibilidade de 16 horas semanais.

LEIA MAIS

Combate à violência contra a mulher é tema de Fórum promovido pela prefeitura de Petrolina

(Foto: Alexandre Justino)

Uma importante iniciativa de combate à violência contra a mulher começou nesta terça-feira (16), em Petrolina (PE). Trata-se do I Fórum Intersetorial de Proteção à Mulher, promovido pela prefeitura para agentes comunitários de saúde, com o objetivo de orientar os profissionais sobre tipos de violência e informações sobre a rede de apoio às vítimas existentes no município.

A prefeita em exercício, Luska Portela, prestigiou a abertura do evento e parabenizou pela inovação de levar essas informações para vários profissionais da prefeitura. “É um evento que podemos dizer que é pioneiro em Pernambuco, e é algo muito importante, pois os agentes são aqueles que estão sempre visitando a casa das pessoas e conhecem suas realidades. O prefeito Miguel Coelho se preocupa com a segurança das mulheres, prova disso são as diversas ações desenvolvidas na área desde o início da gestão, a exemplo da implantação da Patrulha da Mulher, e o atendimento multiprofissional do CEAM”, pontua.

O evento segue até a próxima sexta-feira (19), com execução da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (Sedesdh) e a participação de convidados da Delegacia Especializada da Mulher (DEAM), advogadas e psicólogas, que abordarão lei Maria da Penha, tipos de violência, medidas protetivas e auxílio às vítimas através do Centro de Atendimento Especializado à Mulher (CEAM).

Bloco festeja primeiro Carnaval de Petrolina com lei da importunação sexual

(Foto: Ascom)

Todos os anos, o bloco ‘Quem disse que a gente não vinha’ leva um momento de conscientização à folia de Momo em Petrolina (PE). O grupo que alerta para o combate à violência contra a mulher ganhou ainda mais força em 2019, já que este é o primeiro Carnaval com vigência da lei da importunação sexual. Com a nova Lei 13.718/18, atos libidinosos, de cunho sexual como toques inapropriados,  sem consentimento da vítima, podem levar a penas de um a cinco anos de prisão.

E foi embalados nesta temática que, na tarde de domingo (3), os integrantes do grupo saíram da Praça Maria Auxiliadora em direção à Praça 21 de Setembro e no percurso o frevo e as marchinhas de Carnaval se misturaram para mostrar a força feminina e protestar contra o feminicídio, o estupro, o assédio e outros tipos de violência.

LEIA MAIS

Pela primeira vez, Polícia Militar da Bahia instala posto especializado no combate à violência contra a mulher no circuito do carnaval de Juazeiro

(Foto: Ascom CPRN)

A Ronda Maria da Penha, na Cidade de Juazeiro (BA), vem a cada dia surpreendendo a população juazeirense. Fundada em 19 de novembro 2015, foi a primeira a ser implementada no interior do Estado, com o objetivo de acompanhar e dar suporte às mulheres que estão em situação de violência doméstica e que possuem medida protetiva de urgência, em conjunto com a Rede de atenção e enfrentamento a violência contra a mulher.

Completando 3 anos de existência esse ano com uma novidade que beneficiou ainda  as mulheres. Em parceria com a Polícia Civil foi implantado um posto especializado de atendimento no próprio circuito da folia, com atendimento direcionado para aquela mulher que sofreu a violência de gênero. Além do posto especializado, uma guarnição policial fez rondas em todo percusso da festa fazendo com que a sua ação de presença inibisse eventuais infratores que por ventura quisessem descumprir a legislação e as medidas protetivas da mulher.

Vale ressaltar que a Ronda Maria da Penha não trabalha apenas com a parte repressiva, conta também com uma equipe de policiais militares treinados para fazerem um trabalho preventivo, conscientizando o público  através de palestras e informações de grande utilidade, voltada para o foco, tentando evitar que se chegue a algo mais grave.

Carnaval de Juazeiro: bloco”Respeita as Mina” levará mais uma vez o combate à violência contra a mulher para a avenida

(Foto: Ascom PMJ)

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) levará para a avenida, pelo segundo ano consecutivo, no primeiro dia do carnaval antecipado de Juazeiro (BA), o bloco ‘Respeita as Mina’. Uma reunião com a secretária Cida Gama e a cantora Andrezza Santos acertou os últimos detalhes do bloco que levará para o circuito Ivete Sangalo, na Avenida Adolfo Viana, o tema ‘Depois do não, tudo é assédio’.  Com concentração no Águas Center, o bloco ganhará a avenida às 20h.

Andrezza Santos, que comandará um trio pela primeira vez, enalteceu a iniciativa da prefeitura de trazer esta temática para avenida. “Acho plausível essa iniciativa de promover o bloco ‘Respeita as Mina’ por mais um ano. Apesar de o carnaval trazer momentos de alegria e de festa, também são claros os momentos de assédio, situações de violência sexual. É importante utilizar esse momento de festa para promover uma reflexão e trazer discussões importantes sobre o respeito”, afirmou a cantora que comandará o bloco.

A ideia do bloco é enfatizar o combate à violência contra a mulher durante o período festivo. Para a secretária Cida Gama é essencial que isto seja feito na abertura do evento. “É uma ocasião importante para chamarmos atenção para este tema que trabalhamos ao longo do ano em nossas ações. É fundamental que o folião entenda a importância de brincar com responsabilidade, do respeito e que as mulheres saibam que temos uma rede de enfrentamento disponível caso seja necessário denunciar situações de violência ou abuso sexual. O folião consciente brinca e se diverte mais”, afirmou a secretária.