Denúncia leva Comissão de Saúde da Câmara ao Hospital Regional de Juazeiro

Seguidas denúncias e reclamações de funcionários levaram o Presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro, Alex Tanuri (PP) e integrantes da Comissão de Saúde a visitarem na tarde desta quarta-feira (03/06) diversos setores do Hospital Regional de Juazeiro.

As reclamações dizem respeito ao atraso de três meses de salários dos funcionários; a informação da existência dez leitos de UTI, quando só existem cinco, a falta de medicamentos e insumos do dia a dia e até a falta de treinamento para o uso correto dos EPIs, também insuficientes, por parte dos funcionários.

A Presidente da Comissão, Neguinha da Santa Casa, o vereador e médico Alan Jones, o vereador Anastácio, o vereador Pastor Roberto e o Presidente da Câmara, Alex Tanuri, foram recebidos pela Diretora Geral do Hospital Regional de Juazeiro, Hucilene Simões e pelo Diretor Jurídico, Manoel Silva Junior.

Para as questões colocadas pelo presidente foi explicado que “há intercorrências em todos os casos e o não atendimento do paciente foi uma destas intercorrências”, diz Hucilene Simões, dispondo-se mostrar a ala de UTI para verificação da existência dos equipamentos.

Sobre o salário, para a Diretora o atraso é de “apenas” dois meses: “O que deveria ter sido recebido dia 5 de abril e 5 de maio será pago ainda esta semana, pois recebemos a nota e o empenho do Governo do Estado”.

Os vereadores acompanharam a Diretora à farmácia e almoxarifado, constataram a existência dos insumos, mas insuficientes, para uma margem mínima de segurança. Quem explica a situação é o Vereador Alan Jones: “Por exemplo, se há um consumo de dez caixas de soro diariamente, há de ter um estoque mínimo que garanta o consumo de uma semana pelo menos. Depender da entrega, comprar sem uma programação, é arriscar-se diante do imprevisível e colocar vidas em risco”.

“Pode até não ser responsabilidade da empresa que administra o Hospital, pois os repasses do Estado parece que não obedecem a datas”, firma Alex Tanuri… “Mas, não se justifica atraso de dois meses de salários para profissionais da saúde, essenciais e que merecem todo o respeito possível”.

Na reunião, tensa, entre vereadores e Diretoria do Hospital, foi apresentado um relatório da Vigilância Sanitária da última segunda-feira que dá veracidade às denúncias. A conclusão da inspeção da Vigilância, entre outras coisas, diz: O Hospital Regional de Juazeiro deverá ser monitorado quanto a disponibilidade de EPIs para os funcionários e medicamentos para os pacientes”.

A informação que pacientes regulados com suspeita ou confirmação de COVID 19 podem ser deslocados para Paulo Afonso, Salvador ou Remanso causou estranheza aos vereadores: “Vai contra toda a lógica trazer o paciente para o Regional de Juazeiro e encaminhá-lo para outra cidade. É custo e risco. Não há sentido nisso”, justificam Alan Jones e Alex Tanuri.

A explicação é para não sobrecarregar os dez leitos disponíveis. “Então que o governo providencie leitos em número suficiente para atender Juazeiro”, concordam os vereadores da Comissão.

Câmara aprova e audiência pública discutirá problemas da saúde em Petrolina

(Foto: Internet)

Reunidos após o carnaval, os vereadores de Petrolina apresentaram várias indicações e requerimentos na sessão de sexta-feira (8) com demandas populares. Em uma delas, o Requerimento nº 050/2019, Gilberto Melo (PR) solicitou a realização de uma audiência pública sobre a saúde.

No pedido o edil quer “tratar sobre os problemas enfrentados na área de saúde em Petrolina”, onde solicita a participação das secretarias Estadual e Municipal de Saúde, do superintendente do Hospital Dom Malan/IMIP, Apami e representantes da Rede PEBA.

“Solicito uma audiência pública aqui nessa Casa para que a gente possa falar da saúde pública, do Hospital de Traumas, da Apami. Também quero solicitar os secretários da Bahia, de Juazeiro para que a gente possa fazer uma sabatina sobre a saúde pública”, destacou o edil.

Aprovado por 14 votos a zero, agora a Mesa Diretora definirá a data para realização da audiência. Outro pedido de destaque na sessão passada foi a solicitação para criar uma Comissão Especial, formada pelos vereadores de Petrolina, para monitorar a situação da Barragem de Brumadinho e a chega dos rejeitos ao rio São Francisco.

Vereador Gilberto Melo apresenta Projeto de Lei solicitando fixação de placas em AMEs informando escala e especialidade dos médicos

Presidente da Comissão de Saúde, edil teve cinco PLs na pauta de ontem (Foto: Blog Waldiney Passos)

Sete Projetos de Lei deram entrada na Câmara de Vereadores na sessão de terça-feira (7). O edil Gilberto Melo (PR) apresentou cinco matéria voltadas para a área da saúde. Os textos serão analisados e colocados em discussão nesse semestre legislativo.

Durante a sessão Gilberto conversou com o Blog Waldiney Passos, explicando a importância de suas matérias. Uma delas é o PL nº 090/2018 que cria o Mês do Doador de Sangue.

“O Mês do Doador de sangue já existe nacionalmente e a gente está criando aqui na nossa cidade para que possa incentivar mais as pessoas e a gente possa criar uma campanha. Vou ficar encarregado de chamar as pessoas e mobilizar a população”, disse.

Outro projeto de destaque é o de número 086/2018, matéria que torna obrigatório ao município a fixação de placas informativas sobre a escala médica e especialidade do profissional.

LEIA MAIS

Presidente da Comissão de Saúde, Gilberto Melo afirma que Governo de Pernambuco precisa fazer mais pelo HDM

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Presidente da Comissão de Saúde da Casa Plínio Amorim, o vereador Gilberto Melo analisou os trabalhos desenvolvidos entre janeiro e junho desse ano. Um dos temas mais discutidos no primeiro semestre foi a superlotação do Hospital Dom Malan/IMIP.

LEIA TAMBÉM:

Gilberto Melo pede mudança de atitude dos colegas para segundo semestre de 2018

“A Comissão de Saúde tem um papel importante na cidade, a gente recebe as denúncias e vai apurar. Todas as denúncias que a gente tem recebendo do IMIP, da UPA, do Traumas e do município a gente tem apurado e qual é o entendimento que a gente possa arrumar para resolver”, afirmou Gilberto durante entrevista no programa Super Manhã, da Rádio Jornal.

LEIA MAIS

Gilberto Melo pede mudança de atitude dos colegas para segundo semestre de 2018

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Em recesso das sessões legislativas, o vereador Gilberto Melo (PR) participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos na manhã dessa quinta-feira (28), para avaliar os trabalhos da Câmara no primeiro semestre. Para o edil, é necessário reavaliar algumas atitudes durante as sessões.

“Nesse primeiro semestre a gente teve muitos projetos aprovados, o Regimento permitia que a gente pudesse ter no mínimo 21 sessões e nós tivemos 32 sessões, superamos a meta. A Câmara fez o papel dela, nós temos uns debates acalorados, mas a gente entende que a democracia prevalece”, destacou.

Na visão de Gilberto, é necessário deixar os atritos de lado e pensar no melhor para o povo. Durante os seis primeiros meses de 2018 muitos embates entre os colegas de Casa Plínio Amorim foram vistos. Para ele, essas atitudes não são produtivas.

“A Câmara precisa ter mais bom senso e respeito aos vereadores, acho que essa é uma reflexão para o segundo semestre. A gente está tendo uns atritos muito ferrenho, acho que a gente precisa tomar providências e colocar o Regimento da casa para funcionar. A gente precisa trabalhar mais e deixar aquelas brigas“, disse o edil.