Mutirão contabiliza mais de R$ 400 mil em negociação de dívidas em Juazeiro

O mutirão foi realizado em parceria com a Procuradoria Geral do Município.

A Prefeitura Municipal de Juazeiro contabilizou mais de R$ 400 mil em negociações durante o Mutirão Acordo Legal, realizado entre os dias 26 e 28 de novembro. A ação, realizada pela Secretaria da Fazenda SEFAZ, teve como objetivo facilitar o acesso da população ao Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), uma iniciativa que prevê incentivos para o contribuinte regularizar seus débitos com a receita municipal.

Os contribuintes que perderam o mutirão ainda podem aproveitar as vantagens do PPI até o dia 31 de dezembro. O mutirão foi realizado em parceria com a Procuradoria Geral do Município.

“Nós fizemos um balanço muito positivo do Mutirão. Mesmo em um momento de grave crise econômica, conseguimos negociar um valor significativo, dando ao contribuinte a oportunidade de quitar os seus débitos tributários com descontos expressivos”, avaliou o secretário da Fazenda, Edvan Gonçalves.

Mais de R$ 1 milhão em dívidas é renegociado em feirão da prefeitura de Petrolina

Feirão aconteceu até a última sexta.

Levantamento feito pela Prefeitura de Petrolina mostrou que durante o 1º Feirão de Renegociação de Dívidas, realizado de 20 a 22 de novembro, quase 700 petrolinenses recuperaram o crédito neste fim de ano. De acordo com as instituições participantes, o valor de dívidas renegociadas foi equivalente a R$ 1.050.739,92. Com os acordos feitos, o valor pago será de R$ 380.000,00.

O secretário executivo de Desenvolvimento Econômico, Thiago Brito, destacou a grande adesão dos consumidores. “Durante os três dias de Feirão, o Centro de Convenções ficou cheio de consumidores que vieram para tentar renegociar suas dívidas. As instituições financeiras proporcionaram excelentes descontos, que possibilitaram a recuperação de crédito de muitos deles”, comenta.

Prefeitura de Juazeiro realiza mutirão para regularização de dívidas

Mutirão segue até esta quinta.

A Prefeitura de Juazeiro deu início ao mutirão “Acordo Legal”. O objetivo do serviço é ajudar contribuintes com débitos tributários com o município a regularizarem suas dívidas. A ação acontece até esta quinta-feira (28), na Praça Barão do Rio Branco, das 8h às 17h.

O mutirão busca, ainda, facilitar o acesso da população ao Programa de Parcelamento Incentivado/PPI, iniciativa que prevê descontos de até 100% em juros, multas e honorários advocatícios para quem tem débitos com a receita municipal.

Renegociação de dívidas segue até sexta em Petrolina

Feirão segue até esta sexta.

O feirão de renegociação de dívidas promovido pela prefeitura de Petrolina tem recebido vários consumidores em recuperar crédito no mercado. A ação começou nessa quarta-feira (20) e segue até esta sexta (22), das 9h às 18h, no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho.

As instituições parceiras estão oferecendo grandes descontos para todo tipo de dívida, como cartão de crédito e empréstimo consignado. Estão participando: Caixa Econômica, Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Sicoob, Celpe e a Agência Municipal do Empreendedor (AGE). A CDL e o Sindilojas estão participando fazendo consultas ao SPC e Serasa.

O Feirão está sendo realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e o Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon).

Dívidas com bancos representam mais da metade das pendências de negativados, aponta indicador CNDL/SPC Brasil

(Foto: Internet)

Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que o volume de consumidores com contas em atraso cresceu 1,58% em outubro na comparação com igual período do ano passado. A maior parte das dívidas (53%) em aberto no país está ligada a instituições financeiras — um avanço de 6,0 pontos percentuais em relação a 2016. Já o comércio responde por uma fatia de 17% do total de dívidas – em 2016, a participação desse setor era de 20%. Enquanto o setor de comunicação foi responsável por 12% das pendências e as contas de água e luz por 10%.

Na contramão do crescimento das contas em atraso, o número de dívidas apresentou queda de 2,34% no mesmo horizonte de comparação.

Número de endividados e inadimplentes cresce em setembro, aponta CNC

(Foto: Internet)

O número de famílias com dívidas em atraso aumentou em setembro, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O percentual de pessoas com dívidas no país, em atraso ou não, ficou em 65,1%, acima dos 64,8% do mês de agosto e dos 60,7% de setembro do ano passado.

Já os inadimplentes, ou seja, aqueles que têm dívidas ou contas em atraso, somaram 24,5% em setembro, taxa superior aos 24,3% de agosto e aos 23,8% de setembro de 2018. As famílias que declararam não ter condições de pagar suas dívidas chegaram a 9,6%, acima dos 9,5% de agosto, mas abaixo dos 9,9% de setembro de 2018.

47% dos brasileiros tiveram nome negativado em 2017, afirma SPC

(Foto: Internet)

Uma pesquisa divulgada hoje (6) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) revelou que 47% da população brasileira teve seu nome incluído no programa em 2017. Consumidores das classes C, D e E são os que estão em situação mais complicada, alcançando 50% dos endividados.

Ainda segundo o SPC 70% dos brasileiros deixaram de pagar ou pagaram em atraso pelo menos uma conta no ano passado. As faturas de cartão lideraram a lista (39%), seguidas do plano de internet (28%) e celular (26%).

O SPC divulgou ainda o índice de inadimplência do brasileiro que em 2017 chegou a 39%. Por outro lado, a crise fez a população se alertar mais sobre as dívidas e oito em cada 10 consumidores passaram mudaram a maneira de administrar as finanças.

Entre as práticas mais adotadas para evitar novas dívidas estão o controle de gastos, comprar somente quando puder, evitar uso do cartão de crédito, não emprestar o nome para terceiros e cancelar o cartão de crédito.

O levantamento do SPC foi realizado com 805 consumidores maiores de 18 anos, dos sexos masculino e feminino, nas 27 capitais do Brasil. A pesquisa pode ser consultada no site da instituição e tem margem de erro de 3,5%.

Contribuintes de Juazeiro ganham incentivos para quitar dívidas com o município

(Foto: Internet)

A partir da próxima terça-feira (26), quem mora em Juazeiro (BA), e tem dívidas com o município, poderá pagá-las, em alguns casos, sem juros e multas. Quem garante é o diretor de cadastro da prefeitura, Jailson Gomes de Araújo Júnior.

“Os contribuintes poderão regularizar seus débitos com IPTU, ISS e taxas de contribuições, por exemplo, com desconto de 100% em juros, multas e honorários advocatícios no pagamento à vista e com descontos variados, no caso de parcelamento em até 60 vezes. Pessoas jurídicas da área de saúde e educação poderão quitar o seu débito em até 180 parcelas”, explicou Jailson Júnior.

A iniciativa é do Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), da Secretaria da Fazenda do Município. A adesão ao programa pode ser feita até o dia 12 de março de 2018

Podem participar do programa pessoas físicas e jurídicas, com dívidas decorrentes de débitos tributários e não tributários, inclusive os inscritos em dívida ativa, ocorridos até 31 de outubro de 2017.

A Secretaria da Fazenda do Município de Juazeiro está localizada na Praça Barão do Rio Branco, Centro. O atendimento ao público acontece das 8h às 14h.

Parceria entre Agrovale e BNB liquida dívidas de 300 agricultores familiares em Juazeiro e região

(Foto: Divulgação)

Na manhã de hoje (11) a Agrovale fechou parceria com o Banco do Nordeste para a liquidação da dívida de 300 agricultores familiares em Juazeiro e outras quatro cidades vizinhas, na Bahia. De acordo com a gerência da entidade bancária, os beneficiários terão seus nomes tirados da lista de inadimplentes ainda nesta semana.

Na prática, a ação se antecipa ao vencimento da Lei 13.340 de 2016, que dá prazo de até o dia 28 de dezembro para agricultores e pecuaristas do Nordeste poderem liquidar as suas dívidas com bônus de até 95% ou repactuá-las para pagamento em 10 parcelas anuais e sucessivas com a primeira parcela vencendo em 30/11/2021.

Na parceria fechada com o banco, a Agrovale se dispôs a liquidar as dívidas das famílias mais carentes, produtores da Agricultura Familiar (PRONAF), contratadas até 31/12/2006. Além de Juazeiro, onde a empresa quitará as operações de crédito de 200 agricultores, também estão incluídos os municípios de Curaçá, Casa Nova, Sento Sé e Sobradinho, que terão outras 100 famílias beneficiadas.

Empresários de Juazeiro vão poder renegociar dívidas de IPTU e ISS

Secretário Tiano Félix e representantes do setor empresarial. (Foto: ASCOM)

A prefeitura de Juazeiro elaborou um projeto de Lei que garante aos empresários do município renegociar suas dívidas relativas às taxas do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e do ISS (Imposto Sobre Serviço).

O anúncio foi feito ontem (1/12) na sede da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) pelo o secretário Tiano Félix, durante uma reunião com o gerente regional do Sebrae de Juazeiro, Carlos Cointeiro, o assessor de governo e vice-presidente da Associação de Empresários do Distrito Industrial do São Francisco (AEDISF), Carlos Neiva, o presidente da AEDISF, Nilton Sampaio dos Santos e o representante da Associação dos Contadores do Vale do São Francisco (ACONVASF), Gilvan Ribeiro de Assis.

De acordo com Tiano Félix, essa proposta municipal de renegociação de dívidas do setor empresarial de Juazeiro, está dentro do Programa de Refinanciamento de Dívidas Tributárias (Refis) do governo federal. O projeto será encaminhado à Câmara de Vereadores para apreciação e votação, em seguida ele será sancionado no Paço Municipal (às 9h do dia 7 de dezembro).

“O projeto será encaminhado ao poder legislativo para garantir a renegociação das dívidas dos empresários. Isso é importante, pois há uma série de setores que possuem algum tipo de inadimplência com o município e esses seguimentos estão discutindo a sua regularidade para que possam usufruir desse benefício e tenham suas dívidas sanadas e regularizadas”, explicou Tiano.

Segundo o presidente da AEDISF, Nilton Sampaio dos Santos, toda representação presente está contribuindo para a melhoria do projeto. “Nós, enquanto empresários e atores desse setor, fomos convidados pela prefeitura para contribuir. O nosso papel é ajudar com as nossas experiências e competências para que o projeto abranja e beneficie a todos sem distinção”, observou Nilton.

Prazo para aderir o Programa de Regularização Rural termina amanhã

Os produtores rurais têm até esta quinta-feira (30) para fazer a adesão ao Programa de Regularização Rural (PRR). Com isto, os agricultores vão ter condições especiais para renegociarem as dívidas em relação às contribuições de empregadores rurais e de segurados especiais. O prazo vale para pagamentos atrasados até abril de 2017.

Os produtores que quiserem participar devem pagar, no mínimo, 4% dos débitos até dezembro. O restante pode ter abatimento de 25% sobre o total de multas e 100% dos juros.

Se a dívida for menor do que R$ 15 milhões, 96% do débito vai ser dividido em 176 parcelas de pelo menos R$ 100. Agora, se o valor for maior que R$ 15 milhões, também poderá ser parcelado em 176 vezes, só que as parcelas mínimas serão de R$ 1 mil.

Petrolina: prazo para regularização de dívidas e débitos municipais termina em dezembro

(Foto: Arquivo)

Os contribuintes em débito com a Prefeitura de Petrolina possuem prazo até 31 de dezembro para fazer a adesão ao Programa de Recuperação Fiscal do Município (Refis).

O programa concede desconto de até 60%, caso o pagamento seja à vista, ou se a opção for o parcelamento, de acordo com a quantidade de parcelas, o desconto vai diminuindo, até o limite mínimo de 20%.

O desconto é em cima dos juros e multas das dívidas relacionadas ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN); Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU); taxas municipais e outros impostos com vencimentos em exercícios anteriores.

Os interessados devem procurar a Secretaria de Fazenda (no prédio da Prefeitura), de segunda a sexta-feira, entre 07h e 13h. É preciso levar o último carnê do IPTU ou ISS e o número da inscrição, além do CPF.

Refinanciamento de dívidas dos produtores rurais é aprovado

Deputada Tereza Cristina, relatora da MP 793/17

A comissão mista da Medida Provisória 793/17 sobre renegociação das dívidas do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) aprovou nesta terça-feira (7) o relatório da deputada Tereza Cristina (PSB-MS). A proposta facilita a renegociação e quitação de dívidas de produtores rurais junto à Previdência Social.

A MP será analisada pelos Plenários da Câmara e do Senado na forma de um projeto de lei de conversão (PLV). A relatora acolheu, total ou parcialmente, quase metade das 745 emendas apresentadas por deputados e senadores, além de incluir mudanças de sua autoria.

A MP 793/2017 instituiu o Programa de Regularização Tributária Rural (PRR) junto à Secretaria da Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

O PRR, que ficou conhecido como Refis Rural, tem o objetivo de facilitar a quitação de dívidas dos produtores rurais com a Previdência. A previsão é que a renúncia fiscal do governo chegue a R$ 5,5 bilhões, somados os próximos três anos. A oposição afirma que esse montante pode chegar a R$ 18 bilhões.

Pela proposta aprovada, os produtores rurais, frigoríficos, laticínios e cooperativas têm até 20 de dezembro para aderir ao PRR, que permite o pagamento das dívidas em até 180 parcelas. A entrada, ou primeiro pagamento, gerou muita discussão: inicialmente a MP previa entrada de 4% do valor total da dívida com o Funrural; depois a relatora reduziu para 1%, mas, diante de críticas da oposição e na imprensa, prevaleceu o índice de 2,5%.

Antes da votação nesta terça, Tereza Cristina apresentou complementação de voto com três alterações. A primeira é a ausência de limitação de valores para permitir que produtores rurais com qualquer valor de dívida possam se enquadrar nas condições de parcelamento previstas na MP.

O valor das parcelas foi fixado em 0,8% da média mensal da receita bruta proveniente da comercialização da produção rural no ano imediatamente anterior ao do vencimento da parcela. O texto original da Medida Provisória estabelece que o adquirente de produção rural não poderá ter dívida total, sem reduções, superior a R$ 15 milhões.

“O valor estabelecido não reflete a realidade das dívidas da grande maioria dos adquirentes, que merecem as condições de parcelamento referidas”, argumentou a relatora.

Codevasf convoca produtores para repactuar dívidas de lotes e K1

Para a renegociação de débitos do K1, os agricultores devem comparecer ao setor de cobranças da Superintendência Regional da Codevasf. (Foto: CODEVASF)

Termina no dia 29 de novembro o prazo para a renegociação de dívidas do crédito rural de agricultores de lotes e K1 em Petrolina. O valor da dívida chegou a chega a marca de R$ 57 milhões.

Segundo informações da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), apenas 14% do valor da dívida foi quitado. “Hoje nós temos em torno de 2 mil irrigantes que estão neste processo de repactuação da dívida. O volume total dos recursos que eles deviam chega a R$ 49 milhões. Somando com os juros o valor fica em R$ 57 milhões”, explica o Superintendente da 3ª SR Codevasf, Aurivalter Cordeiro.

Para a renegociação de débitos do K1, os agricultores devem comparecer ao setor de cobranças da Superintendência Regional da Codevasf de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

Feirão online para renegociar dívidas da Serasa começou hoje

A negociação será feita online, por e-mail ou chat, ou por telefone. (Cartaz Divulgação)

O feirão “Limpa Nome” da Serasa começou hoje (6) e permite, de forma online, que os consumidores revejam suas dívidas possibilitando a renegociação. As renegociações acontecerão pela internet até o dia 30 de novembro.

Para fazer isso participar do feirão, é preciso acessar o site do Serasa Consumidor e se cadastrar. Quem não sabe se está com o nome sujo pode fazer uma consulta gratuita para verificar se há pendências no CPF.

Para renegociar sua dívida no feirão, o consumidor inadimplente deve verificar se a empresa para a qual está devendo está participando do programa. A negociação será feita online, por e-mail ou chat, ou por telefone.

1234