Doença de Chagas: evento da prefeitura discute prevenção e controle em Petrolina

(Foto: Ascom)

A Prefeitura de Petrolina promoveu na última quinta-feira (11), no auditório da Secretaria de Saúde, o 1° Encontro do Programa de Prevenção e Controle da Doença de Chagas. O evento, que contou também com o Serviço de Infectologia de Petrolina (Seinpe); Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) e VIII Gerência Regional de Saúde, teve o objetivo de debater a prevenção, controle e tratamento da doença, além de fortalecer o trabalho que já vem sendo realizado no município.

A doença de Chagas é a infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, que tem como o principal vetor o barbeiro. Ela apresenta uma fase aguda que pode ser sintomática ou não, e uma fase crônica, que pode se manifestar nas formas indeterminada, cardíaca, digestiva ou cardiodigestiva. Para o técnico em Epidemiologia, Francisco Freitas, que também coordenou o evento, esses encontros são importantes para uma maior efetividade no combate da doença.

“Tivemos a oportunidade de discutir e debater com todos os setores da saúde, no âmbito municipal e estadual, para ajustarmos e melhorarmos, ainda mais, o trabalho que já vem sendo feito em Petrolina. Esse foi o primeiro encontro, mas já estamos preparando outros, inclusive, com maiores abrangências”, frisou.

LEIA MAIS

Petrolina: aparição constante de ‘barbeiros’ preocupa moradores da Cohab Massangano

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o triatomíneo, popularmente conhecido como barbeiro (Foto: Internet)

Preocupados com a aparição constante do inseto ‘barbeiro’, no bairro Conhab 5, em Petrolina (PE), os moradores  da comunidade resolveram procurar o Blog Waldiney Passos para denunciar a situação e cobrar providências ao poder público.

O inseto é um dos principais transmissores da doença de Chagas, que é transmitida por um parasita que pode ser encontrado nas fezes de alguns insetos.

LEIA MAIS

Após surto de doença de chagas em Pernambuco, chega a 40 número de pessoas em tratamento

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o triatomíneo, popularmente conhecido como barbeiro (Foto: Internet)

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o número de pessoas em tratamento por Doença de Chagas em Pernambuco, em função do surto da doença registrado no mês passado, subiu para 40 pessoas. Das 77 pessoas que participaram de um evento religioso na cidade de Ibimirim, no Sertão Pernambucano, onde teria acontecido a contaminação, 30 tiveram resultado laboratorial positivo para a doença. Outras 10 apresentaram os sintomas. Os dados foram atualizados na última sexta-feira (28).

Do total de participantes, 16 foram internados no Hospital Oswaldo Cruz (Huoc). Todos receberam alta. Um paciente foi atendido em uma unidade privada de saúde e também já recebeu alta. A SES informou que a investigação sobre o surto de doença de Chagas aguda ocorrido após um evento religioso, em abril, continua.

LEIA MAIS

Doença de Chagas: Petrolina está na lista das 40 cidades de Pernambuco com barbeiro infectado

(Foto: Adriana Benatti Bilheiro)

Anunciado por autoridades de saúde na sexta-feira (31), o primeiro surto de doença de Chagas de Pernambuco e possivelmente o maior do Brasil, traz atenção para o mapa do Trypanosoma cruzi (parasita encontrado em fezes de insetos) no estado. São 22 municípios considerados prioritários para a doença e acompanhados pelo Programa de Enfrentamento as Doenças Negligenciadas, o Sanar. Além disso, 40 cidades (29 no Sertão e 11 no Agreste) aparecem com triatomíneos infectados, que atuam como vetores na transmissão e são chamados popularmente de barbeiro.  Nessa lista, está Ibimirim, no Sertão de Pernambuco, epicentro do surto que envolve pelo menos 77 pessoas. Das 25 pessoas com diagnóstico confirmado, seis permanecem internadas no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), em Santo Amaro, área central do Recife. Petrolina também aparece na relação.

LEIA MAIS

Surto de doença de chagas em Pernambuco pode ser o maior do Brasil

 (Foto: Internet)

Pernambuco está em estado de alerta, devido a um surto de doença de Chagas que pode ser o maior do Brasil. Causada pelo parasita Trypanosoma cruzi (encontrado em fezes de insetos), a doença é investigada em 22 municípios considerados prioritários pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Cidade com maior índice da doença até o momento, Ibimirim, no Sertão já registrou 77 casos da doença. 25 pessoas já tiveram a doença confirmada, das quais seis continuam internadas no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), em Santo Amaro, área central do Recife.

Em matéria publicada hoje (4) no Jornal do Commercio, Ibimirim é citada como um município, que com base no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, do Ministério da Saúde, é um dos cinco de Pernambuco (ao lado de Pombos, Riacho das Almas, Salgueiro e Vertentes) que tiveram casos agudos de Chagas em 2010 e 2011.

Um novo balanço sobre os casos em Ibimirim será divulgado nessa terça-feira pelo Governo de Pernambuco. Além de controlar o surto, a preocupação é com o bem estar dos pacientes. “O tratamento tem como objetivo fazer com que a doença não evolua para a cardiopatia crônica ou eventualmente para uma alteração digestiva”, diz o cardiologista Wilson Oliveira, coordenador da Casa de Chagas.

Secretaria Estadual de Saúde investiga surto da doença de Chagas no Sertão de Pernambuco

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o triatomíneo, popularmente conhecido como barbeiro (Foto: Internet)

Um surto da doença de Chagas na cidade de Ibimirim, no Sertão de Pernambuco, está sendo investigado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Segundo o órgão, após exames, 18 pessoas tiveram o resultado laboratorial positivo para doença de Chagas aguda (DCA) e sete estão internadas, com quadro estável, no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), na área central de Recife.

Por meio de nota, a SES informou que todos os pacientes haviam participado de um evento religioso durante a Semana Santa no município, porém, o órgão só foi notificado pela primeira vez em 20 de maio. A SES  disse ainda que está realizando uma busca por casos suspeitos, em conjunto com as equipes da Regional de Saúde e da cidade sertaneja. Na busca, estão sendo inseridas pessoas que participaram do evento religioso e que apresentem febre contínua, intermitente e prolongada por cerca de sete dias.

LEIA MAIS