Edital para eleições dos bairros Mandacaru e Park Mandacaru será apresentado nesta quinta

Edital de eleição do bairro será lançado nesta quinta.

Nesta quinta-feira (1°), Pedro Japão, atual presidente do bairro Mandacaru, deve lançar, em uma live em suas redes sociais, o edital de lançamento do edital para eleição dos bairros Mandacaru e Park Mandacaru.

Além disso, Pedro Japão informou aos moradores dos bairros que durante o encontro será feita a prestação de contas do seu mandato. “Farei a minha prestação de contas das nossas lutas, conquistas e ações”, disse.

Ronaldo Silva e Capitão Alencar se enfrentam na eleição da UVP

Apesar de Petrolina ser a principal cidade de Sertão Pernambucano e uma das mais desenvolvidas do Estado, sabe-se lá porquê nunca um vereador aqui da cidade chegou a disputar a presidência da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP). No mínimo essa é uma questão curiosa, pois acreditamos que no Poder Legislativo local existam edis qualificados capazes de assumir tal incumbência, pelo menos no mesmo nível daqueles que já assumiram o comando da entidade até agora, como é o caso do atual presidente Josinaldo Barbosa, vereador do município de Timbaúba.

Mas, pelo andar da carruagem, este ano pelo menos dois vereadores: Ronaldo Silva (DEM) e Capitão Alencar (PATRIOTA), estarão assumindo o protagonismo, não de disputar a presidência, mas um cargo secundário na mesa diretora da entidade.

LEIA MAIS

Marina Silva se vê longe da disputa em 2022 e sugere frente pró-Ciro

Depois de receber 1% dos votos em 2018 na sua terceira tentativa de chegar à Presidência da República, a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva (Rede), de 63 anos, diz não ter planos de se lançar em uma nova disputa em 2022. Vivendo em isolamento social em Brasília, ela afirmou em entrevista por telefone ao Estadão que só saiu de casa uma vez desde o dia 1.º de março do ano passado, para ir ao médico.

LEIA MAIS

Com Ronaldo Silva, Oposição confirma chapa na eleição da UVP

Está confirmado: Ronaldo Silva (DEM) integra a chapa de oposição ao atual grupo que comanda a União dos Vereadores de Pernambuco (UVP). A principal bandeira dos oposicionistas é fortalecer as demandas das Casas Legislativas do interior.

LEIA TAMBÉM

Descontente com atual presidência, Ronaldo Silva disputará comando da UVP

A principal crítica da oposição é que a UVP não atua com protagonismo, priorizando uma região e esquecendo do interior. Entre as sugestões do grupo opositor está a ideia de descentralizar a União. Ronaldo Silva, atual líder do governo de Miguel Coelho (MDB) em Petrolina foi lançado como secretário-geral do grupo opositor.

Zé Raimundo (Serra Talhada) foi lançado como presidente. Ainda compõem a chapa João Chaves (São Caetano) como 1º vice, Erica Uchôa (Igarassu) no cargo de 2ª vice e Gilvan da Malhadinha (Cumaru) como Tesoureiro. Eles disputarão contra a candidatura encabeçada pelo atual presidente da UVP, Josinaldo Barbosa.

Eleições 2020: termina hoje prazo para justificar ausência no 1º turno

(Foto: Ilustração)

O eleitor que não compareceu às urnas no primeiro turno das eleições municipais de novembro tem até esta quinta-feira (14) para justificar a ausência. Caso o procedimento não seja realizado, será preciso pagar uma multa. Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições. Para o segundo turno, o limite é 28 de janeiro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que a justificativa seja feita, preferencialmente, por meio do aplicativo e-Título, disponível para celulares com sistemas operacionais Android ou iOS.

O procedimento pode ser feito também pela internet, em um computador, por meio do Sistema Justifica. Ou ainda de modo presencial, no Cartório Eleitoral. Em todo caso, o eleitor precisará preencher um Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), descrevendo porque não votou. O TSE pede que seja anexada documentação que comprove a razão da falta.

LEIA MAIS

Gaturiano Cigano afirma ter constatado compra de votos em Petrolina

Vereador Gaturiano Cigano. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador reeleito, Gaturiano Cigano afirmou, nessa quarta-feira (02), durante entrevista a uma rádio da cidade, ter constatado compra de votos por alguns candidatos ao cargo de vereador, inclusive entre aqueles que conseguiram se eleger.

A gente sabe que tem vereadores que não saíram do gabinete, aí vem e tira uma votação estrondosa. Foi o quê? Poderio econômico, é claro. O pessoal fala que Gaturiano não sei o que e tal, mas não. Gaturiano passou os quatro anos trabalhando, me dediquei todinho a política“, disse Gaturiano.

Compra de votos

A captação ilícita de sufrágio, ou a compra de votos, é ilícito eleitoral punido com a cassação do registro ou do diploma do candidato e multa, e inelegibilidade por oito anos.

O Código Eleitoral prevê pena de prisão de até quatro anos para aqueles que oferecem ou prometem alguma quantia ou bens em troca de votos, mas também para o eleitor que receber ou solicitar dinheiro ou qualquer outra vantagem, para si ou para outra pessoa.

Pela primeira vez, PT fica sem prefeito nas capitais

(Foto: Eliaria Andrade/Estadão)

As eleições municipais mostraram que o antipetismo ainda ecoa nas principais cidades brasileiras. Desde a redemocratização, esta é a primeira vez que o Partido dos Trabalhadores (PT) não elege um candidato nas capitais.

Disputando em Recife, com Marília Arraes, e em Vitória, com João Coser, a legenda perdeu nas duas capitais. Em Macapá, que teve as eleições adiadas devido ao apagão, o PT está na disputa, no entanto, seu candidato, o Professor Marcos, aparece apenas com 2% das intenções de voto.

Derrota da esquerda

Indo mais além, é possível cravar que essa foi uma derrota, também, para toda a esquerda. No principal colégio eleitoral do país, em São Paulo, Boulos (Psol) também foi derrotado. Covas foi eleito com quase 60% dos votos.

Manuela D’Ávila, que disputou a vice-presidência ao lado de Fernando Haddad (PT) em 2018, também não conseguiu sair com a vitória. Perdeu para o candidato do MDB, Sebastião Melo, que teve um pouco mais de 54% dos votos.

João Campos é o novo prefeito do Recife; o mais jovem da história da capital pernambucana

João Campos, novo prefeito de Recife. (Foto: Reprodução Facebook)

Com 428.922 votos (56,21%), João Campos (PSB), com 96,09% das urnas apuradas, venceu o segundo turno das eleições no Recife e sagrou-se como o prefeito mais jovem da história da capital pernambucana, aos 27 anos. Uma das maiores apostas do PSB para o futuro, o deputado federal João Henrique de Andrade Lima Campos carrega no seu DNA a identidade do Partido Socialista Brasileiro e representa a continuidade da trajetória de líderes políticos históricos.

Bisneto e filho de dois ex-governadores pernambucanos e presidentes nacionais do partido, respectivamente, Miguel Arraes e Eduardo Campos, ele é visto como a continuidade de uma história tragicamente interrompida quando no dia 13 de agosto de 2014, um avião Cessna Citation prefixo PR-AFA caiu ceifando precocemente a vida do então candidato à Presidência da República Eduardo Campos, pai de João.

O jovem Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), terá uma grande desafio pela frente. Gerir a Capital do Estado ainda sob os profundos efeitos da pandemia da Covid-19, recuperar a economia e reestabelecer os serviços da cidade, enfrentar a oposição do Governo Bolsonaro e, principalmente, ser a maior vitrine nacional do PSB, defendendo o legado político que Eduardo Campos deixou de herança.

Marília Arraes abre oito pontos de vantagem sobre João Campos em Recife

O Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), em parceria com a Folha de Pernambuco, divulgou o resultado da primeira pesquisa de intenções de voto para o segundo turno da disputa pela Prefeitura do Recife.

De acordo com o levantamento, Marília Arraes (PT) aparece com 54% dos votos válidos, excluídos os brancos e nulos, e João Campos (PSB), com 46%. A margem de erro máximo estimada do estudo é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com a utilização de um intervalo de confiança de 95,45%.

LEIA MAIS

Pesquisa Ibope/JC/Globo mostra Marília Arraes na frente da disputa para prefeitura de Recife

A candidata Marília Arraes (PT) lidera numericamente as intenções de voto no segundo turno da disputa eleitoral pela Prefeitura do Recife. De acordo com a primeira rodada da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo para o segundo turno, divulgada nesta quarta-feira (18), a petista aparece à frente do seu adversário João Campos (PSB), com 45% das intenções de voto.

O candidato socialista, por sua vez, tem 39%. Levando-se em consideração a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, os postulantes estão tecnicamente empatados no limite da margem de erro.

LEIA MAIS

Polícia militar da Bahia faz balanço da operação eleições

(Foto: Polícia Militar)

O Comandante do Comando de Policiamento da Região Norte da Bahia (CPRN), Coronel PM Nilton Paixão, enviou nota a imprensa para externar seus sinceros agradecimentos a todos os Policiais Militares, empregados na Operação Eleições/2020 por todo o empenho, dedicação e garra no desempenho do bem servir à comunidade norte baiana.

De acordo com o documento, a operação ocorreu sem alterações, trazendo segurança no processo eleitoral, bem como nas escoltas e acompanhamentos das urnas com total empenho dos Policiais empregados.

Foram empregados 2.608 Policiais Militares na região norte, e que em algumas comunidades, como em Pau D’Arco, a escolta das urnas ocorreram através de embarcações, em decorrência da inviabilidade terrestre. Atendendo assim todas as comunidades independente da distância e das dificuldades encontradas.

Dr. Marcones Sá é eleito prefeito de Salgueiro

Dr. Marcones Sá, do PSB, foi eleito, neste domingo (15), prefeito de Salgueiro (PE) para os próximos quatro anos. Ao fim da apuração, Dr. Marcones Sá teve 48,67% dos votos. Foram 15.205 votos no total.

O candidato derrotou o atual prefeito, Clebel Cordeiro, que ficou em segundo lugar com 47,30% (14.779 votos). A eleição em Salgueiro teve 17,93% de abstenção, 1,41% votos brancos e 3,55% votos nulos.

LEIA MAIS

Confira os vereadores que perderam a eleição e não renovam seus mandatos em Petrolina

Ao todo, dez candidatos deixam suas cadeiras na Câmara Municipal. (Foto: arquivo)

Quase metade das cadeiras da Câmara Municipal de Petrolina devem ser ocupadas por novos nomes. Dez, dos 23 vereadores, não conseguiram se reeleger nas eleições desse domingo (15).

São eles: Ronaldo Cancão (DEM), Ibamar Fernandes (DEM), Cristina Costa (PT), Osinaldo (MDB), Cícero Freire (REPUBLICANOS), Alvorlande Cruz (REPUBLICANOS), Paulo Valgueiro (PSD), Elias Jardim (PHS) que não quis buscar outro mandato, Professor Zé Batista – seu filho Wenderson Batista (DEM) disputou as eleições e foi eleito – e Gabriel Menezes – que foi candidato a prefeito.

Júlio Lossio Filho fala em respeito à escolha dos petrolinenses e orgulho pela caminhada

Em vídeo nas suas redes sociais, na noite desse domingo (15), o candidato a prefeito de Petrolina, Júlio Lossio Filho (PSD), agradeceu os 15.567 votos recebidos durante as eleições municipais deste ano. Ele foi o segundo candidato mais votado, com 222 a mais do que o terceiro colocado, Odacy Amorim (PT), e 105.733 votos atrás do candidato eleito, Miguel Coelho (MDB).

Em seu discurso, Lossio Filho falou em respeito à decisão do povo petrolinense. “Petrolina, sua decisão é a minha decisão. Espero e desejo toda sorte do mundo ao prefeito reeleito para que ele possa melhorar a vida do nosso povo“.

LEIA MAIS

Em carta aberta, Odacy Amorim fala em pleito desleal por poderio econômico

Odacy Amorim durante campanha eleitoral.

O candidato à prefeitura de Petrolina (PE), Odacy Amorim (PT), emitiu uma carta aberta nesse domingo (15) após a derrota nas eleições municipais. O petista foi o terceiro mais votado, com 222 votos a menos que o segundo colocado, Júlio Lossio Filho (PSD). Ao todo, Odacy teve 15.345 votos.

Para o ex-deputado, o pleito foi desleal devido ao “poderio econômico envolvido“. Odacy disse reconhecer o resultado das eleições e desejou sucesso ao prefeito reeleito Miguel Coelho (MDB).

O petista ainda falou sobre a decisão de disputar o pleito. “Entrei na disputa com muita coragem e embalado pelo sonho servir Petrolina, quando outros quadros políticos oposicionistas preferiam apenas se afastar da eleição“.

LEIA MAIS
123