Com boa expectativa de público, Semiárido Show apresentará novas tecnologias e busca valorizar a produção local

Evento acontecerá entre 19 e 22 de novembro

Na próxima terça-feira (19) Petrolina sedia mais uma edição do Semiárido Show. Realizado pela Embrapa Semiárido, o evento que é bianual, receberá visitantes de todo Nordeste e a expectativa da organização é a melhor possível.

Em sua oitava edição, o Semiárido Show traz como tema “Dinâmicas de Desenvolvimento Regional e Inovação”. O objetivo é apresentar novas tecnologias, discutir a exploração sustentável da caatinga e capacitar agricultores da região.

A programação é extensa e envolve minicursos, palestras, oficinas, seminários e dias de campo. Tudo é gratuito, sem necessidade de inscrição prévia. “É um evento de extrema importância para a nossa região, a programação é totalmente aberta ao público e não precisa de inscrição prévia. A gente convida toda a comunidade, não só os agricultores e técnicos, porque é um evento muito rico em informação”, destaca o chefe-geral da Embrapa Semiárido, Pedro Gama.

LEIA MAIS

Pesquisadores celebram aprovação de projeto que torna manta caprina patrimônio de Petrolina

Meta é tornar Petrolina conhecida internacionalmente por seu produto (Foto: Blog Waldiney Passos)

Aprovado por 19 votos a zero na sessão de quinta-feira (11), o projeto de lei nº 135/2018 que torna a manta caprina e ovina de Petrolina patrimônio cultural-imaterial deve fortalecer a cadeia produtiva na região e o próximo passo é levar o produtor ao comércio internacional.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores aprovam projeto que torna manta caprina e ovina patrimônio cultural-imaterial de Petrolina

Idealizador da pesquisa da manta caprina, Tadeu Voltolini disse ao Blog que a meta é aumentar a reputação do produto, já que todos envolvidos na cadeia produtiva sairão ganhando. “Os outros municípios sabendo que aqui tem um patrimônio cultural, isso pode melhorar a comercialização. Tendo mais comercialização, vai precisar do produtor produzindo com mais qualidade. O projeto beneficia a todos”, disse o pesquisador da Embrapa Semiárido.

LEIA MAIS

Projeto que torna manta caprina e ovina patrimônio de Petrolina será votado nessa quinta-feira

Blog já mostrou importância da manta no ano passado (Foto: Blog Waldiney Passos)

Os vereadores de Petrolina se reunirão logo mais, às 9h, para analisar o projeto de Lei nº 135/2018 proposto por Aero Cruz (PSB), Maria Elena de Alencar (PRTB) e Ronaldo Souza (PTB) que propõe declarar a Manta Caprina e Ovina de Petrolina patrimônio cultural-imaterial.

LEIA TAMBÉM:

Iniciativa de tornar Manta de Petrolina patrimônio cultural é discutida na Câmara de Vereadores

Petrolina sedia simpósio sobre qualidade da carne produzida na região

A matéria é a única colocada em pauta e precisa de aprovação em dois turnos. A manta já foi tema de um evento promovido pela Embrapa Semiárido em junho passado e chegou à Câmara de Vereadores no mesmo ano, tendo sido inclusive tema de um debate aberto ao público.

Iniciativa de tornar Manta de Petrolina patrimônio cultural é discutida na Câmara de Vereadores

Trabalho da Embrapa foi apresentado à comunidade (Foto: Blog Waldiney Passos)

Boa parte da sessão de ontem (20) na Casa Plínio Amorim  foi destinada à discussão da Manta de Petrolina. O produto é feito de caprinos e ovinos e vem sendo tema de uma pesquisa interinstitucional encabeçada pela Embrapa Semiárido.

Pesquisador da Embrapa, Tadeu Voltolini foi convidado pelos vereadores Aero Cruz (PSB) e Maria Elena de Alencar (PRTB) para explicar o trabalho aos edis e também buscar apoio da Câmara de Vereadores nesse trabalho. “Nosso trabalho é motivo de muito orgulho. A manta é conhecida como o bode retalhado, a carne retalhada. No Brasil em várias regiões ela é conhecida como manta porque elas lembram um lençol. É um produto da caprinovinocultura, ela requer habilidades especiais para ser feita“, destaca o pesquisador.

LEIA TAMBÉM:

Manta caprina e ovina de Petrolina será destaque durante Simpósio Ibero-Americano de Carnes

Grupo engajado

O grupo encabeçado pela Embrapa é discutida em um grupo formado também pela Univasf, IF-Sertão, Adagro, IPA, Sebrae, Senar, UFPB, INSA, Vigilância Sanitária e Codevasf, além dos produtores e comerciantes. Através da Manta é produzido um dos principais pratos da culinária local: o bode assado.

LEIA MAIS

Assessoria esclarece informação sobre corpo supostamente encontrado na Embrapa

(Foto: Reprodução/Embrapa)

Nessa quarta-feira (31) informações circularam nas redes sociais de que um corpo em estado de decomposição havia sido encontrado nas limitações do prédio da Embrapa Semiárido. No entanto, a instituição desmentiu o fato e esclareceu que nenhuma ocorrência foi registrada pela Polícia Civil.

O corpo que seria de um presidiário havia supostamente sido localizado na tarde de ontem (30), mas a Embrapa esclareceu que a “informação é improcedente”. Em contato com a polícia e o Instituto Médico Legal (IML), não há registros de ocorrências desse tipo na cidade.

Confira a seguir a nota da Embrapa:

LEIA MAIS

Prédio da Embrapa Semiárido é assaltado, bandidos levaram armas e coletes durante ação

(Foto: Reprodução/Embrapa)

Dois homens invadiram o prédio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Semiárido na noite de quinta-feira (17) e renderam dois vigilantes que trabalhavam na unidade. Segundo a comunicação da Embrapa Semiárido, os criminosos entraram na sala da Chefia Geral e no Setor de Gestão de Máquinas e Veículos.

O Blog confirmou a ação criminosa de ontem com funcionários da unidade durante a manhã de hoje (18) e segundo uma nota enviada à nossa produção, a Polícia Civil foi acionada ainda ontem. Nessa quinta-feira foi necessário registrar um Boletim de Ocorrência na Polícia Federal (PF).

Os vigilantes não ficaram feridos, mas até o momento as duas salas invadidas estão interditadas até que a PF realize a perícia. Os seguranças relataram que os assaltantes levaram um veículo da Embrapa, armas e coletes da empresa de vigilância.

Em visita à Embrapa, estudantes têm a oportunidade de conhecer os potenciais da Caatinga

(Foto: ASCOM)

Com o objetivo de instigar a percepção de alunos sobre a diversidade do bioma Caatinga, a Embrapa Semiárido recebeu, nesta terça-feira (04), cerca de 65 estudantes do 3º ano do ensino médio do Colégio da Polícia Militar de Petrolina (PE) para uma visita guiada às instalações da Unidade. A visita faz parte do programa “Embrapa & Escola”, que busca aproximar cientistas, estudantes e professores para estimular nos jovens o interesse pela ciência.

Acompanhados pela equipe técnica da empresa, os alunos tiveram a oportunidade de compreender a importância da pesquisa científica e os potenciais da Caatinga que podem ser explorados na região. Despertar o interesse pela pesquisa científica em jovens tem sido um desafio para muitas instituições no Brasil.

Ao longo da programação, os alunos acompanharam palestras sobre o bioma e sobre os principais projetos em execução na empresa. As espécies de plantas nativas puderam ser vistas de perto no percurso de 300 metros de trilha em uma área de Caatinga preservada.

Raiany Rodrigues, de 17 anos, conta que ficou surpresa com a quantidade de cores, cheiros e formas que a Caatinga possui. “Quando o professor falou da visita, eu fiquei contando os dias pra vir. Queria muito conhecer. Meu pai trabalha com agricultura e mesmo tendo esse contato com a natureza, pra mim foi uma descoberta incrível ter visto a diversidade de plantas e animais”, comenta.

LEIA MAIS

Petrolina sedia simpósio sobre qualidade da carne produzida na região

A partir dessa segunda-feira (18) até o dia 20 Petrolina se transformará no centro de discussão sobre a importância da marca de qualidade e indicação das carnes produzidas na região. O I Simpósio Ibero-americano Sobre Marcas de Qualidade de Produtos Cárneos e Indicação Geográfica (Siacarne) é uma realização da Embrapa, em conjunto com outras três instituições.

“É a primeira vez que o evento acontece e ele está reunindo pessoas da península ibérica e do Brasil. É um evento para todos que trabalham com a carne, frigoríficos, supermercados, mas também o público acadêmico e Petrolina está recebendo a primeira edição por ter representatividade na produção de carnes e no consumo de caprinos e ovinos”, disse Tadeu Voltolini, pesquisador da Embrapa.

Durante três dias serão realizadas palestras, mesas-redondas, exposições de trabalhos acadêmicos e cursos práticos. Ainda existem vagas disponíveis e quem ainda não efetuou a inscrição deve comparecer ao evento ou acessar o site do Siacarne.

LEIA MAIS

Prazo para submissão de trabalhos no SIBIC termina nesse mês

A segunda edição do Simpósio do Bioma Caatinga (SIBIC) acontecerá em julho, no Complexo Multieventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Durante cinco dias estudantes de graduação, pós-graduação e profissionais da área poderão trocar experiências sobre o cultivo na caatinga.

A programação terá espaços para apresentação de trabalhos voluntários, palestras e seminários. No entanto, a participação no evento necessita de inscrição que termina nessa terça-feira (15), no valor especial. Os trabalhos podem ser submetidos nas seguintes áreas: Recursos Naturais – Solo, Água e Clima; Biodiversidade; Socioeconomia; Conservação e uso da Caatinga.

Estudantes de graduação devem efetuar o pagamento da taxa de R$ 50,00, de pós-graduação R$ 60,00 e profissionais, R$ 70,00. A partir de amanhã a taxa aumentará em 20 reais para cada um dos segmentos e deve ser feita até o dia 27 de maio.

Workshop de mudas e sementes

Devido a demanda dos estudantes, a submissão dos trabalhos foi prorrogada até o final do mês e assim como a inscrição, deve ser feita pela internet no site do evento. Paralelo ao SIBIC, também acontecerá o VI Workshop de Mudas e Sementes da Caatinga.

“A caatinga é muito grande, engloba tudo: energia, fauna, flora, o bioma não é pequeno e nós da Embrapa trabalhamos desenvolvendo culturas para ajudar os produtores”, destaca um dos organizadores do evento, o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Marcos Drumond.

O SIBIC e o VI Workshop de Mudas e Sementes são organizados pela Embrapa Semiárido e são esperados a participação de alunos de universidades da região, a exemplo da UNIVASF e UNEB e instituições de ensino do Nordeste. Os dois eventos acontecerão de 30 de julho a 3 de agosto.

Embrapa apresentará novas tecnologias para agricultura irrigada durante FENAGRI

Embrapa Semiárido vai difundir conhecimentos com produtores da região (Foto: Blog Waldiney Passos)

Além de ser um espaço para fortalecer a economia do Vale do São Francisco, a Feira Nacional da Agricultura Irrigada (FENAGRI) também é um momento para trocas de conhecimento. Instituições como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) atuam como parceiras da Feira, tendo como objetivo difundir as novidades da agricultura para o pequeno, médio e grande produtor.

De acordo com o Chefe-Geral da Embrapa Semiárido, Pedro Gama a relação do órgão com a FENAGRI é antiga e a cada ano a missão se renova. “A gente já tem uma história de participação na Fenagri, desde a Festa do Melão. A participação nossa é muito técnica, apoiando os seminários e mostrando os serviços e tecnologias novas, principalmente para a fruticultura irrigada”, explica Pedro Gama.

LEIA TAMBÉM:

FENAGRI 2018 terá Vila da Agricultura Familiar

Com foco na agricultura familiar, FENAGRI 2018 deve reunir mais de 40 mil pessoas em Juazeiro

LEIA MAIS