MEC anuncia novas datas do Enem; Exame será aplicado em 17 e 24 de janeiro

(Foto: Internet)

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (8) as novas datas da provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A primeira prova será no dia 17 de janeiro de 2021 e a segunda prova em 24 de janeiro de 2021.

O Exame estava previsto para novembro deste ano, mas houve pressão da sociedade e de parlamentares para a o adiamento das provas em virtude da pandemia do novo coronavírus.

A notícia foi anunciada em entrevista coletiva com representantes do MEC e do Inep.

Durante a entrevista, foi afirmado que a data levou em conta os alunos da rede pública. O adiamento do exame era um pleito principalmente desses estudantes que, na sua maioria e ao contrário dos alunos da rede privada, estão desde o início da pandemia sem auxílio de aulas e professores.

O MEC e o Inep afirmaram ainda que medidas sanitárias serão adotados para garantir a realização da prova com segurança.

Enem 2020: enquete para definir datas dos exame terminam na terça-feira

(Foto: Dvulgação)

Os estudantes têm até terça-feira (30) para votar na consulta sobre a nova data do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020. A enquete está disponível no site do Exame e busca chegar a um consenso sobre o calendário, modificado por conta da pandemia do novo coronavírus.

O candidato que optou pelo exame impresso poderá votar em uma das três opções: 6 e 13/12 desse ano; 10 e 17/01/21 ou 2 e 9/05/21. Os da prova digital devem escolher entre 10 e 17/01/21; 24 e 31/01/21; ou 16 e 23/05/21.

A votação foi iniciada dia 20 desse mês. Para contribuir é simples. Basta acessar o link Enem 2020 e clicar no banner da enquete. Com base nos dados coletados o Ministério da Educação (MEC) divulgará o cronograma do exame desse ano.

Inep fará enquete sobre datas do Enem entre 20 e 30 de junho

(Foto: Reprodução/Internet)

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, de forma voluntária, contribuirão para a escolha do período de aplicação das provas. Entre os dias 20 e 30 de junho, os inscritos terão três opções de datas para votar, distribuídas entre os meses de dezembro deste ano, janeiro ou maio de 2021, considerando o adiamento das provas em 30, 60 ou 180 dias das datas previstas em edital.

A iniciativa é importante para dar oportunidade aos interessados de sugerir o melhor período para a realização das provas e garantir transparência.

Durante o período da enquete, os inscritos deverão acessar a Página do Participante (enem.inep.gov.br), com CPF e senha utilizados no cadastro do portal único do Governo Federal, o gov.br, e indicar um dos possíveis períodos para a aplicação do Enem:

Mudanças

O adiamento nas datas de realização do Enem 2020 foi determinado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em razão do impacto da pandemia de COVID-19. O Enem impresso estava previsto para os dias 1º e 8 de novembro, e o Digital, para 22 e 29 do mesmo mês.

Principal porta de entrada para cursos do ensino superior em universidades públicas e privadas, o Enem deste ano contou com mais de 6 milhões de inscritos, sendo que a maioria, 65%, indicou que já havia concluído o ensino médio em anos anteriores. Outros 23% estão no terceiro ano e 12% são “treineiros”, estudantes que fazem a prova para testar conhecimentos.

Inep prorroga data para pagamento do boleto de inscrição no Enem 2020

(Foto: Dvulgação)

Os candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) que ainda não efetivaram o pagamento do boleto terão mais dias para quitá-lo. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiu ampliar, até o dia 10 a data limite para o pagamento.

Para aproveitar o novo prazo o candidato precisará acessar a Página do Participante, no portal oficial do Inep, e imprimir um novo boleto, os quais serão disponibilizados a partir desta quarta-feira (3).

A expectativa é de que cerca de 300 mil inscritos realizem o pagamento e confirme a participação na edição deste ano.  A mudança, de acordo com nota publicada pelo Inep, deve-se às dificuldades enfrentas em decorrência da pandemia.

A nova data de realização do Enem 2020 ainda não foi definida. De acordo com o MEC, uma consulta aos estudantes deverá ser feita ainda no mês de junho. Após intensa pressão popular e de uma parcela dos atores políticos, o ministro Abraham Weintraub reconhecer a necessidade de adiamento da prova em virtude da propagação da Covid-19 no país.

Segundo o Inep, mais de 5,7 milhões de pessoas já tiveram suas inscrições confirmadas.

Prazo de inscrição no Enem é prorrogado

(Foto: Dvulgação)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou a prorrogação do prazo de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 para a próxima quarta-feira (27). Pelo calendário inicial, as data limite para os estudantes se inscreverem era hoje (22). As inscrições começaram no último dia 11 e podem ser feitas por meio da página do Enem na internet.

De acordo com Weintraub, mais de cinco milhões de estudantes já se inscreveram para a prova até a manhã desta sexta-feira (22). “Como já anunciei, os candidatos inscritos serão ouvidos, em junho, pela Página do Participante, do Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira]. Eles, os interessados, vão escolher quando fazer a prova”, explicou o ministro, em outra publicação no Twitter.

LEIA MAIS

A Facape isenta taxa de inscrição no vestibular e o ingresso na Faculdade será nota do Enem

(Foto: Ascom)

A Facape está oferecendo nesse vestibular, 740 vagas distribuídas para os cursos de Administração, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Direito, Economia, Superior de Tecnologia em Comércio Exterior, Superior Tecnológico em Gestão da Tecnologia da Informação e Serviço Social. Entre as vagas, 17 são reservadas aos candidatos com deficiência.

Considerando a pandemia pelo novo coronavírus, a Faculdade está com as inscrições abertas para o Vestibular 2020.2 via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e com isenção de taxa de inscrição. Serão aceitas as notas de uma das edições do Enem de 2012 a 2019. O candidato precisa ter nota mínima de 300 pontos na prova objetiva e não pode ter zerado a redação para poder concorrer.

LEIA MAIS

Ministério da Educação adia o Enem 2020

Enem foi adiado devido à pandemia. (Foto: Internet)

O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em função dos impactos da pandemia do novo coronavírus. “As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais“, diz nota conjunta do MEC e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O cronograma inicial previa a aplicação do Enem 2020 impresso nos dias 1º e 8 de novembro. Já os participantes da versão digital, fariam a prova nos dias 11 e 18 de outubro. mais de 3,5 milhões de candidatos se inscraveram para o exame.

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

LEIA MAIS

Inep anuncia que Enem 2020 será adiado em até 60 dias

(Foto: Reprodução/Internet)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou, nesta quarta-feira (20), que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 será adiado. De acordo com o órgão, que é responsável pela aplicação da prova, o exame acontecerá entre 30 e 60 dias depois das datas originais. A prova impressa aconteceria entre os dias em 1º e 8 de novembro e as digitais eram previstas para os dias 22 e 29 de novembro.

A decisão acontece menos de 24 horas depois do Senado aprovar o adiamento do Enem 2020. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se mostrou contrário à medida, mas, nos últimos dias, admitiu a possibilidade e disse que consultaria a sociedade.

“O MEC fará uma consulta, na última semana de junho, a todos os inscritos, através da ‘Página do Participante’, do Inep. Vamos manter a data? Adiar por 30 dias? Suspender até o fim da pandemia? O governo Jair Bolsonaro quer saber a opinião dos brasileiros! Democracia é isso!”, escreveu o ministro, também nesta terça-feira (19).

Leia, na íntegra, a nota divulgada pelo Inep:

Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.

Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

Senado aprova proposta de adiamento do Enem

Além do Parlamento, a Justiça também se debruça sobre o tema. (Foto: Internet)

O Senado aprovou nessa terça-feira (19) um projeto de lei (PL) que adia a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em virtude da pandemia do novo coronavírus. O PL teve 75 votos favoráveis e um voto contrário. O projeto não firma um novo prazo para realização das provas, ficando dependente da evolução da situação epidemiológica. O texto segue para a Câmara.

O Enem teve, até agora, 3,5 milhões de inscrições , e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defende a realização da prova na data prevista. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as inscrições vão até a próxima sexta-feira (22).

As provas do Enem estão marcadas para 1º de novembro (linguagens, códigos e suas tecnologias; redação; ciências humanas e suas tecnologias) e 8 de novembro (ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias). Também serão previstas provas digitais, nos dias 11 e 18 de outubro.

LEIA MAIS

MEC vai consultar estudantes sobre adiamento do Enem, anuncia Weintraub

(Foto: Reprodução/Internet)

Em meio a pedidos de adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por entidades e autoridades, o Ministério da Educação (MEC) definiu que os estudantes inscritos serão consultados sobre a data de realização das provas. O Enem inicialmente está previso para acontecer na primeira semana de novembro.

“Liberdade de escolha: Neste momento, 4.000.000 de brasileiros já se inscreveram no #ENEM2020. As inscrições vão até sexta-feira. Há um debate sobre seu adiamento. Nosso posicionamento é saber a opinião dos principais interessados, perguntando diretamente aos estudantes inscritos”, publicou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, no Twitter.

Em seguida o titular do MEC informou que a pasta fará uma consulta, na última semana de junho, a todos os inscritos, através da “Página do Participante”, no portal do  Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração e aplicação do Enem.

Ainda de acordo com Weintraub, caberá aos estudantes opinarem sobre a data. “Vamos manter a data? Adiar por 30 dias? Suspender até o fim da pandemia?”, tuitou.

Gonzaga Patriota defende adiamento das provas do Enem 2020

Deputado Gonzaga Patriota.

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) defende que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 sejam adiadas por conta da pandemia do coronavírus. Para o parlamentar, não é possível saber se até novembro a pandemia terá se dissipado a ponto de a prova ocorrer sem ocasionar prejuízos aos alunos. Além disso, o socialista aponta que a paralisação das aulas presenciais deixam os alunos em desigualdade, afetando principalmente aqueles que não tem acesso remoto dos conteúdos.

“Muitos estudantes não dispõem de internet em suas casas, o que dificulta o processo de aprendizagem. Além disso, existe uma diferença entre o ensino particular e o ensino público e, mesmo aqueles que estão tendo acesso às plataformas das aulas, podem não estar totalmente prontos para o Exame, já que a dinâmica do ensino foi alterada. Diante disso, defendo o adiamento da prova do Enem para que os alunos mais carentes não sejam prejudicados no processo”, defendeu Patriota.

A prova do Enem está marcada para os dias 1 e 8 de novembro. A primeira versão digital do exame será em 22 e 29 de novembro, novidade este ano. A taxa de inscrição custa R$ 85 e deve ser paga entre 11 e 28 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios.

Enem Digital: vagas para PE são preenchidas no 1º dia de inscrições

500 vagas são para Petrolina (Foto: Divulgação)

Todas as vagas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) versão digital foram preenchidas, em Pernambuco, apenas no primeiro dia das inscrições ao exame de 2020. De acordo com o Jornal do Commercio, foram ofertadas três mil vagas, esgotadas na segunda-feira (11).

Duas mil eram para o Recife, 500 para Caruaru e outras 500 em Petrolina. No restante do país, restavam poucas oportunidades para a versão digital do Enem 2020. Nas capitais havia disponibilidade apenas em Curitiba, no Paraná.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizou ao todo 101.100 vagas. Esse será o primeiro ano da versão digital, que será igual ao da prova impressa. As inscrições para o Enem tradicional terminam dia 22.

Para APLB manutenção de datas do ENEM prejudica estudantes da rede pública

Contrária à decisão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de manter as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),  apesar da pandemia do novo coronavírus, a APLB-Sindicato como representante dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia defende o adiamento das provas e a discussão de novas datas.

Para o professor Rui Oliveira, coordenador-geral da entidade, a manutenção da data das provas só amplia as desigualdades e prejudica os estudantes da rede pública. “É necessário que o ministro da Educação seja sensível ao momento da Pandemia. Inclusive, para muitos estudantes da rede pública, o acesso à internet é uma realidade muito distante. E com a necessidade do isolamento social essa dificuldade é ampliada. Cabe ao ministro ter um mínimo de bom senso e alterar as datas. Os estudantes necessitam de mais tempo. Como se preparar se as aulas presenciais estão suspensas? É um absurdo a indiferença do então ministro ao declarar que ‘o ENEM não foi feito para corrigir injustiças’. Exigimos respeito e mais lucidez”, pontua  Rui.

LEIA MAIS

Mesmo com críticas, inscrições para o Enem 2020 começam hoje

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam nessa segunda-feira (11), mesmo com os pedidos de adiamento das provas por conta da pandemia do coronavírus. O prazo para o estudante se candidatar termina no próximo dia 22.

A taxa desse ano é de R$ 85 e a inscrição deve ser feita exclusivamente pela internet, no site do Enem. As provas estão previstas para 1º e 8 de novembro e na edição desse ano há uma novidade: a versão digital do exame, agendada para 22 e 29 de novembro.

O governo federal optou por manter o calendário do Enem, apesar das críticas e pedidos de adiamento, já que o Brasil superou a marca de 11 mil mortos e ainda não conseguiu controlar a doença. Entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) pedem alteração no cronograma da prova e criticaram a postura da União.

Inscrições para o ENEM começam na próxima segunda-feira (11)

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

As inscrições para o Enem 2020 serão recebidas entre os dias 11 e 22 de maio, somente pela internet, na Página do Participante. Quem não tiver cadastro no portal gov.br deverá fazê-lo antes de fazer a inscrição no Enem.

Para fazer a inscrição no Enem 2020 será preciso informar um CPF próprio, não sendo aceitos documentos de pai, mãe ou responsável. O estudante também precisará informar um número de celular e um endereço de e-mail.

Durante a inscrição no Enem, o sistema vai pedir que informe sua escolaridade, se necessita de atendimento especial, onde deseja fazer a prova e qual a opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol). Ao final, cada participante terá que responder um questionário socioeconômico.

As provas tradicionais do Enem 2020 serão aplicadas nos dias 1 e 8 de novembro, dois domingos consecutivos. O formato das provas será o mesmo do Enem 2019, com questões de Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática, totalizando 180 itens, além da redação.

1º dia: Redação; 45 questões de Linguagens e Códigos; 45 questões Ciências Humanas
2º dia: 45 questões de Ciências da Natureza; 45 questões Matemática

123