“A previsão é que sejam entregues no próximo mês de junho”, diz FBC sobre viadutos de Petrolina

O senador Fernando Bezerra Coelho afirmou, nesta terça-feira (30), que os viadutos da Avenida Sete de Setembro, em Petrolina (PE), devem ser entregues até junho deste ano.

Segundo o parlamentar, o atraso nas obras se deu pela demora na votação no Orçamento Federal de 2021. “Com o atraso da votação no Orçamento de 2021, a obra também, obviamente, sofreu atraso de repasse. Mas agora será regularizado e provavelmente no mês de Junho iremos entregar os viadutos”, disse a uma rádio da cidade.

Ainda de acordo com FBC, uma outra obra que é muito esperada pela população e será “essencial para a expansão urbana da cidade” é a duplicação da BR-428, na saída para Recife. Ao todo, serão investidos R$ 32 milhões.

Familiares e amigos parabenizam Fernando Filho pelo seu aniversário na data de hoje

O deputado federal Fernando Filho (DEM), recebeu muitas homenagens neste domingo (28) pela passagem de mais um aniversário, foram amigos, correligionários, políticos e familiares que registraram nas redes sócias os votos de felicidade e muitos anos de vida ao parlamentar.

 “Hoje é um dia muito especial! É dia de celebrar, com alegria, o aniversário de @fernandofilhope. Meu filho, te desejo saúde, luz e coragem para continuar sendo esse homem dedicado e comprometido que orgulha toda a sua família. Peço a Deus que guie os seus passos, iluminando sua vida com amor, felicidade e realizações! Parabéns, meu filho!”, escreveu o senador Fernando Bezerra (MDB).

LEIA MAIS

‘Se não fosse o governo Bolsonaro, Pernambuco teria quebrado na pandemia’, diz Fernando Bezerra Coelho

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo Bolsonaro no Senado, disse, nesta segunda-feira (22), em entrevista à Rádio Jornal, que o estado de Pernambuco teria quebrado se não fosse o envio de verbas pelo governo federal na pandemia de covid-19.

“Se não fosse o governo Bolsonaro, Pernambuco estava comendo o pão que o diabo amassou. O estado está desorganizado, o nível de investimento é muito baixo, só não quebrou porque o Congresso Nacional se sensibilizou e enviou recursos para combater a pandemia, para Pernambuco foram mais de R$ 3,6 bilhões para a saúde, para a concentração de FPS, para apoio à saúde, portanto, o governo federal tem sido solidário aos entes federativos”, diz FBC.

O senador faz parte da oposição ao governador Paulo Câmara (PSB) no estado. Nas eleições de 2022, Fernando Bezerra Coelho, eleito em 2014 com o PSB na chapa do atual gestor estadual, deverá tentar a reeleição pelo campo da oposição.

Questionado se a ala radical de apoiadores do governo Bolsonaro atrapalha o andamento da agenda econômica ao defender a pauta de costumes, o senador disse que concorda com a avaliação.

“Os radicais de Lula e de Dilma também atrapalhavam o governo do PT, cada um tem seus radicais de estimação. É importante estar focado na agenda do país, no retorno do auxilio emergencial, no ambiente de reformas, para gerar confiança e a volta de investimentos”, afirmou Bezerra Coelho.

“Tem matérias na área de costumes que são importantes, o homeschooling (educação domiciliar), por exemplo, eu tenho propostas sobre esse assunto, é uma matéria que devera ter a oportunidade de ser votada ainda neste semestre”, acrescentou o senador.

LEIA MAIS

Petrolina está próxima de virar a página da Compesa no município, afirmam Fernando Bezerra e Miguel Coelho

Durante a entrega simbólica do saneamento básico do bairro Dom Avelar, tanto o senado Fernando Bezerra quanto o prefeito Miguel Coelho, fizeram questão de ressaltar as deficiências da Compesa na gestão do abastecimento de água e esgotamento sanitário em Petrolina.

“Este dia está chegando, a lei agora está do lado de Miguel e o edital de licitação vai sair para que no próximo ano, se a população desejar a continuidade deste trabalho, Miguel estará inaugurando um novo tempo no esgotamento sanitário de Petrolina”, disse Fernando.

O senador também alfinetou ex-prefeitos que passaram pelo prefeitura nos últimos dez anos, por não terem investido em saneamento na cidade.

“A última vez que a prefeitura de Petrolina investiu em esgotamento sanitário foi quando eu ainda era prefeito, até 2006 Petrolina tinha a prefeitura realizando obras de saneamento, eu deixei a prefeitura e isso parou”, lembrou.

Já o prefeito Miguel Coelho informou que muito em breve o edital será lançado para virar esta página da Compesa em Petrolina.

“O edital está pronto, o Tribunal de Contas já aprovou e até o final do mês, com fé em Deus, a gente bota este edital na rua para que a gente possa mudar essa realidade”. Pontuou.

Negativa de apoio de FBC a João Campos não impacta no PSB

(Foto: Internet)

A manutenção da  postura de oposição do senador Fernando Bezerra Coelho e seu grupo político dentro do MDB, mesmo com o anúncio do partido em apoiar a pré-candidatura do deputado federal João Campos (PSB) no Recife, parece que não terá um peso significativo nas relações entre os socialistas e emedebistas. Segundo o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, a definição do partido formalizada nesta terça-feira (11), é o fator mais importante nesse arco de alianças.

“O partido já decidiu. O que importa é que o partido seguiu a liderança do senador Jarbas Vasconcelos e do deputado federal Raul Henry”, disse Sileno, em resposta ao JC. “O MDB é um importante aliado da Frente Popular desde 2012. Tem sido fundamental na consolidação de um projeto inovador no Recife. A expressão das lideranças do senador Jarbas e do deputado Raul Henry refletem um profundo conhecimento da cidade e com certeza trarão grandes contribuições para o processo”, afirma Guedes.

O presidente estadual do MDB, Raul Henry, também fez menção ao posicionamento que o partido possui desde 2012 e que por isso, “não há razão para uma alteração de curso no atual cenário político do estado”. Segundo o dirigente, mesmo que no partido tenha lideranças que optem por fazer oposição as gestões socialistas, tanto no âmbito estadual quanto municipal, “O MDB nasceu como frente e tem a cultura de conviver democraticamente com suas divergências de forma pacífica e cordial”, disse ao JC.

Oposição

O líder do governo Bolsonaro, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal, nesta terça-feira (11), afirmou que, apesar de seu partido se encaminhar para o apoio ao PSB nas eleições municipais do Recife, o parlamentar não seguirá com o deputado federal João Campos (PSB) como pré-candidato à Prefeitura do Recife. Quando questionado se não votaria em João nas eleições municipais, Fernando relatou que ele conversou com o deputado e apontou as “dificuldades” de apoiá-lo para prefeito.

“Eu tive a oportunidade de conversar com o deputado João Campos. Ele me fez uma visita, tivemos uma conversa muito franca e aberta sobre essa questão. Eu coloquei para João as dificuldades de caminharmos juntos nas eleições para prefeito”, explicou.

O senador também afirmou, em entrevista, que continuará seguindo com as articulações junto ao bloco de oposição nos governos atuais.

“Nós temos uma posição de oposição ao governo Paulo Câmara e, por consequência, também ao do governo do prefeito Geraldo Julio. Nós vamos nos manter assim, aguardando as negociações das forças políticas no campo da oposição para definir a candidatura que vamos apoiar no Recife”, concluiu.

Oposição define chapa majoritária em Dormentes, Roniere Reis é o pré-candidato a prefeito

Chaga ao fim a indefinição da bancada de oposição na cidade de Dormentes e com uma novidade, ao invés de Rosarinho Coelho (vereadora do município), o pré-candidato a prefeito será o ex-prefeito Roniere Reis. O entendimento foi divulgado ontem (04) em nota direcionada a todos dormentenses. Até então a cabeça de chapa era Rosarinho, agora ela vai disputar o cargo de vice-prefeita.

“Rosarinha e Roniere, Roniere e Rosarinha formarão a chapa majoritária que representará uma nova esperança para o povo de Dormentes, tendo Roniere como pré-candidato a prefeito e Rosarinha como pré-candidata a vice-prefeita, contando principalmente com o grande apoio da população que clamava por esta aliança, contando com o apoio dos vereadores Corrinha da Saúde, Paulo Macedo de Vila Nova e Chiquinho de Dodora, além de valorosos pré-candidatos a vereador e vereadora; e contando com o apoio do grupo do senador Fernando Bezerra Coelho, que tanto desenvolvimento tem levado para Dormentes”, afirma um trecho da nota.

Governo Bolsonaro vai investir R$ 900 milhões no Ramal do Agreste, diz FBC

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), visitou nesta segunda-feira (22), em Sertânia, no Sertão do Moxotó, as obras do Ramal do Agreste, maior obra de infraestrutura hídrica do governo federal em Pernambuco. Acompanhando o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o senador lembrou que a obra receberá R$ 900 milhões de investimentos do governo do presidente Jair Bolsonaro e ficará pronta em junho de 2021. No total, o Ramal do Agreste custará R$ 1,3 bilhão e beneficiará 2,2 milhões de pessoas.

“É uma obra importante para Pernambuco, porque vai pegar a água do Rio São Francisco, no Eixo Leste, e levar para 70 municípios”, explicou. “Hoje, fico feliz por ser o senador que vai ajudar Pernambuco a conquistar o Ramal do Agreste e a impulsionar a Adutora do Agreste. E se faço isso é porque tive o prestígio daqueles que tiveram a oportunidade de governar o Brasil para trazer recursos para o nosso estado.”

Ao assinar a liberação de recursos para o Ramal do Agreste, o ministro Rogério Marinho destacou que as obras de infraestrutura hídrica da região Nordeste são prioridade para o governo federal. “Fomos orientados pelo presidente Bolsonaro, desde o primeiro dia em que chegamos ao ministério, a ter um olhar especial para o Nordeste e para as obras que estavam em andamento ou que estavam paralisadas. E nós acertamos desde o início que a nossa espinha dorsal é segurança hídrica. Em 2021, o Brasil vai comemorar a transposição das águas do Velho Chico.”

Petrolina

Pela manhã, o senador Fernando Bezerra Coelho e o ministro Rogério Marinho cumpriram agenda em Petrolina, no Sertão do São Francisco, onde participaram da inauguração da 3ª Superintendência da Codevasf e do ato simbólico de entrega das chaves de 496 moradias do Residencial Pomares.

Na Codevasf, foi assinada a liberação de R$ 17 milhões para a construção de barragens nos municípios de Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Cedro e Terra Nova. Numa ação conjunta com o Banco do Nordeste, também foram anunciados recursos do Fundo Constitucional para apoiar 300 colonos da primeira etapa do Projeto Pontal, em Petrolina. As linhas de crédito podem gerar R$ 90 milhões em contratações nos próximos 12 meses para impulsionar a fruticultura.

A agenda do ministro Rogério Marinho em Petrolina foi acompanhada pelo prefeito Miguel Coelho, o deputado Fernando Filho (DEM) e o deputado estadual Antonio Coelho (DEM), além do presidente do BNB, Antônio Jorge Guimarães, o presidente da Codevasf, Marcelo Moreira, o superintendente regional, Aurivalter Cordeiro, e lideranças políticas de municípios do Sertão.

Fernando Bezerra Coelho tem nome cotado para presidência do Senado

Atualmente, Fernando é líder do governo Bolsonaro no Senado.

De acordo com a coluna política do FolhaPE, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) começa a aparecer como alternativa para assumir a presidência do Senado Federal. Instrutor político do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre, segundo definições de alguns, Fernando teria cacife suficiente para assumir o posto.

Há quem especule ainda, uma possível dobradinha dos Coelhos na presidência do Congresso Nacional. Fernando Filho também seria uma alternativa do DEM para suceder a Rodrigo Maia na presidência da Câmara dos Deputados. Os parlamentares são muito próximos, o que poderia facilitar a sucessão.

LEIA MAIS

Fim das coligações impõe que partidos façam dever de casa ou perderão representatividade, diz FBC

Em discurso no plenário do Senado, Fernando Bezerra Coelho comentou a Convenção Nacional do MDB. “Demonstração de unidade e força política”, afirmou

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destacou nesta segunda-feira (7), em discurso no plenário do Senado, a realização da Convenção do MDB que elegeu o deputado federal Baleia Rossi presidente nacional do partido. Para o senador, o MDB deu uma demonstração de unidade e força política e renovou o compromisso com a agenda de reformas que farão o Brasil voltar a crescer. “O MDB tem o papel histórico de estar na vanguarda da cena política nos momentos mais decisivos para o país”, disse Fernando Bezerra.

LEIA MAIS

FBC afirma que ilações feitas de forma açodada pelos responsáveis nas investigações da PF serão desmentidas

(Foto: Arquivo)

O Senador Fernando Bezerra Coelho aparentemente até o momento sai fortalecido depois das investigações e operação da PF que vasculharam seus gabinetes e do deputado Fernando Filho no último dia 19. Esta semana, o presidente Bolsonaro afirmou que “é preciso de algo mais concreto” para afasta-lo da liderança do Senado.

Em entrevista ao blog do Nill Júnior, Bezerra Coelho afirmou que de fato os capítulos que se sucederam àquela operação mostraram que ele tinha razão a questionar a forma como ela se deu. Ou seja, assume a vitimização no episódio e ainda critica os métodos da PF e consequentemente de Sérgio Moro, acusado de estar por trás de tudo.

“Tenho contado com a solidariedade e com a compreensão do presidente. Estamos vivendo tempos muito difíceis no Brasil. Os atropelos tem se verificado na aplicação da lei, no respeito à constituição. Temos que manter a serenidade. Muitas lideranças políticas aqui no estado em outros tempos sofreram também ataques no campo ético. Lembro o episódio dos precatórios com Arraes, com Eduardo, e o tempo cuidou de esclarecer essas questões. Peço aos pernambucanos a compreensão para, durante a tramitação dessas investigações, desses inquéritos, das ações que porventura possam vir a ser abertas, porque tudo será esclarecido.”

A PF diz que encontrou um arquivo chamado “doadores ocultos“, em um computador e um disco de memória nas buscas. Documentos digitais com referência a pagamentos destinados a empresas envolvidas na operação Desintegração também foram encontrados. A acusação é de propina de R$ 5,5 milhões para FBC e R$ 1,7 para Fernando Filho. O Senador reafirmou que as acusações fazem parte de jogo político e retaliação de Sérgio Moro, como acusou em nota sua defesa.

“Na realidade ainda não tivemos acesso às informações de todos os objetos que foram coletados nessa operação, mas eu tenho muita confiança que assim que tivermos nós vamos desmentir todas essas ilações que foram feitas de forma açodada pelos responsáveis por essas investigações”.

Em resumo: se não houver fato novo importante, Bezerra Coelho segue como carta importante no jogo político nacional. Continua sendo interlocutor do MDB e de seus aliados, inclusive no Sertão.

Pensão vitalícia pode beneficiar 403 crianças com microcefalia em Pernambuco, diz Fernando Bezerra

Em discurso no plenário, Fernando Bezerra Coelho comentou MP que institui pensão especial para crianças com microcefalia associada ao zika

Um total de 403 crianças nascidas com microcefalia em decorrência do vírus zika entre 2015 e 2018 poderá requerer a pensão vitalícia instituída pelo governo federal em Pernambuco. Em todo o país, 3.112 crianças poderão ser beneficiadas. Para ter acesso à pensão especial, o INSS deve comprovar a relação entre a microcefalia e o zika, e a família deve abrir mão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). As informações foram dadas pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), em discurso nesta terça-feira (17) no plenário.

Segundo ele, a Medida Provisória nº 894, publicada no Diário Oficial da União em 4 de setembro, demonstra a sensibilidade do governo com as famílias afetadas pela epidemia de zika, que causou um surto de microcefalia no país a partir de 2015.

“Muitas mães cujos filhos nasceram com microcefalia dependem exclusivamente do BPC. Para não perder o benefício, que exige renda per capita familiar inferior a um quarto do salário mínimo, a maioria das mães não possui outra fonte de renda. A iniciativa presidencial vem, portanto, oferecer um pouco de tranquilidade e conforto a essas famílias, que enfrentam uma dura rotina, especialmente aquelas que vivem nas áreas rurais”, afirmou o senador.

Fernando Bezerra defende celeridade na análise da reforma no Senado

Dos três senadores pernambucanos, dois defendem a aprovação da reforma da Previdência que chegou nesta quinta-feira (8) à Casa legislativa. Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) articula ainda que o texto seja aprovado da mesma forma que veio da Câmara dos Deputados e ajuda a comandar a negociação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela incluindo.

Fernando Bezerra Coelho explicou ao Blog de Jamildo que as sugestões dos senadores serão destacadas do relatório de Tasso Jereissati (PSDB-CE),relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, e enviadas para a análise da Câmara através da PEC paralela.

A expectativa, segundo o líder do governo, é de que até o m do ano os deputados cumpram as etapas de tramitação, com aprovação na CCJ, em comissão especial e no plenário. Para a aprovação em primeiro e segundo turnos do texto enviado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), foram necessários quase seis meses.

Segundo o emedebista, a articulação do governo é para fazer o “menor número de inovações possíveis”. “Mas o Senado é muito ciente das suas prerrogativas”, afirmou. “Ainda é cedo para fazer balanço, porque o prazo de emendas conta a partir de amanhã (sexta-feira, 9). Tem que ver quais vão ser as preocupações que vão ser reveladas para fazer um juízo de qual será a parte renovada”.

No Senado, Fernando Bezerra Coelho calcula que a tramitação deve acontecer em até seis semanas, as quatro primeiras na CCJ. “Na primeira e na segunda semanas, serão realizadas audiências públicas. Na terceira, o senador Tasso Jereissati apresenta o relatório e devem ser feitos pedidos de vista para aprofundar a análise e, na quarta semana, é votado”, explicou. Para FBC, duas semanas são suficientes para que haja a aprovação em plenário.

Se for aprovada pelo Senado sem mudanças, a PEC será promulgada pelo presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-RJ). Caso haja modificações, deverá voltar para ser apreciada novamente pela Câmara.

Leilão de geração de energia renovável vai  elevar o potencial energético do canal da transposição e garantir recursos para o bombeamento das águas

A expectativa é que o leilão seja realizado no fim de 2020 e gere R$ 15 bilhões em investimentos e 12 mil empregos diretos

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destacou, ontem, o leilão de geração de energia renovável no Projeto de Integração do Rio São Francisco anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro durante a inauguração da primeira etapa da Usina Solar Flutuante, no Reservatório de Sobradinho, na Bahia. O objetivo é elevar o potencial energético do canal da transposição e garantir recursos para o bombeamento das águas. A expectativa é que o leilão seja realizado no fim de 2020 e gere R$ 15 bilhões em investimentos e 12 mil empregos diretos.

Segundo Fernando Bezerra Coelho, o aproveitamento da superfície de água ao longo da transposição do rio São Francisco vai permitir a geração de energia fotovoltaica em quantidade superior ao que é produzido hoje pela Barragem de Sobradinho.

“Além de apoiar uma fonte alternativa e sustentável, mostrando, portanto, o compromisso do governo federal com a nova matriz energética brasileira, a iniciativa mostra o apreço do presidente Jair Bolsonaro com o desenvolvimento do Nordeste. Vamos evitar gastar mais água na geração de energia e teremos mais água para irrigar o Nordeste”, disse o líder em discurso no plenário do Senado.

Sobradinho

A usina solar flutuante inaugurada pelo presidente Bolsonaro em Sobradinho é o maior projeto de pesquisa e desenvolvimento desta tecnologia instalado em reservatório de hidrelétrica do Brasil, com investimento de R$ 56 milhões.

Contou com o apoio do ex-ministro de Minas e Energia Fernando Filho, hoje deputado federal por Pernambuco, e vai servir de modelo para o uso das placas ao longo dos 477 quilômetros dos canais de transposição, aquedutos e reservatórios do rio São Francisco.

Fernando Bezerra acredita que governo terá de 54 a 60 votos a favor da reforma no Senado

Fernando Bezerra Coelho disse que o Senado está trabalhando com um prazo de 45 dias, a partir da chegada da reforma, para que ela seja votada

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), declarou nesta terça-feira (16) que espera concluir a votação da proposta de reforma da Previdência (PEC 6/2019) em dois turnos no Senado até o fim de setembro e que confia numa maioria de senadores favorável à aprovação.

— Nós trabalhamos com um prazo de 45 dias a partir da chegada da reforma aqui no Senado. Como ela ficou de ser votada em segundo turno na Câmara dos Deputados até o dia 7 ou 8 de agosto, a nossa expectativa é que a gente possa concluir a votação no Senado Federal até aproximadamente o dia 20 de setembro. Eu acredito que o governo deverá ter aqui entre 54 e 60 votos — disse.

O senador concorda com as alterações no texto a serem apresentadas na chamada PEC paralela, uma segunda proposta apresentada pelos senadores para incluir os servidores públicos estaduais e municipais na reforma da Previdência Social.

— Não dá para aceitar que a gente possa vir a ter 27 sistemas previdenciários distintos. Creio que é adequado viabilizarmos essa reforma previdenciária, que ela possa valer para a União, mas também para os estados e para os municípios brasileiros. São mais de dois mil municípios com regime próprio de previdência. Portanto, o Senado como Casa da Federação brasileira, deverá, sim, incluir os estados e os municípios na reforma da Previdência.

123