Com apoio da prefeitura de Petrolina, festival de arte do Sesc começa nesta semana

(Foto: Divulgação)

Entre os dias 23 e 31 deste mês, Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) serão palco para mais um edição do Festival ‘Janeiro Tem Mais Artes’, realizado pelo Sesc, com apoio da prefeitura municipal de Petrolina. Durante o evento, petrolinenses, turistas e moradores da região terão a oportunidade de assistir a shows, além de prestigiar espetáculos e oficinas.

“A Prefeitura de Petrolina entende e enxerga que a cultura deve ter sempre um olhar em 360°, observando ao redor o que está sendo produzido com qualidade para que a gestão seja parceira e venha agregar ao trabalho. O SESC Petrolina é um grande parceiro na valorização dos artistas locais e por isso, estamos sempre caminhando juntos. Acreditamos que o ‘Janeiro Tem Mais Artes’ promove Petrolina a um patamar cultural de extrema importância. Convido todos a visitar e vivenciar o festival”, destacou o secretário executivo de Cultura, Cássio Lucena.

LEIA MAIS

Entre Margens está com inscrições abertas para oficinas

oficina de teatro

A maior parte da programação é gratuita. Apenas para as oficinas é cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$ 20,00 a inteira e R$ 10,00 a meia./ Foto: arquivo

Conversas com escritores, recitais, lançamentos e outras ações estão no projeto Entre Margens, um encontro para discutir a Literatura e seus diálogos com outras linguagens realizado pelo Sesc Petrolina. Esse ano, acontece a terceira edição, de 07 a 12 de novembro, com atividades nas dependências do Sesc, na Praça do Bambuzinho e na Orla da cidade, além de um recital especial que navegará pelo Rio São Francisco.

O Entre Margens terá como mote a temporalidade, enquanto memória e tecnologia, e a proximidade literária entre cidades. Ariane Samila, coordenadora do projeto, explica que este é um assunto emergente para a área. “Com os adventos/inventos tecnológicos que estamos vivenciando, tudo está se transformando, inclusive a literatura que acaba encontrando outro meio de apresentar-se. Hoje, é bem comum encontrarmos poemas, contos… nas redes sociais: facebook, twitter, blogs. Assim, a literatura transforma-se e expande-se, sem perder a sua essência – a palavra”, exemplificou.

LEIA MAIS