Melhor Curta de Terror: filme de zumbis produzido no Vale do São Francisco é premiado em festival de cinema nacional

Foto Ascom/Thiago Santos

“Necropolis”, curta-metragem de zumbis produzido e gravado na região do Vale do São ‘Francisco, foi premiado como ‘Melhor Curta de Terror’ na quarta edição do Cine Tamoio. O Festival de Cinema da cidade de São Gonçalo-RJ é um encontro de exibições, debates e discussões da produção do audiovisual nacional e que tem o propósito de fortalecer as produções independentes.

O festival foi realizado entre os dias 21 e 28 de setembro. Na categoria terror, “Necropolis” concorreu com outras dez produções de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba, Minas Gerais, Ceará, Goiás e Mato Grosso do Sul. Os filmes foram avaliados por técnicos da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

“Necropolis é a realização de um sonho e, apesar das indicações já serem uma vitória, a premiação do Cine Tamoio veio fortalecer ainda mais a nossa vontade de produzir filmes. Fico muito entusiasmado em representar Juazeiro, Petrolina e toda a região do Vale do São Francisco nesse seguimento do audiovisual. Espero que a aceitação que Necropolis tem recebido sirva de estímulo para a produção de cinema aqui no sertão”, considerou Ítalo Oliveira, diretor e roteirista do curta-metragem.

Necropolis – A trama sertaneja narra a história de Milena, sobrevivente solitária de um ambiente devastado por uma infecção causada por um fungo. Em meio a um mundo caótico, a personagem precisa lutar para continuar trilhando a sua jornada.

O curta-metragem é uma produção totalmente regional. Além de ser estrelado por uma atriz juazeirense, Ruthe Maciel, o elenco que compõe a trama também é são franciscano. A realizadora, NU7 Produções, foi criada e desenvolve suas produções também na região.

Todas as cenas do filme foram gravadas no Vale do São Francisco, entre julho e setembro do ano passado, com recursos próprios.

Festivais e Mostras

Desde que foi lançado em março deste ano, “Necropolis” teve 10 indicações em festivais competitivos por todo o país. Além do IV Cine Tamoio, o curta-metragem já foi exibido no: 1º Floripa Que Horror! – Festival Internacional de Cinema Fantástico (Florianópolis-SC); IV Festival POE de Cinema Fantástico do Vale do Paraíba (São José dos Campos-SP); 9º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico (São Paulo-SP); e 3ª Mostra de Cinema Fantástico de Jacareí/SP (Jacareí-SP).

“Necropolis” vai participar ainda de outros festivais: Festival de Cinema de Horror Gato Preto III (11/10 – São Paulo-SP); IV Cine Horror (26/10 – Salvador-BA); III Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Film Festival (31/10 a 03/11 – Goiânia-GO); XV Panorama Internacional Coisa de Cinema (30/10 a 06/11 – Salvador e Cachoeira-BA); III Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Film Festival (31/10 a 03/11 – Goiânia-GO); e 3ª Mostra Sesc de Cinema – Panorama Bahia (01 a 15/11 – Salvador-BA).

Assista aos trailers de Necropolis:

Necropolis – Trailer from Italo Oliveira on Vimeo.

Concha Acústica recebe 35º Festival de Violeiros de Petrolina na próxima quarta

O Festival de Violeiros de Petrolina nasceu em 1981.

Repentistas e cantadores de viola consagrados nacionalmente, a exemplo de Ivanildo Vila Nova, Valdir Téles e Zé Viola, vão se reunir nesta quarta-feira (12) no Sertão de Pernambuco para o 35º Festival de Violeiros de Petrolina, que começa às 19h na Concha Acústica, gratuitamente, e promete movimentar o público com o talento do improviso, a literatura de cordel e o dedilhar da viola.

Tradicional evento que já faz parte do calendário junino do município, o festival traz também nesta edição nomes como Moacir Laurentino, Raulino Silva, Rogério Menezes, Fracinaldo Oliveira, Máximo Bezerra, Antonio José, Bê Caboclo, Dimas Fernandes, Rinaldo Aleixo, Paulo Maia, Damião Enésio e Cícero de Souza.

Realizada pela Associação dos Cantadores e Poetas do Vale do São Francisco em parceria com a Prefeitura de Petrolina, Bonusclube, Rádio Grande Rio AM e comércio local, a competição vai premiar as melhores duplas com troféus e valores em dinheiro.

Segundo o coordenador do evento e poeta, Natanael Cordeiro, uma comissão julgadora formada pelos poetas Romeu Honório, Pereira e Antonio Severo se encarregará de avaliar a métrica, rima e oração da arte repentista dos cantadores. A programação, apresentada por Isnaldo Nogueira e Teones Batista, será transmitida pela Rádio Sertão Online.

Festival “Viva Gonzagão” celebra 106 anos de Luiz Gonzaga nesta quinta, em Exu

Luiz Gonzaga – O Rei do Baião.

Nesta quinta-feira (13), está sendo celebrada mais uma edição do festival ‘Viva Gonzagão’, em Exu (PE), que lembra o aniversário de Luiz Gonzaga. Mais de 20 atrações são esperadas no evento, que acontece no Parque Aza Branca e na Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente.

O encerramento da festa acontece com uma missa em ação de graça e shows musicais, no domingo (16). A programação é totalmente gratuita para a população.

Nesta quinta, haverá shows das bandas Cabaçal de Exu, de Zezinho do Exu, Seguidores do Rei, Danilo Pernambucano, Limão com Mel e Kinho Callou. Na sexta, as atrações serão Forró das Estrelas, Jorge do Acordeon, Santana e Joãozinho do Exu. As apresentações serão na Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente.

Naenda realiza 14º Festival de Arte-Educação Nego D’água

(Imagem: Divulgação/ASCOM)

A 14ª edição do Festival de Arte Educação Nego D’água, é a culminância do projeto “Casa da Cultura Jordélio de Souza”, e será realizado no dia 24 de novembro, às 18h, em espetáculo aberto à comunidade, no Circo Benjamim Chaves, montado ao lado do Ponto de Leitura do Instituto Cultural de Arte-Educação Nego D’água (NAENDA), no bairro Quidé em Juazeiro (BA).

As oficinas do projeto Casa da Cultura, aconteceram durante dez meses. Foram desenvolvidas atividades de formação com arte-educandos das comunidades do entorno do bairro Quidé; com oficinas de áudio visual, capoeira, percussão, grafite, filarmônica, dança, circo, teatro e hip hop.

O resultado das oficinas este ano será sintetizado de maneira lúdica, num espetáculo teatral, porém envolvendo todas as linguagens artísticas desenvolvidas nas mais variadas oficinas; onde será encenado o espetáculo “Dandara e os segredos do circo”.

Políticos e artistas participam do Festival Lula Livre e defendem candidatura do ex-presidente; TRE vê campanha antecipada

Gilberto Gil e Chico Buarque encerram Festival Lula Livre cantando a música Cálice.

Cantores e outros artistas participaram neste sábado (28) de um ato que pedia a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).  O evento foi realizado em um palco montado no bairro da Lapa, na região central do Rio. No início do evento, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio recolheram panfletos e materiais que, para o órgão, configuravam campanha antecipada.

Lula está preso desde abril, condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex. Na última pesquisa Ibope, do fim de junho, liderava as intenções de voto, com 33%, à frente de Bolsonaro (15%), Marina (7%) e Ciro (8%).

Grupo Cordel do Fogo Encantado é uma das atrações do Festival Aldeia do Velho Chico

Grupo Cordel do Fogo Encantado. (Foto: Jonas Tucci)

A arte vai tomar conta das cidades de Petrolina e Lagoa Grande, em Pernambuco, e de Juazeiro, na Bahia, durante o mês de agosto.  De 1º a 11 o Sesc Petrolina realiza a 14ª edição do Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco.

A programação reúne mais de 100 artistas regionais e nacionais em shows musicais, espetáculos teatrais, dança, literatura, cinema e oficinas.  Clique aqui para ver a programação completa. Consolidado como importante projeto multicultural do Vale do São Francisco, o Aldeia é um desdobramento do Palco Giratório, maior projeto de artes cênicas em circulação no país.

Com Repentistas de todo Nordeste, Festival de Violeiros acontece nesta quarta-feira em Petrolina

A Concha Acústica de Petrolina irá receber nesta quarta-feira (13), a partir das 19h, o ’34º Festival de Violeiros’. Ao lado de um dos principais pontos turísticos da cidade, a Catedral do Sagrado Coração de Jesus, 10 cantadores devem subir ao palco para disputar o título de melhor dupla de repente.

Abrindo o festival, a dupla Antônio Severo, de Exu (PE), e Paulo Maia, de  São José do Belmonte (PE), farão um show de abertura para os violeiros e público presente.  Em seguida, será dado início à disputa, onde serão premiados com troféus às cinco duplas participantes. Entre os critérios avaliados, a comissão julgadora irá analisar a métrica, rima e oração, que é o enredo do repente.

Festival da Música de Limoeiro mobiliza escolas do Agreste pernambucano

(Foto: ASCOM)

O “Festival da Música”, desenvolvido pela Cooperativa de Educação 3º Milênio, já está mobilizando alunos, professores e coordenadores dos ensinos fundamental e médio de escolas de Limoeiro, município localizado na Mesorregião do Agreste Pernambucano.

“Movimentamos durante mais de três meses crianças, adolescentes e profissionais para realizar o evento que trabalha com um público dos 7 aos 16 anos, uma abordagem sobre a história, a cultura de diversas povos e as desigualdades sociais”, diz Luis Augusto Moura Amorim, presidente da cooperativa. Tudo isso vem sendo desenvolvido de olho em uma meta audaciosa, mas que tem se mostrado possível: mostrar que uma cooperativa de educação também pode transformação a realidade da sociedade.

Crianças e adolescentes do bairro Quidé, em Juazeiro, participam da segunda edição do Festival Mistur’arte

(Foto: ASCOM)

A praça da feirinha do bairro Quidé, em Juazeiro (BA), se transformou em palco, na última sexta-feira (27), para as apresentações culturais dos meninos e meninas que participam dos projetos do Núcleo de Arte e Educação Nego D’água (NAENDA), uma organização não governamental que atua no bairro a mais de 15 anos, desenvolvendo oficinas de dança, circo, teatro, percussão, poesia e vídeo, com crianças e adolescentes da comunidade.

Durante a 2ª edição do Festival Mistur’arte, além de apresentarem seus números ensaiados com muito capricho, aconteceu também a exibição de um curta metragem sobre demarcação de terras. Como a proposta do festival desse ano era discutir a a luta dos povos indígenas, o estudante indígena Gabriel Marinheiro Tumbalalá mediou o diálogo sobre o direito de existência, social e cultural dos povos indígenas.

Para os coordenadores do evento, “estamos enfrentando fortes ataques de censura e repressão e é de suma importância criarmos ou ocuparmos espaços para expressar e fazer ouvir nossa voz”.

Outras ações sendo planejadas para serem realizadas no bairro durante o ano.

Sesc Petrolina abre inscrições para oficinas do Festival Janeiro Tem Mais Arte

(Foto: Reprodução)

O Sesc Petrolina está com inscrições abertas para as oficinas da 11ª edição do Festival Janeiro Tem Mais Artes, que acontecem nas cidades de Petrolina(PE) e Juazeiro (BA) de 16 a 26 deste mês.

Estão sendo oferecidas 20 vagas por oficina, nas modalidades de Dança, Canto e Teatro. As inscrições seguem até a próxima segunda-feira (15).

De 16 a 19 de janeiro, à noite, acontecerão as oficinas de Teatro e Dança no Sesc Petrolina, ministradas respectivamente por Fernanda Barboza (Petrolina) e Carol Andrade (Petrolina).

Na manhã do dia 19, a Cia de Teatro Sarau das Seis (Jacobina-BA), realiza no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, uma oficina gratuita de Dança.

A programação de oficinas continua nos dias 20 e 21, na Sala de Teatro do Sesc, com a Oficina Teatro de Artesania, com os instrutores Thiago Claro França e Francisca Cia (São Paulo).

De 22 a 26 de janeiro, também no Sesc, acontece a oficina de canto “Práticas da Voz: Encantos da Tradição, ministrada por Anastácia Rodrigues e Sônia Guimarães (Recife).

As inscrições podem ser feitas no departamento de Cultura do Sesc Petrolina, na Rua Dr. Pacífico da Luz, nº 618, Centro. Para participar das oficinas é preciso ser maior de 12 anos e pagar a taxa de inscrição que custa R$ 5 para comerciários e dependentes, R$ 10 para estudantes e R$ 20 para usuários. A exceção é para a oficina gratuita de Dança.

Em sua 11ª edição, a programação do Festival Janeiro Tem Mais Arte acontecerá de 19 a 28 de janeiro de maneira descentralizada, com shows musicais, espetáculos de dança, teatro manifestações populares e degustação literária, nas cidades de Petrolina e Lagoa Grande, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia.

Música o Brasil dos Invisíveis foi a vencedora do festival Edésio Santos da Canção

(Foto: ASCOM)

A noite do último sábado (02) foi de festa no Centro de Cultura João Gilberto em Juazeiro. Os doze artistas classificados nas eliminatórias subiram ao palco para disputar o prêmio máximo do maior festival de música do Vale do São Francisco. O Festival Edésio Santos da Canção.

No final, os jurados apontaram a música O Brasil dos Invisíveis, de Zebeto Correa, como a grande campeã. O segundo lugar ficou a música Cada Um, de Manuca Almeida e Alexandre Leão, e o terceiro lugar foi para a música Quintal, de Moésio Belfort e Eneida Trindade.

Esse ano o Edésio Santos além de homenagear os 80 anos de Luiz Galvão, homenageou também pessoas que tiveram influência na cena musical de Juazeiro, dando seus nomes aos troféus. 1º lugar foi Troféu Luiz Galvão – 80 Anos de Poesia e Música, 2º lugar: Troféu Moanilton Mesquita Lopes, 3º lugar: Troféu Sargento Bispo, Melhor Música Local: Troféu Antônio Carlos Tatau, Melhor Intérprete: Troféu Toinho de Zé Maguin e Júri Popular: Troféu Hilton Bolão.

O primeiro colocado recebeu R$10 mil reais em dinheiro. O segundo ganhou R$ 8 mil reais e o terceiro R$6 mil reais. O melhor intérprete levou R$ 3 mil, melhor música local ficou com R$ 4 mil e a escolha do Júri Popular levou R$ 1 mil.

Presente no Festival, o prefeito Paulo Bonfim elogiou o evento. “Foi uma festa muito bonita e com participação efetiva do público, o que é mais importante. O Edésio Santos tem vida longa e Juazeiro merece que ele seja realizado, pois está ligado diretamente ao que a cidade respira: música, alegria, cultura. A organização está de parabéns, assim como todos os músicos que participaram”, conclui o Paulo Bomfim.

Para o Músico, Sociólogo e Antropólogo Paulo Soares, a realização do Festival Edésio Santos é uma forma de manter viva a essência musical da cidade. “Há o fortalecimento dessa cultura e isso é muito importante. Além disso, faz com que haja uma interação social, as pessoas se encontram, conhecem outros sons, outros estilos musicais. E o poder público tem mesmo obrigação de fomentar esse tipo de política pública, que oportuniza momentos como o do Festival Edésio Santos da Canção”, disse.

Confira a classificação:

– Primeiro lugar: O Brasil dos Invisíveis, de Zebeto Correa

– Segundo lugar: Cada um, de Manuca Almeida e Alexandre Leão

– Terceiro lugar: Quintal, de Moésio Belfort e Eneida Trindade

– Melhor música local: Perfume do passado, de João Gilberto e Mariano

– Melhor Intérprete: Andreza Santos

– Júri Popular: a música Juazeiranidade, de Fatel.

Programação do III Festival de Arte e Cultura da UNEB começa neste sábado em Juazeiro

(Cartaz Divulgação)

Dentro das atividades do Novembro Negro, a Universidade do Estado da Bahia promove neste sábado (18) a terceira edição do Festival de Arte e Cultura da UNEB em Juazeiro.

Este ano o evento integra as atividades do Novembro Negro, promovido pela Gerência de Diversidade da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social de Juazeiro (Sedis).

De acordo com a professora Ms. Dalila Santos, o Festival de Arte e Cultura da UNEB, o evento que é organizado por estudantes do curso de jornalismo em multimeios, o evento é uma grande contribuição da disciplina para compreensão que a cultura não é algo que está apenas em museus, revistas, filmes, shows, “ela é produzida pela sociedade e vivenciada diariamente por todos nós”, afirma.

As apresentações acontecerão no “Canto de Tudo”, e contará com a presença da escritora de literatura negra Conceição Evaristo, além de outros participantes locais. Confira a programação completa do festival está pagina do evento.

Prefeitura de Juazeiro realiza III Festival do Doce de Leite do distrito de Juremal

(Foto: Divulgação)

O distrito de Juremal, 40 km de Juazeiro, receberá entre os dias 20 e 22 de outubro, o III Festival do Doce de Leite, na Praça Manoel Gonçalves Neto.

Com a proposta de organização e padronização do produto para a comercialização, a Prefeitura de Juazeiro, através da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) e a Associação de Desenvolvimento Econômico e Social de Juremal (ADESJUL), promovem mais um festival na localidade.

O doce de leite de Juremal é fabricado de forma artesanal, produzido há cerca de um século, passado de geração a geração e representa a principal fonte de renda para várias famílias.

“A realização do Festival do Doce de Leite reúne ferramentas de extrema importância para o resgate, divulgação e fortalecimento da cultura local, com a inserção de antigas tradições para as novas gerações. Além de proporcionar a abertura de outros mercados e de oportunidade de grandes negócios”, destacou José Wilson Chaves (Chaveco), diretor de Pecuária da ADEAP.

O III Festival do Doce de Leite terá também a presença de outros municípios da região como Uauá, Jaguarari, Senhor do Bonfim, Campo Formoso e contará ainda com vasta programação cultural. O evento é um instrumento capaz de inserir as doceiras, os produtores de leite e outros comerciantes afins, num contexto comercial mais amplo.

Festival Edésio Santos da Canção: Secult divulga nova seleção de músicas

O festival acontece entre os dias 30/11 a 02/12 (Foto: Arquivo)

Nesta sexta-feira (6) a Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes de Juazeiro (Secult) divulgou a lista de músicas selecionadas para o Festival Edésio Santos da Canção de 2017. A organização justificou a substituição de duas músicas.

Foram substituídas pela Organização do Festival, duas músicas seguindo os critérios de pontuação estabelecidos pela Comissão de Triagem. A nova lista foi divulgada no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (5).
Duas músicas de Juazeiro-BA, ‘A saudade é uma cela’, de autoria de Dudé Casado, e ‘Nu e Cheio’, de Armando Rafael, deram lugar a ‘Tenha Fé’, de Massay Coelho, de Juazeiro-BA, e ‘Mistérios de Mulher’, de Laécio Beethoven, de Salvador.

Prefeitura de Juazeiro prorroga prazo de inscrição para o Festival Edésio Santos da Canção

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na SECULTE (Foto: Ilustração)

Segue até o dia 22 de setembro, o prazo para os artistas interessados em participar do 20º Festival Edésio Santos da Canção em Juazeiro. O prazo foi prorrogado nesta quinta-feira (14).

De acordo com o Superintendente de Cultura e Turismo, Maurício Dias, “a prorrogação se dá pela procura dos músicos solicitando que o prazo de inscrição se estendesse. Então a SECULTE decidiu prorrogar mais uma semana. A procura tem sido grande, mas faltam chegar as propostas”.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na SECULTE (na Avenida Carmela Dutra, 683, Centro, Juazeiro. CEP 48.903-530), das 08h às 17h, pelos Correios e também através do site www.juazeiro.ba.gov.br.

123