Estacionamento: leitor denuncia prática de extorsão cometida por flanelinhas no Centro de Petrolina

(Foto: Ilustração)

A atuação dos flanelinhas em Petrolina (PE), tem deixado a população local preocupada e indignada. Isso por conta da conduta e comportamento dos indivíduos que ganham a vida nas ruas da cidade oferecendo serviços de lavagem de automóveis, e até mesmo aquela “olhadinha”, com a promessa de garantir a segurança dos veículos.

LEIA TAMBÉM:

Briga com pedras entre flanelinhas é registrada no Centro de Petrolina

As brigas, que muitas vezes acabam em homicídio, têm sido comuns entre membros dessa categoria. Além disso, outra prática ilegal tem sido recorrentemente cometida em Petrolina, como denuncia um leitor que preferiu não se identificar: “Os flanelinhas estão cobrando R$ 5,00 e ainda dão o ticket em locais de zona azul.”

LEIA MAIS

Briga com pedras entre flanelinhas é registrada no centro de Petrolina

Um popular registrou, na tarde dessa quarta-feira (07), uma briga entre flanelinhas no centro de Petrolina (PE), em frente ao Hospital Dom Malan (HDM/IMIP). Dois indivíduos começaram uma discussão e, em seguida, atiraram pedras, atingindo, inclusive, carros estacionados no local.

A confusão assustou quem passava pelo local. Uma mulher que tentava separar a briga quase foi atingida por uma pedra. Outros flanelinhas entraram na discussão. Aparentemente, ninguém se feriu.

As imagens foram compartilhadas em grupos de WhatsApp e muitas pessoas reclamaram da atuação dos flanelinhas na cidade. “Além de cobrar pelo estacionamento ali no centro, eles ainda trazem perigo para quem passa pelo local. Sendo que muitos são usuários de drogas”, disse um usuário.

Em nota, Polícia Militar de Pernambuco afirma que intensificará patrulhamento no Centro de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

No último sábado (1), um ato violento cometido por um flanelinha, deixou comerciantes do Centro de Petrolina (PE), em estado de alerta. Portando uma pedra, um homem que atua na área central de da cidade como “limpador de veículos”, conhecido por atitudes violentas, ameaçou um empresário. O dono do estabelecimento registrou um Boletim de Ocorrência.

LEIA TAMBÉM:

Onda de violência assusta comerciantes do Centro de Petrolina

Sobre a ação do flanelinha e demais episódios de violência sofridos por comerciantes do Centro de Petrolina, o Blog Waldiney Passos publicou hoje (5), uma matéria e procuro a Polícia Militar de Pernambuco para saber quais providências serão tomadas para garantir a segurança do comerciantes.

Em nota, a PM-PE, informou que vai intensificar o patrulhamento no local. “A Polícia Militar de Pernambuco esclarece que o policiamento no Centro de Petrolina é realizado pelo 5º BPM através de Guarnições Táticas, motopatrulheiros e do Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI), além do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIESP). Equipes das unidades realizam rondas e abordagens na região. A demanda foi encaminhada ao comandante do 5º BPM que informou não haver registro de ocorrência dessa natureza no local. Sobre as queixas na região, o patrulhamento será intensificado.”

Ronaldo Cancão pede regulamentação da lei dos flanelinhas

(Foto: Internet)

Autor do projeto que originou a Lei nº 3.113/2018, o vereador Ronaldo Souza (PTB), mais conhecido como Ronaldo Cancão pediu a Prefeitura de Petrolina que faça a regulamentação dos flanelinhas da cidade. A lei municipal foi sancionada em novembro pela Câmara e até o momento não foi posta em prática.

Para o edil, é importante “separar o flanelinha de bem dos invasores que não flanelinhas”. Segundo Cancão, é necessário fazer algo antes que uma tragédia aconteça. “Só vai abrir os olhos quando assassinar um político, um médico, um filho de um promotor ou um juiz ou alguém da classe média? Assassinaram um flanelinha e não teve repercussão. Nós temos que fazer um trabalho urgente”, pontuou durante entrevista a Rádio Jornal na sexta-feira (25).

LEIA TAMBÉM:

Ronaldo Cancão comemora sanção de lei que regula atividade dos “flanelinhas”

Petrolina: Lei de regulamentação do trabalho dos “flanelinhas” é sancionada

A lei aprovada pela Casa Plínio Amorim cria pré-requisitos aos guardadores de veículos que deverão ser cadastrados na Prefeitura, apresentar antecedentes criminais, ser maior de 18 anos e fixa a não obrigação da remuneração pelo serviço prestado. “Nós não pudemos fechar os olhos para essa situação, está virando uma guerra fria”, destacou o edil.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Prefeitura de Petrolina a respeito do processo de regulamentação da lei, no entanto ainda não tivemos retorno. Reiteramos que o espaço do Blog está aberto aos esclarecimentos.

Leitor flagra flanelinhas utilizando água de galeria para lavar carros no Centro de Petrolina

Na manhã desta quarta-feira (16), um leitor flagrou flanelinhas utilizando água de uma galeria para lavar carros no Centro de Petrolina (PE). O flagrante foi na Rua Pacífico da Luz. O vídeo feito pelo leitor que não quis se identificar, mostra os flanelinhas abrindo a galeria de água pluvial com facilidade, e enchendo os baldes para dar continuidade ao trabalho de lavagem de veículos.

De acordo com o leitor, o que chama atenção é o risco que esses flanelinhas correm, já que por dentro da galeria, contém muitos fios elétricos, além da facilidade com que eles têm acesso à galeria. Ainda segundo o leitor, ao abordar um dos flanelinhas, o mesmo informou que a água mina no local, e eles aproveitam para trabalhar. 

LEIA MAIS

Petrolina: briga entre flanelinhas acaba em esfaqueamento

Na madrugada deste sábado (29), uma briga entre flanelinhas acabou em esfaqueamento. Segundo informações extraoficiais, a discussão envolvendo quatro pessoas aconteceu nas proximidades do Hospital Memorial em Petrolina (PE).

De acordo com informações que circulam em grupos de notícia da região, três homens identificados como “Denis”, “Dinho” e “Vitor”, estavam bebendo juntamente com a vítima que ainda não foi identificada, quando começou a briga. Os três homens são acusado de esfaquearem o colega. Todos os envolvidos atuam na área como flanelinhas.

LEIA MAIS

Autor de lei dos “flanelinhas”, Ronaldo Cancão rebate críticas sobre matéria

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A profissão de guardador de veículos, os famosos flanelinhas, foi sancionada na última semana e o tema ainda repercute na Câmara de Vereadores. Autor da matéria, Ronaldo Souza (PTB) rebateu quaisquer críticas recebidas, em especial sobre a cobrança do serviço.

“Quando qualquer jornalista fizer uma crítica, primeiro tome conhecimento antes de fazer a crítica. Flanelinha não surgiu hoje em Petrolina, já existia flanelinha há 40 anos, é guardador de carro, é lavador de carro. E eu gostaria mais uma vez que as pessoas respeitassem a lei. Nós temos três situações nessa cidade: nós temos o menor infrator, que está na cidade, nós temos drogados e nós temos o flagelamento de rua. Não confunda as coisas, não queria deturpar quem está fazendo o certo”, rebateu o vereador.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: Lei de regulamentação do trabalho dos “flanelinhas” é sancionada

Para Cancão, sua matéria foi elaborada para separar o trabalhador de bem do ruim e apontou os pontos responsáveis por tornar a Lei Municipal nº 3.113/2018 importante: maioridade dos trabalhadores, identificação dos mesmos e a determinação das vias nas quais será permitida a atuação dos guardadores.

O posicionamento do vereador veio após alguns questionamentos levantados no que diz respeito à regularização da atividade e o pagamento do serviço, pois Petrolina já conta com Zona Azul (estacionamento pago) e poderia haver a cobrança dupla: ao estacionamento municipal e aos profissionais regularizados com a lei.

Ronaldo Cancão comemora sanção de lei que regula atividade dos “flanelinhas”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Autor do Projeto de Lei que se tornou Lei Municipal nº 3.113/2018 o vereador Ronaldo Souza (PTB) comemorou a sanção da matéria pelo Poder Legislativo, conforme prerrogativa da Lei Orgânica Municipal. O edil afirmou que com a medida será possível separar o “flanelinha de bem” dos criminosos.

“Agora nós vamos ter que cumprir a lei, vamos fazer uma limpeza: tem o flanelinha do bem que sustenta a família, que tem filhos. Esse vai ser protegido pela lei, agora flanelinha bandido é fora dos bons”, disse enquanto discursava na Tribuna Livre durante a sessão de quinta-feira (8).

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: Lei de regulamentação do trabalho dos “flanelinhas” é sancionada

A fala de Cancão veio em um momento no qual ele discursava sobre a falta de políticas públicas para atender pessoas em vulnerabilidade social em Petrolina. O vereador da base governista elogiou o trabalho dos órgãos de Justiça e organizações não governamentais (ONGs) que estão buscando medidas para transformar essa realidade.

“Foi preciso a intervenção de um juiz da Vara da Infância para se tomar uma atitude. Tem que tomar atitude, qual é o trabalho social que tem que ser feito? Isso me trouxe uma indignação”, destacou o vereador em tom de cobrança à pasta responsável por tratar desse tema.

Petrolina: Lei de regulamentação do trabalho dos “flanelinhas” é sancionada

(Foto: Internet)

A sanção da Lei Nº 3.113/2018 que regulamenta a atividade dos guardadores de veículos em Petrolina (PE), conhecidos popularmente como “flanelinhas” foi publicada no Diário Oficial do Município na tarde de ontem (08). O Projeto de Lei, criado pelo Vereador Ronaldo Souza (PTB), foi aprovado por unanimidade na Casa Plínio Amorim no dia 20 de setembro.

A Lei prevê que para serem credenciados junto ao órgão competente do município, os profissionais devem ser maiores de 18 anos. O registro só será concedido mediante apresentação do Registro de Identidade (RG), Certidão de Antecedentes Criminais, Certidão do TRE e comprovante de residência.

LEIA TAMBÉM:

Ronaldo Cancão apresenta projeto que obriga credenciamento de “flanelinhas” em Petrolina

Projeto que regulamenta trabalho dos “flanelinhas” segue para sanção de Miguel Coelho

Os locais para o exercício da atividade serão delimitados pelo município, observando os períodos e valores que serão cobrados. Quanto a prestação do serviço, o guardador entregará ao usuário um ‘ticket’ numerado e autenticado pelo órgão responsável pela fiscalização.

De acordo com o texto da lei, fica proibida a prestação do serviço por pessoas não autorizadas, sendo de responsabilidade do município a fiscalização para o cumprimento da legislação. Para regulamentar a lei, o poder executivo, tem o prazo máximo de seis meses, contado da data de publicação.

Projeto que regulamenta trabalho dos “flanelinhas” segue para sanção de Miguel Coelho

Matéria foi aprovada na sessão de quinta-feira, véspera de feriado (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um dos sete Projetos de Lei aprovados na sessão de quinta-feira (20) na Casa Plínio Amorim, o PL nº 115/2018 do vereador Ronaldo Souza (PTB) regulamenta a atividade dos guardadores de veículos, popularmente conhecidos como “flanelinhas”.

LEIA TAMBÉM:

Projetos de Lei são aprovados por unanimidade na Casa Plínio Amorim

Mesmo com pedido de destaque, Requerimento da oposição é aprovado na sessão dessa quinta-feira (20) em Petrolina

A matéria foi aprovada por 17 votos a zero e deverá ser sancionada pelo prefeito Miguel Coelho em até seis meses. “O município é quem vai regulamentar, o que não pode é fechar os olhos e essa lei dispõe sobre a regulamentação das atividades de guardadores de veículos automotores e nessa lei colocamos algumas restrições, como todas as leis”, afirmou.

LEIA MAIS

Briga entre flanelinhas termina em homicídio no Centro de Petrolina

(Foto: Reprodução)

Um flanelinha morreu na manhã desse domingo (17), depois de entrar em briga corporal. A vítima identificada apenas como Truta foi esfaqueada por outro morador de rua, que segundo informações colhidas pelo Blog Waldiney Passos também é flanelinha.

Eles teriam discutido minutos antes do crime. A vítima e o acusado entraram em luta corporal e Truta acabou esfaqueado várias vezes. Ele ainda continuou a discutir com o agressor até que caiu no cruzamento da Avenida Guararapes com a Avenida Souza Filho.

O acusado foi preso pela Polícia Civil e está sendo encaminhado à Delegacia de Polícia. Sua identidade não foi revelada. Toda a briga foi registrada pelas câmeras de monitoramento do Centro.

As imagens a seguir são fortes:

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina se posiciona sobre atitudes agressivas de flanelinhas em semáforos

(Foto: Internet)

Depois que um leitor do Blog Waldiney Passos denunciou a ação agressiva de flanelinhas no semáforo da Avenida Cardoso de Sá, na altura do Posto Orla, a prefeitura de Petrolina (PE) se manifestou sobre o assunto. Segundo o leitor, que prefere não se identificar, alguns rapazes ficam no sinal durante o dia e a noite. Quando os motoristas param por conta do fechamento do semáforo, ele limpam o para-brisa do veículo mesmo contra a vontade do condutor.

LEIA TAMBÉM

Leitor denuncia atitudes violentas de flanelinhas em semáforo da Orla de Petrolina

Caso alguém não os recompense com algum dinheiro, o flanelinhas passam a ameaçar o motorista. O leitor presenciou um caso na noite deste domingo (10), quando passava pelo o local e um dos rapazes teria ameaçado um mulher que estava em um carro parado à frente do veículo do denunciante.

Procurada pela equipe do Blog, a assessoria da prefeitura informou que “o pagamento aos flanelinhas é facultativo e qualquer pessoa que optar por não pagar e se sentir intimidada pode, e deve, acionar a Guarda Civil Municipal pelo telefone 153 ou a Polícia Militar pelo telefone 190.” A nota informa também que “a Guarda Civil Municipal já realiza patrulhamento de rotina na região da Orla.”

Leitor denuncia atitudes violentas de flanelinhas em semáforo da Orla de Petrolina

Um leitor que preferiu não se identificar entrou em contato com o blog através do nosso whatsApp para denunciar atitudes violentas de flanelinhas que ficam no semáforo da avenida Cardoso de Sá, na altura do Posto Orla. Segundo o denunciante, mesmo contra a vontade dos condutores, eles limpam o para-brisa dos veículos e ameaçam motoristas que por ventura não os recompensem com alguma dinheiro.

Ainda de acordo com o leitor, o mesmo presenciou uma situação assustadora na noite deste domingo (10). Por volta das 22h30, ao parar seu veículo, no semáforo, atrás de um carro conduzido por uma mulher, ele percebeu que a mesma foi abordada por um rapaz que começou a limpar o para-brisa do veículo. Mesmo a senhora pedindo que o mesmo parasse o flanelinha continuou.

LEIA MAIS

Ação de alguns flanelinhas gera desconforto em população petrolinense

A regulamentação da profissão em Petrolina é o caminho para o fim do conflito entre flanelinhas e condutores. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A população de Petrolina tem encontrado uma grande dor de cabeça quando precisa estacionar seus veículos pela cidade, sobretudo no Centro. Em certos pontos, além de pagar a taxa do estacionamento rotativo, o condutor é cobrado por flanelinhas que dizem guardar os veículos. Em outros, mesmo sem Zona Azul, são proibidos de estacionar, pois são áreas demarcadas pelos próprios flanelinhas para lavagem de carros.

Em algumas situações, os flanelinhas, quando não pagos, infortunam os motoristas. Ameaçam riscar seus automóveis, quebrar vidros e, em casos mais graves, até agredir os condutores, principalmente mulheres não acompanhadas.

Não é difícil encontra relatos sobre esses abusos. Uma mulher que preferiu não se identificar por medo afirmou que quase foi agredida por não ter dinheiro trocado para dar ao flanelinha que “cuidava” do seu veículo. “Quando eu disse que não tinha como pagar, ele ficou nervoso e começou a me xingar. Minha sorte é que tinham outros rapazes por perto e mandaram ele sair dali”, comentou.

Mas o problema é bem maior do que parece. Uma parte dos flanelinhas, além de usuários, tem comercializado drogas. Esse fato tem chamado a atenção dos políticos da cidade. No início deste mês o vereador Ronaldo Souza (PTB) levantou a voz para a situação e propôs um recadastramento da categoria.

“É uma questão de proteção. Flanelinha vendendo droga? Isso é inadmissível. Eles têm o direito de trabalhar, por isso é necessário um recadastramento para que se separe os que querem trabalhar dos demais”, disse.

Profissão guardador de carro

A ideia do recadastramento é mais que interessante, é necessária, pois há aqueles que realmente trabalham e que fazem jus à profissão de guardador de carro, regulamentada pelo Decreto 79.797/77. Eles ficam em áreas nas quais o estacionamento é gratuito e oferecem o serviço na chegada do condutor. Ao sair, cobram pelo serviço e se não pagos, não incomodam.

De acordo com o decreto, “o guardador de veículos automotores atuará em áreas externas públicas, destinadas a estacionamentos, competindo-lhe orientar ou efetuar o encostamento e desencostamento de veículos nas vagas existentes, predeterminadas ou marcadas”.

Além disso, quando oferece o serviço, o flanelinha fica obrigado a guardar as peças e objetos do veículo. “Durante o período de estacionamento o veículo, seus acessórios, peças e objetos comprovadamente deixados no seu interior, ficarão sob a vigilância do guardador de veículos automotores”, diz o decreto.

O fato é que a situação merece atenção das autoridades de Petrolina antes que algum mal aconteça na cidade. O recadastramento desses profissionais merece destaque para que sejam regulamentados e não atuem informalmente, o que melhoraria a relação dos flanelinhas com os condutores.

Ronaldo Cancão critica atuação de flanelinhas e propõe recadastramento em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Após o crime praticado por um flanelinha nessa segunda-feira (7) no Centro de Convenções de Petrolina, o vereador Ronaldo Souza (PTB) apresentou um requerimento durante a sessão ordinária desta terça-feira (8) na Câmara Municipal pedindo que a prefeitura realize um “recadastramento dos flanelinhas” para que seja possível identificar quem quer trabalhar dos demais.

“É uma questão de proteção. Flanelinha vendendo droga e isso é inadmissível. Um deles ameaçou uma senhora de riscar o carro ou secar o pneu se ela não pagasse para deixar o veículo no local. Eles têm o direito de trabalhar, muitos trabalham para sustentar a família. Por isso é necessário um recadastramento para que se separe os que querem trabalhar dos demais. Vou pedir ao secretário Eduardo Carvalho para convocar todos e se o flanelinha tiver algum processo criminal relativo a assalto ou a drogas que não seja permitido que ele se cadastre como flanelinha”, afirmou.

O vereador lembrou ainda da situação da rodoviária, onde há uma grande quantidade de moradores de rua e de flanelinhas. “Tem que resolver a situação da rodoviária. Ali está um descaso, é imoral o que está acontecendo na rodoviária de Petrolina”.

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Gabriel Menezes

O vereador Gabriel Menezes (PSL) concordou com as afirmações de Ronaldo e pediu atenção especial para a situação. “A gente sabe que realmente muitos pais de família tiram seu sustento dali, mas fomos surpreendidos com aquela morte no Centro de Convenções. É um tema que merece atenção, a população que está acuada, deixando de ir à missa com medo, não pode continuar dessa forma”, disse.