Presidente estadual do PT não descarta aliança com PSB em Petrolina

Doriel citou possibilidade para pleito de outubro (Foto: Jarbas Araújo/Alepe)

Enquanto os membros do PT e PSB não decidem qual rumo tomarão nas eleições de 2020 – uma candidatura própria ou aliança como em 2018 – o presidente da executiva estadual do Partido dos Trabalhadores, o deputado estadual Doriel Barros não descarta uma união aqui em Petrolina. Em entrevista por telefone ao programa Super Manhã na Rádio Jornal dessa quarta-feira (29), Barros foi enfático: há sim uma possibilidade de junção com Lucas Ramos (PSB).

LEIA TAMBÉM

Odacy Amorim propõe discussão sobre aliança entre PT e PSB para 2020

A ideia da Executiva Nacional é lançar o máximo de candidaturas possíveis em outubro, contudo em Pernambuco há um cenário peculiar, tanto na capital quanto em Petrolina. Nesses municípios há pleiteantes – Marília Arraes e Odacy Amorim – galgando candidaturas próprias, ideia ainda não aprovada pelo partido.

LEIA MAIS

PT de Pernambuco defende aliança com PSB, mas Marília Arraes busca viabilizar nome para 2020

Deputada federal vai respeitar decisão da Executiva Nacional (Foto: Internet)

Mesmo com a Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) ter recomendado a manutenção da aliança com o PSB, a deputada federal Marília Arraes voltou a defender seu nome em uma possível candidatura à Prefeitura do Recife, em outubro desse ano.

No pleito de 2018, quando buscava vaga a governadora de Pernambuco, ela foi preterida pelo PT, que apoiou o atual Paulo Câmara (PSB). Novamente os petistas se dividem, pois há quem apoie o rompimento da aliança com os socialistas, enquanto outros optam pela manutenção do poder.

Apesar de ter seus anseios políticos, Marília respeitará a decisão da Executiva Nacional, como fez em 2018. “É quase que unânime a ideia de ter candidatura própria no Recife e em outras capitais. A importância do Recife é muito grande e vai ser tratada com muito cuidado”, afirmou ao Blog do Jamildo.

Herdeira de Arraes, ela não desistirá da ideia. Mas caso o PT confirme aliança com o PSB, o provável nome a ser lançado para a eleição da capital é seu primo, João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos e também deputado federal.

Jarbas mantém apoio a Câmara, mas optaria por votar em Henry na eleição da capital

Jarbas mantém apoio ao PSB (Foto: Hélia Scheppa/Divulgação)

Muita coisa ainda pode acontecer até outubro nos bastidores da política e em Pernambuco o senador Jarbas Vasconcelos (MDB) já sinalizou que se manterá aliado ao governador Paulo Câmara (PSB), mas caso seu companheiro de partido Raul Henry seja lançado a algum posto, votará nele.

Ou seja, um nome indicado por Câmara à Prefeitura seria preterido. Contudo, em entrevista à Rádio Jornal Recife nessa quinta-feira (9), Jarbas destacou que Henry, hoje deputado federal e ex-vice de Câmara não sinalizou se disputará o pleito na capital pernambucana. “Raul não me disse hora nenhuma que era ou não candidato”, disse o senador.

O posicionamento de Jarbas é diferente da outra liderança partidária do MDB, o também senador Fernando Bezerra Coelho que é opositor a Câmara. Mas Jarbas lembrou que a sigla “faz parte hoje da Frente Popular inclusive dando contribuição para a gestão do governador Paulo Câmara, é um apoio político e administrativo”.

Manifestantes protestam contra Michel Temer e reformas em Petrolina

(Foto: Juliane Peixinho)

A manhã desta sexta-feira (30) foi marcada por diversos protestos em todo o Brasil. Em Petrolina, manifestantes iniciaram o protesto na Praça do Bambuzinho, no Centro, contra o presidente Michel Temer (PMDB) e contra as reformas.

A Frente Brasil Popular, coordenou a manifestação e contou com o apoio de diversos sindicatos. A manifestação começou na braça do Bambuzinho, seguiu para a Prefeitura de Petrolina e um grupo seguiu para a Câmara de Vereadores, continuando com o protesto durante a sessão. O protesto encerrou por volta de 12h e contou com 3.500 participantes, segundo os organizadores.

 

Frente Brasil Popular Petrolina promove manifestação contra as reformas e Michel Temer

(Foto: Arquivo)

Na próxima sexta-feira (30) a Frente Brasil Popular Petrolina promove uma nova mobilização contra as reformas trabalhista e da Previdência Social e Michel Temer. A concentração será a partir das 8h30 na Praça do Bambuzinho, no centro da cidade.

Além da pauta econômica, os manifestantes irão cobrar a saída do presidente Temer e a realização de eleições diretas. A agenda em Petrolina está em sintonia com diversas iniciativas que serão realizadas pelo Brasil no mesmo dia.

Para definir as estratégias da mobilização, a Frente Brasil Popular Petrolina realizará uma reunião preparatória nesta quarta-feira (28), na sede do Partido dos Trabalhadores (PT), às 18h.

Frente Brasil Popular promove panfletagem a favor das ‘Diretas Já’ neste domingo

(Foto: Divulgação)

Durante reunião nesta quinta-feira (18) representantes de sindicatos, partidos políticos de esquerda e representantes de movimentos sociais iniciaram uma mobilização favor das Diretas Já. Uma panfletagem será feita neste domingo (21) na Feira Livre do bairro Areia Branca.

O médico Aristóteles Cardona Junior, que faz parte da direção estadual da Consulta Popular e é também militante da Frente Brasil Popular de Petrolina, considerou a Assembleia muito importante, com a participação de mais de vinte entidades, organizações, sindicatos e movimentos, onde foram traçadas ações de mobilização.

“A nossa agenda começa neste domingo (21), na feira da Areia Branca, onde vamos fazer uma panfletagem e dialogar com a população. Essa é uma experiência que a gente já tem vista como muito positiva, porque a população está compreendendo muito bem o que está acontecendo”, conclui.

A panfletagem está prevista para acontecer a partir das 07h, na feira da Areia Branca.

É lançado em Petrolina o Comitê de Saúde da Frente Brasil Popular

(Foto: ASCOM)

O comitê luta contra o “golpe”. (Foto: ASCOM)

O Comitê de Saúde da Frente Brasil Popular de Petrolina foi lançado no auditório da Biblioteca da UNIVASF (centro) na noite dessa quarta-feira (14). Segundo os integrantes do comitê, o intuito é realizar atividades relacionadas à luta contra o “golpe” contra a presidenta Dilma Rousseff e à defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), ameaçado por medidas propostas pelo atual governo interino.

Alisson Sampaio, integrante da Rede Nacional de Médicos e Médicas Populares e um dos componentes da mesa, mostrou-se preocupado com o crescimento da cobertura de planos de saúde no país. “Nos últimos 13 anos, saltamos de uma cobertura de 12,5% da população brasileira usuária de planos de saúde para 27% da população. Para piorar, o atual Ministro interino da Saúde, Ricardo Barros, já se pronunciou favorável a esse aumento, considerando que o SUS deve diminuir de tamanho e planos de saúde de baixo custo devem ser estimulados. Isso é um absurdo, pois o que vemos são milhões de pessoas no país com planos de saúde que possuem péssima cobertura e que sempre os deixa na mão. O ideal seria investir mais recursos no SUS e consolidá-lo plenamente” destaca o militante.

LEIA MAIS

Ministro tucano critica falta de liderança no PSB de Pernambuco após morte de Eduardo Campos

“São lideranças que obviamente precisam se consolidar e mostrar para que vieram. E [isso] não aconteceu. Ainda não aconteceu", disse o ministro/Foto:Luís Macedo

“São lideranças que obviamente precisam se consolidar e mostrar para que vieram. E [isso] não aconteceu. Ainda não aconteceu”, disse o ministro/Foto:Luís Macedo

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), pernambucano famoso em todo o Brasil por dar o voto de número 342 pelo impeachment na Câmara Federal, foi duro ao avaliar as lideranças políticas do PSB de Pernambuco. No Estado, a legenda socialista conta com o governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, e o prefeito do Recife, Geraldo Julio, primeiro-secretário nacional da legenda – e que tentará a reeleição nas urnas de 2016. Para Bruno, após a morte de Eduardo Campos, que era presidente nacional do PSB e morreu durante a campanha à Presidência da República, em agosto de 2014, a liderança de Paulo e Geraldo “não aconteceu”.

Em debate na Rádio Jornal de Pernambuco, Bruno Araújo foi provocado a comentar a “demissão” do PSDB e DEM da gestão estadual do PSB, que pediu de volta os cargos ocupados pelos antigos aliados na véspera da confirmação de dois ministros pernambucanos na equipe do governo Michel Temer (PMDB): o próprio Bruno Araújo, pelo PSDB, e Mendonça Filho (DEM) na pasta de Educação e Cultura.

Com isso, os partidos deixam a Frente Popular, aliança estadual de 21 partidos construída por Eduardo Campos para apoiar a eleição do governador Paulo Câmara, em 2014.

LEIA MAIS

“Meu empenho é pelo sucesso de Paulo Câmara”, diz Fernando Bezerra Coelho

“Podemos ter visões distintas, mas meu empenho é pelo sucesso de Paulo Câmara. Tenho um compromisso inafastável com a Frente Popular e com a liderança de Paulo Câmara”, declarou FBC/Foto:arquivo

“Podemos ter visões distintas, mas meu empenho é pelo sucesso de Paulo Câmara. Tenho um compromisso inafastável com a Frente Popular e com a liderança de Paulo Câmara”, declarou FBC/Foto:arquivo

O senador Fernando Bezerra Coelho divulgou ter considerado normais as eventuais divergências nos processos de debate partidário.

“Podemos ter visões distintas, mas meu empenho é pelo sucesso de Paulo Câmara. Tenho um compromisso inafastável com a Frente Popular e com a liderança de Paulo Câmara”, declarou.

Para Fernando Bezerra Coelho, os socialistas vão permanecer firmes e dialogando. “Quebrará a cara quem apostar em intrigas e divisões, o PSB estará unido para vencer os desafios administrativos e eleitorais que se aproximam”, em recado direto ao senador do PTB Armando Monteiro Neto.

Nesta segunda-feira (16/05) em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) fez uma defesa enfática da unidade da Frente Popular, afirmando que o PSB estará junto para vencer os desafios administrativos e eleitorais deste ano.

LEIA MAIS

Mobilização pela democracia será realizada amanhã

ari cardona

Na manhã desta quarta-feira (30), em entrevista ao Programa Bom dia Vale na Rádio Jornal, o professor doutor da Universidade Federal do vale do São Francisco (Univasf), Aristóteles Cardona, falou sobre o papel do movimento da Frente Brasil Popular. Segundo ele, a função principal é união. “[Nosso papel] trazer unidade para que todos esses movimentos, sindicatos, organizações, pudessem pautar em comum questões para o bem do nosso povo, para o bem do nosso país” afirmou Cardona.

Ele finalizou convidando a população da região, e em especial de Petrolina, para participar de mais um ato em defesa da democracia, e que qualquer pessoa pode participar independente de partidarismo, “no dia 18 já contamos com a participação de pessoas que não faziam parte de nenhum movimento, mas que por mais críticas que tenham ao governo em alguns setores, e qualquer governo não está imune a isso, mas estava lá em defesa da democracia, em defesa da legalidade.”

O ato ocorre amanhã (31), a partir das 15 horas, na praça do Bambuzinho, faz parte das ações de Mobilização Nacional contra o Golpe. Em Petrolina, o evento é o encerramento de uma programação do movimento Frente Brasil Popular que teve início em 25 de março.