Funcionários do Presídio de Juazeiro denunciam suspeitas de Covid-19 entre eles e detentos, e os testes não são realizados

Em informações enviadas ao Blog Waldiney Passos na tarde desta sexta-feira (17), funcionários do presídio de Juazeiro (BA), que não querem se identificar com medo de represálias, informaram que pessoas estão sendo afastadas do quadro funcional da empresa por suspeita de infecção pelo novo coronavírus e as mesmas não estão recebendo a atenção devida e nem sequer estão sendo testadas para saber se estão com a doença.

De acordo com as informações, o sistema prisional está com mais de mil presos e mais de 300 funcionários, todos na mesma situação. Além disso, os funcionários informam que estão sem reajuste salarial a mais de dois anos e o plano de saúde HGU que era integral a mais de 10 anos, passou a ser de co-participação durante a pandemia sem passar pela convenção sindical.

Ainda de acordo com as informações repassadas ao Blog, as pessoas estão adoecendo e mesmo assim não são testadas e quando vão ao médico têm o dia de serviço descontado na folha de pagamento. Ainda de acordo com a denúncia, nenhum preso usa máscara o que agrava ainda mais a situação.

Durante a tarde desta sexta-feira (17) o Blog tentou contato com o sistema prisional de Juazeiro, mas sem êxito. O espaço está franqueado para o posicionamento dos responsáveis.

Prefeitura de Juazeiro promete regularizar pagamento até a próxima segunda-feira e funcionários da Promatre suspendem manifestação

(Foto: Internet)

Mesmo com o receio de que a regularização do repasse feito pela prefeitura de Juazeiro ao Hospital Promatre não aconteça, os funcionários da Unidade resolveram suspender a manifestação programada para amanhã (30). A decisão foi tomada, após a prefeitura se comprometer em repassar a verba para o Hospital até a próxima segunda-feira (3).

LEIA TAMBÉM

Sem salário há três meses, funcionários do Hospital ProMatre farão protesto nesta quinta-feira em Juazeiro

De acordo com os funcionários, a Direção da Promatre informou aos colaboradores que o prefeito Paulo Bomfim se reuniu com um dos diretores do Hospital e afirmou que até o dia 03 de fevereiro o repasse será regularizado.

“Muitos de nós fomos contra o adiamento da manifestação, por que das outras vezes eles disseram que a situação seria regularizada e há três meses estamos sem salários”, disse uma funcionária que preferiu não se identificar, ressaltando que caso o pagamento não seja regularizado, a manifestação acontecerá na próxima terça-feira (04).

Sem salário há três meses, funcionários do Hospital Pro Matre farão protesto nesta quinta-feira em Juazeiro

(Foto: Internet)

Desde outubro de 2019, funcionários do Hospital Pro Matre estão sem receber salário. O Hospital que é referência em Cardiologia em Juazeiro (BA), atende pela rede particular, e também pelo SUS. De acordo com os funcionários, o município não fez o repasse da verba para a unidade, e por isso, eles estão há três meses sem pagamento.

LEIA TAMBÉM

Pai de paciente solta o verbo por demora no atendimento na UPA de Juazeiro: “Humanização passa longe”

Com o intuito de resolver a situação e terem o pagamento regularizado,  os funcionários farão um protesto nesta quinta-feira (30), às 14h30, nas imediações do Paço Municipal, para cobrar da prefeitura de Juazeiro o repasse da verba destinada ao Hospital Pro Matre. Durante o protesto, é provável que o atendimento na unidade seja suspenso.

Além dos salários, os funcionários denunciam as condições de trabalho e serviço, afetados pelo atraso do repasse. “Está faltando tudo: material para higienização, produtos para alimentação, materiais hospitalares”, disse uma funcionária que preferiu não se identificar.

LEIA MAIS

Exclusivo: funcionário desmente nota do HDM e relata demissão por justa causa após gravar vídeo mostrando estragos causados por chuva

Funcionário acionou a Justiça para buscar direitos (Foto: Blog Waldiney Passos)

No dia 6 de janeiro, Petrolina registrou uma forte chuva durante a noite. Um funcionário do Hospital Dom Malan/IMIP fez um vídeo para mostrar a situação da unidade, que registrou alagamentos em algumas áreas. Dois dias depois das imagens circularem em grupos de WhatsApp, ele e uma colega de trabalho foram demitidos por justa causa.

LEIA TAMBÉM

Dom Malan desmente boato e classifica de “informação equivocada” notícia sobre demissão de funcionários

Em conversa com o Blog Waldiney Passos, o funcionário – que será mantido em sigilo – desmentiu a nota encaminhada pela assessoria do hospital que alegava não ter havido corte de profissionais. “Minha demissão e de minha amiga foi no dia 8 de janeiro. Fomos informados que agimos com improbidade ao fazer o uso do celular dentro do hospital e por causa do vídeo fomos demitidos por justa causa“, relatou à nossa equipe.

Ele e sua colega eram terceirizados pela Solunni Serviços Especializados, prestadora de serviços no HDM cuja sede é no Recife. O conceito de improbidade é “falta de honradez, de integridade, de lisura”. Ou seja, a empresa entendeu que os profissionais erraram ao mostrar a realidade do hospital.

LEIA MAIS

Possível greve de funcionários da Falcão Real e São Luiz deve afetar linhas de ônibus de Juazeiro a partir de amanhã

(Foto: Internet)

Funcionários das empresas Falcão Real e São Luiz anunciaram que vão parar as atividades por tempo indeterminado, a partir da meia-noite de hoje (19). Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Intermunicipais do Estado da Bahia [Sindinter], Euvaldo Alves de Souza, a categoria cobra a regularização do pagamentos dos salários atrasados, bem como dos tíquetes-alimentação.

Com a greve, as viagens para a região norte da Bahia devem ser afetadas a partir de amanhã (20). Ainda segundo o sindicalista, mesmo com o anúncio da greve, os representantes dos trabalhadores afirmam que acreditam em um acordo, o que pode suspender a paralisação. “A gente vêm tentando negociar há quatro, cinco meses. Mas volto a dizer que a direção do sindicato está aberta a uma conversa. Só depende da empresa”, concluiu.

LEIA MAIS

Engenheiros são presos por desastre em Brumadinho

(Foto: Whasington Alves/AFP Photo)

Cinco pessoas foram presas por ligação com a tragédia de Brumadinho (MG). A polícia deteve dois deles em São Paulo (SP). Os engenheiros atestaram a segurança da barragem 1 da Mina do Feijão. Além deles, outros três funcionários da Vale responsáveis pelo licenciamento ambiental e pela obra foram detidos.

Os documentos recolhidos pela polícia e os engenheiros presos em São Paulo devem ser enviados para Minas Gerais ainda nesta terça-feira (29). Além das prisões, a Polícia Federal (PF) de São Paulo cumpriu mandados de busca e apreensão em uma empresa que prestou serviços de projetos e consultoria para a Vale.

Desastre

O desastre de Brumadinho causou 65 mortes e deixou 279 desaparecidos, segundo o último comunicado da Defesa Civil de Minas, divulgado na noite deste segunda-feira (28). As buscas por mais vítimas da tragédia recomeçaram na manhã desta terça-feira.

Casa Nova: Polícia Civil prende mulher acusada de fazer parte de quadrilha que furtava material da prefeitura, funcionário do município também é acusado de participar do esquema

(Foto: Reprodução/Site da prefeitura de Casa Nova)

Por meio de uma denúncia anônima, a polícia civil em Casa Nova (BA),  foi informada sobre possíveis furtos de material pertencente ao município. Ao chegar no local indicado, os policiais constataram a veracidade da denúncia e prendeu uma receptadora de material subtraído do depósito da prefeitura; identificou um funcionário acusado de envolvimento no esquema e busca provas contra outros que seriam os autores dos furtos.

De acordo com o Delegado Substituto Rogério de Sá Medrado, o material foi apreendido no “Bar da Maria”, no Bairro São José. A proprietária do estabelecimento foi autuada em flagrante por receptação de furto e confessou ter comprado de um funcionário concursado da prefeitura, que já foi identificado. Ainda de acordo com informações do delegado, há outros funcionários envolvidos.

A Secretária de Educação, Rosicler Lustoza, informa que está fazendo um levantamento nos depósitos da Secretaria de Educação para estabelecer o montante do furto e só aí poderá dizer quanto e o que foi furtado, ela lamenta que funcionários que tem o dever de cuidar do patrimônio público venham cometer esse tipo de ato ilícito.

O prefeito Wilker Torres, em contato com o Delegado pediu empenho nas investigações para apuração do ato criminoso, enfatizando: “É necessário se apurar quem são os responsáveis e recuperar os objetos subtraídos, pois não podemos tolerar nenhum dano aos bens e recursos públicos. Os eventuais servidores que estejam envolvidos não ficarão impunes, nem administrativamente, nem criminalmente”.

Cirurgias eletivas e consultas do HU serão remarcadas após paralisação de funcionários da Ebserh

Funcionários estão em frente ao HU. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) emitiu uma nota esclarecendo os fatos sobre a paralisação dos funcionários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que deve seguir até o dia 21 deste mês. Durante o período, o Hospital só receberá casos de urgência e emergência de alta complexidade.

Confira a íntegra da nota

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) informa à sociedade que, devido à paralisação de parte dos colaboradores do hospital vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), iniciada ontem (13), com previsão de encerramento no dia 21 de novembro, alguns serviços oferecidos pela unidade poderão ser momentaneamente suspensos.

A Central Interestadual de Regulação de Leitos (CRIL) e os 53 municípios que compõem a Rede PEBA já têm conhecimento do movimento e que o HU apenas receberá casos de urgência e emergência de alta complexidade.

O hospital pede a compreensão da sociedade e solicita aos usuários do SUS que procurem as Unidades Básicas de saúde (UBS) ou as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) caso necessitem de atendimentos de baixa e média complexidade. As cirurgias eletivas e consultas ambulatoriais que possam ser interrompidas serão remarcadas posteriormente.

LEIA MAIS

Após contratar funcionários temporários com concurso válido em andamento, TCE pode intervir em Floresta

(Foto: Nando Chiappetta)

O procurador geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco, Cristiano Pimentel, solicitou algumas medidas contra o prefeito de Floresta, Ricardo Ferraz, em razão de irregularidades nas contratações de servidores.

Segundo o procurador, a atual gestão do município contratou centenas de funcionários temporários ao invés de nomear os concursados aprovados, desobedecendo medida cautelar do próprio Tribunal.

O Ministério Público de Contas ainda destacou que os atos do prefeito põem em risco o prestígio do Tribunal e, caso não ocorra a nomeação dos concursados, deverá ser decretada a intervenção do Município.

O conselheiro do TCE, Ruy Harter, atendeu ao pedido do procurador geral e expediu medida cautelar determinando ao atual prefeito a prorrogação do prazo na validade do concurso, deferindo ao mesmo o prazo de cinco dias para sua defesa, sob pena de implantação de novas medidas que garantam a convocação dos concursados.

Funcionários do Hospital Universitário entram em greve e acampam em frente à unidade

Funcionários estão em frente ao HU. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Os funcionários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebsher), que administra o Hospital Universitário (HU-UNIVASF) em Petrolina, entraram em greve nesta segunda-feira (13). Eles estão acampados em frente à unidade hospitalar. A paralisação deve seguir até o dia 21 deste mês.

Os trabalhadores reivindicam rapidez nas negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2017/2018). As negociações iniciaram em maio de 2017, entretanto, segundo o Sindicato Estadual dos Trabalhadores de Empresas Públicas de Serviços Hospitalares do Estado de Pernambuco (SINDSERH/PE), a Ebserh não aceitou nenhuma das propostas apresentadas.

Os serviços de urgência e emergência do HU-UNIVASF serão mantidos. O sindicato fez questão de lembrar que a morosidade das negociações é de responsabilidade da EBSERH em Brasília e não da administração local do hospital.

Funcionários dos Correios decidem manter a greve na Bahia

Os funcionários dos Correios do estado da Bahia decidiram, em assembleia realizada na tarde de ontem (5), manter a greve até que a proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) seja analisada de forma detalhada pelos advogados.

Uma nova a assembleia para decidir pela aprovação ou não da greve foi marcada para esta sexta (6), às 16h30.

A proposta do vice-presidente do TST, o ministro Emmanoel Pereira, prevê um reajuste retroativo de salários e benefícios a agosto de 2017 em 2,07%, balizado pelo INPC. Antes, o TST tinha sugerido que os Correios ofereçam um aumento de 3% a partir de janeiro de 2018, o que não foi aceito pela categoria.

Caso seja aprovado o encerramento do movimento grevista, a categoria volta às atividades a partir de segunda (9). A greve por tempo indeterminado foi decidida em assembleia na noite do dia 19 de setembro.

Funcionários dos Correios continuam com greve em Pernambuco

Uma das reivindicações é o aumento de 8% dos salários dos funcionários.(Foto: Arquivo)

Após nova assembleia do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos de Pernambuco (Sintect-PE), realizada nesta segunda-feira (2), os funcionários dos Correios em Pernambuco decidiram continuar em greve. Os sindicalistas criticaram a liminar do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que considerou abusiva a paralisação.

De acordo com Eliomar Macaxeira, diretor de imprensa do Sintect-PE, os trabalhadores seguiram todos os trâmites legais necessários à deflagração da greve. Em julho, a federação nacional dos funcionários do setor entregou um calendário à empresa, em que já constava previsão de greve para o dia 18 de setembro, caso as negociações não fossem concluídas.

“O Sintect-PE entende que a população fica prejudicada no processo, mas queremos trazer as pessoas para o nosso lado”, disse Macaxeira. Segundo ele, há a sobrecarga dos trabalhadores depois dos Planos de Demissão Voluntária da empresa. Em Pernambuco, seriam necessárias pelo menos 750 novas contratações para suprir o desfalque.

Outra reivindicação é o aumento de 8% dos salários dos funcionários. A respeito da privatização do setor, planejada pelo Governo Federal, o Sintect afirma que o papel dos Correios é social, em lugares que a iniciativa privada não tem interesse de chegar.

Pernambuco: Polícia Civil dá início à investigações sobre contratação de funcionários fantasmas

Delegado Izaias Novaes comanda as investigações.

O delegado Izaias Novaes, da Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), já está em posse do relatório com detalhes sobre a sindicância que apurou a contratação e pagamento de salários – durante três anos – para 11 servidores que mantinham vínculo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) de Pernambuco, mas não trabalhavam.

Cinco gestores podem ser indiciados pela manutenção dos funcionários fantasmas. Testemunhas deve começar a ser ouvidas na próxima semana. O delegado tem 30 dias para concluir o inquérito, caso seja necessário, o prazo pode ser prorrogado.

LEIA MAIS

Funcionários e colaboradores da UPAE/IMIP de Petrolina consideram a instituição um bom local para o trabalho; Veja como deixa currículo

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Não são apenas os usuários que reconhecem o padrão de qualidade da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP), seus funcionários e colaboradores também consideram a instituição como um bom lugar para o trabalho.

Isso pode ser constatado em todos os setores da unidade de saúde, que abrange a urgência e emergência e o serviço de especialidades (ambulatório, cirurgias e exames). “Nas conversas informais a gente percebe que as pessoas têm um sentimento de pertencimento grande com a UPAE. Sabem a importância do IMIP, que gere a unidade, e se sentem orgulhosos de fazer parte de um órgão público de saúde que funciona e presta um serviço importante à população”, acredita a ouvidora Síngryd Lima.

A história que a UPAE vem construindo em 4 anos de funcionamento (completados agora em julho) agrega à história de vida e crescimento profissional de muitos dos seus funcionários. Trabalhando com o tripé da assistência, ensino e pesquisa, a Unidade reconhece e valoriza o seu quadro funcional, favorecendo e proporcionando a formação em serviço e a qualificação.

Um bom exemplo é o caso de José Maria Nunes, que entrou na unidade logo que a mesma foi inaugurada. “Zé Maria”, como é conhecido, passou mais de 3 anos no cargo de motorista e há dois meses ocupa a função de técnico em radiologia.

“Passei pelo processo seletivo em 2013, comecei a trabalhar como motorista e aqui dentro me interessei pela área de saúde. Comecei a fazer o curso técnico em radiologia, e assim que surgiu a oportunidade de seleção participei novamente e consegui a vaga. Já fiz o curso com o intuito de continuar trabalhando na UPAE, por considerar a Unidade um excelente lugar”, revela.

O assistente administrativo III, Marcílio Queiroz, que faz parte do setor de manutenção também conta sua história e fala da maneira que a UPAE contribuiu com a sua vida pessoal. “Esse foi o meu  primeiro emprego aos 19 anos. Foi uma oportunidade excelente. Estou aqui desde o começo e nesse tempo já constituí família e comecei o curso técnico em administração. Acredito que aqui a gente pode crescer e estou buscando isso”, conta otimista.

Para a coordenadora geral, Ana Beatriz Mota Aguiar, esse reconhecimento é tão importante quanto o do usuário. “Nós fazemos uma UPAE para todos e que bom que esse trabalho é reconhecido. Se a Unidade funciona é porque conta com o apoio e a dedicação de todo esse pessoal. Nós somos muito gratos a todos”, reconhece.

Aproveitando a oportunidade, a coordenação ratifica que o único meio de admissão funcional é através do processo seletivo realizado periodicamente pelo IMIP.

Cadastro de currículos podem ser feitos pelo site http://www1.imip.org.br/imip/contato/index.html. “Não recebemos currículos na Unidade, nem utilizamos instituições terceirizadas para realizar seleção. Tudo é feito pelo IMIP, com a inscrição pelo site”, ratifica Ana Beatriz.

Funcionários da UNEB iniciam paralisação nesta sexta em Juazeiro

(Foto: Divulgação)

Entre os dias 15 a 19 deste mês, os funcionários da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) iniciam uma paralisação motivada pela falta de respostas da gestão.

Os funcionários reivindicam as seguintes questões:

– Implementação em folha de pagamento das progressões funcionais referente ao processo seletivo do ano de 2016;

– Abertura de processo seletivo para progressão e promoção ainda no mês de maio de 2017, conforme decreto 15.144 de 21 de maio de 2014, capítulo II artigos 4º, capítulo II artigos 11º, 12°, 13º, 18º;

– Extensão de carga horária de 30hs para 40hs dos técnicos requerentes;

– Alteração da resolução Consu nº 228/2003, incluindo o pagamento de incentivo à produção científica para os servidores técnicos.

 – Reajuste Salarial que está congelado a 02 anos, estando inclusive o salário base do Técnico Universitário Abaixo do Salario Mínimo.

12