Fundação Lar Feliz é contemplada por ação solidária dos Bombeiros de Juazeiro

(Foto: 9° GBM/Divulgação)

A campanha “Quarentena Solidária”, promovida pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia teve um balanço muito positivo em Juazeiro. Na sexta-feira (7), integrantes do 9º GBM entregaram os donativos arrecadados à Fundação Lar Feliz, organização que atende crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

525 crianças são atendidas na instituição, que soma mais de 20 anos fazendo o bem. Os donativos contribuirão para a alimentação dos jovens assistidos na Fundação. “A família 9° GBM se sente contente em fazer parte dessa história de acolhimento e superação desse lindo projeto executado por pessoas de grande coração e com espírito de coletividade e amor ao próximo“, destaca a corporação.

Doações a Fundação Lar Feliz podem ser feitas através da declaração do Imposto de Renda

A Fundação Lar Feliz precisa da sua colaboração. A instituição que realiza suas atividades de forma voluntária iniciou uma campanha para que as doações cheguem através da declaração do imposto de renda. Essa contribuição será direta ao prestar contas à Receita Federal, equivalente a 3%.

Assim que a doação para o FUNDO especificado for selecionada, o sistema emitirá um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) para ser pago, precisamos dessa cópia, e que os destinadores preencham o formulário em anexo, nos envie pelo número de WhatsApp (74)9 9113-5986 ou e-mail: [email protected]“, orientação a Fundação.

Troca solidária: iniciativa busca ajudar famílias carentes da região

Campanha troca máscaras por alimentos (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A solidariedade é talvez o sentimento mais percebido durante essa pandemia do novo coronavírus. Na semana passada uma empresa lançou uma campanha que busca ajudar famílias em vulnerabilidade social durante o isolamento social.

A ideia é simples: uma máscara de proteção por alimento ou produtos de higiene pessoal. Não entendeu? Basta ajudar com donativos e você ainda se protege do coronavírus. “Lancei essa campanha há uma semana e vislumbrei fazermos essa ação social: trocando máscaras por alimentos. É um instrumento de proteção que a gente tem hoje, para trocar por alimentos à famílias em vulnerabilidade total“, destaca Flávia Monteiro.

Quem receberá a ajuda?

Essa ação perdurará até o final de 2020 e a primeira instituição escolhida para ser beneficiada é o Lar Feliz, de Juazeiro (BA). “Lá eles têm crianças sem alimentação, eles precisam de absolutamente tudo: material de higiene e alimentos. A gente inicia por eles e a depender do sucesso, a gente vai estendendo a outras instituições“, continua Flávia.

Como doar

A troca dos alimentos pelas máscaras pode ser feita na Humana’s Home Care, localizada na Avenida Presidente Dutra, 71, Centro de Petrolina – ao lado do Banco Sicred. Outra opção é entrar em contato com a equipe pelo telefone (87) 3983-1046.

Coronavírus: Fundação Lar Feliz, de Juazeiro, faz campanha de arrecadação de alimentos para famílias de baixa renda

Famílias recebendo doações na Fundação Lar Feliz. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Se no dia-a-dia já não é nada fácil conseguir alimentos para 520 crianças, imagine alimentar também os pais delas. Esse é o desafio de Maria da Ressurreição Souza Barbosa, mais conhecida como Ressu, fundadora e coordenadora da Fundação Lar Feliz que fica no bairro Malhada da Areia, em Juazeiro.

A entidade funciona a base de doações e assim atende mais de 500 crianças com idade entre 0 e 13 anos, filhos e filhas de famílias de baixa renda, que vivem em situação de vulnerabilidade social. Todos os meninos e meninas recebem cinco refeições ao dia. Elas tomam café da manhã, almoçam, jantam e fazem dois lanches nos intervalos entre uma refeição e outra. Chegam à Fundação às 7:15 e retornam as residências às 17:00.

Até aí tudo bem. A situação não é completamente confortável, mas Ressu e equipe conseguem atender a todas as crianças. Só que depois da crise causada pelo novo coronavírus, surgiu uma outra demanda. Os pais e mães das crianças atendidas no Lar Feliz, quase em sua totalidade não tem trabalho fixo, vivem da coleta de materiais recicláveis, “bicos” ou de fazer faxinas em casas de outras famílias.

Sem conseguir vender o que coletam ou fazer trabalhos temporários por causa do isolamento social, as famílias estão passando necessidade alimentar e vão a procurar da Fundação Lar Feliz em busca de alimentos.

“Com a proibição de funcionamento do comércio e outras instituições, as famílias estão desesperadas porque a maioria não tem o que dar as crianças para comer. Nós fizemos um movimento dentro da instituição e doamos os alimentos que tínhamos para famílias mais vulneráveis, mas o número dessas famílias tem aumentado a cada dia e nós não temos mais alimentos”, diz Ressurreição Barbosa.

Para tentar aliviar o sofrimento de quem precisa, Maria da Ressurreição resolveu fazer uma campanha para arrecadar alimentos ou dinheiro para essas famílias. Quem puder doar, pode deixar os alimentos nos seguintes pontos de arrecadação:

Petrolina: Nardini Imobiliária e no IPADO

Juazeiro: Nardini Imobiliária – ao lado do Fórum, Endogastro e Rádio Cidade.

Quem preferir depositar dinheiro, as contas são:

Banco do Brasil – AG: 0069-8    CC: 28354-1

Caixa Econômica Federal: AG: 0080-9       OP: 003           CC: 115-6

Bradesco: AG: 3527-0       CC: 1.001.958-3

CNPJ: 02.832.912/0001-55

Colégio Estadual Hildete Lomanto realiza doação de alimentos para a Fundação Lar Feliz em Juazeiro

(Foto: Divulgação)

Na última quinta-feira (5), professores, direção e alunos do Colégio Estadual Hildete Lomanto, estiveram na sede da Fundação Lar Feliz, no bairro Malhada da Areia, em Juazeiro (BA), para fazer a entrega de 700 quilos de alimentos para a instituição. Os donativos foram arrecadados durante uma gincana cultural e aulões preparativos para o ENEM, realizados na escola.

“É importante realizarmos ações sociais porque o aluno lá dentro da escola ele cresce como ser humano, a partir do momento que faz atividades que ajuda alguém. E também a gente está cumprindo nosso papel social enquanto instituição pública. Estamos ajudando as pessoas que mais necessitam. A gente teve sempre esse olhar de solidariedade, de fazer algo que possa ajudar alguém que tem carência”, explicou a gestora do colégio, Renata Martins, ressaltando que essa ação é feita há alguns anos.

LEIA MAIS