Dupla é presa em flagrante tentando furtar água na Adutora do Oeste, em Exu

Dois homens foram presos em flagrante tentando furtar água da Adutora do Oeste, no município de Exu, Sertão de Pernambuco. A ação criminosa foi impedida na noite de terça-feira (10) e comunicada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na manhã de hoje (13).

Segundo a Compesa, essa “prática que infelizmente tem sido recorrente e motivo de fiscalizações frequentes”, pois as “ligações clandestinas causam  prejuízos no abastecimento de água” a população que paga suas contas em dia.

“Estamos sempre atentos e realizando fiscalizações em parceria com as polícias civil e militar, uma vez que furto de água é crime e prejudicial para toda a população. Esperamos que a população se conscientize e que seja nossa parceira, também denunciando este tipo de situação através do 0800 081 0195“, comentou o gerente de negócios da Compesa, João Virgílio Lima.

 

Compesa notifica proprietário de hotel em Petrolina pelo crime de furto de água

O dono do estabelecimento foi notificado e será multado pelo crime. (Foto: Divulgação/Compesa)

Após estudar o histórico do consumo mensal de um hotel localizado no bairro Vila Eduardo, Zona Leste de Petrolina (PE) e compará-lo com o perfil do estabelecimento, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) conseguiu comprovar, no local, o que apontava os dados no sistema: o estabelecimento estava furtando água.

De acordo com informações da Compesa, uma equipe foi enviada ao local e constatou que o medidor do imóvel não contabilizava o consumo real da água. “O hotel pagava fatura mínima e passamos a avaliar a anormalidade do consumo até que ficou comprovada a irregularidade por meio de uma ligação clandestina ”, explicou o gerente de Unidade de Negócios, João Raphael de Queiroz.

LEIA MAIS

 Petrolina: Compesa identifica furto de água em imóvel de grande porte

(Foto: ASCOM/Compesa)

Na tarde de quarta-feira (2) a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) identificou mais um caso de furto de água em Petrolina (PE). A fraude foi descoberta em uma residência de grande porte, de quase 500 metros quadrados, com uma média de consumo de apenas dois metros cúbicos por mês. O baixo consumo chamou a atenção dos técnicos da Compesa que foram até o endereço, no bairro Jardim Guararapes, na zona Oeste da cidade, para realizar vistorias e análises necessárias.

A  equipe técnica confirmou as suspeitas de desvio de água, encontrando a irregularidade. A ligação do by pass (tubulação usada para a passagem da água furtada), que foi construída embaixo de um muro de concreto, foi retirada e os proprietários notificados. Segundo a gerente  em exercício da Unidade de Negócios da Compesa, Nadja Alencar, ainda não foi possível quantificar o volume de água desviada e o período estimado da  fraude, assim como o valor do prejuízo financeiro causado à empresa.

LEIA MAIS

Motorista de Caminhão-pipa abandona o veículo, após ser flagrado furtando água na Adutora do Oeste em Parnamirim

Ao perceber a presença dos técnico da Compesa, o motorista do caminhão-pipa fugiu e abandonou o veículo no local. (Foto: Divulgação/Compesa)

Na última sexta-feira (23), no final da tarde, uma equipe da Compesa flagrou um motorista de carro-pipa desviando oito mil litros de água, capacidade de armazenamento do veículo, em um trecho da Adutora do Oeste, no município de Parnamirim (PE). Ao perceber a presença dos técnicos da Companhia, o motorista infrator fugiu, deixando o veículo no local.

Como estavam sem o apoio da polícia, os funcionários da Compesa apenas retiraram os equipamentos que permitiam a retirada da água, acoplados irregularmente na Adutora. Foi registrado um Boletim de Ocorrência na cidade de Ouricuri (PE) para que o caso seja apurado e que o infrator seja identificado e responsabilizado pela irregularidade.

LEIA MAIS

Compesa intensifica fiscalização contra ligações clandestinas na Adutora Maria Tereza

(Foto: Ascom)

Uma ação iniciada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na última quarta-feira (26) na Adutora Maria Tereza busca fiscalizar e coibir ações clandestinas no abastecimento de água. Segundo a Compesa, mais de 30 mil pessoas são beneficiadas em 180 km de extensão da adutora, em Afrânio e Dormentes, além de distritos da zona rural de Petrolina.

Nos últimos 30 dias dias, a Adutora Maria Tereza foi alvo de uma série de vandalismos, de acordo com a Compesa, o que provocou o aumento da ocorrência de vazamentos no sistema. Em consequência dessas ações, os distritos começaram a ficar sem água.

“Identificamos uma perda de 50% da vazão de água destinada ao abastecimento de Dormentes. É um grande volume de água que não está chegando na cidade, isso significa de alguma forma está sendo desviado. Por isso planejamos essa ação de fiscalização para vistoriar a adutora, identificar as ligações clandestinas e combater essas irregularidades que acabam prejudicando a população”, disse o gerente da unidade em Petrolina, João Raphael Queiroz.

Não há prazo para a conclusão do serviço, mas todo o percurso da Adutora será fiscalizado e reparado, afirma a Compesa. “Só iremos encerrar a ação quando vistoriarmos o último quilômetro da adutora. Não é justo a população ter o abastecimento de água prejudicado em função de ações de vândalos”, disse João Raphael.

Compesa identifica furto de água em hotel de Petrolina, 541 fraudes foram descobertas nesse ano

Mais uma ligação clandestina de água foi identificada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Petrolina. Nessa terça-feira (17) as equipes descobriram uma fraude na rede de um hotel localizado na Orla da cidade.

Segundo a Compesa, a propriedade tem 34 quartos e seu consumo médio mensal era de apenas 50 m³, não condizendo com o tamanho do local, sendo o maior indício de que havia alguma irregularidade. A equipe quebrou o calçada e identificou um bypass (cano de desvio).

O cano de desvio estava escondido por debaixo de um jardim de concreto, localizado na calçada da propriedade. Ainda de acordo com a Compesa, o consumo real do hotel só deverá verificado após a primeira medição a ser realizada quando abastecimento for regularizado.

Somente em 2018 a Companhia registrou 541 fraudes, o número teve um crescimento tendo em vista que no último semestre a Compesa intensificou o combate às ligações clandestinas através do programa de perdas de águas na cidade.