Petrobras reduz preço da gasolina em 12% e diesel em 7,5% após queda do petróleo

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou que reduzirá o preço médio da gasolina em suas refinarias em 12% e do diesel em 7,5% a partir de quinta-feira (19). A medida repassa a queda nos preços do petróleo, que nesta quarta (18) estão no menor nível desde 2003. O combustível cai por causa dos impactos da expansão do novo coronavírus e de uma guerra de preços entre grandes produtores.

O repasse de ajustes dos combustíveis nas refinarias para o consumidor final nos postos não é imediato e depende de diversos fatores, como consumo de estoques, impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis.

A Petrobras já havia reduzido o preço dos combustíveis na semana passada, também repassando aos consumidores a desvalorização do Brent (referência internacional do petróleo). Na semana passada, o corte havia sido de 9,5% na gasolina e de 6,5% no diesel.

Preço da gasolina cai 9,5% e do diesel, 6,5%, nas refinarias da Petrobras

(Foto: Ilustração)

A crise econômica mundial causada pela pandemia do novo coronavírus e a disputa entre Rússia e Arábia Saudita sobre o nível de produção do petróleo fizeram baixar o preço dos combustíveis nas refinarias da Petrobras. Segundo a estatal, a gasolina teve redução de 9,5% e o diesel, de 6,5%. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12).

LEIA MAIS

Preço da gasolina tem reajuste de 3% nesta quinta

(Foto: Ilustração)

Nesta quinta-feira (20), o preço da gasolina será aumentado em 3% em mais um reajuste no valor do combustível. O preço do diesel não sofrerá alterações. A alta representa o valor real de R$ 0,50 por litro.

Esse é o primeiro aumento em 2020 após quatro cortes seguidos. No entanto, a diminuição do valor da gasolina não foi percebida pelos consumidores. A demora para que os repasses chegassem ao consumidor motivou uma campanha do presidente Jair Bolsonaro contra governadores.

LEIA MAIS

Gasolina mais cara nas refinarias da Petrobras a partir de amanhã

(Foto: Ilustração)

Depois de quatro cortes em 2020, a Petrobras subirá o preço da gasolina em 3% nesta quinta-feira (20). A alta, de R$ 0,50 por litro, acompanha a recuperação das cotações internacionais e a desvalorização do real ante o dólar. O preço do diesel não sofrerá alterações.

É o primeiro aumento no preço da gasolina nas refinarias da Petrobras em 2020. Antes, a companhia havia anunciado quatro reduções, diante da queda das cotações internacionais do petróleo.

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o preço da gasolina nas bombas caiu apenas 1% desde o pico de R$ 4,59 por litro atingido na semana do dia 25 de janeiro. Na semana passada, o litro do combustível era vendido no país, em média, a R$ 4,55. Antes do reajuste anunciado nesta quarta (19), a queda acumulada nas refinarias era de 11%.

LEIA MAIS

Gasolina seria 44% mais barata com tributos zerados

(Foto: Ilustração)

A proposta do presidente Jair Bolsonaro de zerar os tributos sobre combustíveis teria potencial de reduzir o preço da gasolina em até 44%, e o diesel, em até 24%. Questionado sobre a provocação do presidente e eventual perda de arrecadação com a medida, o Ministério da Economia não quis se manifestar.

A maior parte da arrecadação sobre combustíveis vai para os estados. Quase 20% da arrecadação sob responsabilidade dos governadores vem do ICMS sobre combustíveis.

No caso da União, cerca de 2% das receitas administradas pela Receita Federal em 2019 foram fruto das cobranças sobre combustíveis. Em média, 29% do valor do litro da gasolina corresponde ao ICMS, estadual. Outros 15% são repassados ao governo federal por meio das cobranças de PIS/Pasep, Cofins e Cide. O diesel tem 15% de ICMS e 9% de tributos federais.

Para definir o preço de combustíveis, a Petrobras considera fatores como cotações do petróleo e do câmbio e outros custos. O governo avalia criar uma espécie de colchão de recursos que poderiam ser usados para amortecer variações bruscas nos preços.

Na maior parte dos estados, o cálculo do tributo é baseado em um preço médio ponderado ao consumidor final, atualizado quinzenalmente pelos seguindo a pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) ou pesquisas próprias, a partir de notas fiscais eletrônicas de venda de combustíveis.

LEIA MAIS

Gasolina e diesel mais baratos nas refinarias da Petrobras a partir desta sexta-feira

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras reduzirá novamente os preços da gasolina e do diesel em suas refinarias nesta sexta-feira (31). Será o terceiro corte seguido, acompanhando a queda das cotações internacionais do produto. Em ambos os casos, a redução será de 3%.

O corte será de R$ 0,05 por litro na gasolina e de R$ 0,06 por litro no diesel. O repasse aos postos, porém, depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras, que são responsáveis por misturar etanol ou biodiesel e levar os produtos aos consumidores.

Segundo a Petrobras, o valor cobrado por suas refinarias equivale a 30% do preço final da gasolina e 54% do preço final do diesel –o resto são impostos, margens de lucro, etanol e biodiesel. O preço da gasolina nas refinarias já acumula queda de 7,3% no ano. No caso do diesel, a queda acumulada é maior, de 9,8%.

LEIA MAIS

Petrobras reduz preço da gasolina e diesel nas refinarias

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras reduziu 3% no preço do diesel e da gasolina nas refinarias. A medida entra em vigor a partir desta terça-feira (14). O último reajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro de 2019 e,  para o diesel, no dia 21 do ano passado.

Segundo o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares, a medida não surpreendeu o mercado. Ele lembrou que, quando começou a tensão entre Irã e Estados Unidos, o preço do petróleo no mercado internacional subiu de US$ 64 para US$ 70 o barril. Como o preço já voltou ao patamar anterior, Soares disse que a tendência é de queda do preço dos dois combustíveis no mercado interno brasileiro.

O presidente da Fecombustíveis ressaltou, porém, que, para o consumidor, a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros. “Só baixa o preço quando ela [distribuidora] vender o estoque que comprou mais caro”. Para chegar à bomba, deve demorar 15 dias, “porque a concorrência é muito grande no setor de revenda”, disse Soares.

Como Petrolina, Juazeiro vende, nesta quarta, gasolina sem imposto

Grandes filas devem se formar durante a promoção.

Assim como Petrolina (PE), Juazeiro (BA) decidiu chamar a atenção dos consumidores para a alta carga tributária que incide sobre a gasolina e realizar o “Dia sem impostos” nesta quarta-feira (27). A ação é idealizada pelo Procon municipal e Sindcombustíveis. Os postos devem cobrar entre R$ 2,67 e R$ 2,72 por litro.

A partir das 7h, cada posto distribuirá 100 senhas, que dará a o consumidor o direito de comprar 10 litros de gasolina para carro e 5 litros para moto. O valor dos impostos será pago pelo próprio posto, sem ajuda de qualquer governo.

LEIA MAIS

Com gasolina sem imposto, postos de Petrolina já estão com grandes filas

Vários motoristas acordaram cedinho nesta quarta-feira (20) para não perder a gasolina vendida sem imposto em Petrolina (PE). 16 postos estão vendendo o combustível com preço médio de R$ 2,60. A ação visa chamar a atenção da população para o alto valor dos tributos.

Em diversos postos, desde a madrugada dessa quarta, já era possível identificar filas em alguns postos. Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, o posto que fica próximo ao shopping center já está com uma fila quilométrica. Outro vídeo que tem circulado, mostra uma grande fila no posto que fica na avenida de acesso ao São Gonçalo e Alto da Boa Vista.

Em grupos do WhatsApp, houve pessoas que afirmaram que dormiriam em filas para não perder o baixo preço da gasolina. Outros postos que fazem parte da ação já começam a receber grande movimentação de veículos também, segundo informações.

Confira a lista de postos que fazem parte da ação

LEIA MAIS

Gasolina em Petrolina deve aumentar cerca de R$ 0,05 após reajuste da Petrobras

Cidade tem uma das gasolinas mais caras do país.

A gasolina deve ficar R$ 0,05 mais cara em todo o país a partir desta terça-feira (19). O anúncio do reajuste de 2,7% foi feito nessa segunda-feira (18) pela Petrobras. O preço do diesel também será elevado, em R$ 0,026 por litro.

Em Petrolina (PE), os postos de gasolina mantêm a tradição de aumentar os valores tão logo são anunciados os reajustes. A cidade tem uma média de R$ 4,89 no preço da gasolina, quase R$ 0,40 mais caro do que a média do estado, que foi de R$ 4,50 em outubro.

O último reajuste no preço da gasolina vendida pela Petrobras foi promovido no dia 27 de setembro, com aumento de 2,5%. A última vez que o preço da gasolina ficou tanto tempo sem ajustes foi entre os meses de fevereiro e abril de 2017. Ao todo, foram 55 dias.

Petrobras eleva preço da gasolina em 3,5% e diesel em 4,2%

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou, na noite desta quarta-feira, reajuste nos preços da gasolina e do óleo diesel. Os novos valores passam a valer nesta quinta-feira nas vendas de refinarias para distribuidoras. O litro da gasolina foi reajustado em 3,5% e o do diesel, em 4,2%. Para o consumidor final, porém, sobre esses valores, serão acrescidos encargos tributários e trabalhistas e as margens de lucro dos postos de combustíveis.

Na última segunda-feira, a Petrobras divulgou nota sobre o bombardeio de refinarias na Arábia Saudita, responsável pela produção de 5% do petróleo mundial, o que gerou uma imediata elevação dos preços dos combustíveis no mundo. A estatal informou, na ocasião, que continuaria monitorando os preços do petróleo e não faria um ajuste de forma imediata. O último reajuste da gasolina no Brasil havia sido em 5 de setembro e o do diesel, em 13 de setembro.

Em sua página na internet, a Petrobras explica como funcionam o mecanismo e as decisões de formação de preços dos combustíveis por ela vendidos. “Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a estatal.

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do diesel

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou nesta quinta (5) reajustes de 2,5% no preço da gasolina e de 1,3% no preço do diesel. É o segundo aumento no preço da gasolina em 20 dias. O valor de venda do diesel não variava desde o início de agosto. O preço da gasolina nas refinarias da estatal subirá R$ 0,0223 por litro, passando a custar, em média, R$ 1,6455 por litro. Desde que a série atual de aumentos foi iniciada, a alta acumulada é de 4,9%. No caso do diesel, a alta é de R$ 0,0525 por litro. O preço médio do combustível nas refinarias passou de R$ 2,0962 para R$ 2,1487 por litro.

LEIA MAIS

Apesar de novo reajuste, sindicato afirma que preço da gasolina em Pernambuco teve queda

Apesar de alta que começou a valer ontem (28), não afeta Pernambuco, segundo jornal

Pela terceira vez em agosto, o preço do combustível teve alta autorizada pela Petrobras. O preço médio é de 3,5% mais caro começou a valer ontem (28) nas refinarias de todo país, contudo, segundo a Folha de Pernambuco, no Estado está havendo uma redução nos valores.

LEIA TAMBÉM:

Reajuste de 3,5% no preço do combustível nas refinarias já está em vigor

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), o reajuste deve equivaler a um aumento de R$0,4 centavos na compra nas distribuidoras. No entanto, mesmo com esse aumento de agora, no acumulado do mês, o preço da gasolina em Pernambuco variou para baixo em 2,7%.

“A rigor, deveria ser repassado, no entanto, como o mercado é livre, fica difícil afirmar se vão ou não repassar o aumento”, explicou o presidente do Sindicombustíveis-PE, Alfredo Pinheiros. A alta anunciada pela Petrobras refere-se apenas a gasolina. O diesel segue inalterado.

Reajuste de 3,5% no preço do combustível nas refinarias já está em vigor

(Foto: Guilherme Testa)

Está valendo a partir de hoje (28) o aumento de 3,5% no preço da gasolina nas refinarias. O reajuste foi autorizado pela Petrobras e representa elevação de R$ 0,0561 no litro do combustível tipo A e R$ 0,0409 na gasolina C. O diesel segue inalterado.

Dessa forma o valor médio do combustível é de R$ 1,679 por litro, contra R$ 1,623 até ontem (27). Somente em agosto foram três reajustes autorizados pela estatal. A Petrobras afirma que o repasse às bombas depende da políticas comerciais de postos e distribuidoras.

A grosso modo, o valor da venda nas refinarias equivale a 30% do preço de bomba, o restante são impostos, margens de lucro dos elos da cadeia e o valor do etanol adicionado ao combustível. (Com informações do Correio Braziliense).

123