Com pedido de destaque de Elias Jardim, Câmara aprova projeto que institui Semana de Enfrentamento a LGBTfobia 

A penúltima sessão de 2019 na Câmara de Vereadores de Petrolina está sendo de muito debate. No primeiro momento da discussão, os edis analisaram as matérias de autoria do Poder Legislativo. Todos os 13 projetos de lei em análise nessa terça-feira (17) foram aprovados.

Contudo, o PL n° 154/2019, de Gilmar Santos (PT), propondo a criação da Semana Municipal de Enfrentamento a LGBTfobia em Petrolina não foi unanimidade. O objetivo da matéria é valorizar a vida e garantir segurança a população LGBTQI+, garantindo a igualdade e respeito a identidade de gênero.

Membro da bancada evangélica, Elias Jardim (PHS) pediu destaque do projeto, que foi aprovado por 15 votos a 2. Apesar do pedido, na hora da votação Elias não estava presente no Plenário e apenas Ruy Wanderley (PSC) e Alex de Jesus (PRB) votaram contra.

Audiência pública sobre cultura gera atrito entre Gilmar Santos e Maria Elena

Audiência foi realizada no CEU das Águas, no Rio Corrente (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Câmara de Vereadores de Petrolina promoveu uma audiência pública na segunda-feira (2), no bairro Rio Corrente para debater as políticas públicas da cultura. Contudo, o autor do pedido, Gilmar Santos (PT) se disse triste por não ter a presença dos colegas e de representantes da Prefeitura.

“Lamentamos muito a ausência dos colegas vereadores. Essa Casa aprovou o Requerimento, estava previsto para o dia 29/11 e realizamos ontem [segunda-feira]. Lá registramos a ausência de representantes da Prefeitura Municipal, não teve um representante [do Executivo] para ouvir os artistas”, afirma Gilmar.

Falta de comunicação

Defensora da cultura, Maria Elena de Alencar (PRTB) interferiu na fala e defendeu a Casa. “Os gabinetes não receberam convite oficial sobre essa audiência, eu o vi fazendo o convite aqui. Seria um assunto que não teria o porquê de não participar. Também falei com o secretário Cássio Lucena e ele disse que não foi avisado oficialmente“, pontua.

LEIA MAIS

Motivo de polêmica na semana passada, Moção ao BIEsp será apreciada nessa terça-feira

Moção será votada nessa terça-feira (Foto: Divulgação/ SDS)

Na última terça-feira os vereadores de Petrolina aprovaram uma Moção de Solidariedade a Gilmar Santos (PT), que foi algemado e levado à Delegacia de Polícia Civil durante a confusão formada no CÉU das Águas, no bairro Rio Corrente. Naquela ocasião, Elias Jardim (PHS) havia ido de encontro aos edis.

LEIA TAMBÉM:

“Não retiro nenhuma palavra que falei no áudio”, afirma Elias Jardim sobre caso envolvendo Gilmar Santos e 2º BIEsp

Vereadores aprovam Moção de Solidariedade a Gilmar Santos, mas Elias Jardim se abstém

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Na mesma sessão ele apresentou verbalmente um pedido de Moção de Aplausos aos soldados do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp), fato que gerou críticas dos membros da Situação, inclusive da Bancada Evangélica.

Passada uma semana, Elias apresenta hoje (3) a Moção ao BIEsp, mas pelo serviço prestado à sociedade petrolinense. Ainda nessa semana o comandante da corporação deverá participar da sessão, para fazer um balanço das ações da Polícia Militar na cidade.

“Não retiro nenhuma palavra que falei no áudio”, afirma Elias Jardim sobre caso envolvendo Gilmar Santos e 2º BIEsp

Vereador voltou a criticar “teatro” de Gilmar Santos (Foto: Blog Waldiney Passos)

“O que eu falei, tá falado”, afirmou Elias Jardim (PHS) na sessão dessa quinta-feira (28), ao ser questionado pela imprensa sobre um áudio de sua autoria que circulou na cidade ontem. O vereador destacou que Gilmar Santos (PT) orquestrou a ocorrência do último final de semana.

LEIA TAMBÉM:

Vereador Elias Jardim diz que Gilmar Santos armou confusão no Rio Corrente para se promover

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Não retiro nenhuma palavra que falei no áudio, minha posição é essa mesma, é o meu pensamento. Se alguém pensa diferente tem toda liberdade. Entendi que foi uma encenação pra tirar proveito, não retiro uma palavra“, alegou o edil.

Segundo Elias, o homem abordado pelo 2º BIEsp não questionou a ação da Polícia Militar de Pernambuco. “A abordagem que a polícia fez ao rapaz foi normal, não foi violenta. E de repente chega o grupo e Gilmar junto tentando defender. E ele fez questão de querer ser algemado para a delegacia”, ressaltou.

LEIA MAIS

Abordado pelo 2º BIEsp nega racismo e violência policial no Rio Corrente

Ação chamou a atenção de pessoas que estavam no evento. (Foto: ASCOM/Vereador Gilmar Santos)

Uma nova declaração sobre a confusão do último final de semana no Rio Corrente, em Petrolina (PE), pode ajudar a esclarecer a ação dos policiais do 2º BIEsp. O indivíduo que foi abordado pela guarnição negou que os policiais agiram com racismo ou violência, como relatado pelo vereador Gilmar Santos (PT), que foi detido durante o tumulto.

LEIA TAMBÉM

Vereador Gilmar Santos diz ter sido detido por reagir a violência policial

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Vereador Elias Jardim diz que Gilmar Santos armou confusão no Rio Corrente para se promover

As informações foram reveladas ao apresentador César do Lau, do programa Patrulha 98, na rádio Petrolina FM, que localizou o homem que foi abordado pelos policiais. Ele preferiu não se identificar.

“Fizeram uma denúncia contra mim, mas nem sabia disso e do que se tratava. A abordagem foi legal, não me agrediram e me explicaram por que eu estava sendo abordado. Não fui agredido moralmente e não existiu racismo, não me chamaram de negro e se isso tivesse ocorrido eu falava a verdade”, disse.

LEIA MAIS

Vereador Elias Jardim diz que Gilmar Santos armou confusão no Rio Corrente para se promover

Vereador Elias Jardim. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador Elias Jardim resolveu se posicionar sobre o acontecimento que envolveu o também vereador Gilmar Santos (PT) e policiais do 2º BIEsp na noite do último domingo (24), quando o petista foi detido com mais duas pessoas durante uma confusão no Rio Corrente, em Petrolina (PE).

LEIA TAMBÉM

Vereador Gilmar Santos diz ter sido detido por reagir a violência policial

Petrolina: Imagens mostram hematomas de agressões sofridas por policiais em ação no Rio Corrente

Bancada de Oposição de Petrolina pede investigação administrativa de policiais envolvidos em ação no Rio Corrente

Tenente do 2º BIEsp explica ação da PM no Rio Corrente e nega abuso dos policiais

Segundo Elias, tudo foi articulado juntamente com o grupo de teatro para que Gilmar Santos se promovesse. “O objetivo ali era criar uma cena de teatro, como eles são atores, e levantar Gilmar. Tudo indica que Gilmar era o ator principal daquela cena quando ele se aproximou e se envolveu na confusão para poder ser preso e concretizar a cena”, disse o parlamentar em áudio que circula nas redes sociais.

LEIA MAIS

Vereadores aprovam Moção de Solidariedade a Gilmar Santos, mas Elias Jardim se abstém

Vereadores se solidarizaram com vereador Gilmar (Foto: Jean Brito/Ascom CMP)

Como era de se esperar, a Câmara de Vereadores de Petrolina deu destaque à ocorrência do último domingo (24), quando o edil Gilmar Santos (PT) foi algemado e levado para a delegacia. Membros da bancada da Oposição e Situação se uniram para apoiar o colega, pela forma que ele foi tratado.

Companheira de partido, Cristina Costa apresentou uma Moção de Solidariedade a Gilmar e a Companhia Biruta. Na justificativa, Costa alegou que a ação do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp) foi “desnecessária, gratuita e repugnante ação”. Maria Elena de Alencar (PRTB) lembrou que o vereador é uma autoridade que sabe dialogar com todos os poderes, mas foi vítima do abuso da Polícia Militar de Pernambuco.

LEIA TAMBÉM:

Tenente do 2º BIEsp explica ação da PM no Rio Corrente e nega abuso dos policiais

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Alvoerlande Cruz (PSL) cobrou uma investigação da PM sobre a ação dos policiais da ROCAM. Seu irmão, o líder do Governo na Câmara, Aero Cruz (PSB) foi categórico: a solidariedade a Gilmar não diz se a polícia está certa ou errado.

LEIA MAIS

Tenente do 2º BIEsp explica ação da PM no Rio Corrente e nega abuso dos policiais

Porta-voz do 2º BIEsp comentou ação de domingo (Foto: Blog Waldiney Passos)

O tenente Salvatore, porta-voz do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp), participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos nessa terça-feira (26) e refutou que a abordagem da Polícia Militar de Pernambuco foi truculenta e negou que a ação teve a intenção de censurar o ato de domingo (24).

De acordo com o PM, o evento do Novembro Negro realizado no espaço do CEU das Águas não tinha autorização do Poder Público e era “irregular”. “Recebemos uma denúncia da Central Telefônica de um indivíduo estaria armado ameaçando pessoas no Rio Corrente. Foi deslocado o trio da ROCAM para apurar a denúncia. Chegando lá, um civil apontou que esse indivíduo estaria nesse evento. Na estratégia de poder cercar o indivíduo, duas motos foram pela frente e um por trás“, explicou.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: Imagens mostram hematomas de agressões sofridas por policiais em ação no Rio Corrente

Bancada de Oposição de Petrolina pede investigação administrativa de policiais envolvidos em ação no Rio Corrente

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Ainda segundo o tenente Salvatore, foi feita a abordagem e descoberto que tratava-se de um alarme falso e que o abordado em nenhum momento se queixou da ação. Sobre o fato de os PMs entrarem já com arma em punho, Salvatore disse que trata-se do padrão de treinamentos para dar chance de reação aos agentes de segurança pública.

LEIA MAIS

Bancada de Oposição de Petrolina pede investigação administrativa de policiais envolvidos em ação no Rio Corrente

Vereadores prestaram apoio a Gilmar Santos (Foto: Ascom)

Os vereadores da Oposição de Petrolina emitiram uma nota em solidariedade ao companheiro de bancada, Gilmar Santos (PT), que foi parar na delegacia depois de uma abordagem policial no bairro Rio Corrente. O Blog mostrou mais cedo o fato, bem como a versão da Polícia Militar de Pernambuco.

Em nota, os membros da Oposição – Cristina Costa (PT), Elismar Gonçalves (MDB), Gabriel Menezes (PSL) e Paulo Valgueiro (MDB) – lamentaram o fato e se mostraram indignados. “Solicitamos que haja uma investigação administrativa para avaliar a conduta profissional dos policiais envolvidos”, lembrou o grupo.

LEIA TAMBÉM:

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Vereador Gilmar Santos diz ter sido detido por reagir a violência policial

“Também aproveitamos para ratificar a nossa confiança nos órgãos de segurança e lamentamos que casos como estes ocorram na nossa cidade”, conclui a nota. Leia a seguir o texto assinado pelos vereadores:

LEIA MAIS

Gilmar Santos critica truculência de policiais; PM rebate e diz que agentes foram agredidos

Confusão teve início por causa de imagens registradas durante ação policial (Foto: ASCOM/Vereador Gilmar Santos)

O vereador Gilmar Santos (PT) participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos nessa segunda-feira (25) relatou em detalhes da ação policial realizada na noite do último domingo (24), no CEU das Águas, no bairro Rio Corrente, em Petrolina quando foi registrada uma confusão que terminou na delegacia.

Segundo Gilmar, a ação dos policiais do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp) foi o principal fator para a ocorrência ter tomado grandes proporções. No local estava sendo realizada uma atividade da Cia Biruta de Teatro, dentro da programação do Novembro Negro, quando um homem suspeito de estar armado – segundo a PM – entrou no local.

LEIA MAIS

Representantes do movimento LGBT pedem mais políticas públicas aos vereadores de Petrolina

Grupo destacou necessidade de políticas públicas (Foto: Jean Brito/Ascom CMP)

A Câmara de Vereadores de Petrolina recebeu na sessão de quinta-feira (14), a presença dos representantes do movimento LGBT no Vale do São Francisco. Perante os edis, eles reivindicaram mais atenção do Poder Legislativo, em especial, na elaboração das políticas públicas.

Representante do Movimento Parada da Diversidade de Petrolina, Alzyr Saadehr defendeu que o grupo não quer mais direitos do que outras pessoas e sim, mais respeito. “A cada 16 horas um LGBT é assassinado no Brasil. Nós da população LGBT de Petrolina viemos pedir que os senhores sejam mais sensíveis a nossa causa. Nós precisamos de políticas públicas que beneficiem a nossa população na saúde, educação e social”, pontuou.

Já Rildo Veras, representante do Movimento LGBT Leões do Norte lembrou que a concretização de políticas públicas é uma compensação pela discriminação sofrida. “Nós não estamos tirando direitos dos heterossexuais e sim dar direitos a população que historicamente foi marginalizada. O que nós queremos é respeito“, disse.

Autor do pedido do uso da Tribuna Livre pelo grupo, o vereador Gilmar Santos (PT) destacou que a luta por direitos é global. “Essa é uma luta nacional e internacional, em defesa da dignidade das pessoas LGBT. A gente precisa promover uma cultura de paz, de inclusão e respeito. Nossa sociedade, lamentavelmente, ainda é movida pela violência, exclusão e preconceito”, concluiu.

Plenária Popular na Câmara Municipal de Petrolina debate direito à moradia

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Será realizada na manhã desta quarta-feira (13), a parir das 9h, na Câmara Municipal de Petrolina, uma Plenária Popular em defesa do direito à moradia. A iniciativa é do vereador Gilmar Santos (PT) junto ao seu Mandato Coletivo.

Segundo o parlamentar, diversas solicitações chegam ao seu gabinete sobre pessoas que lutam pela casa própria. Ainda de acordo com Gilmar, essas pessoas estão tendo dificuldades devido ao valor do aluguel na cidade. Outro problema, são irregularidades na entrega das casas dos residenciais “Minha Casa, Minha vida” no município.

LEIA MAIS

Segurança pública e educação são destaques na Casa Plínio Amorim nessa terça-feira

Requerimento foi novamente derrubado (Foto: Blog Waldiney Passos)

Os vereadores de Petrolina estão reunidos nesse momento na Casa Plínio Amorim, para mais uma sessão ordinária de 2019. Na pauta dessa terça-feira (12), não há projetos de lei em votação, porque às 10h será realizada uma Audiência Pública na Camara.

Mesmo assim, os edis apresentarão suas solicitações via Indicações e Requerimentos. Hoje os destaques são o pedido para segurança no Residencial Vivendas, feito pelo vereador Gilberto Melo (PR)ao  5° BPM.

Da Oposição, Gilmar Santos (PT) pede a realização de uma audiência pública para debater os precatórios da Educação municipal. Para isso acontecer, a Situação precisa aprovar o pedido no Plenário da Casa.

Comissão de Direitos Humanos propõe audiência pública para discutir situação de moradores de rua em Petrolina

Vereadores encabeçam Comissão de Direitos Humanos de Petrolina (Foto: Divulgação)

Começou a pouco a sessão ordinária dessa quinta-feira (17) na Casa Plínio Amorim, em Petrolina. Na ordem do dia não há projetos de lei, já que às 10h30 será realizada uma sessão solene. Nesse momento os edis debatem suas demandas através de Indicações e Requerimentos.

O principal item da pauta é o Requerimento n° 328/2019, apresentado por Gilmar Santos (PT) e Paulo Valgueiro (MDB). A dupla solicita a realização de uma audiência pública para discutir a realidade da população em situação de rua na cidade.

Entre os convidados para a audiência estão membros do Poder Executivo, como secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos; Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania e forças de segurança, como 5º BPM e 2º BIEsp.

Para a audiência acontecer, é preciso aprovação do Requerimento e resta saber como a Situação votará acerca do pedido. Às 10h30 acontece a entrega do Título de Cidadão Petrolinense ao cantor Joypson Tavares.

Dia do Professor é marcado por homenagens na Câmara de Vereadores de Petrolina

Terça-feira foi de homenagens na Casa Plínio Amorim (Foto: Jean Brito/CMP)

Pela primeira vez a Câmara de Vereadores de Petrolina realizou a entrega da Medalha de Honra ao Mérito Educacional Professora Isabel Cristina, homenagem instituída através de um projeto de Decreto Legislativo aprovado pelos edis no ano passado.

De autoria da vereadora Cristina Costa (PT), a Medalha faz uma honraria dupla: lembra o legado da deputada estadual Isabel Cristina e celebra os mestres que inspiram a população petrolinense. Ontem (15), no Dia do Professor, mais de 50 docentes receberam a Medalha.

Edis também foram lembrados

Da rede estadual à privada, cada vereador escolheu dois professores para receber a medalha. Houve também uma lembrança aos edis Cristina e Gilmar Santos, ambos petistas e que também são educadores. Eles foram laureados pelo companheiro de bancada, Gabriel Menezes (PSL).

Eterna deputada

Um dos momentos mais marcantes foi o discurso da sobrinha da ex-deputada, Isabela Oliveira. “É como muita honra que venho aqui representar aqui a família Oliveira e minha tia, a mulher extraordinária que foi. A preocupação com o próximo sempre fez parte da vida da minha tia que veio de origem pobres e que fez da educação, exemplo de transformação de sua vida e levou esse legado por toda a vida. Tia Pituca, como costumávamos chamá-la, sempre nos incentivou a seguir no caminho da educação. Os estudos sempre fizeram parte da vida dela. Nada melhor que fosse homenageada com uma medalha de honra ao mérito educacional”, disse em sua fala.

123