Justiça juazeirense suspende leilão do Grande Hotel de Juazeiro

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública,  da comarca de Juazeiro, José Goes Silva Filho, emitiu liminar nesta segunda-feira (22), através da qual determina a suspensão do leilão do Grande Hotel de Juazeiro, previsto para a próxima quarta-feira (24).

Com a decisão, por enquanto, o empreendimento segue como posse do governo do estado da Bahia. O imóvel é administrado pelo Grupo Lazar Empreendimentos Turísticos S/A desde a década de 1970, através de contrato de locação estabelecido com a Bahiatursa.

LEIA TAMBÉM

Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro divulga nota de repúdio em relação ao leilão do prédio do Grande hotel

LEIA MAIS

Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro divulga nota de repúdio em relação ao leilão do prédio do Grande hotel

A Comissão Permanente de Patrimônio e Memória, do Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro divulgou nota esta semana, através da qual, repudia veementemente um Leilão que está sendo preparado para vender o prédio do Grande Hotel, administrado pela rede de hotéis Lazar.

No documento os conselheiros afirmam que a sociedade civil de Juazeiro não deixa passar em branco mais um episódio de dilapidação de seu patrimônio cultural edificado sem se manifestar. Confira a seguir à integra da nota.

LEIA MAIS

Polícia Militar de Juazeiro lança sistema de recuperação de celulares roubados

Coronel Anselmo Bispo, comandante do CPRN. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A partir de agora o cidadão ou cidadã que perder ou tiver seu celular roubado e recuperado pela Polícia Militar de Juazeiro (BA) pode pegar o aparelho de volta, desde que ele esteja cadastrado no Sistema de Recuperação de Celulares da PM, o AlertCell. O aplicativo foi lançado na manhã desta quarta-feira (16), no Grande Hotel de Juazeiro, pelo o Coronel Anselmo Bispo, Comandante do Comando de Policiamento da Região Norte da Bahia (CPRN).

A ferramente possibilita que a polícia, ao recuperar um celular que foi perdido, roubado ou furtado, identifique o proprietário do aparelho, já que atualmente a maioria dos celulares apreendidos ficam na delegacia porque os policiais não conseguem identificar seus donos.

Para cadastrar o celular no sistema, o cidadão precisar acessar o site www.alertcell.com.br e preencher os dados exigidos, como nome completo do proprietário, cpf, nome da mãe, e-mail ativo para contato, a marca, o modelo e o IMEI do aparelho, que é o principal meio para que a polícia encontre o dono do aparelho. O IMEI é um número de 15 dígitos que o identifica, conhecido como identidade internacional de equipamento móvel. Para cada chip usado no celular tem um IMEI, por isso, é importante cadastrar todos.

Existem várias maneiras de saber o IMEI do celular, uma delas é olhar embaixo da bateria. Geralmente, ele fica em um adesivo com o número impresso. Mas quem preferir, basta digitar *#06# no celular e apertar discar, que o número ou os números, se tiver mais de um chip, aparecem.

O Soldado Giluan José de Souza, do Comando de Policiamento da Região da Região Norte da Bahia, lotado em Juazeiro, responsável pelo desenvolvimento da tecnologia, o sistema identifica o dono do celular, mas não serve como rastreador do aparelho roubado.

“Ele não rastreia o aparelho porque não será instalado nada no celular, então nós não temos acesso ao aparelho da pessoa que cadastrou lá no sistema. Nós só sabemos a marca, o modelo e o número do IMEI. Então, não tem como a polícia saber onde a pessoa está naquele momento. E também, os aparelhos já oferecem o sistema de rastreamento e se a pessoa quiser ela pode ativar o sistema de rastreamento e ajudar mais ainda a polícia na hora de recuperar. É só entrar em contato com a polícia, ela passa a localização e a polícia vai até o local”, justificou o Soldado Giluan, inventor do sistema.

Para o Coronel Anselmo Bispo, comandante do CPRN, a nova tecnologia além de auxiliar na recuperação de aparelhos frutos de crimes, pode evitar o furto ou a aquisição de aparelhos de procedência duvidosa.

“Isso é um avanço que vai nos possibilitar, inclusive, o avanço de outras tecnologias pra gente ir em outras frentes e nos auxiliar no nosso planejamento. Para se ter uma ideia, nesse nosso sistema estamos disponibilizando a delegacia virtual, ou seja, a pessoa não precisa sair de casa para registrar a queixa por perda, por furto ou roubo. Isso facilita a vida de todos. De qualquer lugar a pessoa pode acessar esse programa”, informou o comandante.