Comunistas preparam exibições de filmes com histórias políticas em Juazeiro (BA)

Cine Comuna

Na próxima quinta-feira (10) terá início as atividades do Cine Comuna, evento promovido pelo diretório municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). O projeto prevê a exibição, mensalmente, de filmes que estão fora do eixo comercial provocando, a cada encontro, discussões políticas.

O filme ‘Araguaya: A Conspiração do Silencio’  será apresentado na primeira sessão . A película narra um dos episódios mais importantes da história do Brasil contemporâneo, que se passa durante os piores anos da ditadura militar que o país sofreu, a Guerra do Araguaia. Nesse período, grupos de guerrilha se articulavam na região para levar as forças de resistência a uma briga armada para libertar o país dos militares.

As sessões são gratuitas, com muita pipoca e livros a venda. O Cine Comuna será realizado na sede do partido (Rua Visconde do Rio Branco, nº 68, Bairro Angari) e é aberto a todos.

MEC suspende vestibular para curso de licenciatura em História da UFPE em Olinda, Pesqueira e Petrolina

Seis cursos superiores de Pernambuco tiveram o vestibular suspenso pelo Ministério da Educação (MEC) depois de serem considerados insatisfatórios de acordo com o Conceito Preliminar de Curso (CPC) – indicador de qualidade do Ensino Superior no Brasil. A licenciatura em História da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) está na lista, que também conta com graduações em Olinda, Pesqueira e Petrolina.

A decisão foi publicada ontem (23) no Diário Oficial da União, que determina que sejam aplicadas “medidas cautelares preventivas de de suspensão de ingresso” em tais cursos, justificado por “reiterados resultados no CPC nos anos de 2011 e 2014”.

Além do curso da UFPE, estão na lista as licenciaturas em Letras (Espanhol) e Pedagogia do Instituto Superior de Educação de Pesqueira, a licenciatura em Letras da Faculdade de Ciências Humanas de Olinda e a graduação em Física pelo  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão, de Petrolina.

Ao todo, 68 cursos foram proibidos de receber novos alunos pelo MEC, em todo o país. O CPC é calculado a partir de uma avaliação completa, que considera desde o desempenho dos alunos, infraestrutura, corpo docente e recursos pedagógicos, além de outros aspectos. A avaliação é realizada a cada três anos e a análise publicada nesta quarta é referente aos dados coletados em 2014.

Os estudantes que já estejam matriculados em algum desses cursos não serão afetados. (Fonte: Diário de Pernambuco)

Petrolina antiga, ameaçada pela especulação imobiliária por não ser tombada

Petrolina Antiga 1

A história de uma cidade não é contada apenas em livros ou na memória oral de seus habitantes. Também está contida na arquitetura e em monumentos espalhados na área urbana e rural. Um dos mais importantes município do Sertão de Pernambuco, Petrolina, famosa por seu artesanato e sua fruticultura que impulsiona a economia regional, completou 120 anos de emancipação política em setembro. Seus ícones arquitetônicos estão espalhados na área central, desenhando o sítio histórico da cidade sertaneja.

Só que nos últimos vinte anos, grande parte desse cartão postal histórico, considerado patrimônio da comunidade, vem sendo degradado e ameaçado ao desaparecimento, apesar de leis que protegem o patrimônio público.

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), responsável pelos tombamentos dos bens culturais do Estado de Pernambuco, já tombou vários prédios a exemplo da Igreja Matriz e seu entorno, a Praça do Centenário e a Estação Ferroviária da Estrada Leste Brasileiro.

Por outro lado, parte da chamada Petrolina antiga, está ameaçada pela especulação imobiliária por não ser tombada. Com características do século 19, algumas edificações que representa esse casario funcionaram por mais de meio século, como armazéns comerciais até o começo dos anos 80. Hoje estão desativados e sem projeto de manutenção ou restauro.

De acordo com a arquiteta Camila Alencar, o patrimônio conta parte da história da localidade e corresponde à herança da memória coletiva e identidade cultural da comunidade. “Muitas dessas construções mostram a diversidade no percurso do tempo e registram os diferentes momentos históricos, marcando cada época com o seu padrão estético e construtivo próprio. É necessário proteger esse patrimônio, para que possa continuar sendo objeto de estudo para as futuras gerações”, argumenta.

A educadora Déa Raquel, residente em um solar próximo da Praça 21 de Setembro, em frente ao coreto e ao histórico Clube da 21, que ainda estão preservados.  Seu avô participou de construções importantes de Petrolina.  “É prazeroso viver em um lugar que tem tantas histórias e recordações a partir da arquitetura. Isso é grandioso pra nossa cultura. Mas é preciso defender que os exemplares que ainda existem não sejam demolidos”, argumenta.

Em setembro deste ano, a diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército, junto com a Prefeitura, anunciaram apenas o projeto de revitalização da Praça Kennedy que abriga o monumento dos Pracinhas, inaugurado há dois anos, em homenagem à Força Expedicionária Brasileira (FEB). O espaço foi construído com o objetivo de reverenciar os soldados da região que deixaram a sua terra natal para defender a Pátria durante a 2ª Guerra Mundial, há 70 anos. ( Por Jorge Alencar, Multi Ciência – Uneb)

Petrolina Antiga 3