Vacinação contra HPV e Meningite C é intensificada em Petrolina

(Foto: Ilustração)

Com o intuito de chamar a atenção dos jovens para a imunização contra HPV e Meningite C, o Ministério da Saúde lançou a Campanha de Mobilização e Comunicação para a Vacinação do Adolescente contra esses dois agravos. Com o slogan “Não perca a nova temporada de vacinação contra a meningite C e o HPV”, a meta é vacinar cerca de 10 milhões de jovens em todo o país.

Em Petrolina, portanto, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos poderão ir a qualquer unidade de saúde para tomar a vacina. São duas doses que devem ser tomadas, sendo a segunda depois de seis meses. Além disso, a campanha também reforça a importância da vacinação contra meningite C, que neste ano, ampliou a faixa etária para adolescentes de 11 a 14 anos.

LEIA TAMBÉM

Vigilância intensifica fiscalização de peixes e ovos de Páscoa em Petrolina

A Secretaria de Saúde de Petrolina convoca o público-alvo para se imunizar contra essas doenças. “A campanha lançada pelo Ministério da Saúde visa à prevenção desses agravos, e, sabendo da importância dessa ação, também reforçamos que os pré-adolescentes e adolescentes de Petrolina devem comparecer à unidade de saúde mais próxima e se vacinarem. As vacinas estão disponíveis durante todo o ano”, destaca Marlene Leandro, secretária-executiva de Vigilância em Saúde.

HPV

O HPV (vírus do papiloma humano, do inglês human papiloma virus) é uma infecção sexualmente transmissível, provocada por vírus que atacam, especialmente, as mucosas (oral, genital ou anal), tanto nas mulheres como nos homens. Existem mais de 200 variações desse tipo de vírus. A maioria está associada a lesões benignas, como o aparecimento de verrugas, que podem ser clinicamente removidas. A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual, que inclui contato oral-genital e genital-genital.

Meningite C

Meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o sistema nervoso central no cérebro. É uma doença séria que pode ser fatal. A causa mais comum é uma infecção por bactérias, fungos ou vírus (mais frequentemente). Entre outros, o sintoma que mais chama a atenção para o problema é a rigidez na nuca.

Secretaria de Saúde convida público alvo para vacinação contra HPV e Meningite C em Juazeiro

(Foto: Ilustração)

O Ministério da Saúde lançou na última semana (13), a campanha publicitária com o objetivo de chamar a atenção dos jovens para a imunização contra HPV e Meningite C.

O HPV é um vírus que infecta a pele e possui mais de 150 tipos diferentes, 40 podem infectar a região genital e provocar cânceres, os outros podem causar verrugas genitais.

A Meningite bacteriana causada pelo sorogrupo C corresponde a um grave processo inflamatório das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, a vacinação é considerada a forma mais eficaz na prevenção da doença.

LEIA MAIS

Governo quer vacinar adolescentes contra meningite e HPV

(Foto: Divulgação)

Dez milhões de jovens estão sendo convocados a comparecer aos postos de saúde para serem imunizados contra HPV e Meningites. A convocação foi feita nesta terça-feira (13) pelo Ministério da Saúde, que lançou a Campanha de Mobilização e Comunicação para a Vacinação dos Adolescentes.

Devem receber a dose contra o HPV meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Já a faixa etária de imunização contra a meningite C foi ampliada e passa a ser de 11 a 14 anos. Até o ano passado, eram imunizados apenas meninos e meninas de 12 e 13 anos.

“A campanha está completamente de acordo com a mudança de foco que estamos implantando no Ministério da Saúde, que é priorizar a prevenção”, avaliou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A vacina estará disponível o ano inteiro para adolescentes e não em um período pré-definido. A campanha será de esclarecimento e conscientização para que o público alvo compareça aos pontos de vacinação.

Com o slogan “Não perca a nova temporada de vacinação contra a meningite C e o HPV”, a campanha será veiculada de 13 a 30 de março por meio de filme, jingle para rádios, outdoor, envelopamento em metrô e ônibus, peças digitais e conteúdos para redes sociais, cartazes e folders.

LEIA MAIS

Petrolina amplia vacinação contra o HPV para homens e mulheres até 26 anos

Com o fim desse estoque a vacina continua sendo administrada apenas ao público-alvo, de 9 a 15 anos. (Foto: Ilustração)

A Secretaria de Saúde de Petrolina, informou nesta terça-feira (22) que vai seguir a determinação do Ministério da Saúde e ampliar o público de vacinação contra o HPV. O município conta com 2 mil doses.

A vacina destinada a homens e mulheres de até 26 anos, pode ser encontrada em todas as unidades básicas de Saúde, na zona urbana, das 7h às 17h, e na área rural, das 7h30 às 14h.  É importante levar a carteira de identidade, cartão do SUS e cartão de vacina. Com o fim desse estoque, a orientação do Ministério da Saúde é que a vacina continue sendo administrada apenas ao público-alvo, de 9 a 15 anos.

De acordo com o Governo Federal, a ampliação da faixa etária é válida para os municípios que possuem doses da vacina em estoque e com prazo de validade até setembro de 2017.

Vacina de HPV para homens e mulheres de 15 a 26 anos não será liberada em Juazeiro

A faixa etária para vacina de HPV Quadrivalente permanece de 09 a 14 anos para meninas e de 11 a 14 anos para meninos. (Foto: Ilustração)

A Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau) informou nesta segunda-feira (21) que não vai seguir a medida temporária adotada pelo Ministério da Saúde (MS), relativa à ampliação da faixa etária da vacina de HPV Quadrivalente para homens e mulheres entre 15 e 26 anos.

Conforme a nota informativa nº 62 – SEI/2017, enviada pelo MS, a medida deve ser aplicada com objetivo de encerrar estoques que apresentam data de validade até o mês de setembro de 2017. Entretanto, em Juazeiro este lote já foi esgotado e as vacinas disponíveis são válidas até 21 de janeiro de 2018.

Dessa forma, a faixa etária para vacina de HPV Quadrivalente permanece de 09 a 14 anos para meninas e de 11 a 14 anos para meninos. Ela protege contra os quatro tipos de vírus do HPV mais comuns no Brasil, entre eles, o vírus causador do câncer no colo do útero. A vacina é administrada em duas doses, com intervalo de seis meses entre elas.

Governo amplia público-alvo de vacinas de HPV para municípios com estoque

Em Petrolina, a prefeitura informou que está verificando o estoque e que aguarda um posicionamento da Secretaria de Saúde de Pernambuco. (Foto: Ilustração)

O Ministério da Saúde aprovou na última quinta-feira (17), a aplicação vacina de HPV em homens e mulheres com até 26 anos. A novidade pode ser aplicada apenas nos municípios que tenham estoque com prazo de validade até setembro.

A decisão foi divulgada durante a reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta por representantes do governo federal, estados e municípios. A medida é de caráter temporário e tem, segundo a pasta, o objetivo de evitar um possível desperdício de doses que permaneçam nos estoques dos municípios.

A partir desta sexta-feira (18), a vacina poderá ser aplicada em homens e mulheres com até 26 anos. O esquema vacinal conta com três doses, com intervalo de dois e seis meses. As pessoas que tomarem a primeira dose neste período, excepcionalmente, terão as duas doses subsequentes garantidas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Petrolina, a prefeitura informou que está verificando o estoque e que aguarda um posicionamento da Secretaria de Saúde de Pernambuco, para o procedimento adequado ao município.

Com informações do FolhaPE

Enfermeiros são capacitados pela Secretaria de Saúde de Juazeiro para vacinação de HPV em meninos

(Foto: Internet)

Começa hoje (16) o curso de capacitação, promovido pela Secretaria de Saúde de Juazeiro (BA), para todos os enfermeiros das Unidades de Saúde da cidade.

O intuito do curso é capacitar e tirar dúvidas dos profissionais sobre as três novas vacinas que passam a fazer parte do calendário de vacinação. HPV Quadrivalente para meninos, meningocócica e Hepatite A. As vacinas estarão disponíveis a partir do dia 23 de janeiro em todas as unidades do município.

A capacitação vai acontecer em três dias diferentes, 16, 18 e 19 de janeiro, das 08h às 12h, para atender todos os profissionais da rede. A coordenadora de imunização da equipe de Rede de Frios, Renata Moreira, será a responsável por transmitir o conteúdo para os servidores.

LEIA MAIS

Vacinação em meninos contra HPV começa nesta terça, em Petrolina

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina (PE) recebeu 2.500 doses de vacinas, do Ministério da Saúde, para combater o HPV neste mês de janeiro. Desta vez, os meninos com idade entre 12 e 13 anos serão incluídos na rotina de imunização. A vacinação começará na sede do município, nas AMES e Unidades Básicas de Saúde, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, nesta terça-feira (10), e até a próxima sexta-feira (13) nas unidades de saúde do interior, de segunda à sexta, das 8h às 13h. .

O foco principal da ação é prevenir o público masculino contra lesões pré-cancerosas e o câncer de pênis. Além disso, os meninos que passam pelo processo colaboram para a redução dos índices de câncer de colo nas mulheres, já que a população masculina é a responsável pela transmissão do vírus.

A meta inicial é que no ano de 2017 cerca de 6.453 meninos sejam vacinados. As meninas entre 9 e 14 anos também continuarão a receber a HPV. Depois da primeira dose, a vacina deverá ser repetida seis meses depois para completar a imunização.

Novidade

Será introduzido no calendário de vacinação a Meningo C, contra a meningite do tipo C. O público alvo é de meninos e meninas com idade entre 12 e 13 anos. Foram disponibilizadas 1.056 doses para as unidades de saúde. A Meningo C é aplicada em dose única.

Com informações da ASCOM

177,9 mil meninos devem ser vacinados contra HPV, em Pernambuco

(Foto: Internet)

Posto de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) de Pernambuco já vacinam meninos contra HPV. Em todo o Estado, 174.670 meninos de 12 e 13 anos, além de 3.312 jovens que vivem com HIV/Aids, estão aptos a receber a vacina. Até o ano passado, essa imunização era feita apenas em meninas.

O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra HPV para meninos em programas nacionais de imunização. A faixa etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos os meninos entre 9 e 13 anos.

Petrolina recebeu um novo lote da vacina hoje (06) e a vacinação começará em breve.

Com informações do NE10

Meninos também serão vacinados contra HPV a partir de 2017

(Foto: Osnei Restia)

O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. (Foto: Osnei Restia)

A partir de janeiro de 2017, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos.

A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

LEIA MAIS

Campanha quer incentivar meninas a procurar vacinação contra HPV

No Centro de Saúde Escola (CSE), localizado no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), a fila logo cedo ainda estava pequena no primeiro dia de campanha contra o vírus papiloma humano (VPH) ou HPV, do inglês human papiloma vírus. FOTO: RENAN VIANA/ASCOM UEPA DATA: 10.03.2014 BELÉM - PARÁ

Meninas de 9 a 13 anos já começam a ser orientadas a procurar uma das 36 mil salas de vacinação no país para receber a dose contra o HPV. A campanha nacional de mobilização, coordenada pelo Ministério da Saúde, segue até 15 de abril. A dose, entretanto, pode ser encontrada nos postos de saúde durante todo o ano.

A meta deste ano é vacinar pelo menos 80% das meninas de 9 anos de idade, público-alvo da campanha, formado por um total de 1,7 milhão de garotas. A imunização é feita em duas doses injetáveis – a primeira, de preferência, nos meses de março ou abril e a segunda, seis meses após a primeira.

A orientação da pasta é que meninas de 10 a 13 anos que ainda não receberam a dose ou que não completaram o esquema vacinal também sejam imunizadas durante a campanha de mobilização. A proteção, segundo o ministério, só é conferida se todas as doses forem aplicadas.

Meninas e mulheres, na faixa etária de 9 a 26 anos, vivendo com HIV ou aids também devem ser vacinadas. Neste caso, o esquema vacinal consiste em três doses – a segunda é administrada dois meses depois e a terceira, após seis meses. Dados do ministério apontam que cerca de 59 mil mulheres de 15 a 26 anos vivem com HIV ou aids no país atualmente.