Inep fará enquete sobre datas do Enem entre 20 e 30 de junho

(Foto: Reprodução/Internet)

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, de forma voluntária, contribuirão para a escolha do período de aplicação das provas. Entre os dias 20 e 30 de junho, os inscritos terão três opções de datas para votar, distribuídas entre os meses de dezembro deste ano, janeiro ou maio de 2021, considerando o adiamento das provas em 30, 60 ou 180 dias das datas previstas em edital.

A iniciativa é importante para dar oportunidade aos interessados de sugerir o melhor período para a realização das provas e garantir transparência.

Durante o período da enquete, os inscritos deverão acessar a Página do Participante (enem.inep.gov.br), com CPF e senha utilizados no cadastro do portal único do Governo Federal, o gov.br, e indicar um dos possíveis períodos para a aplicação do Enem:

Mudanças

O adiamento nas datas de realização do Enem 2020 foi determinado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em razão do impacto da pandemia de COVID-19. O Enem impresso estava previsto para os dias 1º e 8 de novembro, e o Digital, para 22 e 29 do mesmo mês.

Principal porta de entrada para cursos do ensino superior em universidades públicas e privadas, o Enem deste ano contou com mais de 6 milhões de inscritos, sendo que a maioria, 65%, indicou que já havia concluído o ensino médio em anos anteriores. Outros 23% estão no terceiro ano e 12% são “treineiros”, estudantes que fazem a prova para testar conhecimentos.

Inep anuncia que Enem 2020 será adiado em até 60 dias

(Foto: Reprodução/Internet)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou, nesta quarta-feira (20), que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 será adiado. De acordo com o órgão, que é responsável pela aplicação da prova, o exame acontecerá entre 30 e 60 dias depois das datas originais. A prova impressa aconteceria entre os dias em 1º e 8 de novembro e as digitais eram previstas para os dias 22 e 29 de novembro.

A decisão acontece menos de 24 horas depois do Senado aprovar o adiamento do Enem 2020. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se mostrou contrário à medida, mas, nos últimos dias, admitiu a possibilidade e disse que consultaria a sociedade.

“O MEC fará uma consulta, na última semana de junho, a todos os inscritos, através da ‘Página do Participante’, do Inep. Vamos manter a data? Adiar por 30 dias? Suspender até o fim da pandemia? O governo Jair Bolsonaro quer saber a opinião dos brasileiros! Democracia é isso!”, escreveu o ministro, também nesta terça-feira (19).

Leia, na íntegra, a nota divulgada pelo Inep:

Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.

Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

Enem Digital: vagas para PE são preenchidas no 1º dia de inscrições

500 vagas são para Petrolina (Foto: Divulgação)

Todas as vagas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) versão digital foram preenchidas, em Pernambuco, apenas no primeiro dia das inscrições ao exame de 2020. De acordo com o Jornal do Commercio, foram ofertadas três mil vagas, esgotadas na segunda-feira (11).

Duas mil eram para o Recife, 500 para Caruaru e outras 500 em Petrolina. No restante do país, restavam poucas oportunidades para a versão digital do Enem 2020. Nas capitais havia disponibilidade apenas em Curitiba, no Paraná.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizou ao todo 101.100 vagas. Esse será o primeiro ano da versão digital, que será igual ao da prova impressa. As inscrições para o Enem tradicional terminam dia 22.

Mesmo com críticas, inscrições para o Enem 2020 começam hoje

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam nessa segunda-feira (11), mesmo com os pedidos de adiamento das provas por conta da pandemia do coronavírus. O prazo para o estudante se candidatar termina no próximo dia 22.

A taxa desse ano é de R$ 85 e a inscrição deve ser feita exclusivamente pela internet, no site do Enem. As provas estão previstas para 1º e 8 de novembro e na edição desse ano há uma novidade: a versão digital do exame, agendada para 22 e 29 de novembro.

O governo federal optou por manter o calendário do Enem, apesar das críticas e pedidos de adiamento, já que o Brasil superou a marca de 11 mil mortos e ainda não conseguiu controlar a doença. Entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) pedem alteração no cronograma da prova e criticaram a postura da União.

Enem digital será aplicado em 22 e 29 de novembro

Prova digital foi adiada, mas versão impressa não (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 na versão digital será aplicado nos dias 22 e 29 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação das provas anunciou as novas datas nessa semana.

Inicialmente o Enem digital seria aplicado em outubro. Com o adiamento o Inep também definiu novas cidades para aplicação dessa versão, alcançando também o Distrito Federal. A estrutura, ressalta o órgão, será a mesma da versão impressa.

Enem tradicional

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus o Enem tradicional, com versão impressa, está mantido para 1º e 8 de novembro. As inscrições começam no dia 11 de maio e seguem até 22 do mesmo mês. A taxa de inscrição em 2020 foi mantida em R$ 85.

Enem: candidato tem até hoje para pedir reaplicação da prova

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Hoje (18) é o último dia para os candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) solicitarem a reaplicação da prova, caso tenham se sentido prejudicados por problemas de logística durante a aplicação da prova.

Contudo, só pode pedir a nova aplicação em casos de desastres naturais, falta de energia que tenha comprometido a iluminação da sala de aplicação e falha de procedimento de aplicação que tenha levado algum prejuízo ao participante.

O pedido de reaplicação deve ser feito na página do participante, no site do Enem. Até o final de novembro o Inep, responsável pela aplicação do exame, informará ao candidato se ele teve ou não o pedido aceito. As provas serão reaplicadas nos dias 10 e 11 de dezembro.

Gabarito oficial do Enem deve ser divulgado dia 13 de novembro

Prova de Matemática e Ciências da Natureza será aplicada neste final de semana (Foto: Ilustração)

Os gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem ser divulgados em 13 de novembro, na próxima semana. A estimativa é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Inep). Ontem (3) os candidatos fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e a Redação.

LEIA TAMBÉM:

Vazamento da prova do Enem “aparentemente” foi em Pernambuco, diz ministro

Neste domingo (10) é a vez de matemática e ciências da natureza. Ainda ontem o Ministério da Educação (MEC) liberou os Cadernos com as questões. Na hora da correção, lembra o Inep, os candidatos deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Ainda de acordo com o Inep, o resultado dos participantes eliminados não será divulgado, mesmo que eles tenham realizado o Enem nos dois dias de aplicação. Os treineiros – fazem o exame para autoavaliação de conhecimentos – poderão consultar seus resultados 60 dias após a prova.

Com dispensa de Licitação, Inep contrata gráfica para Enem 2019

(Foto: Internet)

O Ministério da Educação publicou ontem (21), no Diário Oficial da União (DOU), o Extrato de Dispensa de Licitação autorizando o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a contratar a gráfica Valid Soluções S.A. para imprimir as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, por R$ 151,7 milhões.

A gráfica contratada já havia sido anunciada pelo Ministério da Educação (MEC) no mês passado, em substituição à RR Donnelley, que era detentora do contrato, e decretou falência. Hoje foi formalizada a dispensa de licitação.

Na ordem de classificação na licitação realizada em 2016, a Valid era a gráfica seguinte. Agora ela foi convocada para evitar atrasos na edição do Enem deste ano. Segundo o Inep, essa foi a alternativa segura encontrada, dentro da legislação vigente, já que não haveria tempo hábil para iniciar um novo processo licitatório.

LEIA MAIS

MEC anuncia novo diretor do Inep

Novo mandatário do Inep já foi anunciado (Foto, Michael Melo/Metrópoles)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já tem um novo presidente. O escolhido pelo Ministério da Educação é Alexandre Lopes, anunciado hoje (17). Ele substitui Elmer Coelho Vicenzi, que se demitiu ontem.

Lopes é bacharel em direito pela Universidade de Brasília (2004) e engenheiro químico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-1996). Desde 2006, ocupou cargos públicos e nesse ano passou a desempenhar a função de diretor legislativo da Casa Civil da Presidência da República.

Cabe ao Inep organizar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal porta de entrada à universidade pública do país. As inscrições para o Enem seguem até às 23h59 de hoje. (Com informações do G1).

Inep anuncia nova gráfica que imprimirá provas do Enem 2019

(Foto: Internet)

A nova gráfica que será responsável pela impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 já foi selecionada. A Valid S.A foi confirmada hoje (29) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Ela tem como missão entregar as provas que serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro. A troca da gráfica foi necessária devido à decretação de falência da empresa RR Donnelley, que era detentora do contrato. Segunda na lista da licitação, a Valid foi convocada para evitar atrasos na edição deste ano.

A convocação da nova empresa foi autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na última quarta-feira (24). As inscrições para o Enem desse ano começam em maio e devem ser feitas exclusivamente pela internet. (Com informações de Agência Brasil).

Mesmo com declaração de falência de gráfica, Inep garante que Enem seguirá cronograma

(Foto: Ilustração)

Após a gráfica contratada para imprimir as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) decretar falência, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) informou nessa terça-feira (2) o cronograma do Enem 2019 está mantido.

As provas estão agendadas para os dias 3 e 10 de novembro. “Em relação à falência da gráfica contratada para a diagramação e impressão dos cadernos de prova da edição deste ano do Enem, existem alternativas seguras sendo avaliadas”, informou o Inep, em nota.

As inscrições para participar do exame vão ocorrer entre os dias 6 e 17 de maio. O prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição para o Enem 2019 e para justificar ausência na edição anterior ficará aberto até 10 de abril. O pedido de falência foi anunciado pela RR Donnelley, multinacional ontem (1º). (Com informações do JC Online).

Inscrições para Enem 2019 começam em maio, taxa de inscrição sobe para R$ 85

(Foto: Internet)

O edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi divulgado nessa segunda-feira (25) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no Diário Oficial da União. As inscrições poderão ser feitas entre 6 e 17 de maio.

Nesse ano os candidatos deverão pagar R$ 85,00 na taxa de inscrição, apresentando uma alta em relação a taxa do ano passado que foi de R$ 82,00. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

Novidades

De acordo com o edital, a edição 2019 trará novidades. Os lanches levados pelos estudantes serão revistados, no momento da inscrição o aluno poderá incluir uma foto, a prova terá uma folha de rascunho para redação e cálculos na prova de exatas.

Provas

Assim como em 2018, o primeiro dia de prova será destinado a Linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias, com duração de 5h30. No segundo e último dia os alunos responderão questões sobre ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.

Isenção

Os pedidos de isenção da taxa de inscrição irão do dia 1º de abril ao dia 10 do mesmo mês. Assim como em 2018, esse processo será feito antes do período de inscrições para o exame. Com informações do G1.

Inep libera espelhos da redação do Enem 2018 

(Foto: Reprodução/Internet)

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem ter acesso à correção da redação para fins pedagógicos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio (Inep) divulgou na manhã de hoje (19) os espelhos da redação na Página do Participante do exame.

Com o espelho, os estudantes podem conferir o que erraram e o que acertaram na prova. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso. O tema da edição do ano passado foi: “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

Na última edição, ao todo, 55 candidatos obtiveram a nota máxima, 1 mil, e 112.559, o equivalente a 2,73% dos candidatos, zeraram a prova de redação.

LEIA MAIS

Inep afirma que prova do Enem terá rascunho com linhas para a redação

(Foto: Internet)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) garantiu hoje (15) que o rascunho da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá linhas, como de costume, e que haverá espaço suficiente na prova para os cálculos matemáticos.

Essas questões causaram preocupação em estudantes desde que o Inep anunciou medidas para economizar papel na impressão do exame. No último dia 11, o Inep anunciou que a prova terá uma nova diagramação e que a medida eliminará a necessidade de impressão das folhas de rascunho personalizadas.

Estudantes reagiram à mudança nas redes sociais e defenderam a manutenção das linhas no rascunho da redação. “Enem sem pauta no rascunho de redação não dá, não temos noção do tamanho do texto e só temos uma chance na folha definitiva. Essa remoção afeta, gravemente, nosso desempenho e, com isso, todo um ano de estudo e dedicação”, disse um internauta pelo Twitter.

LEIA MAIS

Enem: resultados individuais podem sair antes do dia 18

(Foto: Reprodução/Internet)

O último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi no final de semana e agora os estudantes aguardam pelo resultado. A boa notícia é que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pode antecipar a divulgação das notas individuais.

Pelo cronograma do Inep o resultado será liberado até 18 de janeiro. Mas a presidente Maria Inês Fini, disse que o desempenho dos estudantes pode sair antes dessa data. “Tentaremos antecipar em pelo menos um dia a liberação das notas, como fizemos este ano”, afirmou Maria Inês.

Enquanto janeiro não se aproxima, os gabaritos oficiais sairão na próxima quarta-feira (14), assim como os cadernos de provas. As notas do Enem são utilizadas no acesso às universidades públicas e particulares do país e também servem para programas como o Fies e ProUni.

Com informações do JC Online

1234