Teto da aposentadoria do INSS sobe para R$ 7.087

(Foto: Internet)

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem mais de um salário mínimo terão aumento de 10,16% em 2022. O reajuste segue a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de janeiro a dezembro de 2021, divulgado hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o reajuste, o teto do INSS sobe de R$ 6.443,57 para R$ 7.087,22. O aumento de 10,16% vale para os demais benefícios da Previdência Social acima do salário mínimo, como o auxílio-doença, e valerá a partir de 1º de fevereiro, quando será paga a folha de janeiro.

A correção também incide sobre as contribuições recolhidas à Previdência Social, tanto as descontadas automaticamente dos trabalhadores com carteira assinada como as que são pagas por profissionais autônomos. No caso dos microempreendedores individuais (MEI), que têm tabela própria, a contribuição mensal subiu para R$ 60,60, acrescida de R$ 1 para quem trabalha com comércio e indústria e de R$ 5 para quem atua no setor de serviços.

LEIA MAIS

Prazo para concessão do auxílio-doença sem perícia termina hoje (31)

(Foto: Internet)

Hoje (31) é o último dia para concessão do benefício por incapacidade temporária (o auxílio-doença), sem a necessidade de realizar a perícia presencial. Ou seja, quem precisa da ajuda pode enviar os laudos e exames de forma remota, através do aplicativo Meu INSS e ter acesso ao recurso.

A expectativa é que a partir de janeiro já seja obrigatório agendamento da perícia, pois a atual regra que dispensa a análise profissional de um médico vence em 2021 e não deve ser renovada. Enquanto isso, até hoje os segurados devem apresentar laudo médico legível no sistema do INSS.

Na hora de anexar as informações, também é indispensável informar o número do CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças), carimbo do médico, data e descrição sobre a doença e os sintomas que resultam na incapacidade laboral.

Após denúncia feita ao Blog, INSS responde sobre benefício de paciente com câncer de estômago 

(Foto: Internet)

 

Em nota enviada ao Blog nesta terça-feira (24), a assessoria de imprensa do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) falou sobre o pedido de auxílio doença do senhor José Arnaldo Ferreira, de 54 anos, que tem um câncer no estômago.

 

LEITA TAMBÉM 

Com câncer de estomago e sem poder trabalhar, pedreiro aguardando liberação de benefício de INSS

 

Segundo a resposta enviada pelo INSS, as etapas de perícia médica e avaliação social foram concluídas no último dia (03/11), e que o pedido está na fase de análise documental. O Instituto destacou ainda que a previsão de conclusão do processo é nos próximos 15 dias.

Com câncer de estomago e sem poder trabalhar, pedreiro aguardando liberação de benefício de INSS

Lutando contra um câncer de estômago, José Arnaldo Ferreira, de 54 anos, está aguardando a aprovação do benefício do INSS e a família está passando por dificuldades para sobreviver. Ele mora em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

LEIA TAMBÉM

Com pai lutando contra um câncer, leitora relata dificuldades em conseguir atendimento no CRAS do bairro Dom Avelar; Prefeitura responde

Segundo a filha de seu José Arnaldo, o beneficio do pai ainda não foi liberado e a família passa por dificuldades para sobreviver. “O benefício do meu pai ainda não foi liberado, ainda esta em análise, ele ainda esta na mesma situação”, contou.

José Carlos é pedreiro e vivia de pequenos serviços na cidade para manter a esposa e os três filhos, após o diagnóstico de câncer ela precisa de ajuda para manter a família.

O INSS

Nós entramos em contato com a assessoria de imprensa do INSS e estamos aguardando uma resposta.

Como ajudar?

Para ajudar é só entrar em contato com a filha de seu José Arnaldo Ferreira pelo telefone 87 99644-9747 , o número também é whatsapp.

85 mil brasileiros podem perder benefício do INSS por não agendarem a perícia médica

(Foto: Internet)

O prazo para agendar a perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) termina nesta sexta-feira (19). De acordo com o INSS, dos 95 mil beneficiários que passaram pelo pente fino e foram convocados, apenas 10 mil agendaram a perícia. Ou seja, 85 mil podem perder o benefício por não cumprirem com suas obrigações.

Como agendar a perícia

Vale lembrar que a perícia médica é obrigatória para o recebimento do benefício. Os convocados pelo INSS devem agendar perícia médica pelo aplicativo Meu INSS ou site gov.br/meuinss. Outra opção é ligar para a Central 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Após agendar a perícia, o beneficiário deve comparecer no dia e hora marcada, apresentando todos documentos pessoais, além da documentação médica de que o segurado disponha, como laudos com CID, atestados, receitas e exames recentes.

Convocados pelo INSS têm até amanhã para agendar perícia médica

(Foto: Arquivo)

Termina amanhã (11) o prazo para agendamento da perícia médica dos segurados convocados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no fim de setembro. A relação completa pode ser consultada no Diário Oficial da União, e o exame pode ser marcado pelo aplicativo Meu INSS, pela Central de Atendimento 135 ou pela página do instituto na internet.

São segurados que recebem o benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) e foram convocados pela operação pente-fino do órgão para fazer perícia médica, a fim de verificar possíveis irregularidades. Quem não fizer o agendamento terá o pagamento suspenso. Após 60 dias da suspensão, caso o segurado não compareça nesse prazo, o benefício poderá ser cancelado.

Em 27 de setembro, o INSS convocou 95.588 segurados para agendarem perícia médica até 11 de novembro. Mas, segundo o órgão, pouco mais de 10 mil marcaram o exame. Desde julho, o instituto está enviando cartas a 170 mil segurados que não realizam perícia médica há mais de seis meses. Os atendimentos começaram em agosto, e a revisão segue até dezembro.

LEIA MAIS

Confira o calendário de pagamento do INSS para novembro

(Foto: Internet)

Novembro começou na segunda-feira (1°) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) segue contemplando beneficiários ao longo desse mês. Conforme o calendário de pagamento, os aposentados e pensionistas começaram a receber ainda ontem.

Neste mês, os pagamentos seguem até 30 de novembro, para quem recebe até um salário mínimo. Já para quem recebe acima de um salário mínimo, a programação começou ontem e segue até o dia 08/11.

Conforme orientação do INSS, os depósitos seguem o mesmo sistema, ou seja, regido pelo número do cartão do benefício.

Confira o calendário a seguir:

LEIA MAIS

INSS: calendário de outubro para aposentados e pensionistas começa hoje

(Foto: Internet)

O calendário de pagamentos de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do mês de outubro começa hoje (25). Estão contemplados neste ciclo os aposentados e pensionistas. O valor pago neste ano já tem reajuste e segue o cronograma iniciado em janeiro.

A programação de pagamento segue a mesa lógica de 2020. Ou seja, é pelo final do cartão, sem considerar o dígito verificador. Além disso, quem recebe um salário mínimo ou quem ganha mais é contemplado em calendário distinto.

O INSS lembra que o primeiro depósito foi feito entre 25 de janeiro e 05 de fevereiro para quem recebe abaixo do piso nacional. Na sequência, os contemplados foram os que recebem acima do piso nacional.

Confira o cronograma a seguir:

LEIA MAIS

INSS revisa auxílios liberados sem perícia no ano de 2020

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está revisando cerca de 200 mil auxílios-doença que foram liberados sem perícia em 2020, quando as agências da Previdência Social ficaram fechadas por causa da pandemia da Covid-19.

Naquela época ficou definido que seria pago um benefício no valor de R$ 1.045. Mas, se posteriormente ficasse comprovado que a pessoa contemplada tinha direito a um valor maior e que realmente estava incapacitada para o trabalho, receberia a diferença.

Ainda não foi informado o prazo para conclusão dessas revisões. Contudo, quem estiver com a situação pendente pode consultar o andamento do processo pelo Meu INSS (no site ou no aplicativo).

Petrolina: Sem benefício do INSS, mãe de criança com paralisia cerebral pede ajuda para se alimentar: “Não sei nem o que vou comer hoje”

Paula Fernanda de Souza Vitorino é mãe de três crianças, uma delas, uma menina de 2 anos, tem paralisia cerebral e não recebe o auxílio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ela e os filhos moram no residencial Monsenhor Bernardino em Petrolina, no Sertão pernambucano.

À nossa reportagem, Paula disse que o solicitou ao INSS a inclusão da filha no Benefício de Prestação Continuada (BPC) o ano passado, mas o pedido está aguardando análise. Esse benefício que é destinado à pessoas com deficiência.

Ainda segundo Paula, ela e os filhos precisam de ajuda para se alimentar. ” Eu estou desempregada, não tenho como trabalhar e, nesse momento, aqui em casa não tem nada. Sem nada mesmo, não sei nem o que vou comer hoje”, explica.

Como ajudar?

Se você pode ajudar essa família basta entrar em contato com Paula Fernanda pelo telefone (87) 99819-5124.

Resposta do INSS

Nós entramos em contato com a assessoria de imprensa do Instituto Nacional do Seguro Social para questionar sobre qual o motivo da demora em analisar o pedido de benefício da filha de dona Paula Fernanda Vitorino. Em nota, o INSS respondeu que foram localizados nos sistemas corporativos dois requerimentos de Benefício de Prestação Continuada (BPC) à Pessoa com Deficiência em nome da interessada. O primeiro, efetuado no ano passado, foi indeferido por motivo de falta de inscrição ou atualização dos dados do Cadastro Único, conforme Arts. 12 e 13 do Decreto 6214/2007.

O INSS ressaltou ainda que formalizou a solicitação de regularização da situação por meio de carta de exigência, e que foram respeitados os prazos legais vigentes para apresentação de documentos complementares. O segundo requerimento foi realizado em fevereiro deste ano e aguarda análise, que é realizada por ordem cronológica dos pedidos em uma central regional que integra todos os Estados da Região Nordeste.

11 milhões de brasileiro ainda precisam fazer a prova de vida

(Foto: Internet)

A prova de vida a aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) voltou a vigorar em 1º de junho. E cerca de 11 milhões de pessoas ainda precisam se submeter ao procedimento. Conforme o calendário do INSS, neste mês de junho, é para segurados que tiveram vencimento em março e abril de 2020.

Como fazer a prova de vida

Basta ir à agência bancária onde o aposentado tem conta. É obrigatória a apresentação de documento com foto, comprovante de residência e cartão do banco. Esse procedimento também pode ser feito por biometria facial, nos aplicativos “Meu INSS” e “Meu gov.br” para quem já foi cadastrado.

Confira a seguir o calendário do INSS:

LEIA MAIS

13° do INSS começa a ser pago nesta terça-feira

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A primeira parcela do 13º do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a ser paga nesta terça-feira (25). Os depósitos ocorrerão até 8 de junho. O pagamento em 2021 foi antecipado, diante das dificuldades econômicas provocadas pela pandemia da covid-19.

Segundo o INSS, a segunda parcela do décimo terceiro será paga entre 24 de junho e 5 de julho. As datas são distribuídas conforme o dígito final do benefício, começando pelos segurados de final 1 e terminando nos de final 0.

Neste momento são contemplados aposentados, pensionistas e quem recebe auxílio federal. Já para quem ganha acima do mínimo, o calendário é outro. A primeira parcela será paga de 1º a 8 de junho; e a segunda, de 1º a 7 de julho. Começam a receber os segurados de final 1 e 6, passando para 2 e 7 no dia seguinte e terminando nos finais 9 e 0.

É golpe: INSS alerta para falsa prova de vida via WhatsApp

(Foto: Arquivo)

Tem um novo golpe na praça e os segurados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem estar atentos. Há criminosos pedindo uma prova de vida via WhatsApp, mas na verdade é golpe para roubar dados dos beneficiários.

Segundo o INSS, criminosos ligam ou enviam uma mensagem pelo WhatsApp, pedindo que a vítima envie uma foto de algum documento com foto para finalizar o processo. A recomendação do órgão é não obedecer aos pedidos, bloquear o contato e não responder a qualquer outro tipo de solicitação.

Vale lembrar que a prova de vida está suspensa em todo país até 31 de maio. E desde o ano passado, quando teve início a pandemia do novo coronavírus, essa prova foi suspensa.

Leitora tem pedido do BPC negado e pede resposta do INSS: “negaram sem eu mesmo ter passado pelo médico”

Pedido foi negado sem mesmo haver perícia, relata leitora (Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma moradora do bairro Pedra Linda procurou a equipe do Blog para relatar uma dor de cabeça que está enfrentando. Em março de 2020 ela deu entrada no pedido do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Veio a pandemia do novo coronavírus, a tramitação da solicitação atrasou e a resposta veio neste mês de fevereiro: negado.

A leitora foi submetida a avaliação social com uma assistente social. Em decorrência da pandemia a perícia ficou agendada para dezembro, mas por não se sentir bem no dia, ela foi orientada a não ir. “Desde então tentei remarcar, não consigo. Entrei em contato com a assistente social e não consigo. Nesse mês chegou uma mensagem dizendo que meu pedido foi negado. A assistente disse que não poderia fazer nada. Queria entender por que negaram sem eu ter feito a perícia e eu não fui porque foi orientado [por eles]”, relata.

Deficiência atestada

Ela tem apenas a visão de um olho. Inclusive possuiu laudo atestando o problema que limita sua capacidade para trabalhar. Agora sem emprego e sem direito ao benefício, tem mais um obstáculo pela frente. “Está constando divergências nos meus dados cadastrais. Eu nasci em São Paulo e para eles, nasci em Ipojuca. Eles negaram sem eu mesmo ter passado pelo médico”, afirma.

Outro lado

Desde o início da semana o Blog aguarda um posicionamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para esclarecer o que houve com a solicitação da leitora. Porém, até a conclusão dessa matéria não obtivemos respostas. O espaço segue aberto aos esclarecimentos.

Alerta: novo golpe tem como vítimas consignados do INSS

Segurados do INSS devem consultar com frequência extratos no Menu INSS para identificar possíveis fraudes, essa tem sido a recomendação do  Instituto Nacional do Seguro Social, a fim de evitar o mais novo golpe do mercado financeiro brasileiro. Nesta modalidade, o criminoso obtém dados pessoais da vítima, tais como CPF, e faz o empréstimo em seu nome.

É importante consultar mês a mês o extrato do benefício. Temos acompanhado uma série de golpes no país, dos mais variados tipos. Esse é mais um. Ao identificar qualquer cobrança não contratada por você, aciona imediatamente o órgão para esclarecimento“, pontua a advogada Anhamona de Brito do Ajê Advocacia.

LEIA MAIS
123