Robinho é condenado a nove anos de prisão por violência sexual em grupo

A Corte de Cassação da Itália, última instância do judiciário do país, confirmou nesta quarta-feira a condenação do jogador Robinho e de seu amigo, Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual de grupo. A sentença vai sair em 30 dias.

O julgamento ocorreu na Corte de Cassação de Roma, que no ordenamento jurídico italiano é equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil. Robinho e seus advogados apresentaram nesta manhã o último recurso, que foi negado pela corte italiana.

LEIA MAIS

Justiça italiana condena Robinho em 2º instância por estupro coletivo

O atacante Robinho foi condenado pela segunda vez, nesta quinta-feira (10), no processo em que é acusado de ter participado de estupro coletivo em 2013 em Milão, quando atuava pelo Milan. Ele nega que tenha cometido o crime. A decisão, que também confirmou a condenação do amigo do jogador Ricardo Falco, aconteceu no Tribunal de Apelação, a segunda instância da Justiça italiana.

As defesas podem recorrer ao Supremo Tribunal de Cassação, em Roma, terceira e última instância. Somente depois de uma condenação definitiva eles poderão ser considerados culpados e terão de cumprir a pena de nove anos de prisão. A sentença do Tribunal de Apelação foi decidida na Primeira Seção Penal, em uma sessão que durou duas horas. O colegiado era formado por três juízas: Chiara Nobili, Paola Di Lorenzo e Francesca Vitale, presidente da mesa.

LEIA MAIS

Escolas na Itália só reabrem em setembro, anuncia governo

Giuseppe Conte e Lucia Azzolina. (Foto: Divulgação)

As escolas na Itália vão reabrir em 14 de setembro, usando medidas de distanciamento social, anunciaram na sexta-feira (26) o primeiro-ministro Giuseppe Conte e a ministra da Educação, Lucia Azzolina.

Segundo o governo, as escolas terão que escalonar a entrada dos alunos de manhã e os estudantes terão de se sentar mantendo um metro de distância entre eles. Eles também terão de comer a merenda dentro da classe, em vez de ir à lanchonete da escola.

LEIA MAIS

Prefeito de Milão admite que errou ao apoiar campanha para cidade não parar no início da pandemia de coronavírus na Itália

Giuseppe Sala, prefeito de Milão, admite erro por ter apoiado que a cidade não parasse em meio a surto de coronavírus. (Foto: Reprodução/YouTube)

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, reconheceu que errou ao ter divulgado o vídeo de uma campanha que dizia que a cidade “não para”, no fim de fevereiro.

Depois de quase um mês, Milão é a terceira província mais atingida na Itália pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com 5.096 contágios, de acordo com a Defesa Civil.

“Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título ‘Milão não para’. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente, errado”, disse Sala à emissora Rai, no último domingo (22).

O vídeo viralizou na web em meio à escalada dos casos na Itália e após o governo ter decidido confinar as 11 cidades do norte do país que haviam registrado os primeiros contágios por transmissão interna. A peça exalta os “milagres” feitos “todos os dias” pelos habitantes de Milão e seus “ritmos impensáveis” e “resultados importantes”. “Porque, a cada dia, não temos medo. Milão não para”, diz o vídeo.

“Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus , e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas”, reforçou o prefeito.

Em 27 de fevereiro, a Itália contabilizava 650 casos do novo coronavírus . Agora são mais de 80 mil. Na época, o primeiro-ministro Giuseppe Conte também chegou a dizer que a vida devia “continuar”.

Itália bate novamente recorde de mortos por coronavírus: 800 em 24h

A Itália registrou, neste sábado, um novo recorde de mortes em 24 horas, com 793 falecimentos, elevando o número de mortos a 4.825 pela pandemia de coronavírus na península em um mês, segundo dados da Proteção Civil.

As autoridades italianas anunciaram 6.557 novos casos positivos, outro recorde preocupante.

A região de Milão, Lombardia (norte), onde os serviços de saúde estão sobrecarregados, registrou a grande maioria das mortes (546) e metade dos novos casos.

As autoridades lombardas pediram ao chefe de governo Giuseppe Conte que tome “medidas mais coercitivas” e imponha “novas restrições”, mais severas que a proibição de reuniões e as restrições aos movimentos em vigor desde 10 de março.

“Chegou a hora de parar, mas realmente”, escrevem o prefeito de Bergamo, Giorgio Gori, e o presidente da província, Gianfranco Gafforelli, em uma carta ao primeiro-ministro.

“A situação em toda a região da Lombardia está assumindo o ar de tragédia e isso é ainda mais evidente, infelizmente, em nossa província de Bergamo, onde vemos muitos homens e mulheres morrendo todos os dias (…) sem podermos nem mesmo dizer um adeus”, escreveram as autoridades.

“Dados os numeros que todos conhecem, não é concebível que ainda hoje apostem no bom senso dos cidadãos chamados a respeitar as regras sujeitas às mais diversas interpretações”, estimaram.

“Os movimentos no território ainda são muito numerosos e muitos constituem um vetor para esse vírus”, acrescentaram.

Paolo Grimoldi, deputado da Lombardia (Liga, extrema direita), também pediu que “o governo intervenha imediatamente (…) para paralisar tudo na Lombardia”.

Quinta-feira, o vice-presidente da Cruz Vermelha chinesa, Sun Shuopeng, vindo para ajudar os italianos com sua experiência, julgou que as medidas tomadas na Itália “não são suficientemente restritivas”.

“Precisamos interromper toda a atividade econômica. Todo mundo precisa ficar em casa”, disse ele.

“A situação é grave. Nos próximos dias, será dramático”, escreveu a Giuseppe Conte a ordem dos médicos do Piemonte, região de Turim, onde o número de mortos chega a 238 mortos.

Agence France-Presse

Ministro italiano agradece a Bolsonaro pela extradição de Battisti

Battisti em avião para a Itália.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, concedeu entrevista coletiva, nesse domingo (13), para detalhar a captura e prisão de Cesare Battisti. Alguns dos presentes estavam com a bandeira italiana e o aplaudiram.

Salvini agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro por ter retirado a proteção de Battisti e colaborado para o retorno dele para a Itália. “Nossos agradecimentos a todos que permitiram essa prisão, ao novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que tirou a proteção e a tutela [de Battisti]. Eu agradeço à polícia por dar esse presente a 60 milhões de italianos” disse.

Prisão perpétua

Na Itália, ele foi condenado à prisão perpétua e sentenciado pelo assassinato de quatro pessoas, na década de 1970, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas.“Ele é um assassino. Não é um escritor ou um filósofo, não é como alguns jornais o tratam até de como um livre pensador”, afirmou Salvini.

LEIA MAIS

Coopercuc participa de evento gastronômico na Itália

Denise Cardoso, presidenta da Coopercuc. (Foto: André Frutuoso / Car-SDR)

A Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc) mais uma vez rompeu as fronteiras do Brasil e foi para a cidade de Turim, na Itália, apresentar as riquezas dos produtos da caatinga e suas experiências no desenvolvimento do trabalho com a agricultura familiar. Representada pela presidenta, Denise Cardoso, a Coopercuc participou do encontro internacional Terra Madre-Salón del Gusto, evento realizado pela Slow Food, entre os dias 20 e 24, com o tema “Food for change” (alimentos para a mudança).

Em sua 12ª edição, o evento contou com a participação de aproximadamente 160 países, e reuniu cerca de 7 mil delegados adeptos à rede Slow Food, movimento que prioriza alimentos gerados de forma artesanal, produzidos através de processos que garantem a preservação ambiental, o preço justo, a economia solidária, a sustentabilidade e a valorização dos agricultores.

Durante o encontro, participou de uma mesa que discutiu a temática da alimentação escolar.  Ela aproveitou a oportunidade e fez uma apresentação sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e as experiências da Coopercuc em relação à alimentação escolar no Brasil.

“É uma satisfação ter a Coopercuc mais uma vez participando do Terra Madre-Salón del Gusto, onde viemos representando a fortaleza do umbu, pois somos uma das primeiras fortalezas da Bahia, representando o umbu da caatinga.

LEIA MAIS

Terra não para de tremer na Itália e 100 réplicas são sentidas

oie_28124651nrfpuojz

Terremotos em série causam prejuízos à Itália e desabrigam mais de 4 mil pessoasMatteo Crocchioni/Agência Lusa

Dois dias após os terremotos que atingiram a região central da Itália, a terra ainda não parou de tremer no país. Segundo dados do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), foram registradas mais de 100 réplicas no território na madrugada e manhã desta sexta-feira (28). A mais forte foi de 3,5 graus na escala Richter às 4h13 (00h13 no horário de Brasília).

Mais de quatro mil pessoas continuam desabrigadas na província de Macerata e estão hospedadas em estruturas provisórias, estádios esportivos e algumas tendas. Alguns daqueles que perderam suas casas já foram transferidos para hotéis da cidade de Visso, onde deve ser o destino de mais desabrigados. As escolas também permanecerão fechadas até o dia 31 de outubro.

Segundo o presidente do INGV, Carlo Doglioni, a região central do país se tornou “mais instável” nos últimos anos e novos terremotos de grande magnitude não estão descartados.

LEIA MAIS

Primeiro-ministro da Itália confirma 120 mortos e 368 feridos durante terremoto

terremoto italia

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, afirmou que o terremoto de 6,2 gaus que atingiu a zona central do país nesta madrugada “deixou ao menos 120 mortos”. A Defesa Civil italiana informou que, do total de mortes, 86 foram registradas em Accumoli e Amatrice e as outras 34 em Arquata. As informações são da Agência Ansa.

“Os feridos foram levados para fora de Amatrice e Accumoli em helicópteros e ambulâncias. Foram 368 somente nesta manhã”, informou Renzi. “Há alguns problemas para o reconhecimento dos corpos, mas estamos trabalhando nisso”.

Renzi fez a declaração em Rieti, uma das províncias mais afetadas pelo abalo sísmico, onde o premier também destacou que será preciso um “longo período de gestão” para lidar com a emergência provocada pelo terremoto. “A emergência demandará um longo período de gestão. Deveremos estar todos à altura deste desafio”, disse.

Terremoto de magnitude 6,2 atinge centro da Itália e causa danos e mortos

(Foto: Internet)

Homem lamenta destruição causada pelo terremoto. (Foto: Internet)

Um forte terremoto foi registrado na madrugada desta quarta-feira (24) no centro da Itália, provocando danos severos em algumas regiões e vários mortos.

O tremor provocou pelo menos 38 mortes, segundo uma porta-voz do departamento de proteção civil. Muitas pessoas ainda estão debaixo de escombros, e o balanço de vítimas deve se agravar nas próximas horas. Segundo o Itamaraty, não há brasileiros entre as vítimas.

“O governo brasileiro tomou conhecimento, com pesar, do forte terremoto que atingiu a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira, causando dezenas de vítimas fatais e significativa destruição material, principalmente na cidade de Amatrice. A Embaixada e o Consulado-Geral em Roma estão monitorando a situação. Até o momento, não há registro de brasileiros entre as vítimas. O governo brasileiro expressa sua solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo da Itália”, diz a nota do Ministério das Relações Exteriores divulgada nesta terça-feira às 8h25.

LEIA MAIS

Avião atinge estrada após sair da pista de pouso na Itália

Avião atinge estrada na Itália. (Foto: Matteo Bazzi/ANSA via AP)

Avião atinge estrada na Itália. (Foto: Matteo Bazzi/ANSA via AP)

Um avião de carga DHL derrapou em uma pista e parou em uma estrada perto do aeroporto de Bergamo, na Itália, nesta sexta-feira (5), segundo a CNN.

A Autoridade de Aviação Civil informou que o piloto perdeu o controle do Boeing 737-400, que pertence à ASL Airlines Hungria, no momento da aterrissagem, saiu da pista, derrubou uma cerca e acabou atingindo a grade de proteção da estrada.

O capitão e um suboficial que estavam a bordo saíram ilesos. O aeroporto foi reaberto, mas o incidente provocou atrasos e cancelamentos.

Fonte G1

Juazeirense Daniel Alves é apresentado no Juventus

(Foto: Divulgação/Site oficial do Juventus)

Depois de oito anos como jogador do barcelona, Dani, como é conhecido, resolveu dar um novo capítulo a sua vida de atleta. (Foto: Divulgação/Site oficial do Juventus)

O juazeirense Daniel Alves foi apresentado como o novo reforço da equipe do Juventus, da Itália. O jogador é anunciado como um dos principais reforços da Velha Senhora.

Depois de oito anos como jogador do barcelona, Dani, como é conhecido, resolveu dar um novo capítulo a sua vida de atleta. O juazeirense é o terceiro jogador com mais títulos da história do futebol mundial, com 32 títulos, superando inclusive o rei Pelé. O jogador destacou a vontade de conquistar a Champions League pelo time italiano, que já está a 20 anos sem ganhar o torneio.

“É uma grande honra estar aqui, vir a este time. Eu escolhi o Juventus porque gosto de sonhar junto com os times, gosto de sonhar junto com outros jogadores. E creio que aqui no Juve tenho um sonho, quero compartilhar esse sonho. Quero tentar, junto a eles, realizar esse sonho, que é ganhar a Champions. Faz muito tempo que o Juve não ganha este título. Há muito tempo predomina na Itália, mas na Europa tem essa vontade de triunfar também”, disse o jogador.

LEIA MAIS

Embaixada da Itália desmente Veja sobre fuga de Lula

veja

No mesmo dia em que a revista Veja publicou matéria em que fala de um suposto plano do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de busca asilo político na Itália, a embaixada italiana no Brasil desmentiu categoricamente a informação, nesta sexta-feira (25).

De acordo com a publicação, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus aliados teriam conversado com o embaixador Raffaele Trombetta sobre um “plano secreto” para tirar o petista do país e lhe conceder asilo político na Itália.

Em um comunicado oficial enviado à agência de notícias ANSA, a embaixada no Brasil desmentiu os fatos relatados pela revista sobre supostas conversas entre pessoas ligadas ao ex-presidente e Trombetta, que teria ocorrido em Brasília.

“As informações referentes ao evento ocorrido na embaixada e às supostas conversas do embaixador Raffaele Trombetta são inverídicas”, anunciou a sede da diplomacia italiana no Brasil.

A nota afirma, ainda que, quando foi procurado pela revista Veja para se pronunciar sobre o assunto por telefone, o chefe de gabinete de Trombetta, Alberto La Bella, disse que “não queria comentar fatos que, no que tange à embaixada, eram e são totalmente inexistentes”.

A embaixada da Itália no Brasil também comentou sobre a foto de Trombetta publicada pela revista em um evento no Palácio do Planalto. Segundo a nota, “a pessoa destacada na fotografia e sentada em uma das primeiras fileiras não é Trombetta, como pode-se constatar facilmente”.

“O embaixador Trombetta estava sentado, junto com os outros embaixadores, no espaço reservado ao corpo diplomático”, afirma o texto.

Na reportagem, que consta na edição deste fim de semana, a “Veja” afirma que o embaixador promoveu um jantar em Brasília no dia 16 de março, para cerca de 40 convidados, entre eles aliados de Lula, e que neste encontro Trombetta e amigos do petista teriam comentado sobre as consequências de o ex-presidente solicitar asilo à embaixada italiana.

“O plano prevê que Lula pediria asilo a uma embaixada, de preferência a da Itália, depois de negociar uma espécie de salvo-conduto no Congresso, que lhe daria permissão para deslocar-se da embaixada até o aeroporto sem ser detido, e, do aeroporto, voaria para o país do asilo”, publicou a revista.