Datafolha: 59% dos eleitores não querem renúncia de Jair Bolsonaro

Pesquisa foi divulgada nesse domingo

O Instituto Datafolha divulgou nesse domingo (5) uma pequisa sobre a renúncia do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com os eleitores ouvidos no levantamento, 59% são contrários a um possível pedido de Bolsonaro para deixar o cargo.

O cenário analisado é o atual, durante a pandemia do coronavírus. Outros 37% desejam que ele renuncie, conforme vem sendo pedido por políticos de oposição, e 4% não sabem dizer. Foram ouvidos 1.511 entrevistados, via telefone entre os dias 1º a 3 de abril. A margem de erro é de três pontos.

Outro ponto questionado foi se Bolsonaro ainda tem condições de governar, em meio a vários desgastes com sua equipe durante a pandemia. 52% avaliam que sim. Para 44%, Bolsonaro perdeu tais condições, e 4% não souberam responder.

A renúncia veio à tona nessa semana, quando alguns políticos e até mesmo membros do governo começaram a cogitar a possibilidade. Bolsonaro tem se desgastado, especialmente com a equipe de saúde, durante a pandemia do covid-19, alegando inicialmente que o caso não passava de uma “gripezinha”, enquanto a atuação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta tem sido elogiada.

Bolsonaro sanciona auxílio de R$ 600 para trabalhador informal

O presidente Jair Bolsonaro sanciona neste momento o projeto que prevê auxílio emergencial de R$ 600 mensais durante três meses para trabalhadores informais, autônomos e outros trabalhadores, como os que têm contrato intermitente.

O projeto que prevê auxílio emergencial de R$ 600 mensais durante três meses foi ampliado após votação no Senado nesta segunda-feira (30). Além dos trabalhadores informais, terão direito foram incluídos aqueles que têm contrato intermitente inativo, autônomos e micorempreendedores individuais.

O maior desafio ao pagamento do auxílio, segundo fontes do governo, será o que foi considerado um “colossal desafio logístico” , pois os informais que foram objetivo prioritário do auxílio emergencial não estão registrados no cadastro único.

Apelidada de “coronavoucher”, a ajuda deverá beneficiar 30 milhões de brasileiros, com pagamento mensal de R$ 600 durante três meses. O custo previsto é de R$ 60 bilhões.

Além dos informais, terão direito o trabalhador com contrato intermitente inativo, idosos e pessoas com deficiência que estão na fila do INSS para receber o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e mães que são chefes de família (família monoparental) – para essa categoria, estão previstas duas cotas, no total de R$ 1,2 mil.

Confira as regras e os requisitos para receber o benefício

LEIA MAIS

Um dia após pronunciamento, Bolsonaro usa redes sociais para criticar governadores

Membros do Consórcio Nordeste estão reunidos hoje

O tom apaziguador adotado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de terça-feira (31) ficou de lado nas redes sociais. Logo no início dessa quarta-feira (1º) Bolsonaro divulgou um vídeo e criticou governadores pela forma como eles estão tratando a pandemia do novo coronavírus.

O vídeo – que depois foi apagado – supostamente foi gravado no Ceasa de Minas Gerais e mostrava o desabastecimento do local. Contudo, a gestão da unidade rebateu a postagem de Bolsonaro, alegando que a situação estava normalizada e não havia desabastecimento.

“Não é um desentendimento entre o Presidente e ALGUNS governadores e ALGUNS prefeitos.. São fatos e realidades que devem ser mostradas. Depois da destruição não interessa mostrar culpados”, escreveu Bolsonaro em seu Twitter.

A postagem não foi bem recebida pelos governadores, em especial no Nordeste. Os membros do Consórcio local discutirão a publicação em um encontro. Até o momento, no entanto, os integrantes do Consórcio não se pronunciaram oficialmente.

Sanção do “coronavoucher” acontecerá hoje, afirma Bolsonaro

O projeto que garante uma ajuda financeira a trabalhadores informais deve ser sancionado na tarde dessa terça-feira (31). De acordo com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o benefício deve ser pago o mais breve possível durante a pandemia do novo coronavírus.

A ajuda varia entre R$ 600 e R$ 1.200. “Está pronto o decreto [de regulamentação], só dar uma olhada e meter a caneta. Quem vai pagar é a Caixa Econômica Federal. Ouvi ontem [segunda-feira, 30] alguns já reclamando: ‘não sancionou ainda?’ Foi ontem à noite que foi aprovado. Esse pessoal que reclamou, que tinha poder dentro do Congresso, tinha que ter aprovado no mesmo dia quando eu mandei para lá“, disse Bolsonaro.

Popularmente conhecido como “coronavoucher”, o valor será pago em três prestações mensais. Inicialmente o Governo Federal destinaria apenas R$ 200,00, valor aumentado. Mulheres líderes de família receberão R$ 1.200.

Depois de tour por Brasília, Bolsonaro tentar se justificar em vídeo e recomenda que outros políticos também façam o passeio

Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução/Internet)

Na contramão do ministro da Saúde, que reforçou ontem a importância de os brasileiros ficarem em casa para barrar o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) anunciou hoje (29) que estuda liberar o retorno às atividades de trabalhadores formais e informais que precisam “levar sustento” para casa.

“Estou com vontade de baixar um decreto amanhã. Toda e qualquer profissão legalmente existente ou aquela que é voltada para a informalidade, se for necessária para levar sustento para seus filhos, para levar um leite para seus filhos, arroz e feijão para sua casa, vai poder trabalhar”, informou Bolsonaro, contrariando o ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde.

LEIA MAIS

Salgueiro: prefeito pede à população que respeite quarentena

O prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro (MDB) concedeu uma coletiva de imprensa virtual, na noite de sexta-feira (27) e comentou sobre a fala do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido). Para Clebel, é necessário que a população siga as orientações do município e do Estado.

“Nesse momento peço a todos vocês que não saíam de casa, continuem em casa. É muito perigoso hoje essa contaminação do coronavírus”, afirmou.

Para Clebel, Bolsonaro não vai na contramão de todos. “O mundo diz tudo, o presidente está indo na contramão do mundo. O mundo está muito mais consciente, acho que o presidente foi muito infeliz na colocação dele, talvez não tenha sabido se expressar”, continuou.

Salgueiro tinha, até a quinta-feira (26), 10 casos notificados do novo coronavírus: três em investigação e outros sete já descartados. Não há nenhum relato de H1N1 ou Síndromes Respiratórias.

Novo coronavírus: Governo anuncia crédito emergencial para pequenas e médias empresas

Os presidentes da República, Jair Bolsonaro e do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, fazem declaração à imprensa no Planalto. (Foto: Carolina Antunes/PR)

Em parceria com o Banco Central e BNDES, o Governo Federal anunciou nesta sexta-feira (27) o lançamento de um crédito emergencial de R$ 40 bilhões para pequenas e médias empresas – que variam o faturamento de R$ 360 mil a R$ 10 milhões por ano. A medida deve beneficiar 1,4 milhão de empresas e 12,2 milhões de trabalhadores, segundo expectativas do presidente do Banco Central, Roberto Campos.

Com duração de dois meses, o crédito será exclusivo para o pagamento da folha salarial das empresas e vai contemplar apenas os rendimentos de até dois salários mínimos.“Quem ganha um salário mínimo, vai ganhar um salário mínimo. Quem ganha dois salários mínimos, vai ganhar dois salários mínimos. Quem ganha três, vai ganhar dois. […] Se ganha cinco salários mínimos, vai ganhar dois. Complementar isso é uma decisão da empresa”, disse Campos. Outra exigência é que a empresa inserida no programa não realize demissões durante esse período.

LEIA MAIS

Paulo Câmara volta a defender quarentena: “Mortes não se recuperam”

Câmara pediu a pernambucanos que sigam em quarentena (Foto: Aluísio Moreira /SEI)

Paulo Câmara (PSB) participou de uma entrevista à Rádio Jornal do Recife nessa sexta-feira (27) e pediu aos pernambucanos que respeitem a quarentena. Esse foi mais um posicionamento público do governador, contrário à fala de Jair Bolsonaro (sem partido) o qual pediu fim do isolamento.

“Tenha paciência, não é fácil, mas é um esforço em favor da vida. Para a gente poder se estruturar e cuidar das pessoas contaminadas mais na frente“, pediu Paulo. Em seguida ele ressaltou que se não houvesse precaução, Pernambuco teria mais casos confirmados.

“Estamos totalmente conscientes que esse número tende a crescer em todo mundo. Para a primeira semana de medidas mais severas estamos registrando um crescimento menor do que se nós não tivéssemos tomado outras medidas“, afirmou.

LEIA MAIS

Universidades de Pernambuco continuam paralisadas e aguardarão orientações do Estado

Universidades locais seguem sem aula (Foto: Internet)

As universidades públicas integrantes do Consórcio Pernambuco Universitas e os Institutos Federais do Estado divulgaram uma nota conjunta nessa sexta-feira (27), se manifestando sobre o retorno às atividades acadêmicas, durante a pandemia do coronavírus.

As instituições ratificaram a paralisação por tempo indeterminando, indo ao encontro da fala do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido). O Consórcio resolveu seguir as orientações do Governo do Estado e os respectivos municípios, priorizando a saúde dos servidores e alunos.

Ficam suspensas as atividades acadêmicas presenciais por período indeterminado, devendo ser retomadas no momento em que as autoridades sanitárias manifestarem o retorno das condições para o convívio social“, destaca a nota.

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Universidade de Pernambuco (UPE) e IF-Sertão assinam a nota, juntamente com outras instituições da capital e interior.

Leia a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Bolsonaro inclui lotéricas nos serviços essenciais, mas empresários de Juazeiro ainda não conseguem abrir unidades

O Diário Oficial da União dessa quinta-feira (26) traz o Decreto nº 10.292/2020, no qual o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) altera a lista de serviços essenciais e inclui o funcionamento de casas lotéricas e atividades religiosas. Ou seja, a partir de hoje as unidades de todo país podem retomar as atividades.

Há alguns dias o Blog Waldiney Passos mostrou a queixa de empresários e usuários das lotéricas em Juazeiro (BA), que na terça-feira (24) não poderiam mais funcionar devido a um decreto municipal, tendo como justificativa evitar aglomerações.

LEIA TAMBÉM

Lotéricas de Juazeiro estão fechadas a partir de hoje e proprietário questiona medida

Por ser um decreto, não é necessário aval do Congresso para a medida entrar em validade. Contudo, um empresário tentou retomar o trabalho da unidade na cidade vizinha e foi impedido pela Guarda Civil Municipal. “Estava preparando a abertura e chegou uma equipe da Ronda, disse que não poderia abrir. Não entendo de leis, falaram que o prefeito tem que alterar o decreto dele para valer”, afirmou.

O Blog entrou em contato com a Prefeitura de Juazeiro para questionar o motivo de a Guarda impedir a reabertura das lotéricas. Até a conclusão dessa matéria não tivemos resposta. Reiteramos que o Blog segue aberto aos esclarecimentos.

Secretários de Saúde do Nordeste emitem nota conjunta criticando fala de Bolsonaro

Discurso em rede nacional gerou críticas de vários setores (Foto: Ilustração)

O discurso do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) proferiu em rede nacional na noite de terça-feira (24) repercutiu negativamente no país. Ainda ontem os secretários de Saúde do Nordeste divulgaram uma carta conjunta condenando o posicionamento de Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM

Em discurso polêmico, Bolsonaro diz que as pessoas devem voltar à normalidade

No documento os gestores condenam a tentativa do presidente de desfazer os esforços estaduais para conter a pandemia do novo coronavírus. Em um momento do discurso Bolsonaro criticou os governos municipais e estaduais por estarem adotando medidas rígidas durante a pandemia.

“Vamos continuar fazendo nosso trabalho […] Sabemos que iremos enfrentar uma grave recessão econômica, mas o que nos cabe lidar diretamente é a grave crise sanitária”, destacam os secretários.

Leia a íntegra da carta:

LEIA MAIS

Governo Federal publica MP que suspende contrato de trabalho por até quatro meses

A semana começou com uma notícia preocupante aos trabalhadores brasileiros. Em meio a paralisação do comércio durante a quarentena do coronavírus, o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) publicou na noite de domingo (22) uma Medida Provisória que autoriza a suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses.

A MP já está valendo e poderá receber emenda dos parlamentares até 30 desse mês. Por já estar em vigência, o empregador poderá não pagar o salário do seu funcionário e ofertar cursos de qualificação a ele. Pelo texto, a negociação individual ficará acima de acordos coletivos e da lei trabalhista.

Outra mudança da MP é a suspensão do recolhimento do FGTS. A Medida tem validade de 60 dias e para se tornar lei deve ser aprovada no Congresso Nacional.

“Corona Fest”: ala radical mantém ato de domingo em favor de Bolsonaro

Mesmo com as orientações para evitar aglomerações, uma das medidas de prevenção ao coronavírus, os apoiadores e simpatizantes do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) mantiveram os protestos do dia 15 de março.

Nas redes sociais, há inclusive convites para o 1º Corona Fest, como a mobilização deste domingo está sendo chamada. Um dos incentivadores da manutenção do ato é Olavo de Carvalho, considerado o guru do bolsonarismo. Ele inclusive compartilhou convites para o ato.

O Brasil tinha quase 100 casos confirmados até o início do final de semana, inclusive de membros da equipe de Bolsonaro. O grupo esteve nos Estados Unidos e testou positivo para o covid-19. O próprio presidente da República foi submetido a exames, dando negativo.

Ex-ministro de Bolsonaro, Gustavo Bebianno morre aos 56 anos

Ele sofreu infarto após uma queda (Foto: Internet)

Gustavo Bebianno, ex-ministro no governo Jair Bolsonaro (sem partido) morreu na manhã desse sábado (14), aos 56 anos. Ele sofreu um infarto fulminante, chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Bebianno estava em seu sítio localizado em Teresópolis, região Serrana do Rio de Janeiro.

Bebianno era pré-candidato à prefeito do Rio pelo PSDB. O presidente nacional da sigla, Paulo Marinho, confirmou o óbito ao jornal UOL. Segundo Marinho, o ex-ministro estava com seu filho no sítio e teria passado mal após sofrer uma queda.

Bebianno foi líder do PSL e ocupou a Secretaria-Geral da Presidência durante um mês e 18 dias. Foi pivô da primeira crise política do governo Bolsonaro, gerada pela suspeita de que o PSL fez uso de candidatura “laranja” nas eleições de 2018. O ex-ministro sempre afirmou que sua demissão foi influenciada pelo filho do presidente da República, Carlos Bolsonaro.

Segundo jornal norte-americano, Bolsonaro testou positivo para coronavírus

Presidente da República estava nos Estados Unidos há poucos dias

Dias depois de visitar os Estados Unidos e se encontrar com o presidente Donald Trump, Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para o novo coronavírus. A informação foi publicada hoje (13) pelo site da FOX News, canal de TV norte-americano.

LEIA TAMBÉM

Secretário de Comunicação do Governo Federal testa positivo para coronavírus

Segundo a FOX, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro teria confirmado o resultado do exame inicial. Eduardo afirmou que a contraprova sairá ainda hoje. Ontem (12) o secretário de Comunicação do Governo Federal, Fabio Wajngarten foi mais um caso confirmado com a doença no Brasil.

Ele integrava a comitiva que viajou com Bolsonaro até os Estados Unidos. Bolsonaro fez uma live na noite de quinta-feira, já usando uma máscara de proteção, o que aumentou ainda mais as especulações de uma possível doença.  Até o momento o Palácio do Planalto não comentou sobre o estado de saúde do presidente.

123