Corpo de Gabriel Diniz será sepultado nessa tarde

Pai do cantor conversou com a imprensa durante velório (Foto: André Resende/G1)

Velado desde o início da manhã em João Pessoa (PB), o corpo do músico Gabriel Diniz será velado às 16h de hoje (28), na capital paraibana. Durante toda manhã familiares, amigos e fãs estiveram presentes no ginásio poliesportivo Ronaldão.

LEIA TAMBÉM:

Vídeo mostra Gabriel Diniz em hotel horas antes de embarcar em avião que caiu

Amigos de Gabriel Diniz estiveram no local do acidente e confirmaram morte do cantor

O cantor morreu na tarde de ontem (27), em um acidente de avião na cidade de Estância, Sergipe. A aeronave pertencia ao Aeroclube de Alagoas e não poderia fazer serviços de táxi aéreo. A empresa diz que o músico, de 28 anos, viajava de carona com os pilotos, que eram amigos dele.

O corpo será enterrado às 16h no Cemitério Parque das Acácias, na capital que o músico adotou como sua cidade. Gabriel nasceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, mas se mudou para a Paraíba ainda jovem.

Lucas Ramos participa de audiência sobre a privatização da Chesf em João Pessoa

(Foto: Reprodução)

Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf na Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado estadual Lucas Ramos (PSB) participou, na Câmara Municipal de João Pessoa (PB), de audiência para debater a privatização de empresas públicas.

“O governo Michel Temer apresentou ao Brasil um pacote de privatizações que envolve 57 empresas nacionais, entre elas boa parte do sistema elétrico, incluindo a Chesf. Não podemos deixar que coloquem na prateleira um patrimônio tão importante para os brasileiros apenas para cobrir o rombo das contas públicas provocado pela má gestão”, enfatizou Lucas.

“Neste processo, também estão incluídos os Correios, bancos públicos a exemplo da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, Casa da Moeda, terminais portuários, rodovias e aeroportos como o de João Pessoa”, lembrou.

Lucas Ramos acrescentou que os efeitos negativos que a venda da estatal responsável pela geração e distribuição de energia elétrica para o Nordeste pode acarretar para a região.

“A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou que a tarifa pode ser reajustada em 16,7% e isso terá influência direta na produção industrial, com o aumento dos custos sendo repassado para o bolso do trabalhador brasileiro e afetando a nossa economia”, afirmou Lucas.

De acordo com o deputado, a privatização da Chesf também coloca em risco as políticas públicas de usos múltiplos do Rio São Francisco – como o abastecimento humano, a utilização na agricultura irrigada e a pesca artesanal.

Fonte FolhaPE