Julio Lossio pode ser o segundo pré-candidato a desistir de enfrentar Miguel Coelho em Petrolina

(Foto: Arquivo)

Pré-candidato com maior índice de rejeição na cidade (22.2%) de acordo com a última pesquisa do instituto Opinião, divulgada em outubro do ano passado, o ex-prefeito Julio Lossio (PSD) tem dando sinais que realmente poderá desistir de disputar o próximo pleito em Petrolina. Essa possibilidade vem sendo cogitada deste o dia 24 de julho, quando o governador Paulo Câmara (PSB) esteve na cidade inaugurando o Hospital de Campanha. No dia anterior, o chefe do Executivo Estadual já tinha tomado uma decisão que mudou o jogo político por aqui, convidou o deputado Lucas Ramos (PSB) para assumir uma secretaria no Estado, tirando-o do páreo na disputa pela Prefeitura.

Com a desistência de Lucas e a confirmação da pré-candidatura a prefeita de Marília Arraes (PT) no Recife, caiu então no colo de Lossio a possibilidade de apoio do Palácio do Campo das Princesas, tanto que uma reunião foi marcada e realizada no Recife. Mas, segundo fontes próximas ao governador, uma declaração do ex-prefeito, naquele mesmo dia, teria desagradado Câmara. Ao falar a imprensa ele disse que, caso sua esposa e candidata a deputada estadual em 2018, Andrea Lóssio estivesse disposta a concorrer à Prefeitura, ele abriria mão de sua candidatura. “É um nome que se a gente conseguisse convencê-la, eu abriria mão dessa minha possibilidade para que ela pudesse disputar essa eleição. Se ela quisesse, eu não teria nenhuma dificuldade de abrir mão e apoiá-la de corpo e alma“, afirmou.

Ontem, por coincidência ou não, diversos blogs da cidade e até mesmo do Recife, chegaram afirmar que Lossio estaria mesmo disposto a abrir mão da disputa e que o candidato do PSD poderia ser seu filho Julinho ou sua esposa Andrea Lossio.

De acordo com as informações especuladas, médicos de São Paulo que acompanharam Júlio Lóssio na sua ultima intervenção cirúrgica, desaconselharam a sua participação em campanha de rua, pelo risco de exposição ao coronavírus.

Questionado sobre o assunto pela Rádio Jornal, Julio Lossio informou apenas que só vai comunicar sua decisão de fato no dia do seu aniversário, 22 de agosto (próximo sábado).

“Até o dia 22 de agosto eu tomarei uma decisão interna consultando os amigos, mas, sobretudo, conversando com duas pessoas que me ajudaram muito nas últimas eleições que é Julinho, Julio Filho e Andrea, sempre tiveram participação ativa e vão me ajudar nesta decisão“, ratificou.

Ao programa Repercutindo, apresentado por Daniel Campos e Marco Aurélio, ele disse que vai participar da eleição seja “como técnico, como jogador, como ponta, como centravante”.

“Nós vamos estar participando do processo eleitoral porque essa é nossa obrigação, nós temos hoje pré-candidatos a vereador PSD, nós temos hoje o PDT que está aliado com a gente, estamos conversando com outras legendas, estamos conversando também com outros pré-candidatos”, comentou.

Lóssio confirma reunião com Paulo Câmara e cita possível candidatura de Andrea Lóssio à Prefeitura

Oposição deve se unir nessa eleição

Desde a visita do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) a Petrolina no último sábado (25), o nome de Julio Lóssio (PSD) voltou a ter destaque no grupo da Oposição local. E uma reunião pode definir um possível apoio ao ex-prefeito na corrida eleitoral de 2020.

LEIA TAMBÉM

Paulo Câmara e Julio Lossio desconversam sobre apoio a pré-candidatura do PSD em Petrolina

“Nós temos uma agenda pré-programada para acontecer dessa semana para a outra. Estou só aguardando Lucas me confirmar isso“, disse ao programa Repercutindo com Daniel Campos, na Rádio Jornal Petrolina, nessa quarta-feira (29).

Ex-primeira dama candidata?

Lóssio também deixou claro que, caso sua esposa e candidata a deputada estadual em 2018, Andrea Lóssio estiver disposta a concorrer à Prefeitura, ele abriria mão de se colocar na disputa. “É um nome que se a gente conseguisse convencê-la, eu abriria mão dessa minha possibilidade para que ela pudesse disputar essa eleição. Se ela quisesse, eu não teria nenhuma dificuldade de abrir mão e e apoiá-la de corpo e alma“, afirmou.

“Depois de Julio sou eu”, afirma Quirino sobre preferência do governador para disputar prefeitura de Petrolina

Pelo visto não vai ser mesmo desta vez que o ex-deputado Odacy Amorim (PT) vai poder contar com o apoio do governador Paulo Câmara, no primeiro turno das eleições deste ano, complicando um pouco seu projeto de voltar a ser prefeito de Petrolina. O motivo, é a conjuntura política reflexo da desistência do deputado Lucas Ramos (PSB) de também concorrer ao pleito. Como no momento o apoio do PSD a pré-candidatura de João Campos é importante no Recife, Petrolina poderia ser a moeda de troca, com o apoio do PSB a Julio Lossio.

Isso ficou claro na fala do ex-vereador Sargento Quiro (Podemos), em entrevista a Rádio Jornal na manhã desta quarta-feira (28). Neste mesmo veículo de comunicação, o próprio Odacy chegou a sinalizar, semana passada, pelo o apoio tanto de Lucas Ramos, quanto de Gonzaga Patriota, ambos do PSB. Paulo Câmara deixou bem claro no último sábado (25), quando entregou o Hospital de Campanha em Petrolina, que os dois deputados pessebistas serão os “condutores” desse processo aqui na cidade.

Segundo Quirino, amanhã sexta-feira (31), o governado vai receber Julio Lossio para uma conversa no Recife, logo após esse encontro o chefe do executivo estadual vai se reunir com o ex-vereador e desta forma bater o martela sobre o apoio em Petrolina.

“A pré-candidatura, ela vai ser posta pelo governador, na hora que o governador determinar ele vai dizer, porque a primeira reunião vai ser sexta-feira com Julio Lossio, lá em Recife. Depois de Júlio sou eu, então vai se tentar um acordo com o ex-prefeito Julio Lossio, essa é uma determinação que deixou muito claro o governador, não havendo essa possibilidade o caminho é de uma candidatura própria do Podemos”, afirmou Quirino.

Dificuldades para Odacy Amorim

Na avaliação de Quirino, neste processo, pesa contra Odacy, o fato do ex-presidente Lula (PT) fazer declarações extemporâneas sobre o apoio de partidos de esquerda dando prioridade apenas ao PSOL e PCdoB.

“Eu acho que aí expulsa, vai expulsando. A outra é a determinação do próprio Lula em dizer que o partido terá candidatura, quer queira, quer não, em todas as grandes cidades e em todas as capitais. Então, não respeita os aliados, isso é muito complicado porque termina ficando em segundo plano”, disse.

Outra questão avaliada pelo ex-vereador é que caso Marília Arraes (PT) vença as eleições no Recife isso, de uma certa forma, beneficiaria Odacy que é o primeiro suplente de deputado federal do PT em Pernambuco, contrariando os interesses do PSB.

“A vitória de Marília contra o nosso candidato lá João Campos, coloca Odacy na Câmara Federal, mas não está sendo levado em jogo isso, porque Odacy votou com o governador, Dulcicleide votou com o governador, esse não é momento de se criar nenhum ruído em uma relação, porque a gente tem que separar essa eleição de Petrolina da eleição de Recife”, ressaltou.

Requerimento propondo CPI do CEAPE é retirado de pauta

Pedido é de Gabriel Menezes (PSL)

Gabriel Menezes (PSL) propôs a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CPI) para investigar a retirada e venda irregular da cobertura metálica do Centro de Abastecimento de Petrolina (CEAPE). O Requerimento n° 237/2020 foi retirado de pauta, durante a sessão dessa terça-feira (28), pelo presidente da Câmara de Vereadores de Petrolina, Osório Siqueira (MDB).

Um problema na tramitação obrigou a medida, explicou Osório. “O Requerimento de número 237 de autoria do vereador Gabriel Menezes, tomei conhecimento depois da pauta e esse tipo de Requerimento tem que ser protocolado na Presidência. Ele foi só por email. Tem que ser protocolado na Secretaria e comunicado ao Protocolo Central. A tramitação tem que ser pelo Protocolo Central pela Presidência“, disse o presidente.

Gabriel não concordou, mas acatou a ordem superior. “Não estou querendo passar por cima das prorrogativas do senhor que é presidente da Casa. Farei o que o senhor está pedindo hoje, mas não aceitarei esse tipo de desculpa na próxima sessão“, disparou.

Pedido ganha apoio dos colegas

O Requerimento busca apurar a comercialização na gestão do atual prefeito, Miguel Coelho (MDB) e do ex-gestor, Julio Lóssio (PSD). Mesmo sem estar em pauta, a ideia de uma CPI agradou Oposição e Situação. “Sou a favor, que faça essa CPI do Ceape e também inclua a permissão de uso dos terrenos que foram doados na gestão passada aos permissionários para que a gente possa fazer uma CPI completa”, disse Ronaldo Silva (DEM), que foi acompanhado pelo líder da Oposição, Paulo Valgueiro (PSD), aliado de Lóssio.

Paulo Câmara e Julio Lossio desconversam sobre apoio a pré-candidatura do PSD em Petrolina

Com a desistência do deputado Lucas Ramos (PSB) de concorrer a prefeitura de Petrolina, ele assumiu a Secretaria de Ciência e Tecnologia, as chances do ex-deputado Odacy Amorim (PT) conseguir o apoio do PSB para disputar as eleições em Petrolina despencam. O PSB por sua vez, pode apoiar Julio Lóssio em Petrolina (PSD) e assim, no Recife, o projeto majoritário do PSD pode sair de cena para apoiar a postulação de João Campos (PSB) à prefeitura.

Este cenário, ficou mais visível com a presença de Lossio ao lado do governador no último sábado, quando Paulo Câmara entregou o Hospital de Campanha em Petrolina.

Câmara, no entanto, não confirmou o apoio a Lossio, disse apenas que no momento certo o governo vai verificar o melhor caminho a seguir em Petrolina e que os condutores desse processo aqui na cidade são: Lucas Ramos e Gonzaga Patriota. “Evidentemente que aqui em Petrolina, quando chegar o momento adequado o PSB vai verificar o seu caminho tendo Lucas e Gonzaga Patriota, que são os dois representantes nossos aqui em Petrolina como os condutores nossos aqui desse processo”.

Já o ex-prefeito Julio Lossio disse que não chegou a tratar do assunto com o governador, mas que quatro candidaturas da oposição seria importante para tentar forçar um segundo turno em Petrolina. “Eu acho que ajuda porque Lucas agora vai poder trabalhar como o maestro dessa situação, ele recebeu um convite do governador, ela já vinha desenhando através do PSB e do Podemos uma pré-candidatura, mas eu penso que quatro candidatos é um número bom para levar a eleição para um segundo turno”.

Fora do MDB, Valgueiro deve se filiar a novo partido no final do mês

Vereador Paulo Valgueiro saiu do MDB (Foto: Blog Waldiney Passos)

De olho na eleição de outubro, Paulo Valgueiro deixou o MDB e seguirá para o partido de Julio Lóssio, o PSD. Lóssio e Valgueiro são aliados de longa data e caminharão lado a lado novamente nas eleições de 2020.

“Estou há 12 anos fazendo política e trabalhando junto com o ex-prefeito Julio Lóssio. Hoje sou vereador graças a projeção que consegui na gestão do ex-prefeito. Tenho tudo para continuar marchando com Julio, não tem porque ser diferente“, contou ao Blog Waldiney Passos.

A filiação deve acontecer ainda nesse mês, disse o vereador. Foram quase três décadas na mesma casa, por isso o sentimento é um pouco estranho, explica Valgueiro.

“Lá no final do mês a gente vai marcar um horário para anunciar a filiação. A gente sai, não tem como dizer que estou saindo insatisfeito, a gente tem uma história com o partido. Infelizmente com a entrada de outras pessoas que comandam o partido em Petrolina não era mais possível eu estar dentro do partido”, concluiu.

Eleições: Paulo Valgueiro confirma desfiliação ao MDB

(Foto: Ascom)

Líder da Bancada de Oposição na Câmara de Vereadores de Petrolina, Paulo Valgueiro anunciou sua desfiliação partidária do MDB. A confirmação veio na quarta-feira (11), quando o edil enviou seu pedido ao presidente da Executiva Estadual da sigla em Pernambuco, Raul Henry.

LEIA TAMBÉM

Com janela partidária aberta, líderes das bancadas em Petrolina seguirão seus líderes políticos

Valgueiro confirma saída do MDB em 2020: “Vamos buscar uma sigla partidária que tenha mais a nossa ideologia”

Valgueiro estava no MDB há mais de 25 anos, vivenciando praticamente toda sua vida política na sigla. Contudo, a chegada de membros da família Coelho ao partido motivaram a saída do vereador eleito em 2016. Ainda ontem Valgueiro entregou seu pedido de desfiliação à Juíza da 83ª Zona Eleitoral de Petrolina, Elane Brandão.

Conforme anunciado anteriormente no Blog Waldiney Passos, o vereador deve se filiar ao partido do ex-prefeito Julio Lóssio, o PSD. Lóssio e Valgueiro são aliados de longa data, o que motiva caminhar mais uma vez lado a lado em 2020.

Com janela partidária aberta, líderes das bancadas em Petrolina seguirão seus líderes políticos

Eleições de outubro já movimentam bastidores nos partidos de Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

A janela partidária começou na quinta-feira (5) e os vereadores de Petrolina já se articulam para mudar de sigla e disputar as eleições de outubro. Durante a sessão de ontem na Casa Plínio Amorim o Blog Waldiney Passos conversou com os dois líderes de bancadas.

LEIA TAMBÉM

Janela partidária para quem vai disputar eleições começa nesta quinta-feira

Aero Cruz (PSB) é aliado de Miguel Coelho, hoje no MDB, partido no qual também está o líder da Oposição, Paulo Valgueiro. O cenário político atual provocará uma “dança das cadeiras”, com Valgueiro deixando claro: não ficará mais na sigla.

LEIA MAIS

Julio Lossio ressalta potencial de Lucas Ramos e minimiza suposto acordo entre PT e PSB em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Diante da polêmica sobre o suposto acordo entre o PSB e PT nas eleições de Petrolina (PE), para rifar a candidatura de Lucas Ramos (PSB) em apoio a Odacy Amorim (PT), o  ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PSD), preferiu minimizar a eventual negociação, reduzindo a manobra a um tipo de especulação.

LEIA TAMBÉM

Ao contestar retirada de candidatura de Lucas Ramos em Petrolina, Gonzaga Patriota classifica acordo entre o PSB e PT como suicídio

“Ainda tem muita água para rolar em baixo da ponte. Até lá, teremos muitas especulações”, disse Lossio à reportagem do Blog do Jamildo.

LEIA MAIS

“A força política está aqui nesse palanque”, afirma Lucas Ramos em ato do PSB, em Petrolina

Lucas Ramos destacou força política da oposição

Aniversariante da sexta-feira (14), o deputado estadual Lucas Ramos (PSB) fez um discurso firme contra o Governo Federal, destacou a atuação dos socialistas na oposição às matérias como reforma da Previdência e ironizou a chamada força política dos Coelho, cujo líder do Senado é Fernando Bezerra Coelho, pai do atual prefeito de Petrolina, Miguel Coelho.

Pleiteando a Prefeitura local, Lucas foi firme. “Quando a gente liga o rádio, escuta o noticiário e lê o jornal ouve muito falar sobre a força política. A força política está aqui nesse palanque“, afirmou citando a presença dos prefeitos de Lagoa Grande, Afrânio, Dormentes, Santa Maria da Boa Vista, Santa Filomena e outros locais.

União da Oposição

Se o sertanejo é forte, ele precisa se unir e união é o que a gente vai pregar nessa cidade. As forças politicas de oposição de Petrolina, formadas por Odacy Amorim, Dulcicleide Amorim, Cristina Costa, Gabriel Menezes, Gilmar Santos, Julio Lóssio, Paulo Valgueiro, Elismar e ainda com a nossa força política e é exatamente o que a gente vai defender: união“, disse.

Lucas já deixou clara sua intenção de concorrer à Prefeitura e é o provável candidato do PSB, tendo inclusive o apoio do deputado federal Gonzaga Patriota, seu colega de partido. Porém, a Oposição ainda não bateu o martelo se irá com uma única candidatura ou apresentará várias em Petrolina.

Presente em ato de filiação do PSB, Julio Lóssio fala em “unir forças” pelo Brasil

Ex-prefeito se aproximou dos socialistas (Foto: Blog Waldiney Passos)

Julio Lóssio (PSD) marcou presença no ato de filiação de alguns prefeitos ao PSB, realizado na noite de sexta-feira (14), em Petrolina. O ato contou com a presença do governador de Pernambuco, Paulo Câmara. Lóssio disse ter prestigiado o colega Lucas Ramos, deputado estadual pelos socialistas, que fez o convite e também era o aniversariante do dia.

LEIA TAMBÉM

“O futuro tem como base uma educação pública de qualidade”, afirma Paulo Câmara

Durante visita de Paulo Câmara, Miguel Coelho discorda de discurso sobre Compesa e rebate críticas de Lucas Ramos

Ponte de Bodocó deve estar pronta em março, segundo Paulo Câmara

Em Petrolina, Paulo Câmara destaca investimentos do Governo do Estado na educação

Essa aproximação do ex-prefeito de Petrolina com o PSB esquenta ainda mais as conversas de bastidores: a oposição vai unida ou cada partido irá com candidaturas próprias? Segundo Lóssio uma aliança é o caminho, em especial para combater as ações do Governo Federal.

LEIA MAIS

Valgueiro acredita em candidatura de Lóssio e afirma que ex-prefeito “vai estar jogando para ganhar”

Valgueiro caminhará ao lado de Lóssio, antigo aliado político (Foto: Blog Waldiney Passos)

Os trabalhos na Câmara de Vereadores foram retomados na última terça-feira (4), com a primeira sessão do ano. Em meio às expectativas de debates acalorados, por ser ano eleitoral, as conversas nos bastidores da Casa Plínio Amorim giram em torno das possíveis candidaturas em outubro.

LEIA TAMBÉM

Líderes afirmam que bancadas de Oposição e Situação não vão mudar postura em 2020

Líder da Oposição e aliado político de Julio Lóssio, Paulo Valgueiro (MDB) disse acreditar na candidatura do ex-prefeito, apesar de Lóssio. “Ele deixou mais ou menos claro no café da manhã, respondeu através da imprensa. Ele perguntava se o pessoal acreditava se Miguel ia disputar em 2020, se Odacy [Amorim] ia e a mesma coisa servia para ele também. Com certeza a gente vai estar no jogo, vai estar jogando para ganhar, não só para disputar”, disse.

Saída do MDB

Com a chegada de Miguel Coelho ao MDB, Valgueiro já havia dito que deixaria o partido no qual estava há anos. O próximo partido deve ser o PSD, atual casa de Lóssio. “A gente vai ter esse mês de fevereiro para aprofundar as conversas e em março a gente busca a nossa agremiação para disputa das eleições, que deverá ser a mesma em que milita o ex-prefeito Julio Lóssio”, destacou.

De olho em outubro, Lóssio adota cautela sobre pré-candidatura à Prefeitura de Petrolina

Ex-prefeito ainda esconde o jogo (Foto: Arquivo)

O ex-prefeito de Petrolina e candidato a Governador de Pernambuco em 2018, Julio Lóssio (PSD) reuniu a imprensa nesse sábado (1º) buscando voltar aos holofotes da política local. Ainda sem confirmar sua pré-candidatura em outubro, Lóssio teceu críticas à atual gestão, lembrou suas ações enquanto gestor e falou da oposição.

Nos bastidores ele já se encontrou com vários possíveis pleiteantes à Prefeitura e não escondeu o jogo. “Quando se tá na corrida você não pode botar o pé para atraplhar. Numa eleição com possibilidade de segundo turno é normal e é salutar que nós tenhamos vários candidatos. Nós temos conversas. Já conversei com Odacy Amorim, com Lucas Ramos, com Gabriel [Menezes] e com Gonzaga [Patriota] que têm preocupações no desmonte da área social”, afirmou.

A respeito de sua pré-candidatura, Lóssio foi cauteloso. “Pode acontecer tudo, inclusive nada. A gente vai tomar a decisão na hora certa. Todo ex-prefeito é um candidato natural. Todo mundo fica muito ansioso, mas a ansiedade atrapalha as coisas. Nós vamos construir junto com os demais pré-candidatos um jogo que permita um jogo salutar a cidade“, disse.

Filha de Domingos de Cristália deve ser oficializada pré-candidata a vereadora neste sábado

Com poucas esperanças de voltar a assumir o mandato na Câmara Municipal de Petrolina, o ex-vereador Domingos de Cristália, que teve o mandato cassado em 2019 por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), tem como estratégia agora, para não ficar fora da política, lançar o nome da filha Rariele Alencar. Tudo indica que ela será oficializada como pré-candidata a vereadora em uma confraternização que está sendo organizada pelo seu pai, neste sábado (11) , com a finalidade de reunir amigos e diversas lideranças políticas.

Domingos de Cristália continua afirmando ter sido vítima de perseguição pelo grupo liderado por Julio César, autor de denúncia que culminou na cassação do mandato. Mas ele está confiante que o povo vai saber julgar nas próximas eleições municipais e eleger sua filha para sucedê-lo na Casa Plínio Amorim.

Segundo comentários de bastidores, a decisão de Domingos conta com o apoio do ex-prefeito Julio Lossio.

Cientista político prevê eleição em Petrolina polarizada por temas nacionais

2020 é ano de eleições municipais e o cenário político de Petrolina foi destaque na imprensa da capital. Para o Jornal do Commércio, o debate entre os candidatos locais passará pelos temas nacionais. Isso porque o prefeito Miguel Coelho (MDB) tem na manga a força política que já trouxe inúmeros ministros a cidade.

Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional), Tereza Cristina (Agricultura) e o Abraham Weintraub (Educação), além do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estiveram em Petrolina no primeiro ano do mandato federal. “Petrolina é uma cidade muito politizada. Os petrolinenses sempre sabem que qualquer prefeito ou governador, para ter sucesso, precisa ter alinhamento com o governo federal, independentemente da ideologia política ou partidária. O dinheiro está em Brasília”, disse o prefeito ao JC.

Soma-se a isso o fato de uma das possíveis candidaturas ser de Odacy Amorim (PT), o que deve polarizar bolsonaristas e petistas. Segundo o cientista político Elton Gomes, a divisão política será um gás a mais no pleito municipal.

Isso dá uma tônica do ponto de vista da tendência de não mais uma polarização, mas uma hiperpolarização, onde o debate público se enfraquece. Temas muito locais tendem a se sobressair no Brasil profundo, uma das principais questões é a continuidade ou não da administração daquele grupo político”, explica o cientista. Ainda figuram como nomes para as eleições o deputado estadual Lucas Ramos (PSB) e Julio Lóssio (PSD).

123