Jacobina registra mais dois tremores de terra

(Foto: LabSis/Divulgação)

A terra voltou a tremer na cidade de Jacobina (BA). Na quinta-feira (10), o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou dois abalos sísmicos. O primeiro ocorreu na noite de quarta-feira (9), por volta de 22h40.

O segundo, às 5h06 do dia seguinte. Nesta semana, foram três registros, contando com um na segunda-feira. Todos tiveram magnitude semelhantes, na casa de 1.6 mR. Segundo a UFRN, “até o momento desta publicação não há informações de que moradores tenham escutado ou sentido o evento”.

Jacobina: mais um tremor de terra é registrado na cidade

(Foto: Labsis/Divulgação)

Mais um tremor de terra foi registrado em Jacobina, na tarde de segunda-feira (7). O registro foi feito pelo Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O tremor aconteceu às 14h38, com magnitude de 1,8 mR.

A UFRN faz o acompanhamento da situação há alguns anos e relatou que o último tremor aconteceu no dia 25 de maio. “Até o momento desta publicação nenhum morador da região entrou em contato com o Laboratório Sismológico da UFRN informando ter sentido ou ouvido o tremor desta segunda-feira“, diz a nota da instituição.

Laboratório de Sismologia volta a registrar dois tremores de terra em Jacobina

(Foto: Lasbsis)

A cidade de Jacobina (BA) registrou mais dois tremores de terra, na segunda-feira (10). O primeiro ocorreu por volta de 9h47, com magnitude de 2,0 mR. O segundo aconteceu às 10h45, com a mesma magnitude. As informações são do Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Nas duas ocasiões, o LabSis “não recebeu a informação de que moradores escutaram ou sentiram o evento ocorrido”. A região vem constantemente registrando abalos sísmicos, especialmente por ser uma região onde há minas.

Jacobina registra mais dois abalos sísmicos

Jacobina, na região Norte da Bahia, voltou a registrar pequenos abalos sísmicos. Na quinta-feira (18) dois tremores foram observados pelo Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O primeiro, às 16h36 e o segunto, já durante a noite, às 18h07.

Os tremores tiveram magnitude de 2,2 e 1,7, respectivamente. De acordo com o LabSis, os moradores não escutaram ou sentido o abalo. Jacobina vem registrando abalos mensalmente, desde dezembro de 2020. A UFRN segue monitorando e divulgando toda atividade sísmica da região.

Caruaru volta a registrar tremores de terra

Todos foram de pequena proporção (Foto: Divulgação/LabSis UFRN)

Mais dois tremores de terra foram registrados em Caruaru, na região Agreste de Pernambuco, durante o domingo (20). Os abalos tiveram magnitude de 1.8 na escala Richeter, informa o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN).

Os tremores aconteceram por volta das 16h55 e 17h30. Caruaru está localizada numa região de falhas ativas e por isso vem registrando os abalos sísmicos. No começo do mês, Caruaru registrou pelo menos nove tremores em menos de 12 horas. Todos foram considerados leves e não houve registro de danos materiais.

“Na realidade estamos no meio de Placa Sul-Americana. No meio dela, nós temos áreas em que ocorrem os chamados ‘tremores intraplaca’. Nós temos várias áreas que possuem falhas geológicas, que entram em atividade em função dos esforços que atuam no interior da Terra que geram essas vibrações”, explica o geofísico Eduardo Menezes ao portal NE10.