Banco de Leite do Hospital Dom Malan realiza campanha para arrecadação de potes de vidro

Os interessados em ajudar na campanha devem deixar os potes de vidro no próprio Biama.

O Banco de Leite Humano do Hospital Dom Malan/IMIP (Biama) está realizando uma campanha para arrecadação de potes de vidro que são usados para o armazenamento do leite ordenhado e pasteurizado, destinado aos bebês prematuros.

Os potes precisam ser realmente de vidro para resistir ao processo de esterilização e a tampa de plástico para não enferrujar. Esse material passa por constante aquecimento e resfriamento, sofre desgaste e precisa ser substituído.

 “A gente perde alguns potes pelo desgaste mesmo do uso, outros quebram e ainda tem os que vão para a arrecadação do leite e não voltam. Então, no mínimo uma vez por ano realizamos essa campanha”, justifica a enfermeira gerente do Biama, Kaliane Medeiros.

LEIA MAIS

Paulo Câmara anuncia medidas para beneficiar cadeia produtiva do leite no Estado

No Agreste, governador ainda participou da Caravana do 13º do Bolsa Família e inaugurou o Abatedouro Municipal de Capoeiras/Foto: Heudes Regis/SEI

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta quinta-feira (05), um conjunto de ações para estimular a cadeia produtiva do leite no Agreste Meridional. A assinatura das novas medidas aconteceu na empresa Laticínios Polilac, em Garanhuns. Aproximadamente 250 mil pessoas desta região vivem da bacia leiteira, e de acordo com o chefe do Executivo Estadual, as iniciativas representam um esforço para desenvolver mais a economia de Pernambuco.

“O nosso esforço é para fazer com que a economia de Pernambuco, os arranjos produtivos do Estado, tenham condições de se desenvolver, de se planejar melhor, de buscar, ver alternativas, investimentos e geração de empregos. Isso para que tenhamos o que desejamos: a economia de Pernambuco crescendo dentro das potencialidades de cada região, de cada município e com a ajuda de todos os parceiros dessa cadeia produtiva do queijo e do leite”, afirmou o governador.

Paulo Câmara assinou a instrução normativa da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) que trata da licença ambiental para as queijarias artesanais. A medida vai beneficiar empresas com até 250 metros quadrados de área, reduzindo a taxa do licenciamento ambiental dos atuais R$ 4.900 para até R$ 800, dependendo do porte da queijaria.

O governador ainda entregou o certificado do Serviço de Inspeção Estadual (SIE) da Adagro à Laticínios Cintralac – primeira empresa beneficiada pela regulamentação do licenciamento e fiscalização das pequenas agroindústrias de leite. Além da entrega também de declarações de comercialização provisórias para nove queijarias artesanais em processo de licenciamento.

Decretos de concessão de benefícios fiscais também foram assinados pelo governador, por meio do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (PRODEPE), para projetos submetidos por cinco empresas de laticínios que foram aprovados pelo CONDIC, sendo um em 2017 e outros quatro em 2019. Todos receberam o aval dos membros da Câmara da Cadeia Produtiva do Leite e Derivados.

Houve ainda a assinatura de um convênio entre o Sebrae-PE e a AD Diper para a capacitação e acompanhamento da implantação de 50 novas queijarias artesanais, da elaboração do projeto à comercialização. Com um investimento de mais de R$ 303 mil, a medida tem como objetivo introduzir melhorias de processo agregando valor ao produto e promovendo uma maior inserção dentro do mercado estadual.

LEIA MAIS

Saiba como ser uma doadora de leite materno do Biama, em Petrolina

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa até os 6 meses de vida.

Além de simples e fácil, a doação de leite materno tem salvado vidas em Petrolina. Um pequeno pote de leite doado ao Banco de Leite Materno do Hospital Dom Malan/IMIP (Biama) é suficiente para até 10 recém-nascidos por dia.

Para ser uma doadora, basta entrar em contato com o Biama e preencher alguns requisitos. Caso a puérpera esteja com o cartão da gestante e os exames em dia, melhor ainda para realizar a doação.

“O Biama irá fazer a avaliação do perfil da doadora, se ela obedece aos critérios de seleção, assim como poderá fazer a coleta de sangue para exames e orientações. Então, não há empecilhos”, garante a enfermeira gerente do Biama, Kaliane Medeiros.

O leite doado ao Biama é direcionado às crianças prematuras e de baixo peso, que estão internadas nas unidades neonatais do serviço e que não podem ser amamentadas diretamente no seio das suas mães.

Não podem doar

Ficam fora da lista de possíveis doadoras apenas mulheres que fazem consumo de álcool e drogas, que fumam mais de 10 cigarros por dia, que bebem mais de sete xícaras de café diariamente, que realizaram transfusão de sangue há menos de cinco anos e que fazem uso de medicações incompatíveis com a amamentação.

LEIA MAIS

Banco de Leite Materno do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina precisa de doações

O Banco de Leite Materno do Hospital Dom Malan (Biama/HDM/IMP) está, no momento, com o seu estoque zerado.

Por isso, a unidade materno-infantil, que faz parte da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC/Unicef) e apoia a amamentação exclusiva, faz um apelo à toda população para que as mamães que tiverem leite em abundância e estejam gozando de boa saúde possam doar o alimento essencial para recém-nascidos e prematuros.

Para doar é muito simples. Basta preencher os requisitos, como: estar amamentando; ser saudável; não usar álcool ou outras drogas; não fumar e não usar medicamentos incompatíveis com a amamentação.

Estando apta, a doadora pode entrar em contato com o Biama, através do telefone (87) 3202-7002, de domingo a domingo, incluindo feriados, das 7 às 18h.

A mãe doadora pode ir ao hospital ou se estiver sem ter como se deslocar, a equipe do Biama vai à casa da doadora, faz todos os esclarecimentos e entrega o kit para doação, que inclui luvas, máscara e vidros esterilizados.Duas vezes por semana o carro do HDM faz a coleta na casa das mães doadoras.

O Biama do HDM/IMIP de Petrolina atende por mês cerca de 50 crianças entre recém-nascidos prematuros ou de baixo peso, recém-nascido infectado, recém-nascido com imunodeficiência e recém-nascido com alergia a proteína do leite de vaca.

Para isso, necessita de, no mínimo, 40 litros de leite mensais. “Geralmente a gente fecha o mês com 30 litros, mas em meses atípicos como esse, quando a maioria das pessoas estão de férias, as doações caem bastante. Só estamos conseguindo liberar de 2 a 3 litros por semana”, informa a enfermeira gerente do Banco, Yany Cruz..

Em 2016 foram arrecadados 352 litros de leite humano e em 2017 somente 345 litros. O ideal seriam 480 litros. “E para aumentar esse baixo estoque só contando com a sensibilização das mamães de Petrolina e região”, constata Yany.

Além da receptação e distribuição do leite humano, o Biama também trabalha com consultas de amamentação, palestras e ações que promovem, protegem e apoiam o aleitamento materno.

Deputado Guilherme Coelho propõe reunião para ajudar produtores de leite em Pernambuco

Deputado articula reunião com bancos para discutir medidas de crédito para produtores de leite no estado. (Foto: ASCOM)

Nessa semana, a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados debateu sobre a crise leiteira que o Brasil está enfrentando, inclusive no estado de Pernambuco. O Deputado Federal Guilherme Coelho falou em defesa dos municípios produtores do leite do Agreste, como Pedra, Buíque, Venturosa, Itaíba e Águas Belas.

A falta de chuvas tem prejudicado fortemente a produção leiteira no estado. Na avaliação do parlamentar, a crise se intensifica ainda mais com o retorno da importação do leite uruguaio. “O custo de produção aumenta, não chove, e nós precisamos agir com rapidez e eficiência para que esses produtores de leite consigam preços adequados e não vendam um produto abaixo do custo de produção”, destacou.

Como alternativa, o deputado Guilherme Coelho está articulando para a próxima semana uma grande reunião na região do Agreste com a Superintendência do Banco do Nordeste e do Bando do Brasil, a fim de discutir medidas de crédito que possam ajudar os produtores a enfrentar no momento de crise.

Petrolina: Prefeitura inicia distribuição de leite do programa ‘Leite de Todos’

(Foto: ASCOM)

Com o objetivo de atender às necessidades nutricionais de gestantes, mães que estão amamentando, além de crianças e idosos, a Prefeitura de Petrolina iniciou a distribuição do leite do programa ‘Leite de Todos’. A distribuição do alimento já está sendo feita nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos bairros, Rio Corrente, José e Maria, Fernando Idalino, além da associação de moradores do bairro Pedra Linda e nas comunidades de Uruás e Rajada.

O programa do governo de Pernambuco atendia cerca de 200 pessoas na cidade, mas foi ampliado recentemente e segundo a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Kátia Carvalho, agora mais de 400 pessoas serão beneficiadas em Petrolina.

“Este programa foi ampliado graças a um esforço da equipe de segurança alimentar que estabeleceu um novo plano de trabalho que foi muito bem aceito pelo governo do Estado e conquistamos a ampliação. Dobramos o atendimento aqui em Petrolina, inclusive, ampliando para duas comunidades que são Rajada e Uruás. Isso é muito importante para assegurar a qualidade nutricional das famílias”, destaca a gestora.

LEIA MAIS

Caruaru: após perder mulher e filho, porteiro faz campanha para conseguir leite materno para filha

(Foto: Reprodução/TV Asa Branca)

O porteiro Fabiano Ferreira Santos, de 34 anos, que reside na cidade de Cauraru (PE) deu início a uma campanha para conseguir leito materno para alimentar sua filha que nasceu de forma prematura e está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital particular da cidade.

A esposa de Fabiano, Thaís Emanuelle, de 29 anos, estava grávida de gêmeos, mas teve uma parada cardíaca e veio a óbito. A mulher passou mal às 5h. “Ela chegou praticamente sem vida ao hospital, mas ainda resistiu até às 10h30”. Os médicos realizaram o parto e as duas crianças, um menino e uma menina, conseguiram sair com vida. “O meu menino não aguentou e morreu oito dias depois”, contou o pai.

“Eu fiquei muito mal depois tudo, porque o que eu esperava era a minha esposa com dois bebês, mas agradeço a Deus por ele ter me dado a pequena”, disse Fabiano. A menina, que recebeu o mesmo nome da mãe, está internada porque está abaixo do peso e precisa de leite materno. “Minha bebezinha estava tomando leite artificial e esse leite não estava dando o resultado que o leite materno dá”.

A bebê nasceu com 1,425 kg e ganhou bastante peso após receber as doações de leite materno. Para Fabiano, a campanha tira o foco da dor e faz com que ele se preocupe em levar a filha para casa. Ele explicou que a menina precisa de, pelo menos, 250 ml de leite materno por dia.

Os amigos começaram a ajudar na campanha ao compartilhar em grupos que a bebê precisa de leite. “Sempre o pessoal liga para mim e para a Fusam [Maternidade Jesus Nazareno]. Eu dou as informações do que precisa e eles fazem a doação. Ou então entra em contato comigo e eu vou e pego em casa e trago para o hospital, que faz todo o processo. Tudo está sendo muito importante e a melhora dela está sendo significativa”. As informações são do G1.

Leite e queijo devem ficar ainda mais caros

As perspectivas para o futuro são de quadras mais secas./ Foto: arquivo

As perspectivas para o futuro são de quadras mais secas./ Foto: arquivo

Passados quatro anos da pior estiagem dos últimos 50 anos, os efeitos nas regiões do Agreste e Sertão pernambucanos permanecem. Faz três meses que as chuvas que caem nas regiões não têm sido suficientes para irrigar as pastagens e produzir a alimentação do gado. Esse entrave, confirmado pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), provoca o encarecimento dos custos para alimentar o animal, o que, em breve, repercutirá no aumento ainda maior no preço do leite e do queijo para o consumidor final. Há relatos de que os dispêndios cresceram, em média, 50%. Sem conseguir sustentar o negócio, criadores se desfazem de rebanhos e migram de atividade produtiva.

Criador de Ibimirim, no Sertão do Moxotó, Francisco Moraes relatou a dificuldade que é manter uma produção de leite e de queijo. “Eu tenho resto de feno e silagem apenas para os próximos sete meses, que preparei no final do período chuvoso de 2015. Não consegui fazer estoque para até o fim deste ano. Precisava de 50 toneladas de milho, mas só fiz dez. Perdi 40 toneladas porque a chuva não veio como esperávamos”, lamentou. Como não há previsão para reverter o cenário, ele já contabiliza custos adicionais: compra de feno e silagem, de ração concentrada e de água. “A produção está no vermelho e não vi outro caminho, a não ser me desfazer de 25% do meu rebanho”, afirmou.

LEIA MAIS

Sobradinho resgata Programa do Leite Municipal

programa_do_leite_rn

De acordo com a prefeitura de Sobradinho (BA) o “Programa Municipal do Leite”, objetiva doar leite as crianças (com idade entre 6 e 36 meses) e idosos oriundos de famílias de baixa renda, cadastrados nos programas assistenciais do município.

Ainda segundo o município Programa foi resgatado pela gestão atual e estava parado há cerca de doze anos, quando as administrações anteriores cortaram o benefício.

A secretária da SEADS, Fernanda Sanjuan destaca que “a iniciativa foi aprovada, no Legislativo Municipal e será desenvolvida com recursos contidos na Lei Orçamentária Anual vigente. Nesta primeira etapa foram cadastradas 150 famílias em situação de extrema pobreza e a previsão é ampliar o número de atendimentos”, afirmou.  (Foto: divulgação)

Protesto, leite é distribuido no meio da rua no bairro Pedra Linda

IMG-20151209-WA0108

Depois que a prefeitura de Petrolina, através da Secretaria Executiva de Ordem Púbica e Segurança Cidadã, invadiu o prédio da Associação de Moradores do Bairro Pedra Linda e retirou os equipamentos, inclusive o freezer que acondicionava o leite do Programa Leite de Todos do Governo de Pernambuco, as 67 famílias que eram beneficiadas pelo produtos ficaram prejudicadas.

Em protesto a responsável pelo programa, Ilma Ferreira., realizou a distribuição do leite no meio da rua. “Nós estamos reivindicando o freezer e a reabertura da associação”, ressaltou.

IMG-20151209-WA0117

Muitas mães se colocaram contrárias a posição da prefeitura de tentar barrar o programa do leite. ” É um absurdo contra a sociedade, fechar associação isso não existe, é falta de ética, é difícil, tem varias mães sem condições e eles querem tirar o nosso leite, isso é vergonhoso” disse Eliene Siqueira.

IMG-20151209-WA0107Na tentativa de contornar a situação, a diretoria da Associação de Moradores do Pedra Linda entrou com uma ação na Justiça de Petrolina e aguarda uma posição firme, já que a prefeitura não tinha ordem judicial para retirar a Associação de Moradores do prédio que não é da referida prefeitura.

Para Pedro Caldas, presidente da Central Única dos Bairros (CUBAPE) a ação da Ordem Pública foi arbitrária, já que o prédio não pertence ao município. “Não tem nenhuma escritura no setor de patrimônio da prefeitura que ateste a propriedade, desde 2001 a conta de água é em nome da associação de moradores do Pedra Linda, foi uma forma de tentar barrar os serviços sociais na associação”, criticou.

Se a decisão da prefeitura for mantida mais de 200 crianças correm o risco de ficar sem o sem o leite.