Diretório estadual do PSOL ratifica apoio para que Lucinha Mota tome posse em Petrolina

O diretório estadual do PSOL emitiu uma nota demonstrando apoio a Lucinha Mota, que está prestes a assumir uma cadeira na Câmara de Vereadores de Petrolina. O partido reafirmou a posição do diretório local e confia na Justiça Eleitoral, que ainda analisa a cassação de mandato de Júnior Gás (Avante).

LEIA TAMBÉM

Em nota, PSOL de Petrolina repudia retorno de Júnior Gás à Câmara e afirma que vai recorrer da decisão: “Não há como se manter um Gabinete Parlamentar ilegítimo”

Para o PSOL, há “total confiança na decisão do juiz Elder Muniz de Carvalho Souza que, através de robustas provas, configurou a ilegalidade da chapa do Partido “Avante” pelo uso de candidatura “laranja””.

Júnior conseguiu uma liminar que garantiu seu retorno à Câmara, enquanto o processo é julgado em instâncias superiores. O vereador é acusado de fraude eleitoral, no que diz respeito a cota de gênero, na eleição de 2020.

Leia a seguir a íntegra da nota do PSOL:

LEIA MAIS

Em nota, PSOL de Petrolina repudia retorno de Júnior Gás à Câmara e afirma que vai recorrer da decisão: “Não há como se manter um Gabinete Parlamentar ilegítimo”

A Direção Municipal do PSOL, em Petrolina, emitiu, nesta tarde desta quinta-feira (16), uma nota repudiando as candidaturas laranja no pleito eleitoral 2020 na cidade.

O partido se solidarizou com Lucinha Mota, a quem consideraram como “legítima candidata” nas eleições 2020. ” Reiteramos nossa solidariedade e o apoio incondicional à Lucinha Mota, Legitima candidata eleita no Pleito 2020, uma vez que, candidaturas do Avante, recheadas de crime eleitoral conforme comprovado nos altos e decisão do Tribunal de Justiça em Petrolina de cassação do Mandato do Vereador Junior Gás”, afirmou.

LEIA TAMBÉM

Júnior Gás obtém liminar para retorno à Câmara de Petrolina

Após o retorno do vereador cassado Júnior Gás (Avante) para a Câmara de Petrolina, por meio de uma medida liminar, o partido disse ainda que vai recorrer da decisão na justiça. ” A decisão monocrática do Tribunal de Pernambuco, de conceder liminar ao Avante não altera a sentença do juiz de 1º grau, na qual julgou procedente as denúncia de fraude eleitoral, contra o partido Avante. Não há como se manter um Gabinete Parlamentar ilegítimo, construído após irregular eleição do candidato” (sentença pág. 29). Contudo, o PSOL, juntamente com a vereadora eleita Lucinha Mota, vai recorrer da decisão, baseada no sistema jurídico constitucional que rechaça as candidaturas espúrias e fraudulentas”, destacou.

Confira a nota do PSOL na íntegra

LEIA MAIS

Lucinha Mota revela tristeza com comportamento de vereadores que apoiaram Júnior Gás

(Foto: Jean Britto)

A decisão dos vereadores de Petrolina em manterem apoio a Júnior Gás (Avante) surpreendeu, negativamente, Lucinha Mota (PSOL). Para ela, a postura é “muito grave”. Muito além, a população precisa estar atenta ao comportamento dos edis.

LEIA TAMBÉM

“As provas são muito robustas”, afirma Lucinha Mota sobre processo contra Júnior Gás

A declaração foi dada durante entrevista ao programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina. “O que me entristece é ver o comportamento de alguns parlamentares do nosso município em relação ao crime. Você ser solidário ao vereador é uma coisa, mas você dizer que é uma injustiça, isso é muito grave”, afirmou.

Para Lucinha, o juiz eleitoral trata Júnior como “vereador ilegítimo”, já que nos autos fica comprovada a fraude eleitoral. “Nós estamos falando de um crime muito grave, houve uma fraude em eleição. Foi constatado [o crime]“, pontuou.

“As provas são muito robustas”, afirma Lucinha Mota sobre processo contra Júnior Gás

Lucinha Mota mantém confiança na Justiça Eleitoral (Foto: Arquivo da família)

Lucinha Mota (PSOL) foi entrevistada no programa Super Manhã com Waldiney Passos, nesta quarta-feira (15) e reafirmou ter confiança na Justiça Eleitoral. Em síntese, a mãe da menina Beatriz Angélica Mota segue confiante de que irá assumir uma vaga na Câmara de Vereadores de Petrolina.

“De certa forma, infelizmente nós já esperávamos. São os trâmites, os caminhos. Fiquei triste, porque o juiz de 1º grau em Petrolina, quando ele aplica a aplicabilidade imediata, ele está tentando corrigir um crime que foi cometido contra a soberania popular. Mas isso não nos intimida“, disse na Rádio Jornal.

LEIA TAMBÉM

PSOL mantém confiança de que Lucinha Mota assumirá vaga na Câmara de Petrolina

Ainda segundo Lucinha, a liminar é favorável apenas na questão da aplicabilidade imediata da pena (cassação do mandato). Ou seja, o vereador pode sim perder seu mandato, caso a pena seja confirmada. Contudo, por enquanto até a definição da Justiça Eleitoral, pode ficar no cargo de vereador.

LEIA MAIS

PSOL mantém confiança de que Lucinha Mota assumirá vaga na Câmara de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A vitória de Júnior Gás (Avante), que conseguiu uma liminar para retornar à Câmara de Vereadores de Petrolina não desanima o PSOL. Para o secretário geral do partido, Rosalvo Antônio, o clima é de total confiança na Justiça Eleitoral de que Júnior será cassado.

LEIA TAMBÉM

Júnior Gás obtém liminar para retorno à Câmara de Petrolina

Essa liminar foi concedida sob a alegação da ampla defesa, mas não altera em nada em relação a cassação da Chapa, que se utilizou de candidaturas laranjas, o que se constitui em crime eleitoral”, afirmou Rosalvo.

Segundo o secretário-geral, Lucinha tem três dias para recorrer da decisão favorável a Júnior. “Nossa candidata tem três dias para recorrer e em breve Lucinha Mota estará casa Plinio Amorim exercendo seu mandato, representando não apenas os mais de 5 mil votos que o PSOL obteve, mas todo o município, cidade e campo”, reiterou Rosalvo.

“Não se trata de revanchismo, mas sim do cumprimento da lei “, diz secretário geral do Psol Petrolina sobre cassação de Júnior Gás

 

Diretoria municipal do PSOL. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Em entrevista ao blog, o secretario geral do Psol de Petrolina, Rosalvo Antonio, avaliou que há uma possibilidade real de Lucinha Mota (PSOL) assumir a vaga deixada na Câmara de Vereadores de Petrolina pelo vereador Júnior Gás, que teve a chapa cassada pela justiça eleitoral.

De acordo com Rosalvo Antonio, a decisão da justiça eleitoral já era esperada pelo partido. “Nós do Psol avaliamos que a possibilidade de Lucinha assumir é total. Uma vez que com a cassação da chapa do candidato cassado, o partido que passa a ter o maior número de sobras é o Psol, nós tivemos mais de 5 mil votos. Então, nós não temos dúvidas e a decisão da justiça a gente já esperava”, destacou Rosalvo.

LEIA TAMBÉM

Justiça cassa mandato de Júnior Gás e abre caminho para Lucinha Mota ser vereadora em Petrolina

Segundo o secretário do Psol de Petrolina, Lucinha Mota deve assumir a vaga baseado na lei. ” Não se trata de revanchismo, mas sim do cumprimento da lei. Então, perante a lei, Lucinha será a vereadora do Psol na Câmara de Petrolina”, afirmou.

Em recente declaração à imprensa, Lucinha Mota (PSOL) declarou estar confiante sobre a possibilidade de assumir uma vaga na Casa Plínio Amorim em Petrolina.

LEIA TAMBÉM

“Estou acreditando que essa vaga será minha”, dispara Lucinha Mota sobre possibilidade de assumir cadeira na Câmara de vereadores de Petrolina

“Estou acreditando que essa vaga será minha”, dispara Lucinha Mota sobre possibilidade de assumir cadeira na Câmara de vereadores de Petrolina

Durante entrevista à imprensa local, Lucinha Mota, candidata a vereadora nas eleições municipais de 2020 pelo PSOL e autora de duas ações que culminaram na cassação do mandato do vereador  Júnior do Gás (AVANTE), declarou estar confiante sobre a possibilidade de assumir uma vaga na Casa Plínio Amorim em Petrolina.

 “Eu já me sinto feliz por isso e lógico, não vou ser hipócrita, estou acreditando que essa vaga será minha e já digo aos meus 2.656  eleitores, será dessa forma nosso mandato, eu vou honrar todos esses votos, pode ter certeza”, afirmou.

LEIA TAMBÉM

Defesa recorre, mas Justiça Eleitoral impõe mais uma derrota a Júnior Gás

Na última segunda-feira (23), a Justiça Eleitoral de Pernambuco acatou o pedido apresentado por Lucinha Mota (PSOL) e cassou os mandatos eletivos e diplomas do Avante na cidade. Dessa forma, o vereador Júnior Gás perdeu sua cadeira na Casa Plínio Amorim.

Justiça cassa mandato de Júnior Gás e abre caminho para Lucinha Mota ser vereadora em Petrolina

(Foto: Arquivo)

A composição da Câmara de Vereadores de Petrolina deve ser modificada nos próximos dias. Isso porque, na segunda-feira (23), a Justiça Eleitoral de Pernambuco acatou o pedido apresentado por Lucinha Mota (PSOL) e cassou os mandatos eletivos e diplomas do Avante na cidade. Dessa forma, o vereador Júnior Gás perde sua cadeira na Casa Plínio Amorim.

LEIA TAMBÉM

Justiça Eleitoral cita indícios de fraude no sistema de cotas do Avante e Câmara de Petrolina pode ter mudanças

Na decisão, o juiz eleitoral Elder Muniz entendeu ter havido fraude na cota de gênero da sigla, no pleito de 2020. “Como consequência, determino a cassação do mandato eletivo e dos diplomas obtidos pelos candidatos a vereador, titular e suplentes, que concorreram pelo PARTIDO AVANTE na eleição proporcional, declarando nulos todos os votos atribuídos a referida agremiação partidária, e consequentemente, DETERMINO a redistribuição dos mandatos assim conquistados aos demais partidos políticos que alcançaram o quociente partidário no pleito em questão”, afirma.

LEIA MAIS

“A gente não passa algumas coisas para a polícia porque a gente não confia mais”, disse Lucinha Mota em entrevista a Antonia Fontenelle

Na noite dessa segunda-feira (16), Lucinha Mota, mãe da garota Beatriz Mota, que foi brutalmente assassinada em dezembro de 2015, foi entrevistada no Youtube pela atriz e apresentadora Antonia Fontenelle.

Durante a entrevista, Lucinha voltou a falar sobre a dificuldade de avançar que o caso enfrenta. Segundo a mãe de Beatriz, a impressão que fica é de que há uma rede de proteção em volta dos assassinos da garota.

“A impressão que eu tenho, Antonia, é de que o Estado não quer solucionar, não quer punir. Existe uma rede de proteção para esses criminosos. Porque tudo indica que foi planejado. Vários peritos já disseram: Lucinha, para entrar naquele colégio, só alguém que conhecia todos os acessos”, disse.

Lucinha falou ainda sobre um acontecimento em que a polícia interceptou uma comunicação dela e uma pessoa que queria entregar um vídeo que ajudaria na investigação. Segundo a mãe de Beatriz, uma pessoa parecida com ela foi colocada para receber o material.

LEIA MAIS

Caso Beatriz: Lucinha Mota confirma prisão de suspeito no Piauí

No Piauí desde a semana passada, Lucinha Mota confirmou que o homem procurado por ter semelhanças com o suspeito descrito no retrato falado, foi detido e ouvido pela Polícia Civil do Piauí. Ele está na cidade do Canto do Buriti e segundo a mãe de Beatriz Angélica, tem passagem pela polícia por outros crimes.

LEIA TAMBÉM

Caso Beatriz: Lucinha Mota vai até o Piauí em busca de novas informações sobre possível suspeito

“Ele foi capturado, foi encaminhado para a Delegacia, foi qualificado. A Polícia Civil do Piauí deu toda assistência necessária e humana. Foi confirmado que ele era foragido da Justiça por outros crimes. E em relação ao Caso Beatriz, todos os procedimentos foram realizados”, afirmou Lucinha.

LEIA MAIS

“Eu vou até o fim, custe o que custar”, afirma Lucinha Mota sobre Caso Beatriz

Lucinha Mota mandou recado a quem tenta desestimular família na investigação do Caso Beatriz

Um dia após a TV Record exibir o retrato falado atualizado do principal suspeito de ter assassinado Beatriz Angélica Mota, Lucinha Mota concedeu uma entrevista à Rádio Jornal Petrolina por telefone. Nesta manhã de segunda-feira (31) ela falou ao programa Super Manhã com Waldiney Passos que irá até o fim, para solucionar o “Caso Beatriz”.

LEIA TAMBÉM

Caso Beatriz: reportagem nacional divulga novo retrato falado de suspeito

“O que posso dizer é que, se a polícia não colaborar com os americanos, com a família, nós vamos realizar outro manifesto. Vamos nos manifestar em frente ao Palácio do Campo das Princesas. Eu não vou parar, eu vou até o fim, custe o que custar. Eu tenho esse apoio internacional, pode ter certeza que nós vamos até o fim. Nós estamos fortes”, afirmou Lucinha.

LEIA MAIS

Caso Beatriz: após ida ao Recife, família aguarda resposta do Estado sobre apoio de investigadores dos EUA

De volta a Petrolina, Lucinha Mota, mãe de Beatriz Angélica Mota – informou através das redes sociais – que o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) não a recebeu na capital Recife. Mas ela teve uma reunião com o chefe da Casa Civil, que agendou uma reunião no dia 28 de maio, próxima sexta-feira.

LEIA TAMBÉM

Enquanto pais de Beatriz brigam por apoio de investigadores dos EUA, MPPE tem apenas um promotor à frente do Caso Beatriz

“Acho que foi vaidade”, desabafa pai de Beatriz Angélica sobre demora do Estado em autorizar participação de investigadores dos EUA

Mãe de Beatriz vai ao Recife cobrar resposta do Governador sobre colaboração de organização internacional no inquérito da filha

Depois das cobranças públicas para que o Estado aceite a colaboração de investigadores dos Estados Unidos, Lucinha disse que a Secretaria de Defesa Social (SDS), através do titular da pasta, Antônio de Pádua, já entrou em contato com a Embaixada norte-americana.

LEIA MAIS

“Acho que foi vaidade”, desabafa pai de Beatriz Angélica sobre demora do Estado em autorizar participação de investigadores dos EUA

Equipe norte-americana já teria produzido informações sobre o caso (Foto: Redes Sociais)

Lucinha Mota está na capital Recife aguardando uma reunião com o governador Paulo Câmara (PSB) ou algum representante do Governo de Pernambuco. Na pauta do encontro desta terça-feira (18) está a parceria de investigadores dos Estados Unidos com a Polícia Civil do Estado. Segundo Sandro Romilton, pai de Beatriz Angélica, essa é mais uma tentativa da família em fazer a investigação andar.

LEIA TAMBÉM

Caso Beatriz: Lucinha Mota questiona demora do Estado em dar resposta sobre parceria com peritos dos EUA

“Primeiro eles fizeram contato com a família, tivemos contato via email e por telefone. A princípio nós duvidamos, procurando informações, mas foram ganhando a nossa confiança e mostrando interesse [em ajudar]. Tivemos várias reuniões online e o processo primeiro é esse: falar com a família, após o ‘ok’ eles procuram a Embaixada aqui no Brasil. Eles procuraram a Embaixada em Recife. A Embaixada fez a comunicação à chefia da Polícia Civil”, afirmou ao programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina.

LEIA MAIS

Caso Beatriz: Lucinha Mota questiona demora do Estado em dar resposta sobre parceria com peritos dos EUA

(Foto: Redes Sociais)

São quase seis anos sem resposta no Caso Beatriz. E neste domingo (11) Lucinha Mota usou as redes sociais para mais uma vez cobrar as autoridades. Ela voltou a citar a negligência do Governo do Estado, que ainda não respondeu ao Consulado Americano sobre uma parceria nas investigações.

Segundo a mãe da garota, morta no anos de 2015, em setembro de 2020 o Estado foi oficializado pelo presente, mas não respondeu. Além do Governo, a família da vítima também recebeu o ofício. “Há quem interessa que os culpados não sejam punidos?”, questionou Lucinha. No texto ela também cobra ações do Poder Judiciário, para que contribuam com as investigações.

Com a parceria, peritos dos Estados Unidos contribuiriam nas investigações. “São profissionais de altíssima resolutividade, possuem competência técnica e recursos tecnológicos a disposição, que são extremamente fundamentais para reunir e validar provas suficientes para solução do crime”, disse Lucinha.

Lucinha Mota afirma que disputará eleições de 2022 e não descarta saída do PSOL: “O amanhã a Deus pertence”

Lucinha rebateu críticas sobre sua entrada na política

Lucinha Mota teve votos suficientes para ter sido eleita vereadora de Petrolina no pleito de 2020. Entretanto, seu partido – PSOL – não obteve o coeficiente partidário suficiente. E ela não vai desistir. A mãe de Beatriz Angélica Mota reafirmou ser pré-candidata em 2022, só falta definir o cargo.

LEIA TAMBÉM

Caso Beatriz: “A polícia solucionou o caso nas primeiras semanas”, afirma Lucinha Mota

Ainda no ano passado alguns eleitores questionaram a escolha da candidata pelo PSOL. “Eu não posso entrar num partido que tem dono. Eu não consegui, até então, me identificar com outro partido que me desse essa liberdade. Eu não entrei para a política por emprego, por dinheiro. Eu sempre me sustentei desde os 15 anos de idade. Eu escolhi o PSOL, que é pequeno sim, mas me dá direito de escolha. A gente discute e decide as coisas democraticamente“, justificou.

LEIA MAIS
123