Petrolina: delegado dá detalhes sobre caso de criança enterrada em vala

Delegado pede ajuda da população para identificar criança encontrada morta (Foto: Blog Waldiney Passos)

O delegado Magno Neves, responsável pela investigação do caso envolvendo uma criança encontrada morta em Petrolina na segunda-feira (13) participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos de hoje (14), na Rádio Jornal e deu mais detalhes sobre os trabalhos da Polícia Civil.

LEIA TAMBÉM:

Corpo de criança é encontrado enterrado em vala no bairro Pedra Linda, em Petrolina

Segundo Neves, a vítima aparenta ter dois anos e é do sexo masculino. Ela estava enterrada em uma vala rasa, sem roupa, foi encontrada por pessoas que passavam pelo local que acionaram a polícia. Os indícios apontam para homicídio, mas todas as hipóteses são analisadas. “Foram lesões na região do estômago causado por instrumento contundente”, afirmou o delegado.

Presos, suspeitos de matar servidor da Prefeitura não demonstraram arrependimento segundo polícia

Tênis da vítima foi abandonado em terreno e recuperado pela Polícia Civil de Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

A morte de Marcos César Zefino de Souza, servidor da Prefeitura de Petrolina que foi brutalmente assassinado no sábado (2), foi elucidada. Os quatro suspeitos de cometer o latrocínio – roubo seguido de morte – foram presos pela Polícia Civil da cidade na noite de segunda-feira (4) no Porto da Ilha, zona rural da cidade.

Segundo a polícia, os quatro envolvidos têm passagem. Três deles por crimes cometidos enquanto menores. Já Henrique Laurindo de Brito, de 21 anos apontado pelas investigações como líder do crime foi detido anteriormente por lesão corporal.

LEIA TAMBÉM:

Suspeitos de latrocínio contra servidor da Prefeitura de Petrolina são presos

Ele teve apoio de Alisson Pereira da Silva, vulgo Liu, de 23 anos; Janderson Santos de Souza, mais conhecido como Jandinho, de 24 anos e Davi Alves da Silva de 20 anos estavam em um bar no bairro Fernando Idalino Bezerra quando decidiram executar assaltos na região onde Marcos foi morto.

“Nós conseguimos informações que os suspeitos residiam no Porto da Ilha, logo em seguida realizamos diligências na região e conseguimos identificar uma testemunha. Eles estavam no Porto da Ilha e foram ingerir bebida alcoólica no Idalino e no decorrer da ingestão eles foram praticar alguns delitos para obtenção de dinheiro, para comprar drogas e bebidas. A empreitada não foi bem sucedida, eles retornaram ao estabelecimento e logo após os quatros suspeitos foram novamente atrás de pessoas e localizaram a vítima que estava fazendo sua caminhada matinal”, explicou o delegado Gabriel Sapucaia, da Delegacia de Homicídios durante coletiva de imprensa hoje (5).

Acerto de Contas: operação conclui investigações de homicídio registrado em 2018

(Foto: Ascom/Polícia Civil)

Equipes da Polícia Civil de Petrolina foram às ruas na manhã dessa terça-feira (29) para dar andamento a Operação Acerto de Contas, deflagrada pela 26ª Delegacia Seccional da cidade. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, a maior parte deles no bairro José e Maria.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil deflagra operação em combate a associação criminosa no José e Maria

As investigações, segundo o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Magno Neves, tiveram início em setembro passado, através do crime que vitimou Gabriel Felipe da Silva Oliveira. Os envolvidos seriam membros de uma organização criminosa, voltada a execução de homicídios e tráfico de drogas.

“Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão domiciliar, a maioria deles na região do José e Maria. O crime está elucidado e a operação concluída”, afirmou ao Blog. A operação Acerto de Contas contou também com investigações do delegado Gabriel Sapucaia, da Homicídios e coordenada pelo DINTER 2.

Polícia Civil de Petrolina prende traficantes e apreende mais de 7 kg de droga

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Duas pessoas foram presas na tarde de quarta-feira (2) pela Polícia Civil de Petrolina. Cristiano Cleusson Pereira e Nívea Kelly da Silva Nascimento foram detidos em Petrolina e Juazeiro, respectivamente, pelo crime de tráfico de drogas.

A polícia chegou aos suspeitos depois de abordarem um homem próximo ao Cemitério Campo das Flores, no Centro de Petrolina. Ele estava dentro de um veículo, com 509 gramas de crack. Questionado sobre a origem do produto o suspeito confessou ter mais droga escondida em uma residência no bairro Santo Antônio, em Juazeiro.

No local a Polícia Civil apreendeu três quilos de crack e três de cocaína, 18 caixas de bicarbonato de sódio e R$ 274 em espécie, sob os cuidados de Nívea. Em seguida os policiais se deslocaram à residência de Cristiano, no bairro Santa Luzia, em Petrolina.

Lá foram apreendidas mais 1,300 kg de crack e uma balança de precisão. Eles foram presos em flagrante e responderão pelo crime de tráfico de entorpecentes. As investigações foram conduzidas pelos delegados Dark Blacker, do DENARC e Magno Neves, do DPH de Petrolina.

Acusados de cometer homicídio em Petrolina são presos no Mato Grosso do Sul

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Após trocas de informações entre as Polícias Civil de Petrolina e de Campo Grande (MS) três homens acusados de envolvimento com um homicídio praticado em Petrolina foram presos. Ailton Luiz da Silva, Emerson Siqueira da Silva e Enderson Siqueira da Silva – pai, filho e sobrinho – foram detidos na tarde de quarta-feira (28) no Mato Grosso do Sul.

O trio teria assassinado Francisco de Assis Resende no bairro Jardim Amazonas, no dia 10 de setembro desse ano, após uma discussão. O filho da vítima teria se envolvido discutido com Ailton que agrediu o jovem, um dia antes do homicídio.

LEIA TAMBÉM:

Homem morre após discussão no Jardim Amazonas, em Petrolina

Sabendo do fato, Francisco foi até a residência dos acusados – que eram vizinhos no mesmo bairro – mas os três já aguardavam a vítima armados. Emerson sacou uma arma e atirou diversas vezes contra Francisco que ainda foi agredido com golpes de faca.

As investigações do crime ficaram a cargo dos delegados Magno Neves e Gabriel Sapucaia, da 25ª Delegacia de Homicídios de Petrolina, responsáveis por identificar a passagem do trio por vários estados, até chegarem ao Mato Grosso do Sul. Apesar de foragidos, contra os três foram expedidos os mandados de prisão na Vara do Júri da Comarca de Petrolina.

Suspeitos de cometer homicídio em fevereiro são presos durante Operação Fênix

Operação investigava homicídios, mas também conseguiu apreender quantia de droga (Foto: Blog Waldiney Passos)

Quatro pessoas foram presas durante a Operação Fênix, deflagrada pela Polícia Civil de Petrolina na manhã dessa quarta-feira (14). De acordo com a polícia, os detidos têm envolvimento com um duplo homicídio praticado no começo do ano, quando um casal foi encontrado carbonizado dentro de um veículo com placa de Juazeiro, nas proximidades do Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 09.

LEIA TAMBÉM:

Carro é encontrado queimado, em Petrolina, com dois corpos carbonizados dentro

Resultado de investigações iniciadas em fevereiro, quando o crime foi registrado, a Polícia Civil identificou a participação de cinco indivíduos no duplo homicídio cujas vítimas foram Raimundo Ivanildo Batista de Araújo e Raquel Nascimento Barbosa. A motivação, de acordo com o delegado Magno Neves, responsável pela Delegacia de Homicídios foi uma dívida de drogas.

“A investigação teve início quando o casal foi assassinado, com a investigação conseguimos chegar as autores desse crime os quais foram presos na manhã de hoje na Operação Fênix e o homicídio estava relacionado a uma dívida de drogas da vítima com Dionato. Ele foi o alvo principal da investigação, existem outros inquéritos com participação em outros homicídios”, afirma Magno.

Trabalho da Polícia Civil no Caso Estefany é elogiado por vereadores

Da esq. para dir.: delegados Marceone Ferreira, Magno Neves e Gabriel Sapucaia (Foto: Blog Waldiney Passos)

A morte da garota Estefany Eduarda em outubro chocou Petrolina pelos indícios apresentados pela Polícia Civil durante as investigações: a garota foi encontrada seminua em um terreno, após ter sido vítima de violência sexual. Menos de um mês depois a Delegacia de Homicídios prendeu dois dos três envolvidos no homicídio, durante uma coletiva de imprensa na quarta-feira (7).

O tema foi assunto na sessão de ontem (8) na Câmara de Vereadores de Petrolina, quando Rodrigo Araújo (PSC) e Maria Elena de Alencar (PRTB) elogiaram o trabalho executado pelas equipes da Polícia Civil. Rodrigo destacou a eficiência das equipes envolvidas.

LEIA TAMBÉM:

Caso Estefany: Polícia Civil aponta participação de familiares na morte da garota

“Dou os parabéns à Polícia Civil de Petrolina, foi elucidado aquele crime bárbaro que chocou Petrolina e aqui existem uns crimes sem solução. Mas a Polícia com um belo trabalho conseguiu prender aqueles criminosos. Quero convocar os vereadores para que a gente possa fazer uma moção de aplauso para enviar ao delegado Magno [Neves] e toda sua equipe“, disse Rodrigo.

Maria Elena fez coro ao colega e foi além, cobrando da polícia a elucidação do Caso Beatriz Angélica Mota. “A Polícia Civil dá essa resposta prendendo os principais autores do crime da menina Estefany e a gente está aqui para fazer esse registro. [Gostaria de dizer] à Polícia Civil que mandou bem, parabéns, mas a sociedade continua esperando uma resposta sobre o Caso Beatriz”, finalizou Elena.

Caso Estefany: Polícia Civil aponta participação de familiares na morte da garota

Relatos de testemunhas indicam participação de familiares da garota (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Polícia Civil de Petrolina deflagrou na manhã de hoje (7) a Operação Impacto, resultado de investigações de homicídios cometidos na cidade entre agosto e outubro de 2018, entre eles do da jovem Estefany Eduarda, encontrada morta no dia 15 de outubro no bairro São Gonçalo.

Em uma coletiva de imprensa os delegados responsáveis pelas investigações, Magno Neves e Gabriel Sapucaia apresentaram mais informações sobre os presos. Três homens participaram do crime: José Henrique de Castro dos Santos, Luiz Antônio Moura, vulgo “Pretinho” e Flaviano Bernardino de Sena, mais conhecido como “Índio”.

“As investigações começaram no dia 14 de outubro quando o BO foi registrado na Delegacia do Ouro Preto acerca do desaparecimento da menina Estefany. Posteriormente no dia 15 ela foi encontrada já morta, em estado bastante avançado de putrefação. Nesse sentido a Delegacia de Homicídios tomou o inquérito para si, ouviu diversas testemunhas e pessoas que presenciaram a situação. Nesse sentido chegou-se aos três suspeitos”, comentou o delegado Sapucaia.

Operação Desmonte II desarticulou quadrilha especializada em tráfico de drogas na região

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na manhã dessa quinta-feira (14) equipes da Polícia Civil de Petrolina desarticularam uma quadrilha especializada no tráfico de drogas. Seis pessoas foram presas na Operação Desmonte II, iniciada em dezembro de 2017. Durante os quase seis meses de investigação, a polícia conseguiu também apreender drogas, dinheiro e um veículo utilizado nas ações criminosas.

A Operação foi coordenada pelos delegados Magno Neves, da 25ª Delegacia de Homicídios e Dark Blaker, do DENARC. As prisões foram realizadas em Petrolina e Casa Nova (BA), onde atuava um braço da operação, para distribuição da droga.

O responsável por coordenador o grupo já estava preso na Operação Desmonte 1. “Um dos principais líderes se chamava Miau, ele foi preso na Desmonte 1 e ele funcionava como um líder, distribuidor de drogas. Eles recebiam ligações e iam até os consumidores de drogas funcionando com um delivery”, destacou o delegado Dark.

Stop Car: Polícia Civil avalia como positiva operação que desarticulou quadrilha em Petrolina

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Petrolina desarticulou uma quadrilha especializada em roubos de cargas, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, na quarta-feira (23). Sob o comando dos delegados Daniel Moreira e Magno Neves, a Operação Stop Car terminou com seis prisões, a recuperação de carga roubada e apreensão de drogas.

Em entrevista na tarde dessa quinta-feira (24) na sede da 26º DESEC, o delegado Magno Neves apresentou um balanço da operação. As investigações foram iniciadas em julho de 2017. “A investigação envolveu 17 alvos, 9 foram presos e os outros encontram-se respondendo em liberdade. A operação visava desarticular uma organização criminosa envolvida em tráfico de entorpecentes, roubo e interceptação de carga roubada e lavagem de dinheiro“, explicou.

LEIA TAMBÉM:

Polícia civil de Petrolina desarticula quadrilha de roubo de cargas e tráfico de drogas na manhã desta quarta-feira (23)

Articulação

De acordo com as investigações, o grupo utilizava uma empresa de fachada para comercializar drogas, lavar dinheiro e planejar roubo de cargas, tendo atuado na subtração de cargas em Juazeiro. O estabelecimento era gerido por Alysson Michel Sales Vieira e Euclides Ferreira Lima Neto, responsáveis por comprar as drogas e repassar a traficantes menores. A dupla ainda teria pago Kallyff Gil Passos de Brito para esconder uma carga roubada, avaliada em R$ 39 mil, em sua residência.

Apesar de cinco pessoas terem sido indiciadas, somente dois responderão pelo latrocínio ocorrido no Capim

Delegada Sara Machado apresentou envolvidos no crime (Foto: Blog Waldiney Passos)

Em uma coletiva realizada na sexta-feira (3), os delegados Sara Machado e Magno Neves apresentaram os cinco envolvidos no latrocínio de Antônio Francisco do Nascimento, de 93 anos, no povoado do Capim, zona rural do município.

Conforme já publicado no Blog, Gilderlanio Rodrigues e José Sildivan foram os executores. O primeiro já está preso e Sildivan continua foragido. Odair José Rodrigues dos Santos e José Paulo de Lima foram os mandantes intelectuais e acionaram Patrício Delmondes dos Santos para intermediar o contato com os responsáveis pelo latrocínio.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil prende um dos acusados de matar idoso no Capim, outro suspeito está foragido

Petrolina: idoso é encontrado morto no Capim com perfurações no corpo

Apesar de todos estarem envolvidos no crime, a decisão da Justiça foi de pedir a prisão por latrocínio apenas dos dois executores. “Foi solicitada a prisão dos cinco envolvidos no crime, tendo o juiz decretado a prisão de Gilderlanio e José Sildivan que está foragido. Esse ponto específico depende muito da análise do magistrado, ele entendeu que esses envolvidos não tiveram a intenção de matar”, explicou a delegada Sara Machado.

Polícia Civil prende um dos acusados de matar idoso no Capim, outro suspeito está foragido

Delegados apresentaram resultados da Operação Vila Segura (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Polícia Civil de Petrolina realizou uma coletiva de imprensa na tarde dessa sexta-feira (4), para apresentar as novidades da “Operação Vila Segura”, sobre a investigação do latrocínio contra Antônio Francisco do Nascimento, de 93 anos, morto no dia 18 de abril no povoado do Capim, zona rural de Petrolina.

Segundo os delegados Magno Neves e Sara Elíbia Machado, cinco pessoas participaram do crime. Duas como mandantes intelectuais, responsáveis por sugerir o roubo. Odair José Rodrigues dos Santos e José Paulo de Lima têm familiares no Capim, sendo Odair sobrinho de um amigo da vítima. Eles conheciam os hábitos do idoso e entraram em contato com Patrício Delmondes dos Santos, cuja função foi encontrar os criminosos para executar o crimes, são eles José Sildivan e Gilderlanio Rodrigues.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: idoso é encontrado morto no Capim com perfurações no corpo

Foram expedidos dois mandados de prisão contra os executores, mas apenas Gilderlanio está preso, o outro acusado está foragido. Gilderlanio foi capturado hoje e negou envolvimento com o crime. Ele e José Sildivan são do Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 10. Já o intermediador, Patrício dos Santos morava na Vila 12.

“Ele [Antônio] tinha os mesmos hábitos de tomar banho na caatinga, passava pelos mesmos lugares e tinha o hábito também de tá sempre nesse terreno de herança e as pessoas na localidade tinha conhecimento que ele carregava dinheiro nos bolsos”, disse a delegada Sara.

Delegados revelam detalhes sobre o assassinato de aposentada em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Nesta segunda-feira (10) através de uma coletiva de imprensa, a delegada de Homicídios da Polícia Civil (PC) Sara Machado e os delegados Magno Neves e Marceone Ferreira, apresentaram detalhes do assassinato da aposentada, Abenigna Lucia do Bonfim, de 67 anos. Dois adultos e dois adolescentes participaram do crime.

(Foto: Divulgação)

Segundo informações da polícia, dos quatro envolvidos no crime, três conheciam e conviviam com a vítima. Alessandra de Castro Silva, 42 anos e seus dois filhos um garoto de 14 anos e uma garota de 17 anos, eram vizinhos de Abenigna Lucia e por não ter energia elétrica em casa, frequentavam a residência da vítima para assistir TV e pegar água gelada. Durante o convívio os três fizeram um levantamento dos bens da vítima e premeditaram o crime.

“Eles levantaram todo o histórico financeiro da vítima, a acusada sabia informar o valor de R$ 20 mil que a vítima teria no banco, a data que ela receberia o salário e foram levados documentos sobre uma possível indenização que a vítima teria para receber. Foi um crime premeditado”, afirmou a delegada Sara Machado.

Com as informações da vítima e o plano de como o crime seria executado, Alessandra procurou Leandro dos Santos Ferreira de 20 anos, para ajudar no latrocínio. Os adolescentes participaram do planejamento e ficaram de vigília enquanto Alessandra e Leandro estavam com a vítima.